Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Aldemir Aparecido Cavalini Junior

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • análise do comportamento dinâmico e atenuação de vibrações de máquinas rotativas suportadas por mancais hidrodinâmicos
  • Existem diversas aplicações onde máquinas rotativas suportadas por mancais hidro-dinâmicos operam em altas velocidades, como é o caso de turbinas a vapor. Estes rotores comumente atraves-sam velocidades críticas durante procedimentos de partida ou parada, levando o sistema a amplitudes de vibração indesejáveis. Nestas condições, a ocorrência de falhas catastróficas causadas pela propagação de trincas é intensificada. Assim sendo, nos últimos anos, um esforço significativo vêm sendo dedicado ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de mecanismos capazes de atenuar as vibrações indesejáveis de rotores. As técnicas de controle semiativas representam uma alternativa interessante. Os amortecedores dotados de fluído magnetoreológico são um exemplo de sistema semiativo, onde o amortecimento através da variação da sua viscosidade a partir da aplicação de um campo magnético. Neste contexto, este projeto de pesquisa visa a compreensão e a investigação dos fenômenos dinâmicos associados a máquinas rotativas suportadas por mancais hidrodinâmicos, equipadas com amortecedores de fluído magnetoreológico para a atenuação e controle de vibrações indesejadas.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Aldenir Feitosa dos Santos

Ciências Humanas

História
  • educando pela pesquisa numa abordagem ambiental
  • O fortalecimento da cidadania através da difusão científica serve como instrumento de integração dos diversos saberes, propondo reflexões e articulação entre ciência, educação, linguagem e comunicação que permitem a compreensão e domínio públicos sobre a Ciência, Pesquisa, Tecnologia e Inovação. Neste contexto, de geração do saber científico, as escolas são ambientes multiplicadores de conhecimento para a sociedade, visto que os professores e alunos ao desenvolverem a criticidade e a busca pelo conhecimento, através de resoluções de problemas loco-regionais, extrapolam para além dos muros da academia, de forma aplicada os conteúdos curriculares apreendidos durante a sua formação de ensino-aprendizagem. Dessa forma, ações como o Educar pela Pesquisa, além de estimular o aprender a aprender, compreender e intervir na realidade, possibilitará a descentralização dos saberes, visto que as IES irão as escolas estimulando à pesquisa, aprendizagem e inovação em escolas públicas da capital e do interior de Alagoas, promovendo a formação de agentes multiplicadores de importância na integração EDUCAR PELA PESQUISA. Um tema transversal e de caráter interdisciplinar é a Educação Ambiental (EA) através da sustentabilidade, trazendo uma nova forma de ler a realidade e de como atuar sobre ela. Através dessa temática é possível o surgimento de novas propostas educativas, visões de mundo, e um ambiente propício para desenvolver diversas políticas de ensino e aprendizagem, a partir de atitudes, além de informações e conceitos, para que todos os educandos possam compreender que o ser humano não é uma peça isolada do meio ambiente em que vive, mas ele está integrado ao mesmo. Partindo disso, a proposta deste projeto de Feira de Ciências do Estado de Alagoas (FECEAL: educando pela pesquisa numa abordagem ambiental) é promover o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação no Estado de Alagoas, através da valoração de ações de educação ambiental que estimulem a melhoria da qualidade de vida da população em geral e o desenvolvimento sustentável. Para alcançar os referidos objetivos serão realizadas as atividades que promovam de forma lúdica, criativa, contextualizada, a integração entre alunos, professores e pesquisadores do ensino básico, técnico de escolas públicas e do ensino superior, da capital e do interior do estado de Alagoas, juntamente com a comunidade. As referidas atividades serão desenvolvidas em 5 etapas distribuídas entre as escolas, os Institutos Federais, a Universidade Estadual de Alagoas – Uneal, Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas – Uncisal, Universidade federal de Alagoas - Ufal e o Centro Universitário Cesmac, que mais uma vez atua como instituição executora da proposta e, a ONG SOS Caatinga. Basicamente as etapas se constituem em: Na 1ª etapa ocorrerá preparação dos graduandos das IES participantes da FECEAL, para atuarem como agentes multiplicadores através do Programa de Residência Pedagógica e do incentivo à docência; Formação continuada para docentes da educação básica, através de palestras e oficinas. Na 2ª etapa, ocorrerá experimentação no ensino básico e técnico com a produção de trabalho finalizado e/ou projeto inovador; Atividade de mostras de vídeo através da produção de vídeos com temática ambiental. Na 3ª etapa será realizada a Feira de Ciências na Escola no qual haverá exposição dos trabalhos finalizados e/ou projeto inovador, exposição SOS Caatinga e portas abertas (Cesmac, Uncisal, Uneal e Ifal); A FECEAL com a Exposição de Iniciação Científica , Núcleo de Robótica, Científica-digital e apresentações artísticas e culturais. Na 4ª etapa ocorrerá a vivência dos cursos de graduação, nas clínicas e laboratórios, através da Visitação às clínica-escolas e laboratórios das IES; Vivência no núcleo de robótica através do desenvolvimento de projetos inovadores; Vivência de pesquisa nas IES através do desenvolvimento de parte de suas atividades de pesquisa nos espaços laboratoriais e/ou de clínicas das IES. E por fim, na 5ª etapa ocorrerá a Implementação das bolsas, acompanhamento dos projetos, apresentação dos resultados finais e prestação de contas.
  • Centro Universitário CESMAC - AL - Brasil
  • 15/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Aldenir Feitosa dos Santos

Outra

Multidisciplinar
  • inteligência artificial: a nova fronteira da ciência brasileira
  • O fortalecimento do processo educativo requer que todos da comunidade escolar se responsabilizem por um ensino de qualidade, desenvolvendo habilidades e competências que propiciem ao estudante vivenciar a escola como um local onde se aprende e se constrói o conhecimento, no qual este é importante ator. Nesse contexto, destaca-se a importância da melhoria da qualidade do ensino de ciências no ensino básico e técnico através da popularização e divulgação do conhecimento científico e tecnológico. Um meio de ligar ciência e tecnologia ao ensino básico e técnico é através da inteligência artificial, utilizando filmes, desenhos, jogos interativos e buscas em websites. Além de criar meios de aproximação entre as escolas e universidades, uma vez que estas atuam como as principais produtoras de ciência e tecnologia no Brasil, e tem utilizado da inteligência artificial no ensino e na pesquisa. Dessa forma, a associação entre Universidade e escola promoverá o desenvolvimento de experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes e discentes de caráter interdisciplinar e inovador, concebendo um movimento enriquecedor, mútuo e contínuo, sendo um espaço excepcional para consolidar a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. A proposta deste projeto de Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do estado de Alagoas (SNCT-AL) é promover a melhoria da qualidade do ensino de ciências (Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos e Educação Tecnológica), através da divulgação do conhecimento científico e tecnológico, sua interiorização e consolidação. Para isto, se desenvolverá atividades nas modalidades Exposição de CT&I, Seminário ou Ciclo de Palestras e Seminários, Amostra de Vídeos e Portas Abertas, que ocorrerão em escolas públicas e privadas, com ações distribuídas entre a capital e o interior do estado, bem como, no Centro Universitário Cesmac – IES executora da proposta de SNCT/AL 2020 (Campus Maceió e Unidades do Sertão e Agreste), Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas - Uncisal, Universidade Estadual de Alagoas – Uneal (Campus Arapiraca), Universidade Federal e Alagoas – Ufal (campus Maceió), e Instituo Federal de Alagoas - Ifal (Campi Maceió, Coruripe, Satuba e Murici). O presente projeto terá abrangência estadual, contemplando 14 municípios do estado de Alagoas, nas mesorregiões Zona da Mata, Agreste e Sertão. Estão envolvidas no projeto 22 escolas públicas distribuídas entre municipais e estaduais. A proponente possui experiência em organizações de eventos dessa natureza, realizando em 2018 a I Feira de Ciências “Sustentabilidade Ambiental, suas ideias, nosso futuro” e o II Congresso de Estudos sobre o Meio Ambiente - CEMEIA (https://doity.com.br/feira-de-ciencias-cesmac#about) e em 2019 o IX Encontro Científico Cultural -ENCCULT (https://www.enccult.org/) e I ELUNEAL – Encontro de Licenciaturas na Universidade - PIBID e RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA
  • Centro Universitário CESMAC - AL - Brasil
  • 22/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Aldenir Feitosa dos Santos

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • feira de ciências do estado de alagoas: integrando ensino e pesquisa
  • Na educação atual, apesar das propostas destinadas à prática de ensino pedagógico, como a interdisciplinaridade, é comum ver nas escolas, um ensino meramente baseado em métodos sistemáticos e disciplinares, geralmente limitando-se aos livros didáticos e a fala majoritária do professor, sem que haja uma participação ativa do aluno no processo de ensino e aprendizagem. Nesta perspectiva, promover a prática científica no processo de ensino e aprendizagem, induzindo o compartilhamento de conhecimento científico, por meio da realização de eventos científicos gratuitos, como feiras de ciências e mostras científicas, que oportunizam a observação, o questionamento e a compreensão da realidade social, é fundamental para a formação educacional do aluno e para a popularização da ciência. Dentro deste contexto, a proposta deste projeto de Feira de Ciências do Estado de Alagoas – FECEAL/Cesmac, tem como objetivo promover o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação no Estado de Alagoas, através da valoração de ações de comunicação da Ciência que estimulem a implementação de práticas interdisciplinares promotoras de interação com o público e, a interiorização de ações de popularização da Ciência. Para alcançar os referidos objetivos serão realizadas atividades que promoverão de forma lúdica, criativa e contextualizada, a integração entre alunos, professores e pesquisadores do ensino superior e das escolas, juntamente com a sociedade como um todo. O projeto foi dividido em 5 etapas distribuídas entre instituições de ensino superior, básico e técnico do estado de Alagoas, inseridas nos municípios de Arapiraca, Belém Coruripe, Feira Grande, Maceió, Major Isidoro, Palmeira dos Índios, Piaçabuçu, Pilar, Satuba, São Sebastião, Santana do Ipanema, Tanque D’arca e Taquarana, representativos das regiões da Zona da Mata, Agreste e Sertão. Como instituições de ensino superior fará parte da proposta o Centro Universitário Cesmac (campus Maceió e Palmeira dos Índios) e a Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL (campus Arapiraca e Santana do Ipanema). Como instituições de ensino básico e /ou técnico fará parte da proposta o Instituto Federal de Alagoas – IFAL (campus Maceió, Satuba e Coruripe), e 22 escolas públicas municipais e estaduais, sendo 6 em Arapiraca, 1 em Belém, 1 em Feira Grande, 5 em Maceió, 1 Major Isidoro, 1 em Palmeira dos Índios, 1 em Piaçabuçu, 1 em Pilar, 2 em Santana do Ipanema, 1 em São Sebastião, 1 em Tanque D’arca e 1 em Taquarana. As etapas para presente proposta se dividem em: Etapa 1. Preparar os graduandos do Cesmac e da UNEAL para atuarem como agentes multiplicadores da importância da pesquisa no aprendizado de Ciências e na formação do indivíduo, contribuindo com a formação continuada do professor da escola, para que o mesmo também possa atuar, nas escolas, como agente multiplicador da importância da pesquisa no Ensino Básico – EB; Etapa 2. Incentivar a pesquisa nas escolas de ensino básico e técnico através da implementação de ações que favoreçam a integração de ensino e pesquisa, ao mesmo tempo estimulando as práticas interdisciplinares promotoras de interação com o público; Etapa 3. Promover eventos e ações de popularização da Ciência que estimulem a curiosidade científica e o pensamento crítico, contribuindo para a divulgação do conhecimento, considerando as especificidades locais, com o intuito de estimular trabalhos e projetos inovadores das escolas (produtos de pesquisa dos escolares sob tutela dos graduandos) e das IES envolvidas na proposta da FACEAL-Cesmac; Etapa 4. Proporcionar para os escolares a vivência no Centro Universitário Cesmac e na UNEAL, com o desenvolvimento dos projetos de Iniciação Científica Júnior - ICJ e realizações de incursões nos espaços das IES, para estimular às ações de pesquisa nas escolas como ferramenta metodológica para o ensino de ciências e Etapa 5. Promover a implementação das bolsas ICJ bem como o acompanhamento dos projetos. Os eventos científicos serão de livre participação para as escolas das redes pública do Estado e dos municípios e para a sociedade. Alunos e professores do ensino fundamental, médio e técnico, de escolas públicas da rede pública poderão se inscrever para a apresentação de trabalhos e participação nas demais atividades contempladas neste projeto. O evento será amplamente divulgado por meio físico e pelas redes virtuais, para que contemplar o maior público possível. Como resultados esperados pela presente proposta, espera-se que possam ocorrer interações e trocas de experiências entre os alunos das escolas de ensino básico e/ou tecnológico de Alagoas e os alunos do Centro Universitário Cesmac e UNEAL e como consequência dessa proposta, vislumbra-se que a Ciência, Inovação e Tecnologia no estado de Alagoas possa alcançar novos patamares de crescimento, favorecendo o contato direto com a sociedade civil com jovens talentos, para aumentar a divulgação de ideias e valorar a importância da pesquisa científica e suas aplicações.
  • Centro Universitário CESMAC - AL - Brasil
  • 07/01/2020-28/02/2022