Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wim Maurits Sylvain Degrave

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • um novo continente para estudos em saúde (- fioantar): microbiota e virus antárticos, seu potencial patogênico e biotecnológico, e sistemas de detecção de possíveis impactos no futuro para a saúde humana e animal.
  • O continente antártico é uma das regiões mais sensíveis às variações climáticas globais e possui interações extensas e complexas com o planeta. A realização de pesquisas científicas na Antártica é de suma importância para o entendimento dessas complexas interações entre os processos naturais antárticos e globais que afetam a vida na Terra. As pesquisas realizadas no âmbito do PROANTAR são de enorme relevância para a compreensão das influências dos fenômenos naturais que afetam o Brasil. Os estudos indicam a biosfera rica e variada, tanto em termos de organismos aquáticos e variedades de aves migratórias, como em microrganismos com características especiais. A elevação da temperatura no continente e a exposição de camadas inferiores de gelo e solo afetam a dinâmica da circulação e dispersão de espécies desconhecidas ou reemergentes de potencial patogênico, para além do oceano antártico e que podem afetar diretamente o Brasil, influenciando no surgimento e circulação de novos agentes infecciosos. Os potenciais impactos destes ecossistemas sobre a saúde dos animais, dos visitantes, sobre o continente ou América do Sul foram pouco estudados. Na última década, a imensa riqueza da biodiversidade antártica tem despertado novo foco de interesse para os pesquisadores que, além de estudarem as adaptações dos organismos às condições extremas do continente e às dinâmicas ecossistêmicas, buscam identificar possíveis aplicações, o desenvolvimento de novas enzimas, (bio)fármacos e biotecnologias. O interesse científico da Fiocruz que motiva sua primeira participação em pesquisas no continente antártico está em consonância com os conceitos que pautam sua atuação, desde sua criação: gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico. A Fiocruz traz em sua origem o fato de ter sido criada para combater as severas epidemias que assolavam o Brasil no início do Século XX. E ao longo dos anos, consolidou em seu escopo os principais pilares para produção da ciência e tecnologia: pesquisa básica e aplicada, desenvolvimento de produtos, formação de pesquisadores e gestores; produção de conhecimento; informação e divulgação científica; vigilância e capacidade de resposta; capacidade de cooperação técnica e de ajuda humanitária. Para a Fiocruz, a Antártica representa um novo horizonte, com possibilidades de gerar novos conhecimentos, ampliando a expertise institucional. O presente projeto – FioAntar- tem como proposta a integração de grupos de pesquisa formados por especialistas nas áreas de bacteriologia (Bacillus anthracis, B. cereuse micobactérias), virologia (vírus Influenza A e Norovírus), micologia (Histoplasma spp., Coccidioides spp., Cryptococcusneoformans, C. gattii, Paracoccidioides brasiliensis e outros agentes de micoses invasivas), helmintologia (Digeneas, Cestodas, Nematoda, Acanthocephala), líquens (como marcadores de variações climáticas e fontes de metabólitos secundários de interesse para saúde), genômica, para que se possa avaliar os diversos grupos de patógenos ou novos patógenos, que possam ser encontrados no continente, tanto na camada ativa do solo, permafrost, águas marinha e lacustre, e os que parasitam espécies de animais que lá vivem ou circulam. O projeto FioAntar também propõe avaliar diversidade genética, virulência, patogenicidade e capacidade metabólica e genômica dos microrganismos e vírus isolados. E ainda, a criação de disciplina "Estudos de biodiversidade e agentes infecciosos Antárticos" para formação de pesquisadores para estudos antárticos. Os futuros resultados ajudarão na consolidação da prospecção biotecnológica e na estruturação de caminhos futuros para pesquisa em saúde na Antártica e contribuirão para o Brasil se preparar para a emergência de possíveis novas doenças que advirão com o degelo da calota polar, com a migração de espécies, com a circulação de substâncias tóxicas, entre muitas possibilidades de mudanças. Como se pode observar, o caráter multidisciplinar da equipe reflete-se na abrangência da proposta do estudo e proporciona a troca de conhecimentos e colaboração, entre os diversos grupos e especialistas, podendo envolver outros grupos, como modelagem computacional, além de colaboradores nacionais e internacionais. A multidisciplinaridade institucional se amplia ao somar-se à equipe de pesquisadores, profissionais da área de comunicação e relações internacionais (RI). Os primeiros possuem expertise para realizar a divulgação da pesquisa e dos resultados gerados, podendo gerar produtos a partir dos registros audiovisuais. Os profissionais de RI atuarão nas articulações para cooperação com instituições e redes internacionais de pesquisa, vigilância, coleções biológicas e fóruns de discussão, buscando ampliar as redes colaborativas, como recomenda o Sistema do Tratado Antártico, o Plano de Ação 2013-2022 brasileiro e os novos programas científicos de Ciências da Vida do SCAR. Consta também da proposta, um plano completo de mídia elaborado pela equipe de Comunicação e de TV da Fiocruz para dar visibilidade à expedição e às pesquisas realizadas para comunidade científica e sociedade. Para essa experiência, o projeto FioAntar já conta com as colaborações do: Centro Colaborador da OMS para influenza; Wieland Meyer, Universidade de Sydney, Austrália; Universidade da República do Uruguai, Luiz Henrique Rosa, Dep. de Microbiologia, Instituto de Ciências Biológicas, UFMG. E uma vez que a Fiocruz já participa de várias redes internacionais para pesquisa, vigilância e desenvolvimento, acreditamos que a oportunidade de atuar no continente antártico contribua para ampliar a rede de colaborações nacionais e internacionais. Por fim, acreditamos que a participação da Fiocruz no Programa Brasileiro ProAntar irá contribuir para fortalecer e consolidar a qualidade da pesquisa científica brasileira na Antártica, em conformidade com o Artigo IX do Tratado Antártica e para aumentar o protagonismo brasileiro, em particular no “Scientific Committee on Antartic Research (SCAR
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Wislei Riuper Ramos Osorio

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • estudo da propriedade mecânica e resistência à corrosão de compósitos de matriz de al a partir de pós de reciclagem.
  • Na presente proposta pretende-se trabalhar com dois (02) subprojetos, tendo-se como “pano de fundo” a tríade rota de processamento, microestrutura e propriedade. Para isso, objetiva-se estudar compósitos de matriz de Al com reforços particulados de Silício e de Cobre (subprojeto 1), i.e. 2 e 4% dos elementos (em massa) com aplicações nas indústrias aeronáutica e automobilística. No subprojeto 2 trabalhar-se-á com “cavaco ou limalha” oriunda da indústria de usinagem e fundição de ligas de Al-Cu e Al-Si (composições comerciais, geralmente 4% Cu e 9% Si) para retrabalhar esse material reciclado por meio da rota de manufatura conhecida como metalurgia do pó (M/P) para compactação de amostras, sinterização em condições específicas e examinar as propriedades resultantes, e.g. propriedades mecânicas (dureza e limite de escoamento e limite de ruptura) e resistência à corrosão determinada por técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) e polarização potenciodinâmica em solução salina (0,5M NaCl). Essas composições foram escolhidas para permitir comparações com estudos prévios utilizando-se de outras rotas de processamento ou materiais de mais alto custo. Os materiais escolhidos propiciam aspectos de sustentabilidade ambiental e econômica. Compósitos Al/SiC foram amplamente reportados em literatura evidenciando o efeito positivo na dureza e propriedade mecânica. No entanto, substituir SiC por Si traz aspectos inéditos com possibilidade de redução de custos associada a relação peso vs. performance. Inexiste em literatura trabalhos tratando dos compósitos Al/Si, Al/Si/Cu propostos correlacionando condições operacionais interferindo na microestrutura resultante, e por consequência, nas resistências mecânica e à corrosão. A resistência à corrosão será determinada por técnica de EIE e polarização potenciodinâmica. Atrelado a isso, pretende-se determinar as resistências específicas (relação entre limite de resistência à tração e massa específica) e a relação da resistência à corrosão em termos de densidade de corrente de corrosão pela massa específica de cada proposto material.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladiana Oliveira Matos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • especiação não-cromatográfica de arsênio em arroz e derivados usando nanopartículas magnéticas funcionalizadas
  • As espécies inorgânicas de arsênio, As(III) e As(V), são mais tóxicas comparadas às espécies orgânicas. O arroz tem a tendência de absorver e acumular arsênio na forma inorgânica em seus grãos durante o seu cultivo. A análise de especiação química, geralmente, é realizada usando técnicas complexas, como HPLC-ICP-MS, o que restringe esse tipo de análise a laboratórios de pesquisa. Por isso, vem se desenvolvendo estratégias não-cromatográficas mais simples de análise de especiação. Neste projeto, um novo adsorvente magnético será sintetizado, a partir de nanopartículas magnéticas com superfícies modificadas por um grupo funcional apropriado, para separação, extração e pré-concentração de espécies inorgânicas de arsênio de amostras de arroz e produtos derivados a serem quantificados por ICP OES. O adsorvente produzido será caracterizado por Difratômetro de Raios-X (XRD), Microscopia Eletrônica de Transmissão (TEM), Magnetômetro SQUID-VSM, Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Análise Termogravimétrica (TGA) e Espalhamento dinâmico de luz (DLS). O novo adsorvente deverá ter alta seletividade e capacidade de extração e pré-concentração, além de rápida separação. Diferentes parâmetros que afetam a eficiência de extração, tais como pH do meio, volume da amostra, quantidade de adsorvente, tempo de extração e condições de dessorção serão estudados e otimizados aplicando-se planejamento experimental. Com as condições de extração ótima, a linearidade, exatidão, precisão, limite de detecção e limite de quantificação do novo método de extração serão avaliadas como parâmetros de performance analítica. O método proposto de extração em fase sólida magnética (MSPE) será aplicado na análise de especiação de arsênio em amostras de arroz e produtos derivados para detecção por ICP OES. Pretende-se com este projeto obter um método simples, rápido, sensível, de baixo custo, de fácil implementação em laboratórios de rotina para a análise de especiação de arsênio em amostras de arroz, e produtos derivados desse alimento, empregando MSPE como estratégia de separação não-cromatográfica das espécies químicas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Augusto das Neves

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • equações hiperbólicas no desenvolvimento de armamento militar de nova geração.
  • O foco principal do Projeto proposto é o estudo das equações diferenciais parciais hiperbólicas e desenvolver uma ferramenta computacional para simular algumas famílias de fenômenos críticos comumente encontrados em aplicações militares de nova geração. Alguns exemplos, destacados, da aplicação desta ferramenta computacional são: - simulações de combustão e detonação, - choque e ondas de choque, - escoamentos supersônicos e hiper-sônicos, - escoamentos subaquáticos (em particular super cavitação), - interações fluido-estrutura, - interações sólido-choque, - fratura e fragmentação. A simulação destes fenômenos é de fundamental importância para o desenvolvimento de novas capacidades militares, e o conhecimento profundo dos aspectos matemáticos envolvidos é fundamental para o êxito do projeto. De fato, não se pode imaginar a simulação numérica de fenômenos altamente não-lineares dissociada de uma base matemática de alto nível. Por exemplo, a modelagem de uma explosão de uma carga e o efeito de sua onda de choque em estruturas circundantes depende de um modelo acurado de detonação, das equações diferenciais parciais que descrevem a propagação de ondas de choque, assim como da interação fluido-estrutura e interações de choque em tecido dito mole (tecido humano). O software será capaz de simular a dinâmica detalhada de cápsulas de morteiro, explosões, cargas dirigidas, projéteis de energia cinética, torpedos supercavitantes, explosões submarinas, aerodinâmica supersônica e troca de calor de foguetes, impacto de alta velocidade (de detritos com satélites ou aves em aviões), neutralizadores de minas terrestres, demolições, aplicações em blindagem e anti-blindagem, design seguro de edifícios e estruturas contra ataques convencionais e terroristas (defesa passiva), além de outras aplicações semelhantes de interesse à defesa nacional. Do ponto de vista matemático, o desenvolvimento de uma ferramenta computacional para resolver esse problema é muito desafiador. Essencialmente, desde o início da computação moderna, cientistas matemáticos destacados como John von Neumann enfrentaram tais tipos de problemas. Os primeiros supercomputadores foram usados em laboratórios nacionais nos EUA para simular a função interna e também as consequências de bombas nucleares. Essas pesquisas continuaram durante décadas e ainda estão em andamento. Além dos EUA, existem poucos países no mundo que estão ativos nesses campos. Trata-se de um tema de grande prestígio e, nesses países, os melhores centros de pesquisa e vários dos melhores cientistas são selecionados para trabalhar nesses métodos. Também vale a pena mencionar que os melhores e maiores supercomputadores do mundo são dedicados a tais simulações.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Barreto Lisboa

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a representação política e seus intérpretes: acerca da recepção de thomas hobbes
  • O projeto pretende analisar dois equívocos na interpretação da representação política em alguns leitores de Thomas Hobbes. Os primeiros buscam, a partir de sua teoria do comando, identificá-lo como um positivista jurídico avant la lettre. Os segundos, ao tentarem resgatar a capacidade de filtrar a lei civil segundo o crivo das leis de natureza, atribuem aos juízes um papel determinante na interpretação dos comandos do poder político. O projeto procurará criticar ambas as estratégias de leitura apontando o cidadão como o último intérprete da autorização que constitui a pessoa artificial.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Padilha da Silva

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • listeria monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos: estrutura genômica e caracterização molecular de determinantes de resistência a antimicrobianos e sanitizantes
  • Listeria monocytogenes é um importante patógeno de origem alimentar que causa a listeriose, uma doença relativamente incomum, mas que pode ocasionar sintomas graves em indivíduos suscetíveis, apresentando taxas de letalidade em torno de 30%. As fontes potenciais de listeriose a partir de alimentos contaminados têm aumentado em função de mudanças na produção, conservação e consumo de alimentos. Aliado a isso, esse patógeno apresenta capacidade de se multiplicar em uma ampla variedade de reservatórios nas plantas de processamento de alimentos, podendo contaminar diversos produtos. Os sintomas clínicos de listeriose são tratados com a utilização de antimicrobianos da classe dos β-lactâmicos, porém, podem ser realizadas associações com outras classes de antimicrobianos. A maioria dos isolados de L. monocytogenes é suscetível a vários antimicrobianos, entretanto, alguns isolados têm demonstrado perfil de resistência e até mesmo de multirresistência. Por ser ubíquo, esse micro-organismo é comumente exposto a antimicrobianos em baixos níveis, o que provoca uma pressão seletiva que favorece a multiplicação de estirpes com perfil de resistência. Além disso, L. monocytogenes possui características que facilitam sua ampla disseminação na indústria de alimentos, e alguns autores vêm relatando a ocorrência de isolados com perfil de resistência, também, aos sanitizantes utilizados em plantas de processamento de alimentos. Essas resistências adquiridas podem ter ocorrido devido a processos de limpeza e sanitização inadequados, favorecendo a persistência de estirpes potencialmente resistentes à diversas condições ambientais e aos produtos utilizados nestes processos. Estudos recentes investigam a relação de co-seleção e co-transferência de resistência aos antimicrobianos e sanitizantes entre bactérias, entretanto, há poucos estudos em L. monocytogenes. No Brasil, não há estudos aprofundados sobre o genótipo de resistência a antimicrobianos e sanitizantes com L. monocytogenes, entretanto, nosso grupo de pesquisa já apresenta importantes resultados nessa temática em isolados de L. monocytogenes oriundos de alimentos e ambientes de processamento do sul do Rio Grande do Sul. Diante do exposto, a presente proposta é inovadora e pretende caracterizar a estrutura genômica, pelas técnicas de PFGE e cgMLST, e identificar as bases de resistência a antimicrobianos e sanitizantes, pelas técnicas de PCR, sequenciamento e RT-qPCR, em isolados de L. monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos. Também se objetiva caracterizar a relação filogenética do genótipo de resistência e avaliar a capacidade de transferência horizontal de genes de resistência em ensaios de conjugação in vitro e in situ e através de ensaios de transformação. Dessa forma, a aprovação dessa proposta promoverá um avanço científico importante para o grupo de pesquisa do Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Universidade Federal de Pelotas, permitindo a consolidação dessa importante temática dentro de nossa linha de pesquisa, bem como qualificará as pesquisas brasileiras no estudo de resistência a antimicrobianos, visto que estudos com o micro-organismo L. monocytogenes, com esta magnitude, ainda não são realizados no Brasil.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wolf Christian Luz

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • desenvolvimento de controle biorracional de aedes aegypti com fungos entomopatogênicos
  • O projeto propõe, durante os próximos quatro anos, estudos sobre o desenvolvimento de estratégias de controle biológico de Aedes aegypti, vetor chave de arboviroses, com fungos entomopatogênicos. Patógenos fúngicos, especialmente Metarhizium anisopliae (Hypocreales) ganharam grande interesse nos últimos anos como agentes de controle contra mosquitos. Porém, ainda não existe micoinseticida para controle de mosquitos no Brasil. Os estudos irão focalizar sobre técnicas de produção, formulação e aplicação de M. anisopliae s.l. IP 46 contra A. aegypti. Esse isolado fúngico de origem do Centro-Oeste do Brasil mostrou ter grande potencial para controle de mosquitos pela alta atividade simultânea em ovos, larvas e adultos. Meta principal será desenvolver, baseado em conhecimentos sobre a produção, formulação, aplicação desse fungo e sua atividade em A. aegypti, um dispositivo protótipo para controle específico e avalia-lo em condições de semi-campo e campo. A proposta prevê cooperação com instituições públicas de pesquisa e de saúde nacionais e internacionais, treinamento e formação de alunos de graduação e pós-graduação e parceria com empresa apropriada para desenvolvimento de um dispositivo para controle integrado desse vetor no Brasil.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 01/02/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Wolf Uwe Reimold

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • caracterização de detalhe das brechas de impacto do domo de araguainha, mt/go.
  • Uma das principais questões de pesquisa não resolvidas em estudos de crateras de impacto é a formação e colocação de brechas de impacto. As brechas de impacto, sejam aquelas denominadas de polimícticas que contêm fundido, ou as brechas de impacto líticas, bem como as brechas de impacto sensu stricto s.s., ocorrem com destaque no centro da maior estrutura de impacto da América do Sul, o Domo de Araguainha, localizado no limite entre os estados de Mato Grosso e Goiás. A preservação das mesmas proporciona uma oportunidade única de estudar tanto as brechas de impacto polimícticas como as brechas de impacto s.s. Propõe-se, assim, realizar um estudo detalhado das brechas polimícticas nos setores norte e sul da elevação central de Araguainha, no que diz respeito aos seus componentes líticos e suas características texturais. As matrizes dessas brechas devem ser estudadas petrograficamente e por análise de microssonda eletrônica. Além disso, as brechas de impacto aflorantes no núcleo da elevação central, que no passado tinham sido variavelmente classificadas como pseudotaquilitos, brechas pseudotaquiliticas, brechas de impacto, diques vermelhos e cinzas e granito de transição, serão investigadas por métodos petrográficos e geoquímicos (petrografia de seção delgada, incluindo análise SEM e EMP, análise de elementos maiores e traços e análise multisotópicos Sr-Nd-Os) com o objetivo de determinar sua real natureza, seus componentes precursores e obter informações sobre sua origem local ou relacionada com o processo de ejeção. Esses dados, em comparação com os dados da literatura reavaliada, esclarecerão a origem e o processo de formação dessas brechas. A equipe de pesquisa tem vasta experiência com análise de brechas de impacto e discutirá, no final do projeto, os vários modos de formação e colocação dessas brechas de impacto, bem como as implicações para a compreensão geral da formação de impactitos. Os primeiros resultados serão apresentados já na Large Meteorite Impacts and Planetary Evolution conference VI, a ser realizada pela primeira vez em América do Sul e Brasília e que será organizada por membros da equipe proponente da Universidade de Brasília.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wolnei Caumo

Ciências da Saúde

Medicina
  • estimulação transcraniana de corrente contínua (etcc) aplicada ao córtex motor primário e dorsolateral na conectividade cerebral funcional e sua relação com os sintomas da fibromialgia: um ensaio clínico randomizado, duplo-cego controlado e explanatório
  • A fibromialgia (FM) é uma síndrome que se caracteriza por dor musculoesquelética generalizada, fadiga, sono não reparador, alterações cognitivas, sintomas depressivos e neurovegetativos. A prevalência populacional varia de 2% a 5,4% segundo os critérios diagnósticos do American College of Reumathologoy - 2010. Estima-se que nos EUA determina um gasto de mais de 29 bilhões de dólares ao ano, com gastos diretos com o atendimento médico e encargos da aposentadoria precoce. Sabe-se que as terapêuticas farmacológicas convencionais produzem respostas com impacto clínico pouco relevante em mais de 50% dos pacientes. Postula-se que estas taxas elevadas de insucesso se devam em parte à falta de conhecimento sobre os mecanismos fisiopatológicos. O que se conhece até o presente, é que os mecanismos periféricos contribuem para o quadro da FM, mas que o processo fisiopatológico principal é o desbalanceamento nos mecanismos neurobiológicos de excitação e inibição, fato que pode explicar a dor migratória, fadiga ubíqua, problemas de sono, memória e humor depressivo, pensamento catastrófico. Adicionam-se aos sintomas mencionados, a hiperalgesia difusa, a alodinia e o efeito de somação. Tais sintomas fazem parte da sensibilização central. Dentre os processos disfuncionais da FM, têm sido demonstradas alterações funcionais do córtex motor e de suas conexões com estruturas subcorticais, que constituem a neuromatriz da dor. A partir desta natureza complexa da FM, o objetivo desta pesquisa é obter maior clareza sobre sua fisiopatologia e identificar distinções entre subgrupos de pacientes com vistas ao avanço no diagnóstico e no tratamento, tendo como alvo uma terapia individualizada e a melhora dos desfechos, atenuando assim, o expressivo prejuízo à vida dos pacientes e o pesado encargo social e econômico ao paciente e à sociedade. Neste estudo o alvo terapêutico será a estimulação transcraniana de corrente contínua (ETCC), com o objetivo de contra regular os processos disfuncionais responsáveis por desencadear e manter os sintomas da FM. Embora a ETCC venha galgando espaço na pesquisa e no cenário clínico, e que já exista algum nível de evidência de seu efeito positivo na FM, ainda persistem muitas questões a serem respondidas, tais como o local a ser estimulado (e outros aspectos da montagem) e como ela pode influenciar o processamento nas diferentes áreas do córtex e subcórtex. Então, o presente ensaio clínico tem o objetivo de avaliar e comparar a eficácia da estimulação transcraniana de corrente contínua (ETCC) anodal aplicada ao córtex motor primário (M1) e córtex pré-frontal dorsolateral (DLPFC) esquerdo no tratamento da FM, tendo como desfechos: a conectividade funcional intrínseca avaliada por meio da ressonância magnética funcional (RMf) em 3-D, medidas de dor com teste quantitativo sensorial, capacidade funcional, sintomas depressivos, ritmo sono-vigília por meio da actimetria e função do sistema modulador descendente da dor. Também, avaliar-se-á como potenciais preditores da resposta à ETCC nos desfechos primários: (a) parâmetros da EMT [potencial evocado motor (MEP), inibição intracortical (ICI), facilitação intracortical (ICF) e período silente (CSP)]; (b) os níveis séricos do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) e o polimorfismo Val66Met (rs6265) do gene do BDNF, bem como os níveis da proteína S100B; (c) nível de sensibilização central e pensamento catastrófico à dor. Neste ensaio clínico, randomizado, controlado por tratamento simulado, em paralelo e duplo-cego serão incluídas 84 pacientes femininas, com FM, segundo os critérios do Colégio Americano de Reumatologia (2010 - revisado em 2016), com idade entre 30 a 65 anos. As pacientes serão randomizadas para receber 20 sessões de ETCC anodal com duração de 20 min, com corrente de 2mA, aplicado sobre o M1 ou cortex DLPFC esquerdo. A ETCC será realizada em nível domiciliar, para tanto, as pacientes receberão um treinamento para utilizar o equipamento de ETCC. Elas terão acesso a um vídeo instrutivo sobre a ETCC, e uma via de comunicação com a equipe via WhatsApp. O tempo de seguimento após o término da estimulação será de 12 semanas conforme recomendação do Initiative on Methods, Measurement, and Pain Assessment in Clinical Trials (IMMPACT). As pacientes deverão responder diariamente questionários sobre o nível de dor, uso de analgésicos, qualidade do sono e outro sobre os possíveis efeitos colaterais da ETCC. A ETCC domiciliar será realizada com equipamento desenvolvido pelo grupo de pesquisa coordenado pelo proponente deste projeto, em parceria com a Engenharia Biomédica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), com registro de patente junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) sob o número BR2020150164500. Além da possível contribuição na produção de conhecimento, este projeto visa transferir a tecnologia adquirida e desenvolvida à comunidade, e dessa forma, poderá beneficiar milhões de pessoas que padecem de dor crônica por FM. Além disso, proporcionar técnica terapêutica custo-efetiva para estudos fase III sobre o uso da ETCC em larga-escala em nível domiciliar, técnica que pode ser extensiva a várias patologias neuropsiquiátricas, como a depressão e além de poder auxiliar como adjuvante na reabilitação de sequelas de isquemia cerebral. Nossa hipótese é que a ETCC ativa tenha um efeito superior a ETCC simulada, e que a estimulação sobre o DLPFC tenha maior impacto nos sintomas psicológicos, enquanto a estimulação sobre o M1 tenha um efeito mais marcado na função do sistema modulador inibitório descendente da dor. No entanto, hipotetiza-se que ambas terão impacto positivo nos desfechos clínicos e capacidade funcional comparadas ao tratamento simulado. Espera-se que o nível de desinibição cortical avaliado pelas medidas da EMT, assim como os níveis séricos da neurotrofinas BDNF e S-100B possa servir como preditores de resposta ao tratamento.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wonder Alexandre Luz Alves

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • métodos de análise de imagens baseados em últimos levelings
  • Geralmente, um problema tipico de análise de imagens consiste de cinco etapas básicas, sendo elas: aquisição; pré-processamento; segmentação; representação e descrição; reconhecimento e interpretação. Dentre estas, destaca-se a segmentação de imagens, uma etapa que consiste particionar o domínio da imagem de forma a demarcar os objetos de interesse na imagem. Por isso, temos que ter em mente que uma segmentação imprecisa pode comprometer os resultados da análise, além do mais, a complexidade da cena analisada e as características particulares de cada objeto tornam a tarefa de segmentação extremamente complexa, tendo em vista que esses objetos representam na pratica órgãos, pessoas, células, caracteres, veículos e outros. Na maiorias dos problemas práticos de análise de imagens é conhecido à priori a forma dos objetos de interesse. Por isso, é altamente desejável incorporar tal conhecimento nos modelos e algoritmos mas isso não é uma tarefa trivial. Neste contexto, pretende-se explorar um framework baseado em operadores residuais definido no âmbito da Morfologia Matemática para resolver problemas de análises de imagens. Assim, em continuidade ao projeto regular Análise de formas por meio dos últimos levelings, financiado pela FAPESP (processo nº 2016/02547-5), o presente projeto tem como objetivo dar prosseguimento aos estudos sobre métodos de análise de imagens baseados em últimos levelings.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Xênia de Castro Barbosa

Ciências Humanas

Geografia
  • por uma terra sem males: educação em saúde para o enfrentamento das fake news e da covid-19 na terra indígena karitiana, porto velho/ro.
  • Este projeto tem como objetivo geral inventariar os impactos de notícias falsas (fake news) sobre a adesão do povo indígena Karitiana em relação às medidas de prevenção da COVID-19 orientadas pelo Ministério da Saúde. Dentre os objetivos específicos constam: (1) produzir informações qualificadas sobre os riscos e vulnerabilidades em saúde percebidos pelos indígenas Karitiana, (2) traçar um panorama da aceitabilidade, adesão e cumprimento das medidas de prevenção e controle da COVID-19 na TI Karitiana, (3) promover estratégia de educação em saúde em linguagem e formato acessível aos indígenas, visando alcançar a melhoria da comunicação e a prevenção da adesão dos indígenas às fake news. O estudo será conduzido em abordagem qualitativa. A coleta de dados será realizada mediante questionário e observações em campo. As análises serão procedidas com base em literatura concernente ao assunto e na experiência etnográfica, e os resultados serão compartilhados mensalmente com o CNPq, com o Ministério da Saúde, a Agência de Vigilância em Saúde do Estado de Rondônia (AGEVISA), o Distrito Sanitário Especial Indígena, dentre outros setores interessados. Estima-se contribuir com a educação em saúde, a prevenção do adoecimento de indígenas por COVID-19 e melhoria da comunicação, além de produzir informações passíveis de embasar políticas públicas de saúde, em especial no que se refere à vigilância e ao fortalecimento da saúde indígena nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas – DSEI.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia - RO - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Xisto Serafim de Santana de Souza Júnior

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • uma contribuição geográfica para consolidação do turismo como alternativa de desenvolvimento da região geográfica de campina grande
  • A presente proposta de pesquisa surge dos resultados obtidos em uma pesquisa anterior desenvolvida com financiamento do CNPq entre os anos de 2013-2016 (SOUZA JÚNIOR, 2017) através da qual identificamos quatro áreas turísticas no Estado da Paraíba sendo uma consolidada-real (João Pessoa), uma em consolidação-potencial (Campina Grande) e duas ainda em processo de estruturação (Patos e Cajazeiras). Para classificação desses espaços foram realizadas, entre o período de 2014 e 2016, oito atividades de campo em municípios selecionados a partir de indicadores de órgãos do governo responsáveis pela classificação dos tipos de atividades turísticas no Estado: a Empresa Paraibana de Turismo (PBTUR) e a secretaria de turismo. A escolha dos municípios esteve pautada nas visitas as localidades classificadas pelas instituições visitadas como tendo potenciais turísticos. Além questionários (300) e entrevistas (15) adotados como procedimentos, o mapeamento foi realizado a partir da realização de um inventário turístico elaborado pela geógrafa Martha Pereira através do qual foi possível definirmos critérios mais precisos para identificação dos elementos de classificação dos espaços turísticos sendo possível relacionar os elementos que constituem a infraestrutura e superestruturas dos espaços visitados. Ao término da pesquisa observou-se que a área geográfica polarizada por Campina Grande necessitaria de um estudo mais consolidado voltado para identificação das potencialidades dos municípios que a compõem para que seja possível a definição da primeira Zona Turística do Estado da Paraíba. Segundo o mapeamento realizado na pesquisa anterior foram identificados como integrantes da área turística de Campina Grande os municípios de Araruna, Guarabira, Bananeiras, Areia, Alagoa Grande, Campina Grande, Fagundes, Ingá, Cabaceiras, Boqueirão e Pedra Lavrada. Para a presente pesquisa excluímos os municípios de Araruna, Guarabira e Bananeiras - por terem disso reclassificados pelo IBGE passando a compor a região geográfica intermediária de João Pessoa -, além da exclusão do município de Pedra Lavrada por não ter sido incluído no mapa do turismo brasileiro como pertencente a uma região turística (IBGE, 2018) e da inclusão do município de Monteiro que além de ter sido inserido pelo IBGE como pertencente a uma região turística vem sendo beneficiado com as obras da transposição do Rio São Francisco. O desenvolvimento deste projeto justifica-se, portanto, pelo fato de poder fornecer alternativas para melhoria do rendimento e baixo dinamismo da sociedade residente nos municípios da Região geográfica de Campina Grande, especialmente no que se refere aos indicadores de pobreza, debilidade econômica, urbanização, educação e renda familiar que, historicamente, têm influenciado de forma negativa na classificação dos municípios desta região dentro dos parâmetros apresentados pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Tem-se, portanto, uma proposta que sustenta a tese de que o turismo pode se concretizar como alternativa ao desenvolvimento regional por proporcionar o fortalecimento e diversificação da base produtiva, aumentar a competitividade e integrar os territórios proporcionando tanto a participação do poder público nas três instâncias federativas (municipais, estadual e federal) na parceria com o setor privado considerado como estratégico na viabilização das políticas de desenvolvimento territoriais. O procedimento metodológico a ser adotado pauta-se no uso de três técnicas da pesquisa qualitativa: a observação participante estruturada com o preenchimento de um inventário analítico por parte dos pesquisadores; a técnica do Snow ball (bola de neve) que consistirá na identificação do potencial turístico a partir de consultas e indicações progressivas e; entrevista com grupo focal através da qual realizaremos a análise de discurso dos sujeitos sociais envolvidos direta e indiretamente com o tema. Com o seu desenvolvimento, estima-se, portanto, uma melhoria no orçamento individual das municipalidades envolvidas sendo o retorno estimado pelo aumento da visitação nestes mesmos dinamizando a economia e promovendo desenvolvimento social.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yákara Vasconcelos Pereira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • empreendedorismo internacional: a expressividade da capacidade de inovar nas empresas paraibanas de tecnologias digitais
  • O empreendedorismo internacional vem despontando como primordial no desenvolvimento de empresas que buscam conquistar o mercado internacional. Dentre as suas dimensões, a capacidade de inovar colabora para que o empreendedor identifique, explore oportunidades e conquiste vantagem competitiva. Nesse âmbito, esta pesquisa tem o objetivo geral de analisar como a capacidade de inovar incide no empreendedorismo internacional de empresas de tecnologia digital localizadas numa capital do nordeste brasileiro. Os seguintes objetivos específicos são estabelecidos para viabilizar o propósito do estudo, quais sejam: identificar a expressividade da capacidade de inovar dos dirigentes das organizações investigadas; e, investigar as semelhanças e divergências da capacidade de inovar entre as empresas internacionalizadas. Para a realização da investigação, uma pesquisa qualitativa será realizada em três empresas do setor de tecnologias digitais da Paraíba. A coleta de dados contará com a análise de documentos e realização de entrevistas semiestruturadas com os dirigentes dos múltiplos casos, funcionários das empresas e agentes que atuam no segmento econômico de tecnologia. A análise de conteúdo contará com o apoio de software especialização em pesquisa qualitativa. Para finalizar e garantir a consistência metodológica, a validação e confiabilidade serão realizadas.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yanko Marcius de Alencar Xavier

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a regulação do mercado de etanol e a nova política nacional de biocombustíveis
  • O mercado de combustíveis em âmbito nacional tem apresentado crescimento exponencial em resposta às políticas governamentais de incentivo à indústria automobilística, e de expansão da malha viária e de obras de infraestrutura. Remetendo às grandes Crises do Petróleo, pode-se perceber que o Brasil buscou a inovação através da criação de programas de utilização de energias renováveis, tomando a vanguarda mundial em relação ao etanol, bem como na introdução da política da adição do biodiesel ao diesel comercializado. O objetivo deste projeto é analisar a dinâmica do mercado de etanol enquanto combustível inserido na nova Política Nacional dos Biocombustíveis (RenovaBio), como instrumento para o atendimento aos compromissos do País no âmbito do Acordo de Paris sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, como também o efetivo funcionamento das normas reguladoras a respeito da criação de estoque regulador e controle sobre o agente produtor do combustível, verificando ainda os impactos da política sobre a atividade de distribuição, relacionando aos efeitos ao consumidor, sob as perspectivas da Ordem Econômica insculpida na Constituição Federal de 1988, bem como os limites jurídicos do poder econômico e da regulação do mercado.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yann YVES Lamarre

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • prospecção de biomarcadores de função esplênica e desenolvimento de ferramenta para o estudo do estresse eritropoético em modelo murino da anemia falciforme
  • Anemia Falciforme (AF) é uma doença genética monogênica, caracterizada por um quadro clínico heterogêneo, com alta variabilidade de manifestações clínicas entre os pacientes. O estresse anêmico na AF induz uma resposta fisiológica que inclui o rápido desenvolvimento de novos eritrócitos imaturos. Este processo é referido como eritropoiese de estresse. Essas células anormais precisam ser eliminadas do fluxo sangüíneo, uma vez que ainda estão presentes em suas superfícies, moléculas de adesão que podem iniciar o episódio de crise vaso oclusiva (CVO). A oclusão vascular é a marca do SCD que pode ocorrer em qualquer leito da vasculatura. A oclusão de pequenos vasos pode ser explicada por dois fenômenos principais, a obstrução luminal por hemácias rígidas ou a interação de células aderentes com o endotélio. O baço desempenha um papel importante na fisiopatologia da AF, removendo as células falciformes. A hipofuncionalidade esplênica é uma constante na AF e leva a asplenia em humanos. Uma das alternativas para o estudo do dano esplênico e estresse hematopoiético decorrente da AF é o uso de modelos animais. Dentre os modelos animais disponíveis, os camundongos Berkeley (Berk) são os mais indicados, pois mimetizam o fenótipo mais severo da AF. O objetivo deste trabalho é avaliar a função do baço com a caracterização morfo-histológica do dano em diferentes idades do animal, bem como avaliar se o baço falciforme pode ser usado como ferramenta in vivo para explorar a eritropoiese e determinar marcadores de estresse hematopoético neste modelo. Assim, pretende-se extrapolar os achados no acompanhamento da disfunção e o dano progressivo do baço dos modelos Berk em pacientes acometidos por doença falciforme. Estes achados contribuirão sobremaneira no entendimento da fisiopatologia da AF humana.
  • Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yanna Karla de Medeiros Nóbrega

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • importância do cd71 e do microbioma intestinal na doença celíaca
  • A doença celíaca (DC) é uma enteropatia autoimune crônica, associada à ingestão de glúten, cuja prevalência mundial é de 1% (FASANO et al., 2003; LOHI et al., 2007; RUBIO-TAPIA et al., 2009). A DC depende de fatores genéticos, ambientais e do glúten. Os genes predisponentes na DC são o HLA-DQ2 e HLA-DQ8 (SOLLID et al., 2005). Acredita-se que outros genes não-HLA contribuem em até 40% para o desenvolvimento da DC; no entanto, os HLA estão presentes em todos os celíacos (SCHUPPAN et al., 2009; SOLLID et al., 2005). Em indivíduos não celíacos, o glúten é clivado, pelas enzimas digestivas, em fragmentos que não desencadearem resposta imunogênica. Em celíacos, a digestão do glúten é incompleta e gera fragmentos de gliadina que iniciam uma resposta imune, levando ao desenvolvimento de alterações morfológicas nos enterócitos, com perda funcional e inflamação com infiltrado de células imunitárias na lâmina própria, além de produção de anticorpos (FERRANTI et al., 2007), iniciando o aparecimento dos sinais e sintomas da DC (ABADIE et al., 2011; HUSBy et al., 2012). Os fragmentos de gliadina passam através da barreira epitelial do intestino para a lâmina própria por vários mecanismos: por via transcelular, onde são endocitados em lisossomos e degradados em pequenos peptídeos não imunogênicos (FASANO et al., 2011); por via paracelular, através da regulação das tight junctions (TJ) que alteram a permeabilidade celular (Heyman e Menard 2009); e por transporte transepitelial através do CD71 (receptor de transferrina e IgA), que é superexpresso nas células intestinais dos celíacos (MATYSIAK-BUDNIK et al., 2008). O CD71 reconhece IgA complexada com gliadina ou seus peptídeos. A IgA é reconhecida na sua porção Fc pelo CD71, que libera essa associação sem processamento na lâmina própria (MATYSIAK-BUDNIK et al., 2008), onde o peptídeo é modificado pela transglutaminase tecidual (tTG) e adquire carga negativa, que aumenta a afinidade com o HLA-DQ2/DQ8 (CAPUTO et al., 2012; SIMON-VECSEI et al., 2012; RAUHAVIRTa et al., 2011). Ainda na lâmina própria, os peptídeos da gliadina são reconhecidos e processados pelas APCs via MHC II, e apresentados às células TCD4 que, ativadas, passam a produzir IFN-γ e IL-15 e diferenciam-se em linfócitos intraepiteliais (IELTs), que infiltram-se entre as células epiteliais da mucosa do intestino. IELTs exibem receptores para células NK, iniciando seu recrutamento, e promovendo destruição do epitélio intestinal, hiperplasia de criptas e atrofia das vilosidades (ABADIE E JABRI, 2014; SOLLID E JABRI, 2013; BARONE et al., 2011). Os genes predisponentes são fundamentais para o desenvolvimento da DC, bem como a ingestão de glúten, e embora 1% da população mundial tenha a doença, os genes HLA-DQ2/DQ8 estão presentes em cerca de 30% da população saudável, que também apresenta risco de desenvolvimento de DC. Além disso, quase a totalidade da população mundial consome glúten. Desta forma, embora existam outros fatores envolvidos na DC, é de extrema relevância identificar em pacientes saudáveis e expostos ao glúten a existência dos genes da DC. Dentre os fatores relevantes no estudo da DC destaca-se a importância da microbiota intestinal, que desempenha um papel na manutenção da inflamação intestinal em doenças crônicas, promovendo a presença de disbiose intestinal em pacientes com DC (CENIT et al, 2015). O intestino humano é colonizado por microbiota complexa, composta de micro-organismos que desempenham múltiplos papéis na saúde humana, e em funções fisiológicas, como motilidade gastrintestinal, metabolismo, nutrição, imunidade e regulação do sistema neuroendócrino (FUKUI et al., 2018). Embora a microbiota apresente variações entre os indivíduos, alguns micro-organismos estão presentes no trato gastrointestinal da maioria dos humanos, como Escherichia coli, Candida albicans e espécies de Lactobacillus (CASTRO et al., 2015). Recentemente, aventou-se a possibilidade de que C. albicans pode desempenhar um papel na persistência ou agravamento das doenças inflamatórias intestinais crônicas (LIMON et al., 2017) via Th17 (ILIEV et al., 2012). C. albicans pode estar também implicada na DC, em sua fase patogênica, expressa Hwp1, uma proteína que induz biofilmes e possui sequência análoga à gliadina e, sendo digerida pela tTG. Pacientes de DC possuem títulos elevados de IgA anti-Hwp1, sugerindo que essa proteína pode estar envolvida na DC (COROUGE et al., 2015). O glúten induz a superexpressão de CD71 e tTG (PAPISTA et al., 2012), e não se sabe se Hwp1 é capaz de induzir o mesmo. Papista et al. (2012) em modelo murino de DC viu que as alterações patológicas do glúten foram reduzidas por Saccharomyces boulardii, capaz de digerir gliadina. Os efeitos anti-Candida de Lactobacillus foram investigados em vários estudos, utilizando diferentes espécies (FALAGAS et al., 2006; SMITH et al., 2012; KANG et al., 2018). Todas inibiram o crescimento de C. albicans, sendo capazes de prevenir (FALAGAS et al., 2006) ou eliminar candidíases vulvovaginais (KANG et al., 2018). Vilela et al (2015) demonstraram que L. acidophilus é capaz de inibir biofilme por C. albicans in vitro, regulando negativamente a expressão de genes de virulência, incluindo Hwp1 (ROSSONI et al., 2018). E Sarno et al (2014) mostraram que Lactobacillus paracasei, são capazes de reduzir a entrada de peptídeos de gliadina em Caco-2, células de adenocarcinoma de cólon humano (LINDFORS et al., 2012) empregadas como modelo para investigações in vitro de DC. Neste trabalho para investigar o papel da microbiota intestinal na DC empregamos Caco-2 e os micro-organismos C. albicans e Lactobacillus. O primeiro por seu possível papel no desencadeamento da doença, a partir da indução da superexpressão de CD71 via Hwp1; o segundo, por sua capacidade de reverter as ações do primeiro, seja pela inibição do crescimento e da formação de biofilmes, ou pela sua capacidade de digerir gliadina.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yara Galvão Gobato

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • heteroestruturas e dispositivos semicondutores baseados em materiais bidimensionais (2d)
  • Neste projeto, pretendemos investigar as propriedades ópticas, magneto-óticas e de magneto-transporte de heteroestruturas/dispositivos baseados em materiais semicondutores bidimensionais (2D) tais como metais de transição do grupo VI dicalcogenados (TMDs) do tipo MX2 (M = Mo,W, Re e X= S,Se ou Te). Em particular, pretendemos investigar de forma sistemática propriedades de Física Fundamental usando as técnicas de transporte com luz circularmente polarizada, espectroscopia Raman, fotoluminescência (PL) e magneto-fotoluminescência resolvida em polarização em altos campos magnéticos e com aplicação de gate elétrico. Estamos interessados em estudar efeitos de quebra de degenerescência de “valleys” devido ao campo magnético, efeitos excitônicos, efeitos de orientações de planos cristalinos nas heteroestruturas e de anisotropia nesses sistemas.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yeda Swirski de Souza

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • avaliação e desenvolvimento de micro fundamentos para o empreendedorismo internacional
  • A economia do conhecimento e criativa têm sido consideradas como contextos favoráveis para novos empreendimentos potencialmente capazes de atender a necessidades locais e, também, a um mercado global. A peculiaridade desses setores está no alcance mundial de suas atividades, favorecida pelas tecnologias de informação e comunicação (Nieto e Fernandez, 2006), pela mobilidade de seus talentos e intangibilidade de seus recursos (Saxenian, 2005) e pela possibilidade da atuação em cadeias globais (Lewin, Massini e Peeters, 2009). A combinação de pessoas talentosas e o acesso a tecnologias de informação e comunicação parecem ser os recursos essenciais necessários para empresas baseadas em conhecimento e inovação se desenvolverem e conquistarem mercados internacionais. No entanto, o que não está claro é, até que ponto, aquelas empresas que iniciam suas atividades em um hub de conhecimento e criação local, tornam-se capazes de operar internacionalmente, mesmo contando com as capacidades técnicas e gerenciais requeridas para lançar produtos e serviços inovadores e potencialmente competitivos. Os estudos sobre internacionalização já apontaram que modelos explicativos para empresas que operam em indústrias tradicionais não se aplicam a empresas baseadas no conhecimento e inovação que se internacionalizam rapidamente (Oviatt; McDougall, 1994, 2005), bem como a necessidade de desenvolvimento teórico e estudos empíricos para o entendimento desse fenômeno no campo dos estudos da internacionalização, do empreendedorismo e da gestão estratégica (Zahra, 2005). Empresas designadas como born global firms, novos empreendimentos internacionais ou startups globais internacionalizam-se com base na inovação, no conhecimento e nas capacidades, buscando posicionar-se no mercado externo no início de sua evolução, apesar de possuírem escassos recursos tangíveis, financeiros e humanos, o que caracterizam a maioria dos novos negócios (Knight & Cavusgil, 2004). Esta proposta toma como fundamento teórico os desenvolvimentos do conceito de capacidades dinâmicas e de seus micro fundamentos. Alinha-se na intenção de preencher lacuna na explicação sobre a combinação de capacidades e as relações entre tipos particulares de conhecimento organizacional, rotinas organizacionais e desempenho em empreendimentos internacionais. Pretende-se, assim, tornar mais claro como elementos em nível de micro fundamentos influem na orientação internacional de empresas baseadas em conhecimento e inovação. Micro fundamentos correspondem a dimensões cognitivas e comportamentais da ação organizacional. São subjacentes às ações em nível individual e em grupo que moldam a estratégia, a organização e, de forma mais ampla, as capacidades dinâmicas (Gavetti, 2005; Eisenhardt, Furr & Bingham, 2010) Assume-se como pressuposto que operar internacionalmente depende de mentalidade gerencial e direcionamento estratégico que fundamentam a apreensão de oportunidades internacionais e o consequente desenvolvimento de estratégia, rotinas e processos. Nessa perspectiva, capacidades dinâmicas (Teece, Pisano & Shuen, 1997; Zollo & Winter, 2002) e uma mentalidade de empreendedorismo internacional (Ireland et. al. , 2001) são necessárias para uma empresa apreender oportunidades, mobilizar recursos e explorar essas oportunidades, mesmo sob condições altamente incertas. Assume-se também que é preciso investigar micro fundamentos para uma análise de capacidades dinâmicas relacionadas com a mentalidade gerencial. A questão central nesse estudo é: Como micro fundamentos subjacentes a ações em nível individual e de grupo favorecem ou limitam o empreendedorismo internacional de empresas baseadas em conhecimento e inovação? Nessa perspectiva, este estudo tem como objetivo geral analisar como os micro fundamentos subjacentes a ações em nível individual e de grupo, atinentes a processos e rotinas organizacionais influem no empreendedorismo internacional. Na perspectiva da contribuição para a teoria, esta pesquisa pretende preencher lacuna no entendimento no processo decisório de atores chave no processo de internacionalização de empresas baseadas em conhecimento e inovação. A investigação sobre micro fundamentos tem sido já explicativa para fundamentar o desenvolvimento de capacidades dinâmicas no escopo dos estudos sobre estratégia. Este estudo pretende estender evidências sobre micro fundamentos para os estudos sobre empreendedorismo internacional. Em uma perspectiva de suas aplicações, o interesse por essa linha de investigação justifica-se pelo crescimento e relevância de empresas baseadas em conhecimento e inovação internacionalmente e, em particular, no Brasil. Diferentes abordagens metodológicas e procedimentos estão previstos para o desenvolvimento desta proposta de pesquisa em suas diferentes etapas. A abordagem de pesquisa nesta etapa será qualitativa e inspirada em estudos da cognição. Em uma segunda etapa, os resultados alcançados na primeira etapa subsidiarão a construção de um questionário para a coletas de dados sobre atitudes e representações sociais sobre capacidades para o empreendedorismo internacional em startups brasileiras. Já, a terceira etapa, em uma abordagem de pesquisa-ação prevê o estabelecimento de metodologia para o desenvolvimento de gestores de startups com foco em aspectos cognitivo-comportamentais favoráveis a internacionalização.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ygor Jacques Agra Bezerra da Silva

Ciências Agrárias

Agronomia
  • biogeoquímica de elementos terras raras em solos originados de diferentes materiais de origem ao longo de uma climosequência do semiárido ao clima tropical úmido
  • Elementos terras raras (ETR) são essenciais para a vida moderna. A demanda global por ETR está aumentando anualmente e, consequentemente, o acúmulo desses elementos no solo e no ambiente tem provocado impactos adversos na saúde humana e ambiental, causando preocupação crescente não apenas na comunidade científica, mas em toda sociedade. Os processos biogeoquímicos que influenciam nas concentrações de ETR em solos são complexos e permanecem pouco compreendidos, principalmente em ambientes tropicais. Mecanismos que controlam a absorção de ETR pelas plantas nessas regiões merecem atenção especial, considerando que essas áreas são grandes produtoras de alimentos em todo o mundo. Neste contexto, este projeto objetiva avaliar a biogeoquímica de ETR em solos originados de diferentes materiais de origem ao longo de uma climosequência do semiárido ao clima tropical úmido. Também será estudada a influência dos minerais de argila, estoque de carbono e substâncias húmicas na biogeoquímica de ETR em solos. Serão selecionados quatro perfis de solos originados de diferentes materiais de origem, em cada zona climática de Pernambuco: úmida (Zona da Mata), subúmida (Agreste) e seca (Sertão), totalizando 12 perfis de solos. As rochas serão analisadas em microscópio petrográfico, por microscopia eletrônica de varredura e espectroscopia por energia dispersiva de raios X (MEV/EDS). A composição química total de rochas e solos será determinada por espectrometria de fluorescência de raios X (FRX). As leituras de ETR em amostras de rocha, solo e planta serão realizadas por espectrometria de emissão óptica (ICP-OES), após a digestão total das amostras de acordo com a metodologia da Sociedade Americana de Ciência do Solo. Um difratômetro de raios X (DRX) será usado para identificar os minerais nas diferentes frações do solo. As taxas de intemperismo serão quantificadas por meio do cálculo do balanço geoquímico de massa e da aplicação de índices de intemperismo. Para avaliar o potencial de acumulação de ETR em plantas será calculado o coeficiente de acumulação biológica. A atual proposta se consolidará como o primeiro estudo do Brasil a abordar de forma integrada e detalhada a influência da composição química e mineralógica de diversos materiais de origem, das transformações de minerais e matéria orgânica do solo e de distintas condições climáticas nos processos biogeoquímicos que afetam as concentrações de ETR em solos e a sua assimilação pelas plantas. Os resultados deste projeto serão fundamentais para compreender a dinâmica de ETR em ambientes tropicais e servirão de base para prever e evitar impactos futuros resultantes do acúmulo de ETR no ambiente, bem como para auxiliar no futuro desenvolvimento de legislações específicas no Brasil quanto aos limites de ETR em solos.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yohandra Reyes Torres

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • caracterização química e farmacológica de produtos apícolas e seu uso como bioindicador de poluição ambiental.
  • O objeto de estudo da atual proposta são os produtos apícolas, em particular própolis, geoprópolis e mel produzidos no Paraná. Almeja-se através do desenvolvimento deste projeto dar continuidade e aprofundar no conhecimento químico e atividade biológica desses produtos naturais com o objetivo de estimular a atividade apícola no estado. Anseia-se classificar a própolis, geoprópolis e mel paranaense e estabelecer uma metodologia de análise, qualitativa e quantitativa, utilizando métodos hifenados de análise como GC-MS, LC-MS/MS e HPLC associado a detectores espectrofotométricos. Através dessa metodologia poderão ser identificados os principais marcadores químicos e as concentrações em que os mesmos se encontram nesses produtos apícolas produzidos no Paraná. Pretende-se também investigar métodos diretos, rápidos e não destrutivos de análise de extratos de própolis, geoprópolis e mel que permitam estimar as concentrações de substâncias bioativas e/ou seu potencial farmacológico de maneira confiável e que possam ser utilizados no controle de qualidade desses produtos. Para tal, será estudada a aplicação de métodos de análise multivariada que permitam a conversão de uma resposta instrumental ou propriedade física, como cor, no dado químico de interesse que seria a concentração de fenólicos totais, de flavonoides e a atividade antimicrobiana ou antiradicalar. A composição química da própolis, geoprópolis e os componentes fitoquímicos minoritários do mel são altamente dependentes da origem botânica e geográfica. Assim, a identificação do perfil químico e do padrão de qualidade desses produtos apícolas produzidos na região poderá aumentar seu valor de mercado e, consequentemente, incentivar os produtores para realizar maiores investimentos no ramo e diversificar sua produção. Ainda busca-se verificar a possível aplicação de produtos apícolas como bioindicadores de focos de poluição e determinar os níveis de poluentes orgânicos em produtos apícolas o que poderá resultar na identificação de regiões de excelência para o desenvolvimento da apicultura orgânica, bem como, em propor ações para minimizar os efeitos nocivos de poluentes orgânicos nas colmeias.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022