Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Regina Marcia Cardoso de Sousa

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • s100b em saliva de vítimas de trauma cranioencefálico contuso: análise do perfil cinético e da capacidade diagnóstica e prognóstica
  • A Escala de Coma de Glasgow é um dos principais indicadores de gravidade das vítimas de Trauma Cranioencefálico (TCE) e a Tomografia Computadorizada (TC) de Crânio é, atualmente, considerada padrão ouro para diagnóstico inicial dessa lesão. Embora na prática clínica esses indicadores sejam largamente utilizados, algumas limitações dessas ferramentas têm levado a busca de novos caminhos para fornecer medidas objetivas de diagnóstico e predição de resultados, dentre eles, os biomarcadores têm se destacado. Estudos apontam o S100B no sangue como biomarcador promissor de dano cerebral e sua capacidade diagnóstica e prognóstica estão bem estabelecidas na literatura. Contudo, são incipientes as pesquisas do S100B na saliva, um biofluido que requer método simples e rápido de coleta, com baixo custo e risco aos pacientes, sem necessidade de pré-processamento do material coletado. É hipótese deste estudo que o S100B mensurado na saliva apresenta capacidade diagnóstica e prognóstica similar à do sangue visto que, no TCE, ocorre perda da integridade da barreira hematoencefálica e, em consequência, as proteínas de baixo peso molecular presentes no sistema nervoso central, como o S100B, são liberadas para a saliva. Os resultados deste estudo possibilitarão estabelecer a cinética do biomarcador na saliva para definir o melhor momento de coleta pós-trauma e verificar a viabilidade de substituir a análise do S100B no soro pela saliva tendo em vista as vantagens desse biofluido. Estudo de coorte prospectivo de vítimas de TCE contuso com idade igual ou >18 e <60 anos, admitidas no hospital em até 3 horas do evento traumático e que realizaram TC de crânio durante internação. Serão coletadas amostras de saliva e sangue das vítimas nas primeiras 12 horas após o TCE e amostra de saliva em grupo controle saudável. A ocorrência de morte dos pacientes será avaliada aos 14 dias e 6 meses pós-trauma e a capacidade funcional na alta do hospital e aos 3 e 6 meses após o evento traumático.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 29/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Regina Maria Dechechi Gomes Carneiro

Ciências Agrárias

Agronomia
  • diversidade genética de diferentes raças de meloidogyne enterolobii: resistência e inteiração histopatológica nas culturas do algodão, soja e goiaba
  • Meloidogyne enterolobii, é uma espécie de nematoide das galhas, altamente polífaga e virulenta a várias culturas de interesse econômico. Esse nematoide é um fator limitante na produção comercial de goiaba no Brasil. A interação sinérgica entre esse nematóide e Fusarium spp. (declínio da goiabeira) foi relatada no Brasil e em outros países. Considerando a dificuldade de identificação de M.enterolobii (= M. mayaguensis) apenas por aspectos morfológicos, a caracterizaçao da espécie é atualmente feita usando o fenótipo da enzima esterase ou marcadores moleculares. Considerando a baixa variabilidade genética entre os isolados de M. enterolobii da goiabeira, a resistência genética pode ser considerada um método eficaz de controle, e, recentemente, foi lançado pela Embrapa o porta-enxerto ‘BRS Guaraçᒠpara plantio em áreas infestadas por M. enterolobii. Estudos mostraram que o nematoide ocorrente na goiabeira no Brasil é em termos de hospedeiros diferenciadores, semelante ao da raça 2 de M.incognita, ou seja, não parasita o algodoeiro. Recentemente, foi detectada em Minas Gerais uma população de M.enterolobii quebrando a resistência da cultivar de algodoeiro resistente a M. incognita, IMA 5801B2RF, ou seja, uma população equivalente à raça 4. Prospecções recentes em algodoeiros resistentes no Oeste da Bahia detectaram a presença dessa raça em outras regiões. São objetivos deste projeto: i) estudar as raças de diferentes populações de M. enterolobii detectadas em diferentes culturas, inclusive as do algodoeiro, caracterizando a variabilidade dessas populações com marcadores moleculares; ii) estudar outras fontes de resistência a nematoides nas culturas de soja e algodão, em relação às diferentes raças de M. enterolobii; iii) estudar as alterações citológicas em raízes de algodoeiro resistente ou não, infectado com as duas raças de M.enterolobii; iv) estudar o comportamento parasitário de duas raças de M.enterolobii no porta-enxerto ‘BRS Guaraçᒠe ‘Paluma’.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Regina Zilberman

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • literatura e direitos humanos
  • A afirmação dos direitos humanos resulta do reconhecimento de que as pessoas “nascem e permanecem livres e iguais em direitos", como expressa a Constituição proposta pelos revolucionários franceses em 1789. Dos ideais de liberdade e igualdade, emergiram, ainda no século XVIII, época do Iluminismo e do Racionalismo, as lutas em prol da emancipação política na Europa e na América, a que se seguiram reivindicações em nome da autonomia política, étnica, de culto e de gênero. A literatura não se omitiu deste debate: expôs as aspirações libertárias e igualitárias dos diferentes grupos (sociais, étnicos, de gênero), e apresentou-se igualmente como um direito ou, como formula Antônio Candido em seu ensaio seminal, um “bem indispensável”, a que todos os seres humanos devem ter acesso. Contudo, ao longo dos 230 anos que nos separam dos movimentos emancipatórios do século XVIII, as exclusões não desapareceram: estão presentes na sociedade, dividida em segmentos economicamente desiguais, e na cultura, como se verifica na transmissão do saber e na distribuição da escolaridade. No caso dos estudos literários, as exclusões transparecem nas obras dedicadas à história da literatura, que consolida um cânone mediado pelas intenções das classes dominantes. Dessas constatações derivam as tarefas que se apresentam aos pesquisadores: primeiramente, a reflexão sobre as relações entre literatura e direitos humanos, sendo examinado como a primeira traduz, ou deixa de traduzir, os segundos, observando-se também em que medida, enquanto “bem indispensável”, a literatura alcança, ou deixa de alcançar, seus beneficiários. A partir dos resultados dessa investigação, cabe propor uma prática que afiance à literatura o exercício de suas potencialidades, garantindo a legitimidade e a eficácia de seu teor iluminista.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Reginaldo Gonçalves de Lima Neto

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • aplicação de nested-pcr e maldi-tof ms no diagnóstico direto da esporotricose a partir de espécimes clínicos
  • Ao atualizar a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças e agravos à saúde, o MS publicou a Portaria n 26/2020, que incluiu a esporotricose humana. Isto deve ser refletido em investimentos e incentivo às pesquisas clínico-laboratoriais e de desenvolvimento de técnicas e produtos para um diagnóstico confiável e tratamento seguro. A esporotricose vem representando um desafio à assistência médica devido as formas atípicas de apresentação, que podem ser confundidos clínica e histopatologicamente com micobacterioses, leishmaniose, sífilis e outras micoses. O diagnóstico laboratorial que, até o momento, é conclusivo apenas com o isolamento do fungo, após dias a semanas, precisa ser otimizado. A relevância da proposta consiste na incorporação e validação da espectrometria de massas por MALDI-TOF e NESTED-PCR, técnicas moleculares de elevada acurácia, para o diagnóstico rápido da esporotricose diretamente de amostras clínicas, excluindo a necessidade do cultivo. Além disso, pretende-se padronizar a detecção rápida de espectros proteicos relacionados a resistência fúngica, após exposição do fungo aos antifúngicos convencionais, e avaliar o potencial de compostos bioativos frente isolados sensíveis e resistentes a itraconazol. A plausibilidade da hipótese é evidenciada no uso de linhagens de Sporothrix genomicamente identificadas durante as teses (Ferraz Silva, 2018; Valeriano, 2020) e dissertações (Valeriano, 2017; Freitas, J.F., 2020) orientadas pelo requerente e membro da equipe, as quais serão utilizados na criação da biblioteca proteômica espectral. A biblioteca, construída e validada por membro da equipe (Oliveira et al., 2015), também será utilizada na tentativa de identificar biomarcadores espectrais proteicos de Sporothrix diretamente dos espécimes clínicos. Os espécimes clínicos de humanos e felinos com esporotricose serão desnaturados, digeridos enzimaticamente e dissolvidos, para posterior comparação com banco espectral.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Reginaldo Muccillo

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • sinterização de cerâmicas funcionais por técnicas não convencionais
  • - A preparação de materiais cerâmicos requer tratamentos térmicos (sinterização) a temperatura abaixo do ponto de fusão, para densificação. A aplicação de campos elétricos permite a sinterização a temperaturas menores que as convencionais. - O projeto prevê estudos de sinterização com aplicação de campo elétrico em várias cerâmicas importantes em geração de energia limpa (células a combustível de óxido sólido), no saneamento do meio ambiente (membranas que podem capturar o dióxido de carbono, responsável pelo efeito estufa e degradação do meio ambiente), na detecção de espécies químicas (oxigênio e hidrogênio, importantes em vários setores industriais). - Várias cerâmicas (condutoras de íons, resistentes ao choque térmico) serão sinterizadas por meio de 3 técnicas (convencional-aquecimento em forno, spark plasma (aquecimento rápido sob pressão) e ativada por campo elétrico (flash sintering, sob aplicação de campo elétrico a temperaturas abaixo das requeridas convencionalmente) com a finalidade de produzir cerâmicas densas com tamanho de grão controlado e microestrutura otimizada. - Objetivo é determinar as condições de sinterização flash: temperatura, amplitude de campo elétrico, limite de corrente na amostra, tempo de aplicação do campo elétrico, para a produção de cerâmicas funcionais com microestrutura controlada com menores custos energéticos. - a infraestrutura humana e laboratorial disponível permite viabilizar o projeto. A equipe do coordenador do projeto desenvolve pesquisas na área desde 2011 , com vários artigos publicados em periódicos internacionais indexados e arbitrados. - estratégia metodológica: cada pesquisador doutor será responsável pela produção e sinterização convencional das cerâmicas nas quais são especialistas; eles fornecerão amostras não sinterizadas para que o grupo do ipen as sinterize por sinterização flash. Reuniões conjuntas permitirão elaborar protocolos para a obtenção dessas cerâmicas otimizadas quanto às suas propriedades.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Régis Pinheiro Landim

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • modernização de infraestrutura laboratorial para nacionalização do padrão primário de resistência elétrica baseado no efeito hall quântico visando à disseminação do ohm para realização de outras grandezas elétricas
  • A riqueza e o conhecimento científico gerados por um país dependem fortemente de sua infraestrutura da qualidade, a qual tem a metrologia como um de seus pilares. Todos os processos industriais, a comercialização de energia elétrica, os experimentos científicos (e as descobertas envolvidas) e a saúde da população dependem de informações confiáveis sobre as variáveis envolvidas, obtidas através de medições confiáveis (que dependem de instrumentos comparados, indiretamente, aos padrões nacionais de medição). No Brasil, o responsável por prover as referências nacionais de medição é o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Atualmente, o padrão de referência de resistência elétrica brasileiro é um padrão secundário, que precisa ser enviado periodicamente ao exterior (França) para calibração contra um padrão primário de referência (baseado no efeito Hall quântico). O Inmetro já dispõe de equipamentos para realização do efeito Hall quântico, em funcionamento. No entanto, o sistema ainda carece de reconhecimento internacional, que deve ser obtido através de comparações internacionais conhecidas como comparações-chave, onde se comparam os valores medidos e as incertezas e avalia-se a concordância dos resultados na forma de graus de equivalência. Para isto, precisa de uma redução no seu ruído térmico. Através da caracterização do ruído térmico do Sistema Hall Quântico do Inmetro, espera-se identificar pontos de melhoria e consequente redução do ruído e incerteza das medições com tal sistema. Medições de componentes eletrônicos de mais alto nível são limitados pelo ruído térmico (Johnson), diretamente proporcional à resistência dos condutores, isto é, dos cabos e conectores que ligam os resistores às pontes comparadoras. A abordagem metodológica a ser adotada no projeto é hipotético-dedutiva. Parte-se da premissa de que é possível reduzir as incertezas dos resultados das medições de resistência através do uso de componentes de alto padrão.
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - DF - Brasil
  • 29/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Reinaldo Barreto Oriá

Ciências Biológicas

Morfologia
  • rede colaborativa para estudo dos efeitos protetores da castanha do pará (bertholletia excelsa) e selênio no eixo intestino-cérebro e metabolismo, na intoxicação por metilmercúrio em camundongos adultos
  • Pretendemos criar uma rede colaborativa nacional e internacional de experts em neurociência, análise estereológica, química analítica e comportamento, para avaliar efeitos da castanha do Pará (CP) (Bertholletia excelsa), nativa da Amazônia, e selênio (Se) na intoxicação pelo metilmercúrio (MeHg). Nosso grupo apontou risco alarmante de síndrome metabólica em ribeirinhos cronicamente expostos ao MeHg. O MeHg é neurotóxico, porém pouco se sabe sobre seu efeito no eixo intestino-cérebro. A exposição prolongada ao MeHg pode ser fator de risco para doenças neurodegenerativas/metabólicas. A CP e Se têm efeitos antioxidantes e hipolipidêmicos envolvidos em processos neuroprotetores. Utilizaremos camundongos machos C57BL6J adultos expostos ao MeHg por 21 dias (20 mg/L) na água de beber, ad libitum, e suplementados ou não com Se (0,5 g/kg) ou CP (15 g/kg), peletizados na ração, e controles. Os níveis de Hg e Se serão medidos no pelo, hipocampo, fezes e soro. Serão realizados testes de memória e função motora. Níveis séricos de HDL, LDL, TG e colesterol total serão avaliados para dislipidemia. Biomarcadores de barreira intestinal e hematoencefálica (claudina-5, colágeno IV, ZO-1 e albumina) serão medidos por Western Blot, imunofluorescência e expressão gênica. Análise estereológica será usada para estimar volume do hipocampo e camadas, e estimativa da contagem de neurônios. Serão analisados níveis de aminoácidos por HPLC e biomarcadores de estresse oxidativo e apoptose MDA, GPx, GSH, caspase-3, caspase-3 clivada. Imunomarcação para Brdu, GFAP, IBA1, NeuN, DBX será usada para avaliar glia reativa e neurogênese. A microbiota intestinal será analisada por metagenômica. Docking molecular será usado para avaliar interação do MeHg com lipoproteínas séricas. Lipidômica da gordura epididimária e soro será usada para avaliar alterações metabólicas. Caso a CP e Se se mostrem protetores, políticas públicas para estimular o consumo podem atenuar os efeitos do MeHg em populações de risco.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Reinaldo Gaspar Bastos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • aproveitamento biotecnológico da vinhaça de cana-de-açúcar e geração de biomassa microalgal com potencial comercial
  • A vinhaça é a principal água residuária do setor sucroenergético, gerada na destilação alcoólica do vinho para a obtenção de etanol. É caracterizada pelo seu odor forte, coloração marrom-escuro, baixo pH, alto teor de potássio e potencial poluente devido à alta carga de matéria orgânica. As tecnologias aplicadas no processamento de cana-de-açúcar no Brasil geram aproximadamente 10 L de vinhaça por litro de etanol, correspondendo em torno de 300 bilhões de litros de vinhaça por safra. A disposição da vinhaça na forma de fertirrigação é limitada pela sua composição e características do solo. Dentre as alternativas para o seu tratamento e aproveitamento, o cultivo de microalgas vem se destacando pelo potencial da biomassa gerada como fonte promissora de diversos bioprodutos de interesse comercial. Após a separação da biomassa, a vinhaça remanescente poderia ser incorporada em partículas biodegradáveis de pectina e quitosana para sua aplicação com fertilizante agrícola de liberação lenta. Neste contexto, a presente proposta de pesquisa visa o aproveitamento biotecnológico da vinhaça de cana-de-açúcar através do cultivo heterotrófico de Phormidium autumnale. A biomassa microalgal será caracterizada em termos de proteínas, carboidratos, lipídios e teor de fiocianina, com avaliação do potencial anti-inflamatório e antioxidante deste pigmento. As partículas biodegradáveis de pectina e quitosana impregnadas com a vinhaça remanescente serão caracterizadas visando a sua aplicação como fertilizante agrícola de liberação lenta. Os resultados da pesquisa fechariam um ciclo de aproveitamento da vinhaça de cana-de-açúcar por microalgas que vem sendo estudado por este grupo de pesquisa, avaliando potenciais produtos comerciais a partir da fração proteína da biomassa, do óleo microalgal para obtenção de biodiesel e dos pigmentos com propriedades terapêuticas, finalizando com a aplicação da vinhaça incorporada em biopolímeros como fertilizante agrícola.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Reinaldo Matias Fleuri

Ciências Humanas

Educação
  • educação intercultural: viver, conviver e gerar vida em plenitude
  • Este projeto de pesquisa (articulado com o projeto homonimo PQ-Sr, 2022-2027) continuará a estudar cosmovisões de povos originários de Abya Yala, relacionadas com a concepção de “Viver em Plenitude” (Bem Viver), em suas implicações decoloniais e não coloniais para a educação intercultural crítica e a construção de políticas de sustentabilidade. Do ponto de vista metodológico, consolida o processo sociopoético de pesquisa que a Rede Mover vem desenvolvendo, ao potencializar as “posições” dos conhecedores sujeitos de culturas originárias, na busca de se compreender e enfrentar problemas emergentes da relação complexa entre a modernidade/colonialidade e a ancestralidade/Bem Viver. Ao promover o diálogo crítico “conversitário” de pesquisadores situados em contextos institucionais acadêmicos com pesquisadores orgânicos a movimentos populares indígenas, quilombolas e tradicionais, reconhece o protagonismo, a complexidade e as singularidades das “posições” dos parceiros e interlocutores. Tal interação vem promovendo a problematização e a reinvenção de propostas e práticas de formação de professores em reciprocidade cooperativa e crítica com práticas e propostas de formação de educadores populares enraizados em movimentos de reexistência ancestrais. A articulação entre diferentes formas acadêmicas e populares de produção científica (desde a elaboração de teses, dissertações, monografias, artigos e livros, até a produção de obras artísticas e socioculturais em linguagens e mídias audiovisuais, corporais, ambientais, impressas) continuará promovendo pesquisas relacionadas com a interculturalidade crítica na área de educação, a cooperação científica interinstitucional, intercultural e internacional, o estreitamento da interação entre universidades e movimentos sociais de povos originários, bem como a construção de políticas interculturais de sustentabilidade e de práticas que fomentem a integração e empoderamento das culturas e povos originários.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Reinaldo Morabito Neto

Engenharias

Engenharia de Produção
  • abordagens de otimização para o planejamento integrado de operações logísticas
  • O planejamento logístico é estratégico para o sucesso das operações e tem se tornado mais desafiador à medida que novas tecnologias rompem paradigmas de produção, os mercados são mais globais e eventos diversos impactam toda a cadeia de suprimentos. O contexto dinâmico das operações logísticas demanda abordagens mais integradoras para os problemas de planejamento, acoplando decisões ao longo da cadeia de produção e considerando critérios de desempenho diferentes e por vezes conflitantes. Estas abordagens implicam na investigação aprofundada das interfaces e relacionamento entre os problemas logísticos e a proposição de métodos de resolução mais efetivos, que tragam resultados práticos para empresas públicas e privadas. Este projeto aborda o planejamento de operações logísticas com foco na integração de problemas de nível estratégico-tático e tático-operacional, por exemplo, no planejamento de redes logísticas, direta e reversa; em problemas de roteirização e suas integrações com produção, empacotamento e gestão de estoques; em problemas de produção e distribuição; carregamento e transporte de cargas. A evolução dos sistemas e ambientes de produção tornou as operações logísticas mais dinâmicas e complexas, de forma que o planejamento dessas operações requer técnicas mais elaboradas, que incorporem o impacto entre decisões de diferentes níveis hierárquicos e ao longo de toda cadeia de suprimento. Os sistemas produtivos estão em constante evolução, muitos setores já vivenciam a chamada Indústria 4.0, que tem transformado os ambientes de negócio e exigido maior eficiência logística. Ainda, cenários disruptivos e com dados incertos como o causado pela pandemia de Covid-19 exigem abordagens mais robustas e flexíveis para o planejamento logístico. A metodologia a ser utilizada se baseia na formulação de modelos de otimização e/ou simulação e na proposição de algoritmos exatos e heurísticas para problemas de planejamento integrado de operações logísticas.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025