Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Fernanda de Pinho Werneck

Ciências Biológicas

Ecologia
  • computação de nuvem e bioinformática para o entendimento da evolução e genômica da adaptação às mudanças climáticas da biodiversidade neotropical
  • A biodiversidade armazena informações sobre as origens e a história evolutiva da vida na Terra e, portanto, pode também armazenar as respostas para muitos dos principais problemas que a humanidade enfrenta. A análise da distribuição e diversificação biótica através do espaço e do tempo é chave para compreender os processos que governam a diversidade biológica e para prever possíveis respostas às crises ambientas, como as impostas por mudanças climáticas globais e uso da terra. As mudanças climáticas trazem grandes desafios para a conservação da biodiversidade, tendo já afetado os padrões ecológicos e evolutivos em todo o mundo, levando a mudanças consideráveis na distribuição, demografia, comportamento e composição genética de várias espécies e populações. Vários autores sugerem que os trópicos serão a primeira grande região a sofrer as consequências das mudanças climáticas. Em resposta às mudanças climáticas, as espécies podem se mover para rastrear climas favoráveis (range shifts) ou podem se adaptar a novos ambientes através de plasticidade fenotípica ou adaptação evolutiva. No entanto, os processos adaptativos geralmente não conseguem acompanhar a velocidade e a magnitude das mudanças ambientais e, se as espécies não conseguirem passar por esses ajustes, podem sofrer colapsos populacionais que podem causar extinções. Embora essencial para fins de conservação, o potencial das populações naturais em se adaptarem às mudanças climáticas ainda é pouco explorado, especialmente na megadiversa região Neotropical e seus dois maiores biomas: a floresta Amazônica e as savanas do Cerrado. Embora abriguem uma das faunas e floras mais ricas do planeta, esses biomas estão sob pressões socioeconômicas severas e contínuas. Entender as respostas das espécies às mudanças climáticas é extremamente importante para a conservação da biodiversidade, e requer avaliações integrativas que combinem perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais. A previsão de respostas é especialmente crucial para organismos ectotérmicos, como os répteis, pois estes são altamente dependentes das condições climáticas locais, particularmente os padrões de temperatura e precipitação. Neste contexto, aqui propomos o uso de computação em nuvem da AWS para a análise de dados genômicos e ecológicos da biodiversidade. Isso irá nos permitir integrar perspectivas ecológicas, moleculares e ambientais baseadas em capacidades fisiológicas e dados genômicos de populações naturais de lagartos com diferentes afinidades ambientais. Ao integrar essas informações, seremos capazes de investigar os padrões espaciais de variação genética adaptativa e demográfica ao longo da distribuição de espécies. Utilizaremos dados genéticos e ecológicos coletados com base em projetos financiados por instituições nacionais (CNPq, Instituto Serrapilheira) para grupos de lagartos na região Neotropical para prever os riscos de extinção e potenciais respostas adaptativas aos cenários de mudanças climáticas. Os resultados esperados ajudarão a apresentar estratégias de conservação aperfeiçoadas que incluirão informações quanto à variação intraespecíficas das tolerâncias climáticas que podem resultar em diferentes respostas às mudanças climáticas abaixo do nível de espécie, diferenciação evolutiva de processos de especiação e adaptação, e a quantificação da vulnerabilidade e valor relativo para conservação de populações e espécies.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 02/09/2020-30/09/2022
Foto de perfil

Fernanda Filgueiras Sauerbronn

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • tecnologia e conhecimento contábil para desenvolvimento social sustentável e qualidade de vida: uma
  • A contabilidade é uma tecnologia dotada de linguagem e conhecimentos próprios - que são formulados por certos atores privados e públicos visando a determinadas finalidades -, mas que muitas vezes são de difícil apropriação por outros públicos que não os originalmente pensados. Essa dificuldade de apropriação pode ocorrer, por exemplo, no âmbito das políticas públicas, principalmente em contexto de gestão, governança e controle multinível, em que participam os entes públicos e privados, beneficiários, conselheiros e demais profissionais, todos com perfil, trajetória, finalidades de atuação e demandas de conhecimento distintas. A literatura demonstra que essas instâncias de controle social apresentam fragilidades e limites de atuação, sobretudo em seu aspecto deliberativo de argumentação e contraposição de ideias entre os participantes. Em projeto anterior observou que a tecnologia e os conhecimento contábeis influenciam a prática participativa no controle da política de assistência social, em termos de linguagem, tempo de apropriação e dialogicidade. A superação desses obstáculos implica no desenvolvimento de aprendizado coletivo centrado nas experiências dos participantes. Há potencial para o envolvimento de acadêmicos contábeis no CMAS-Rio visando à aproximação à realidade dos conselheiros e gestores. O objetivo deste projeto é contribuir para construção e apropriação do conhecimento contábil no âmbito Conselho Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro (CMAS-Rio) ao desenvolver uma proposta de pesquisa-ação participativa com conselheiros e membros do corpo técnico. Acreditamos que essa é uma possibilidade de democratizar saberes acadêmicos em espaços participativos de territórios do município do Rio de Janeiro, bem como uma oportunidade para que a área contábil se reconheça e se transforme como um instrumento prático de fortalecimento do controle social.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Guarino De Felice

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • desenvolvimento de uma terapia inovadora para a doença de alzheimer combinando terapia celular e vesículas extracelulares geneticamente modificadas
  • A doença de Alzheimer (DA) tem um impacto devastador nos pacientes e suas famílias, sendo um grande fardo para a sociedade. O principal fator de risco é o envelhecimento e, com o rápido crescimento da população idosa no Brasil, encontrar um tratamento para a DA é um dos maiores desafios para a saúde. A falta de tratamentos eficazes para a DA e os resultados desanimadores em diversos ensaios clínicos refletem os desafios para o tratamento desta complexa doença cerebral. Uma estratégia proposta para restaurar a função cerebral em doenças neurodegenerativas consiste no direcionamento de células-tronco mesenquimais (CTM) para o sistema nervoso central. Especificamente, o potencial terapêutico das CTMs derivadas do tecido adiposo (AdCTMs) para o tratamento da DA está atualmente sob avaliação em um ensaio clínico. Nós propomos desenvolver uma terapia livre de células para DA através da entrega cerebral de vesículas extracelulares (VEs) isoladas de AdCTMs geneticamente modificadas. A segurança e a eficácia das VEs serão testadas em camundongos transgênicos usados como modelos da DA e em macacos rhesus. A metodologia que utilizaremos permite eliminar respostas indesejadas associadas à terapia com células-tronco, como rejeição, imunossupressão e inflamação. O objetivo final consiste em melhorar os benefícios e a eficácia da terapia celular usando, ao invés das células em si, VEs carregadas com um fator neuroprotetor. Os resultados desta pesquisa poderão abrir novos caminhos para o desenvolvimento de um tratamento mais seguro e eficaz para a DA. Uma das principais vantagens desta abordagem poderá ser traduzida na simplificação da aprovação pela ANVISA de um método que se mostra promissor e seguro em modelos pré-clínicos. Portanto, espera-se que os resultados desta proposta possibilitem o desenvolvimento de uma abordagem terapêutica inovadora para a DA e que possa ser empregada pelo SUS, reduzindo o fardo da demência nos sistemas de saúde e na Sociedade.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Fernanda Guarino De Felice

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • desenvolvimento e validação de biomarcadores moleculares minimamente invasivos da infecção do sistema nervoso central por sars-cov-2
  • SARS-Cov-2 (do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2), um coronavírus humano, é responsável pela pandemia de Covid-19 (do inglês Coronavirus disease 2019), que se transformou em uma emergência global na saúde pública sem precedentes. Diversos estudos vêm demonstrando que vários órgãos e sistemas são afetados pela COVID-19, e evidências crescentes indicam que o Sistema Nervoso Central (SNC) é impactado na doença. Em um artigo publicado na Trends in Neuroscience, destacamos observações recentes sugerindo uma associação entre o SARS-CoV-2 e complicações neurológicas [1]. Esse artigo teve grande repercussão nacional e internacional, por alertar para a urgência de estudos que investiguem alterações neurológicas em pacientes com COVID-19 e esclareçam como o SNC pode ser impactado pelo SARS-CoV-2. As doenças cerebrovasculares estão entre as comorbidades dos pacientes com COVID-19 que desenvolvem complicações respiratórias graves [2]. Encefalopatia hipóxico-isquêmica foi relatada em 20% dos 113 pacientes falecidos com COVID-19 em um estudo [3]. Outro estudo avaliou 214 pacientes diagnosticados com COVID-19 na China e constatou que 36% tinham manifestações neurológicas, incluindo doenças cerebrovasculares agudas e perda de consciência [4]. Recentemente, um estudo Francês reportou que 58 de 64 pacientes com quadro severo da COVID-19 apresentaram manifestações neurológicas graves [5]. Estudos adicionais sobre a ocorrência de manifestações neurológicas em pacientes com COVID-19 em outras populações são necessários. Observações crescentes vindas de vários hospitais do mundo descritas pela mídia indicam alterações neurológicas severas em pacientes de todas as idades. Será, portanto, importante determinar se SARS-CoV-2 é detectado no líquido cefalorraquidiano (LCR) de pacientes que desenvolvem alterações neurológicas. Apresenta-se, ainda, como particularmente importante o desenvolvimento de uma abordagem minimamente invasiva e simples que possa determinar em que casos o SNC esta sendo afetado. Utilizando uma abordagem multidisciplinar, envolvendo protocolos estruturados e inovadores (clínico, molecular e de imagem) em uma larga base de pacientes hospitalizados no sistema privado do Estado do Rio de Janeiro, propomos desenvolver biomarcadores moleculares minimamente invasivos que evidenciem a infecção pelo SARS-CoV-2 no SNC. Para isso, iremos inicialmente caracterizar a ocorrência e o padrão das alterações neurológicas e psiquiátricas relacionadas à infecção pelo SARS-CoV-2 durante (1) a fase aguda/subaguda da forma leve da doença em pacientes que recebem atendimento ambulatorial (2) a fase aguda/subaguda da forma grave da doença em pacientes hospitalizados, e (3) a evolução a longo prazo dos pacientes acometidos pela forma grave da doença, analisando-os 3 e 12 meses após a alta hospitalar. Adicionalmente, iremos estabelecer um biobanco de amostras biológicas de pacientes acometidos pela doença, incluindo sangue total, plasma, soro e, quando possível, líquido cefalorraquidiano (LCR). Para o desenvolvimento de biomarcadores da infecção do SNC pelo SARS-CoV-2 de forma minimamente invasiva e nas diversas fases e apresentações da doença, realizaremos o isolamento e caracterização de vesículas extracelulares de origem neuronal obtidas do plasma de pacientes infectados como biomarcadores moleculares da presença do vírus no cérebro, assim como das alterações neuronais associadas à Covid-19. Adicionalmente, iremos correlacionar este biomarcador de infecção cerebral por SARS-CoV-2 com a ocorrência e gravidade dos acometimentos neurológicos, psiquiátricos e de imagem nos pacientes com COVID-19, além do rastreamento ocular para avaliação de processos cognitivos. As vesículas extracelulares (VEs) são secretadas em biofluidos e atuam como carreadoras de sinais moleculares gerados pelas células parentais [6]. Dado que as VEs podem atravessar a barreira hematoencefálica [7, 8], o isolamento de VEs derivados de neurônios a partir do sangue compreende uma nova e promissora abordagem para determinar biomarcadores de doenças do SNC. Proteínas virais tem sido detectadas em vesículas extracelulares, sugerindo a possibilidade de existência de um mecanismo de endereçamento das proteínas virais em vesículas [9-11]. Portanto, acreditamos que o SARs-CoV-2, proteínas do seu capsídeo ou sua molécula de RNA estarão presente nas VEs. Nosso grupo vem trabalhando com VEs nos últimos seis anos, e mais recentemente desenvolveu técnicas para isolar vesículas extracelulares totais e vesículas extracelulares derivadas de neurônios do plasma e soro de humanos, e está plenamente capacitado para realizar a análise proposta. Além disso, nosso grupo já desenvolveu protocolos que permitem o estudo do status inflamatório do SNC através da avaliação dos níveis de citocinas pró-inflamatórias no conteúdo destas VEs neuronais circulantes no plasma. Assim, propomos realizar esses estudos nos pacientes com COVID-19 que participarão desse estudo. Além das alterações agudas e subagudas, com o final da pandemia haverá que se considerar as possíveis consequências de médio e longo prazo para a saúde dos sobreviventes. Os achados descritos até o momento sobre SARS-CoV-2 se assemelham aos de SARS-CoV e do vírus H1N1: vias celulares cruciais são afetadas pela infecção no SNC [1]. Ressaltamos que esses processos inflamatórios também tem similaridades com múltiplas vias relevantes no envelhecimento celular, e em doenças neurodegenerativas como as doenças de Alzheimer e de Parkinson, sugerindo que a neuroinflamação poderá se tornar uma complicação de longo prazo na infecção por SARS-CoV-2 [1].
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Fernanda Guedes Luiz

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação do teste de imuno-histoquímica rápido direto para o diagnóstico da raiva considerando as diferentes linhagens virais circulantes no brasil..
  • A raiva é uma doença viral infecciosa aguda, cujo controle demanda esforços contínuos dos órgãos vinculados à Saúde Coletiva. São notáveis o avanço científico e a inovação tecnológica no diagnóstico laboratorial da raiva para atender às necessidades dos países em desenvolvimento. Nesse contexto, o teste rápido de imuno-histoquímica direto (dRIT, do inglês direct Rapid Immunohistochemistry Test), foi desenvolvido no “Centers Diseases Control”, Atlanta, Estados Unidos, para a detecção do antígeno viral em “imprints” de amostras de Sistema Nervoso Central (SNC), como alternativa à técnica de imunofluorescência direta (IFD). O dRIT tem baixo custo, por utilizar microscópio óptico, alta sensibilidade e especificidade e tempo reduzido de execução (cerca de uma hora). Mediante estudos prévios desenvolvidos em diferentes países, a WHO e OIE, em 2018 passaram a recomendar o dRIT para o diagnóstico primário da raiva. No Brasil, há unidades federativas que não realizam o diagnóstico da raiva por não possuírem infraestrutura para aplicação da IFD. Diante disso, essa proposta visa a validação do dRIT em amostras de SNC de espécies animais considerando as diferentes linhagens virais circulantes no país e trará como contribuição a implantação desse teste, a fim de ampliar a capilaridade da rede de diagnóstico laboratorial da raiva e melhorar a vigilância da doença. Para tanto, estima-se que entre janeiro/2019 a dezembro/2022, sejam selecionadas 450 amostras de SNC de diferentes espécies animais e isolados do vírus da raiva (RABV) em modelo animal de camundongo. As amostras serão obtidas do Instituto Pasteur e do LACEN–Ceará, Brasil. O delineamento do estudo englobará a execução do dRIT com o anticorpo policlonal produzido no Instituto Pasteur, Brasil e o anticorpo monoclonal 502 e 802 biotinilado (Laboratórios de Referência da OIE), além da IFD, do isolamento viral em camundongos e da RT-PCR com sequenciamento genético.
  • Instituto Pasteur - SP - Brasil
  • 24/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Fernanda Keila Marinho da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • ser com ciência: integração universidade-escola para o ensino de ciências
  • O projeto pretende consolidar forma efetiva de colaboração entre a universidade e a escola, particularmente através do ensino de ciências. Por isso, o grupo proponente é multidisciplinar constituído por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, ou seja, com engenheiros que possuem experiência em laboratório dedicado para a construção de recursos destinados ao ensino e com pesquisadores da área de ensino de ciências, com experiência em projetos de cooperação entre universidade e escola. O projeto se baseia em três princípios: 1) orientações didático pedagógicas convergentes com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), dentre as quais citamos: construtivismo, perspectiva curricular Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS) e o ambiente; 2) desafio em aproximar resultados de pesquisa em ensino de ciências ao ensino de ciências; 3) trabalhos de colaboração interinstitucional. A partir desses princípios, o projeto propõe-se a trabalhar colaborativamente junto à escola e à universidade, produzindo recursos didáticos de acordo com as necessidades específicas das escolas parceiras e dos seus professores. Essa produção será realizada a partir da utilização de tecnologias como impressão 3D (prática já estabelecida e consolidada como preocupação de pesquisa por uma parte da equipe proponente) e de processos formativos organizados em função da colaboração interinstitucional. A estrutura metodológica da pesquisa se fundamentará na realização de momentos colaborativos nos quais serão discutidos os processos formativos, as demandas dos professores da escola por materiais didáticos, a prototipação, desenho, impressão 3D e gerenciamento de projetos que devem culminar na confecção dos materiais didáticos com a participação ativa e colaborativa dos professores da universidade e de professores e alunos das escolas parceiras.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Loureiro de Andrade Orsi

Ciências da Saúde

Medicina
  • contribuição das redes extracelulares de neutrófilos (nets) e da ativação plaquetária para a imunotrombose na covid-19 e efeito inibitório de drogas com potencial anti-inflamatório e antiplaquetário
  • Na COVID-19, a inflamação sistêmica não controlada é o principal mecanismo por trás da síndrome respiratória aguda grave e do estado de hipercoagulabilidade. Este é atribuído ao fenômeno de imunotrombose, cujas principais células participantes são neutrófilos, que liberam redes extracelulares compostas de DNA, enzimas e histonas (NETs) e plaquetas, através da degranulação e agregação. Neste estudo longitudinal será descrita a associação entre a cinética de formação de NETS e de ativação plaquetária durante hospitalização por COVID-19 e a ocorrência de eventos tromboembólicos. Também avaliaremos a capacidade do soro dos pacientes com COVID-19 causar a liberação de NETS e ativação de plaquetas e identificaremos drogas capazes de inibir “in vitro” o processo de imunotrombose. Para tal, acompanharemos prospectivamente 100 pacientes com COVID-19 e dosaremos marcadores de NETs (MPO-DNA e H3 citrulinado), atividade plaquetária (PF4 e RANTES) e citocinas inflamatórias (TNF-α, IL-17a, IL-6, and IL-8) em 4 tempos da hospitalização (admissão, dia +4, +8 e último dia de internação). Avaliaremos a associação da mudança do padrão desses marcadores com os desfechos clínicos. Realizaremos cultura de neutrófilos normais com soro de pacientes e dosaremos a concentração de DNA livre. Realizaremos ensaios de estimulação plaquetária com soros de pacientes e dosaremos o potencial de agregação e degranulação destas. Posteriormente, avaliaremos o potencial inibitório das drogas: vardenafil, aspirina, riociguat, dipiridamole, milrinone, enoxaparina. Os resultados permitirão: 1. Conhecer a cinética do processo de imunotrombose durante a hospitalização por COVID-19, identificar o momento da evolução da doença em que há maior alteração desse fenômeno e associá-lo a ocorrência de desfechos clínicos adversos; 2. Identificar drogas com potencial de inibir a liberação de NETs e a ativação plaquetária “in vitro”, que poderão ser testadas para tratar outras doenças associadas a imunotrombose.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernanda Machado Silva Rodrigues

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • tecnologias mobile health (mhealth) na assistência em oncologia pediátrica: prototipagem de aplicativo de apoio à prática de enfermeiros na terapia antineoplásica
  • Os antineoplásicos, principal tratamento do câncer infantojuvenil, incluem a quimioterapia, tratamento sistêmico que destrói células de crescimento rápido, e a bioterapia, que utiliza substâncias alvo-específicas que alteram o comportamento celular. São medicações de alto risco e a não observância a princípios teórico-práticos para a sua administração, podem incorrer em riscos para os pacientes e profissionais. Resoluções do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN, no 210/1998, no 257/2001 e no 569/2018) respaldam a administração dessas drogas. Além de administrá-las, enfermeiros devem prevenir e educar pacientes e familiares quanto aos seus efeitos adversos. Entretanto, esses profissionais não recebem treinamento específico para essa atuação em sua formação, tampouco para pacientes pediátricos, cuja terapêutica difere-se quanto às drogas, dosagens e cuidados. No Brasil, a busca por capacitação por iniciativa própria enfrenta dificuldades como o predomínio da literatura na língua inglesa e a grande quantidade e complexidade das informações. Esta proposta guia-se pela questão: O uso de tecnologia mHealth voltada à administração de antineoplásicos é útil na prática de enfermeiros em oncologia pediátrica? O emprego de soluções mobile health (mHealth) tem avançado e permite o uso de tecnologia de informação e comunicação em saúde para beneficiar pacientes e profissionais. Este estudo objetiva desenvolver um protótipo de aplicativo para apoiar o enfermeiro na administração de drogas antineoplásicas a crianças e adolescentes com câncer. Trata-se de uma pesquisa metodológica aplicada, de produção tecnológica, composta por três fases: 1) Estudo pré-desenvolvimento(survey), para o levantamento de necessidades específicas da população-alvo; 2) Desenvolvimento do aplicativo (conteúdo e software), segundo o método de Amostragem de Experiências e Intervenção Programada (ESPIM); 3) Análise de aplicabilidade: avaliação do aplicativo quanto à usabilidade e satisfação do usuário.
  • Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - SP - Brasil
  • 19/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Maria Coutinho de Andrade

Ciências Humanas

Educação
  • sociobiodiversidade em comunidades tradicionais da zona da mata e leste de minas gerais: pesquisa e educação intercultural
  • Povos tradicionais possuem modos de vida, integrados à natureza, que compõem a rica sociobiodiversidade. São povos do presente, com complexas organizações sociais, com territórios distribuídos por todo Brasil, áreas importantes de conservação da biodiversidade. No entanto, estes saberes são muitas vezes invisibilizados, em função da hegemonia dos conhecimentos científicos. O diálogo entre esses conhecimentos, pode trazer luz à atual crise civilizacional e socioambiental. Os Encontros de Saberes, disciplinas ministradas por mestras e mestres dos saberes populares em universidades envolvidas nesta proposta, possibilita o diálogo no âmbito acadêmico. Emerge o objetivo da pesquisa colaborativa e intercultural sobre a sociobiodiversidade e as tecnologias sociais em comunidades tradicionais da Zona da Mata e Leste de Minas Gerais, visando produção de conhecimento, produtos tecnológicos comunitários e atender a lacuna de materiais que subsidiem a educação intercultural. O Acervo Biocultural, no Espaço de Ciências Entre Folhas/UFV, será a consolidação da proposta de pesquisa, ao ser pensado como espaço dos povos tradicionais na universidade e de construção de novos saberes a partir do diálogo entre a sabedoria popular e os conhecimentos científicos, reunindo os materiais produzidos a partir desta pesquisa colaborativa. Seu processo de criação será descrito e servirá como base para o desenvolvimento de propostas semelhantes em outras universidades. A relevância da proposta se dá na indissociabilidade pesquisa-ensino-extensão. Como estratégia metodológica serão utilizados diagnósticos participativos, em reuniões do Acervo Biocultural e nas rodas de conversa, e entrevistas com mestras e mestres dos saberes populares. Após sistematização dos dados serão elaborados os materiais didáticos, os produtos comunitários e a produção da instalação artística cultural pedagógica que irão compor o Acervo Biocultural.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 30/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Maria Vieira Pereira Ávila

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • estudo multinacional sobre a prática de uso de máscara facial entre o público em geral durante a pandemia de covid-19
  • Introdução: A descoberta de um novo agente do coronavírus foi relatada no final de 2019 em Wuhan na China logo após o aparecimento dos primeiros casos e, em 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde declarou Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional. Uma vez que a transmissão ocorre por meio de gotículas respiratórias, o CDC recomenda a adoção de medidas de precauções-padrão, sobretudo, o uso da máscara facial como forma de impedir o contato e a disseminação da COVID-19. No entanto, é preciso atentar-se quanto às evidências científicas que envolvem a utilização de precauções-padrão em relação aos impactos e as doenças psiquiátricas. Objetivo geral: Investigar a prática do uso de máscara facial entre adultos no Brasil durante a pandemia da COVID-19. Objetivos específicos: Caracterizar a população de acordo com dados sociodemográficos e o uso de máscara nos ambientes públicos, de saúde e domiciliar por estado brasileiro; Identificar a percepção do uso sobre proteger a si próprio e proteger os outros e os fatores que influenciam a prática do uso de máscara facial entre adultos durante a pandemia da COVID-19. Identificar a associação entre o uso de máscara facial e o estado mental entre adultos durante a pandemia da COVID-19; Avaliar a adesão, a percepção do risco e de exposição entre a população e profissionais de saúde durante a pandemia da COVID-19; Analisar o tempo de uso e o manejo da máscara facial pela população geral durante a pandemia da COVID-19; Analisar a reutilização, o processo de higienização e o método de desinfecção utilizado entre a população geral e profissionais de saúde durante a pandemia da COVID-19; Avaliar a adesão, o descarte e o manejo com a máscara facial pelos profissionais de saúde durante a pandemia da COVID-19; Elaborar uma cartilha educativa digital 3D sobre o uso de máscara facial para a população. Método: Trata-se de um estudo multinacional. Esta pesquisa faz parte do projeto intitulado "Practice of Face Mask Use among general public during the Outbreak of COVID-19: A multi-country cross-sectional study" em parceria com o Squina International Centre for Infection Control, School of Nursing, The Hong Kong Polytechnic University. O Brasil é um dos locais convidados a participar desta investigação que inclui Hong Kong, China Continental e Macau, Europa, Coréia, Filipinas, Turquia e Estados Unidos da América. No Brasil o estudo será realizado nas regiões Sudeste, Norte, Nordeste, Centro Oeste e Sul. Para a amostra serão incluídos adultos com 18 anos ou mais e excluídos estrangeiros que residem no Brasil; a seleção será por conveniência. O cálculo amostral adotando 2% de margem de erro e 99% de confiabilidade estabeleceu uma amostra total de aproximadamente 4161 indivíduos. A coleta de dados será on-line em mídias sociais (Facebook, Twitter, Instagram, Whatsapp) e e-mail. Os instrumentos serão disponibilizados por formulários do Google. O TCLE será disponibilizado online na página inicial de acesso. Serão aplicados: 1-Formulário de informações gerais: com variáveis como sexo, idade, nível educacional, profissão, renda mensal, etc; 2-Escala de uso de máscara facial: com 06 itens mensura a frequência com que as pessoas usam máscaras. 3-Escala de Motivos para o uso da máscara facial: com 13 itens que avaliam o comportamento preventivo no uso de máscaras. 4-Versão em português do Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9): com 09 itens avalia a presença de sintomas para depressão. Os questionários serão traduzidos para o português e avaliados quanto à validade de face e conteúdo por especialistas possibilitando equivalências semânticas e conceituais adequadas. Os dados obtidos serão analisados por estatística descritiva com medidas de tendência central e de dispersão. O teste de correlação de Pearson e análises de regressão logística serão utilizados para examinar as associações entre as variáveis e o uso de máscara facial considerando-se p<0,05. O Modelo de Crenças em Saúde será utilizado, para explicar os comportamentos identificados. Para a análise de concordância dos juízes na etapa de validade de conteúdo dos instrumentos que serão traduzidos e validados será utilizado o Índice de Validade de Conteúdo para Itens (IVC-I) e a Média dos Índices de Validade de Conteúdo para Escalas (IVC-S/ Ave). O projeto tem aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) (CAAE: 30572120.0.0000.0008; nº parecer: 3.971.512). Justificativa/relevância da proposta: Após uma ampla revisão da literatura sobre a temática, várias lacunas foram identificadas: 1-Não há estudo sobre a prática do uso de máscara facial durante a pandemia da COVID-19 entre o público em geral no Brasil e no mundo; 2-A prática do uso de máscara facial não tem sido investigada completamente para identificar uma imagem clara, completa e abrangente quanto a sua utilização entre a população geral e entre profissionais de saúde; 3-O uso de máscara facial inclui duas categorias: proteger a si próprio e proteger os outros e, essa percepção de utilização nunca foi investigada entre a população durante a pandemia da COVID-19; 4-O uso de máscara facial considerando três ambientes distintos, como público, de saúde e domiciliar não foram completamente examinados e abordados nos estudos existentes no Brasil e no mundo durante a pandemia da COVID-19; 5- O efeito do conhecimento percebido e da autoeficácia do modelo de crenças em saúde não foi investigado na prática do uso de máscaras faciais entre a população em geral, sobretudo entre profissionais da área da saúde durante a pandemia da COVID-19. A COVID-19 consiste de um evento global de saúde pública, que requer um estudo de vários países para abordar a prevenção e o controle dessa infecção. Tais lacunas apontam para a necessidade de um estudo dessa magnitude para subsidiar a elaboração de diretrizes internacionais, políticas públicas nacionais e estratégias educativas sobre a temática.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 27/07/2020-26/08/2022
Foto de perfil

Fernanda Marques da Cunha

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • desvendando aspectos moleculares do impacto de scav-1 sobre o metabolismo lipidico em c. elegans
  • O CD36 é um receptor multifuncional do tipo scavenger expresso em diferentes tipos celulares e capaz de ligar diversos ligantes. Variantes do gene que codifica o CD36 em humanos foram associadas a anormalidades no metabolismo de glicose e lipídios e maior susceptibilidade ao desenvolvimento de síndrome metabólica e doença coronariana induzida por diabetes. Além disso, pacientes deficientes em CD36 apresentam dislipidemia, resistência à insulina e hipertensão. É bem estabelecido que CD36 tem grande impacto sobre a homeostase lipídica, mas os mecanismos e vias moleculares controlados por CD36 não estão esclarecidos. Neste ponto, o uso de organismos mais simples como o nematoide C. elegans é de grande ajuda para o avanço do conhecimento acerca dos aspectos moleculares da função e regulação de receptores pois além de apresentar grande homologia com organismos mais complexos, é facilmente manipulável geneticamente e permite a visualização de processos em tempo real. O C. elegans possui um ortólogo do CD36 (scav-1) e dados preliminares do grupo indicam que o mutante deficiente para scav-1 possui menor teor de lipídeos e proteínas corporais e reprodução e envelhecimento anormais. Neste projeto, vamos investigar a hipótese de que scav-1 é fundamental para a homeostase lipídica do nematoide, especificamente impactando a absorção, remodelamento e armazenamento intracelular de lipídeos. Desta forma, pretendemos esclarecer os aspectos moleculares do metabolismo de lipídeos impactados por scav-1. Para isso, as consequências da deficiência de scav-1 serão investigadas utilizando técnicas de proteômica, redes de interação funcional e lipidômica. Com base nestes dados, realizaremos intervenções genéticas e não genéticas para reverter alguns fenótipos gerados pela ausência de scav-1, confirmando assim o impacto do receptor na absorção, remodelamento e/ou armazenamento lipidico em C. elegans.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Matrigani Mercado Gutierres de Queiroz

Ciências Humanas

Educação
  • educação especial inclusiva frente às transformações do ensino em uma sociedade pandêmica e pós-pandêmica
  • A Educação Inclusiva propicia a participação e aprendizagem de todos e de cada um. Em 2020, em decorrência da Pandemia de COVID-19, muitas escolas tiveram que implementar alternativas à atuação para garantir a continuidade da escolarização dos estudantes nas mais diversas realidades educacionais e sociais, em uma perspectiva inclusiva. Este projeto de pesquisa, com desenho metodológico qualitativo descritivo, tem como objetivo geral sistematizar os desafios enfrentados e as estratégias de superação adotadas diante de eventuais prejuízos no processo de ensino-aprendizagem dos estudantes público-alvo da Educação Especial (PAEE), decorrentes do distanciamento social e do ensino remoto, pelas escolas públicas brasileiras junto às equipes escolares, estudantes e famílias. E como objetivos específicos: a) Conhecer como se desenvolveram as práticas pedagógicas dos professores do Ensino Fundamental (anos iniciais) participantes da pesquisa, no período de suspensão das aulas presenciais durante a pandemia; b) Conhecer os procedimentos adotados ou planejados para a volta às aulas nas escolas participantes. c) Analisar as dificuldades e as possibilidades encontradas para o desenvolvimento das práticas pedagógicas junto aos estudantes com deficiência durante o ensino remoto e frente ao retorno das aulas presenciais. d) Compartilhar práticas exitosas desenvolvidas pelas escolas que permitam a participação e a aprendizagem de todos os estudantes no retorno às aulas no período pós-pandêmico. Para realização do estudo serão utilizados questionários, entrevistas e grupos focais com professores, gestores, estudantes PAEE e seus pais e análise de documentos. Diante dos resultados da análise de conteúdo, pretende-se elaborar um site e um e-book com práticas educacionais inclusivas exitosas e divulgar o estudo por meio de publicações científicas.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Mazuco Clain

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • projeto de engenheira: concretizando os sonhos das meninas
  • O projeto será desenvolvido para estimular a participação feminina nas engenharias e ciências exatas através de atividades nas escolas e dentro de laboratórios da Universidade Federal do Rio Grande. Os alunos terão aulas teóricas e práticas, com oficinas e mini-cursos, nos quais as etapas desenvolvidas têm por objetivo principal desenvolver e preparar os alunos para que eles tenham condições de construir na etapa final do projeto, um veículo de controle remoto, para competição entre escolas. Assim, eles devem aprender as bases de física, eletricidade, programação, fabricação mecânica, para que estejam preparados para fazer um projeto completo de um carro de controle remoto. No fim do projeto será criado um evento para apresentação dos carros e para competição entre escolas dos carros criados pelos alunos.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 19/03/2021-30/11/2022
Foto de perfil

Fernanda Penido Matozinhos

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • parto e aleitamento materno em filhos de mães infectadas por sars-cov-2
  • Recentemente, descobriu-se o surgimento de um novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, e a manifestação da doença denominada como coronavirus disease (COVID-19). Diante do avanço da pandemia do COVID-19 no contexto mundial, tornou-se relevante investigar as consequências da COVID-19 no parto, nascimento e aleitamento materno, a fim de evitar desfechos, como o desmame precoce e as intervenções desnecessárias relacionadas ao parto, em detrimento da assistência humanizada, como forma equivocada de prevenção da COVID-19. Este conhecimento das consequências da COVID-19 pode ser bastante útil para prevenir mudanças desnecessárias e até danosas ao binômio durante a assistência ao parto e nascimento e o aleitamento materno em situações semelhantes. A hipótese deste estudo é de que há repercussões da infecção por SARS-CoV-2 (suspeita ou confirmada) e do contexto da pandemia no trabalho de parto, parto, nascimento e na manutenção do aleitamento materno. No Brasil, têm sido intensos os investimentos, as políticas públicas e a formação de profissionais para mudança do modelo de assistência ao parto e nascimento. O desafio é enfrentar a resistência de modelo intervencionista e tecnocrático, que, diante da epidemia e suas repercussões, encontra justificativas sem evidências científicas para insistir em práticas não recomendadas. Trata-se de estudo epidemiológico, longitudinal, do tipo coorte retrospectiva e prospectiva, de base hospitalar, a ser realizado com puérperas e seus filhos nascidos em três hospitais públicos do Brasil, e uma unidade de saúde de Portugal. Compreenderá mulheres que tiveram seus filhos nos respectivos hospitais nos 3 meses de maior incidência da COVID-19. A infecção por SARS-CoV-2 será verificada por meio do prontuário das puérperas e por meio de contato via telefônico, 6 a 12 meses pós parto e de 12 a 24 meses pós-parto. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética da Universidade Federal de Minas Gerais, sob o protocolo CAAE 32378920.6.1001.5149.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 17/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Fernanda Spanier Amador

Ciências Humanas

Psicologia
  • narrativas do trabalho docente na pandemia de covid-19 pela memória do ofício, práticas de cuidado na educação
  • O projeto de pesquisa aborda o trabalho docente a partir da crise sanitária provocada pela Covid-19. Constata-se que professoras e professores se encontram em situação de forte abalo nos modos de organização do trabalho docente, organização essa que é produzida, cotidianamente, quando trabalhadoras e trabalhadores fazem a gestão da distância, sempre presente, entre Trabalho Prescrito e Trabalho Real, ou ainda, dito de outro modo, renormatizando o meio. Atentar para este abalo consiste em uma relevante questão para pesquisa tendo em vista o impacto para a saúde de docentes, bem como para a qualidade do trabalho formativo em escolas e universidades cujas consequências são significativas para essa e as futuras gerações. As mudanças nos modos de organização do trabalho em curso implicarão em efeitos cognitivos e subjetivos sem precedentes, tanto para professoras/es quanto para estudantes. Os referenciais conceitual-metodológicos são oriundos do campo das Clínicas do Trabalho notadamente as abordagens que analisam o trabalho como atividade, a saber, Ergologia e Clínica da Atividade e serão explorados aspectos do pensamento de Donna Haraway. Os objetivos da pesquisa, são: analisar como a produção de um memorial das intensas transformações geradas pela COVID19 pode contribuir para a produção/registro da história do trabalho docente, produzir e compartilhar um memorial do ofício docente em tempos de pandemia como estratégia de cuidado à saúde de professoras e professores, contribuir com conhecimento produzido em co-análise com professoras e professores para a formulação de políticas públicas para a educação a partir da situação pandêmica e desenvolver conceitual e metodologicamente, ferramentas clínicas do trabalho explorando a contribuição do conceito de figuração desenvolvido por Donna Haraway para as análises do trabalho como atividade. A pesquisa segue uma orientação genealógica, cartográfica e dialógica e prevê produção de narrativas e Rodas de Conversa online
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Tarabal Lopes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • fuga de cérebros e a diáspora acadêmica brasileira
  • O Brasil tem sido, nos últimos anos, um país com alto índice de emigração, com números que têm aumentado consideravelmente em função da crise observada nesse período. Pinheiro-Machado (2019), amparada pelos dados da Receita Federal, descreve que o número de emigrantes nesses anos triplicou quando comparado a anos anteriores: em 2011, por exemplo, o número de pessoas que declarava saída definitiva era de cerca de oito mil; já em 2017 e 2018, cerca de vinte e duas mil pessoas por ano. A autora aponta especificamente os intelectuais que têm saído do país por motivos mais recentes ligados a uma estigmatização do conhecimento acadêmico. Assim, a hipótese que orienta nossa pesquisa, baseada em evidências já alertadas na mídia e em entrevistas realizadas com colegas que migraram para o exterior, é de que os últimos cinco anos (2016-2021) têm sido particulares no que tange a condição de trabalho para acadêmicos no Brasil. As causas parecem estar relacionadas tanto à baixa perspectiva de empregabilidade - dado o contexto social e econômico - quanto às condições de reprodução da vida em países centrais. Contudo, esses indícios ainda não são amparados por evidência mais sistemática, que nosso estudo visa prover, tanto realizando um aprofundamento horizontal para que se possa compreender a dimensão dessa migração, como também vertical para investigar as motivações pessoais daqueles que migram. Como estratégia metodológica realizaremos levantamento de dados junto a órgãos públicos e organizações da sociedade civil; entrevistas estruturadas junto às agências de fomento brasileiras e representantes de associações de pesquisadores brasileiros no exterior; e recolhimento de histórias de vida e trajetórias profissionais de pesquisadores brasileiros radicados no exterior. Tais dados serão apresentados por meio de um atlas digital dinâmico (formato Story Maps), contendo dados, gráficos, material audiovisual e textual dos achados da pesquisa.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernanda Visioli

Ciências da Saúde

Odontologia
  • biofilme nanotecnológico bioadesivo contendo imiquimode para a prevenção da carcinogênese bucal: estudo in vitro, in vivo e ensaio clínico randomizado
  • A leucoplasia bucal é uma lesão potencialmente maligna e está entre as mais prevalentes na população. Seu manejo é um desafio, visto que não há estratégia comprovada que evite sua progressão para câncer. O imiquimode é um fármaco de aplicação tópica cujo mecanismo de ação é ativar a resposta imune contra células alteradas e é utilizado na prevenção de outros tipos de câncer. No entanto, as formulações comerciais contendo imiquimode são contraindicadas para aplicação bucal, pois apresentam baixo tempo de residência na mucosa e causam importantes efeitos adversos. Estudo preliminar realizado pelos pesquisadores desta proposta demonstraram que hidrogéis nanotecnológicos são uma estratégia inovadora para o tratamento de queilite actínica. Contudo, ainda não há uma proposta de forma farmacêutica adesiva para o tratamento de leucoplasia. Portanto, o objetivo deste projeto é desenvolver um biofilme nanotecnológico inovador como forma de entrega do imiquimode, proporcionando uma liberação lenta e com menor incidência de efeitos adversos. Inicialmente será desenvolvido o biofilme mucoadesivo a partir de nanocápsulas poliméricas a fim de melhorar suas propriedades físico-químicas e sua performance na mucosa bucal. A seguir sua eficácia quimiopreventiva será avaliada em modelo animal de carcinogênese induzida pela aplicação de DMBA 0,5% (7,12 – dimetilbenzantraceno). A validação da eficácia deste biofilme nanotecnológico inovador será realizada em um ensaio clínico controlado, randomizado, triplo-cego multicêntrico no tratamento de pacientes com leucoplasias bucais em 3 diferentes centros. Serão avaliados desfechos de resposta clínica e histopatológica, assim como alterações moleculares de número de cópias gênicas e de atividade proliferativa e diferenciação celular. Os resultados deste projeto permitirão desenvolver uma opção farmacológica inovadora segura e eficaz para o tratamento da leucoplasia que servirá como estratégia para a prevenção do câncer bucal.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernanda Vitória Leimann

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • produção de alimentos adicionados de extratos bioativos nanoencapsulados por um processo integrado à extração
  • A aversão pelo consumo de aditivos sintéticos e o interesse dos consumidores por uma alimentação saudável tem impulsionado o desenvolvimento de alimentos contendo aditivos naturais. Contudo, garantir a estabilidade dos compostos naturais em alimentos ainda é um desafio e uma das estratégias utilizadas é a encapsulação com componentes GRAS (Generally Recognized as Safe) e processos amigáveis ao meio ambiente. A canela (Cinnamomum verum), o sumagre (Rhus coriaria) e o coração da bananeira (mangará, Musa cavendischii) são fontes de bioativos com grande potencial de aplicação em alimentos como antioxidantes, antimicrobianos e que ainda apresentam citotoxicidade frente a células tumorais e modulação de enzimas ligadas à Doença de Alzheimer (colinesterases) e à Diabetes Mellitus (alfa-amilases). Recentemente, o grupo de pesquisa da proponente tem aperfeiçoado técnicas de extração e encapsulação simultâneos de compostos bioativos, visando à redução do uso de solventes bem como tempo de processo, o que a credencia para continuar avaliando outros bioativos naturais abundantes no Brasil e de baixo custo. O Grupo também tem patentes depositadas de produtos alimentícios contendo bioativos encapsulados. Assim, pretende-se avaliar o efeito da extração/encapsulação simultâneos dos bioativos da canela, do sumagre e do mangará nas atividades antioxidante, antimicrobiana e na inibição in vitro e in vivo das enzimas colinesterases e alfa-amilases. A viabilidade de aplicação em produtos alimentícios será avaliada em biscoitos, tapioca e sucos integrais em substituição aos aditivos sintéticos. A metodologia inclui análise sensorial e avaliação da composição centesimal, qualidade microbiológica, atividade de água, oxidação lipídica, textura e reologia ao longo da vida de prateleira dos alimentos. O projeto abrange o processo de extração/encapsulação, formulação dos alimentos e patenteamento junto ao INPI, com atenção à formação de recursos humanos.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 02/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Angelo Piotto

Ciências Agrárias

Agronomia
  • genotipagem e fenotipagem de um painel de clones de batata visando melhoramento para cultivo em condições de clima tropical
  • No Brasil, mais de 90% das cultivares de batata cultivadas em solo nacional são provenientes de outros países, possuindo maior adaptação ao cultivo em condições de clima mais frio. Em nosso país, não há motivação do setor privado para estudos e desenvolvimento de novas cultivares de batata que sejam adaptadas às condições de cultivo em clima tropical e sub-tropical. Assim, o objetivo desta proposta é formar o primeiro painel tropical de diversidade de batata, reunindo clones dos programas de melhoramento genético da ESALQ/USP, UFLA e IAC, os quais serão genotipados e fenotipados na unidade de cada colaborador, sendo os dados compartilhados com as 3 instituições. Para tanto, reuniremos ao menos 400 clones elite avançados, os quais passarão primeiramente pelo processo de limpeza clonal, visando garantir a qualidade e sanidade dos tubérculos-semente, sendo posteriormente multiplicados e genotipados na plataforma Excellence in Breeding, utilizando o PotatoDArTagEiB (1.0) - Mid-density genotyping service. A fenotipagem será realizada em Piracicaba-SP, Mococa-SP e Lavras-MG, por meio da qual serão avaliadas diversas características importantes para a cultura. Com base nos dados fenotípicos e genotípicos, será possível realizar o mapeamento associativo para todas as características estudadas, estudar a estrutura populacional, variabilidade genética, heterozigosidade residual, tamanho efetivo, frequências alélicas dos marcadores, entre outros. É importante ressaltar que não há precedente de trabalhos com batata no Brasil, envolvendo uma abordagem atual em pesquisa de alto nível, utilizando ferramentas moleculares e computacionais de ponta e conhecimentos altamente específicos. Por meio desta proposta, pretendemos consolidar uma colaboração interinstitucional em pesquisa, produzindo conhecimentos e publicações científicas de qualidade, além de contribuir com informações relevantes para a cadeia produtiva da batata e para os programas de melhoramento de batata de nosso país.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Araripe Gonçalves Torres

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • kit de diagnóstico para sars-cov-2 baseado no uso de ribozimas associado a transferência de energia ressonante por fluorescência detectável por smartphone
  • Apesar do rápido desenvolvimento de vacinas contra SARS-Cov-2, o surgimento de novas variantes com maiores taxas de infectividade e transmissibilidade faz com que a testagem em massa seja essencial para monitorar a evolução da pandemia. Atualmente, a detecção de pacientes infectados se faz principalmente por RT-qPCR e métodos sorológicos. O RT-qPCR, um método sensível que é indicado para o diagnóstico na fase inicial da doença, apresenta importantes limitações como, alto custo dos termocicladores e dos kits comerciais que requerem refrigeração devido à termossensibilidade dos reagentes. Embora existam outras técnicas alternativas de diagnóstico do vírus, nenhuma é suficientemente desenvolvida para ser implantada em hospitais nem usada para tomar decisões sobre a pandemia. É premente a necessidade de se desenvolver novos métodos diagnósticos que superem as dificuldades supracitadas ao mesmo tempo que permitam testagem em massa em todas as unidades de saúde, ou seja, seja um teste a ser realizado à beira do leito (point-of-care). A presente proposta tem como objetivo o desenvolvimento de um método de diagnóstico de SARS-CoV-2 que envolverá a detecção de fluorescência por meio de smartphones e que seja rápido, simples, barato e independente do uso de enzimas. O método é baseado em três evidências: 1) ribozimas podem clivar RNA de outros vírus relacionados ao SARS-CoV-2; 2) DNA harpins formam concatâmeros na presença do RNA de SARS-CoV-2 e 3) smartphones podem ser usados para obter imagens de fluorescência. Nossa hipótese prevê que ribozimas clivarão o RNA viral alvo fornecendo um fragmento iniciador que induzirá à hibridação espontânea com DNAs hairpins contendo fluoróforos que, quando concatenados em polímeros, permitirão a detecção RNA viral de forma sensível por transferência de energia ressonante por fluorescência (FRET-HCR) que será detectada por protótipo simples acoplado a um smartphone.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025