Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvana Allodi

Ciências Biológicas

Morfologia
  • eventos regenerativos em diferentes modelos animais
  • Neste projeto pretendemos estudar eventos regenerativos em modelos animais tanto vertebrados como invertebrados. O projeto abordará quatro vertentes principais. A primeira será o estudo da neurogênese e sinaptogênese após a indução da ataxia cerebelar com 3-acetilpiridina e da ação neuromodulatória da substância AMPK (do inglês AMP-activated protein kinase) em ratos. A segunda incidirá sobre a Doença de Parkinson (DP). O desequilíbrio dos níveis de dopamina característicos da DP causa diversos comprometimentos motores e cognitivos, mas estudos mostram que o exercício físico pode minimizar os efeitos deletérios sobre o sistema nervoso central. Assim, neste projeto continuaremos a conduzir experimentos em camundongos induzidos ao parkinsonismo para, após o exercício físico, verificarmos a produção de determinados marcadores biológicos como o GFAP (do inglês Glial Fibrillary Acidic Protein), VEGF (Vascular Endothelium Growth Factor) e BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor). A terceira vertente terá como modelo experimental ascídias da espécie Styela plicata, que são excelentes modelos invertebrados, dada sua posição filogenética. Neste grupo, a hipótese de serem células progenitoras sanguíneas as precursoras das células neurais na regeneração do sistema nervoso central já foi aventada e está sendo investigada pelo grupo, com dados cada vez mais robustos. Portanto, após gerar uma lesão com a 3-acetil piridina no sistema nervoso central, continuaremos a analisar a participação de tipos específicos de células sanguíneas (hemócitos) - incluindo os hemoblastos, as células mais indiferenciadas - no processo regenerativo, e avaliaremos o padrão sináptico do gânglio regenerado. Nesta vertente ainda, procuraremos na S. plicata por genes como o Piwi, MKi67, Sox2, GFAP, e TUBB3, com possível papel na neuroregeneração. A última vertente será a continuação do estudo da neurogênese no cérebro de crustáceos adultos. Como já foi mostrado pelo nosso grupo, há evidências importantes de serem os hemócitos os tipos celulares responsáveis pela produção de novos neurônios em adultos. Portanto, pretendemos continuar a analisar a participação de hemócitos ou células hematopoiéticas como células capazes de gerar neurônios tanto em culturas celulares como em animais adultos. Os protocolos de cultura já foram padronizados, e devemos proximamente induzir as células a se diferenciarem.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022