Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Anderson Rodrigues Lima Caires

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • desenvolvimento de novas metodologias ópticas para análises quantitativas do biodiesel: aplicação de técnicas fluorimétricas avançadas para a determinação da estabilidade oxidativa e composição química do biodiesel
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anderson Schwingel Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de métodos analíticos para análise de proteínas visando à avaliação da essencialidade elementar por mip oes
  • O objetivo do presente projeto de pesquisa se baseia no desenvolvimento e validação de métodos analíticos para a determinação da concentração total e da fração bioacessível de elementos essenciais e tóxicos (Al, As, Ba, Ca, Cd, Cr, Cu, Fe, Hg, K, Mg, Mn, Na, Ni, Pb, Se, Sn e Zn) em amostras de alimentos a base de proteínas animal e vegetal e em suplementos proteicos. A ênfase maior do projeto é dada para a etapa de preparo das amostras e subsequentes análises pela nova técnica comercial de espectrometria de emissão óptica com plasma induzido por micro-ondas (MIP OES), utilizando o sistema de introdução de amostra multimodo (MSIS), que alia simultaneamente a nebulização pneumática e a geração química de vapor para introdução da amostra no plasma. Desta forma, para a determinação da concentração total dos analitos, estudos de métodos de preparo das amostras usando um bloco digestor aquecido e tubos com sistema de refluxo serão realizados. Para os estudos da fração bioacessível, será desenvolvida uma nova alternativa para a validação do procedimento utilizado, uma vez que o teste de adição e recuperação, muito empregado na literatura para este propósito, não é confiável, devido a dificuldade de simular a forma exata na qual os elementos se encontram nas amostras. Além disso, estudos relacionados as otimizações dos parâmetros instrumentais do MIP OES, das condições da geração química de vapor, possíveis interferências e métodos de calibração serão realizados. Por fim, todos os métodos desenvolvidos serão validados, sendo que para a concentração total dos analitos, sempre que possível e disponível, os materiais de referência certificados serão analisados.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anderson Stevens Leonidas Gomes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • instituto nacional de ciência e tecnologia de fotônica - info
  • A Fotônica, que trata das propriedades e aplicações de fótons, é uma área que se desenvolveu nas últimas décadas do Séc. XX, após a invenção do laser em 1960. A Fotônica está associada à Óptica Não Linear (ONL), que identifica e estuda fenômenos resultantes da interação da radiação com a matéria no regime de altas intensidades ópticas, e forma a base científica e tecnológica de várias subáreas como a biofotônica, a nanofotônica, e a neurofotônica. A Fotônica tem um importante impacto tecnológico e econômico global nas áreas de comunicações ópticas, tecnologias médicas (desde diagnóstico por imagens até tratamentos com lasers) e displays. O impacto econômico do mercado mundial de fotônica em 2011 foi de 350 bilhões de Euros, e é previsto crescer para 615 bilhões de Euros em 2020 (http://www.photonics21.org/download/Photonics_industry_report_2013/photonics_industry_report_2013.pdf). Criado em 2008, a partir da primeira edição dos programas de INCTs, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fotônica – INFO, vem atuando até 2014 no estudo de materiais fotônicos, dispositivos fotônicos, biofotônica, spintrônica e magneto-óptica. No período 2008-2013, foram formados no âmbito do INFO, 102 doutores e 52 mestres, que juntamente com os 33 pesquisadores principais do INFO-2008, além de pós-docs e estudantes de iniciação científica, foram responsáveis pela publicação de 495 artigos em revistas de circulação internacional, 44 capítulos de livros, 03 livros didáticos, apresentação de 754 trabalhos em conferência nacionais e internacionais. Do ponto de vista de inovação, foram solicitadas 14 patentes e elaborados 15 novos produtos tecnológicos e 4 softwares. Uma das áreas importantes, a disseminação científica, contou com 8 programas de rádio e TV, publicação de 16 textos em jornais e revistas e preparação de dois conjuntos de materiais didáticos. A partir de uma avaliação interna e uma visão para novos problemas, o INFO apresenta neste projeto um novo programa científico, no qual mantém a fotônica como principal área, e abordará problemas e desafios nos seguintes temas (a) Fotônica Não Linear, Dispositivos e Aplicações; (b) Biofotônica e (c) Optomicrofluídica. Neste três temas destacam-se os seguintes problemas globais e estratégicos para o País que serão pesquisados usando a fotônica com aplicações nas áreas de nanotecnologia e saúde: (a) fabricação, caracterização e aplicações de materiais fotônicos nanoestruturados; (b) estudos de efeitos não lineares transversais; (c) novos tipos de lasers (lasers aleatórios); (d) geração e aplicação de radiação no ultravioleta extremo usando altos harmônicos; (e) inovações em células fotovoltaicas; (f) novos materiais orgânicos para LEDs; (g) desenvolvimento e aplicações de técnicas de imagens (OCT, fotoacústica, luz polarizada) para diagnóstico na cavidade bucal (tecidos moles e tecidos duros); (h) desenvolvimento e aplicações de nanobiossensores; (i) estudos em terapia fotodinâmica com materiais nanoestruturados; (j) novas aplicações de pinças ópticas, (k) desenvolvimento de métodos diagnósticos tumorais por imagem espectral e um conjunto de atividades na área de optomicrofluídica, desde a determinação de limiares de ablação de materiais de interesse, produção e integração de componentes óticos e dispositivos microfluídicos até a simulação de fluxo microvascular. O programa de pesquisa do INFO nestes temas irá continuar contribuindo para o avanço do desenvolvimento científico e formação de RH altamente qualificados, cujos resultados são e pretendem continuar sendo reconhecidos na comunidade internacional. Este programa está em alinhamento com o avanço global das pesquisas nas áreas propostas, e certamente proporcionará, de forma inequívoca, uma maior inserção do INFO no cenário internacional, abrindo portas para que os estudantes formados através do Instituto possam interagir com pesquisadores em outros grandes centros de pesquisa no mundo, além de estarem preparados para assumir posições em instituições brasileiras. A formação destes estudantes trará, com certeza, importante retorno ao País em áreas estratégicas e portadoras de futuro para seu desenvolvimento. O grupo proponente do INFO nesta nova proposta é constituído de três subgrupos: um subgrupo de instituições consolidadas com 26 pesquisadores, um subgrupo de instituições emergentes com 15 pesquisadores e um subgrupo de instituições com grupos associados com 22 pesquisadores. O comitê gestor do INFO é formado por pesquisadores permanentes de instituições com importantes contribuições para a pesquisa científica e formação de estudantes no País, sendo coordenado por um pesquisador sênior do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco, pesquisador IA do CNPq com larga experiência científica na formação de estudantes de mestrado e doutorado, publicações relevantes na área e com impacto internacional (índice H - 26), e com experiência em gestão de projetos (foi responsável pela captação de cerca de R$ 12 milhões de reais em projetos individuais e em rede nos últimos 14 anos, incluindo projetos com a iniciativa privada – Ericsson do Brasil), gestão acadêmico-científica (foi Coordenador da área de Física e Astronomia da CAPES) e gestão pública (foi secretário de estado de Ciência e Tecnologia e também de Educação no estado de Pernambuco). Nesta nova etapa, o INFO pretende ampliar seus indicadores científicos e tecnológicos, continuar a ênfase na formação de recursos humanos altamente qualificados no uso da fotônica e suas aplicações, gerar novos resultados científicos e tecnológicos nas áreas propostas para atuação (em conjunto com empresas indicadas), estimular entre seus participantes a inovação através da exploração dos resultados tecnológicos de forma empreendedora e contribuir fortemente na área de educação e difusão científica, aumentar o letramento científico da sociedade e a formação inicial e continuada de licenciandos e professores de física.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Anderson Stevens Leonidas Gomes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • rede de laboratórios de fotônica da ufpe – fotonnetufpe
  • As principais linhas de pesquisa do FotonNetUFPE são nas áreas de Óptica Não Linear, Fotônica Não Linear, Dispositivos Fotônicos, Técnicas de Diagnóstico por Imagem, Sensores ópticos e sistemas de redes e comunicações ópticas. Os laboratórios integrantes (e seus pesquisadores) atuam também em materiais avançados para fotônica, nanofotônica e plasmônica, óptica quântica e espectroscopia atômica e não linear. Os temas acima indicados formam uma base na interface entre a ciência e a tecnologia para aplicações multidisciplinares que vão da indústria automobilística até as áreas de saúde. Exemplos da relevância das linhas de pesquisa podem ser contemplados através de dispositivos tecnológicos amplamente utilizados pela sociedade, como os lasers, lâmpadas LEDs, fibras ópticas, câmeras CCD, etc. Diversos tipos de sensores ópticos, inclusive miniaturizados e usados em aparelhos celulares, usam algumas das tecnologias e conhecimentos indicados acima. O uso de fibras e dispositivos ópticos em sistemas de comunicações ópticos são essenciais e conhecidos da sociedade. O Brasil não dispõe de grande número de indústrias ou empresas de alta tecnologia que atuem diretamente nos temas acima. As poucas que existem, boa parte multinacionais, usam os laboratórios de pesquisa de seus países de origem. Algumas empresas de pequeno e médio porte, particularmente no sudeste do País, atuam nos temas acima. O impacto econômico destas linhas de pesquisa para o País poderia ser enorme, como ocorre em outros países, mas devido à falta ou pequena quantidade destas empresas atualmente o impacto é pequeno. A existência do SISFOTON e seus laboratórios associados pode contribuir para alertar a indústria brasileira do potencial existente no País. O impacto social associado às linhas de pesquisa explicitadas acima pode ser enorme, com especial atenção no momento para a área de saúde, indo desde sensores ópticos até sistemas de telemedicina com base em comunicações ópticas. O FotonNetUFPE é formado por uma rede de laboratórios multiusuários dos Departamentos de Física, de Química Fundamental e de Engenharia Eletrônica e Sistemas da UFPE, com suporte indireto de laboratórios de pesquisa em óptica e fotônica dos mesmos departamentos. No Departamento de Física, os laboratórios indicados abaixo farão parte da rede: Nanofemtolab - Laboratório Multiusuário para aplicações de lasers de femtosegundos de alta potência Biofotônica - Laboratório multiusuário com facilidades para diagnóstico por imagens aplicadas a materiais biológicos e não biológicos, além de estudos pré-clínicos e clínicos. Oficina de Óptica - Oficina de apoio com facilidades na área de corte e polimento de cristais e vidros especiais. Caracterização óptica por luminescência. Medidas de índice de refração. Fornos para preparação de vidros fotônicos. Laboratório multiusuário FIB (Focusing Ion Beam) - MEV, AFM, RX - Laboratórios multiusuários com capacidade de caracterização por microscopia eletrônica, microscopia de força atômica e raios-X. Os laboratórios Nanofemtolab e Biofotônica estão localizados em ala destinada à interação com empresas, construída com apoio da FINEP (CT-INFRA). No Departamento de Química Fundamental, onde o Laboratório de Polímeros está localizado, contamos com a infra-estrutura de apoio à pesquisa da Central Analítica, que, entre outros equipamentos, possui dois espectrômetros de RMN, difratômetro de raios-X, espectrômetros diversos (FT-IR, UV-Vis, massas). A Central Analítica tem há vários anos prestado serviços para o público externo, incluindo diversas empresas. O Laboratório de Polímeros desenvolve ainda pesquisas em colaboração com diversos grupos, como o grupo de Terras Raras (BSTR), que aloca a Central Multiusuário de Espectroscopia do Nordeste (CEMENE) que é uma central de análises espectroscópicas compostas por equipamentos voltados para a caracterização de sistemas complexos no estado sólido e líquido, e o grupo de Química do Estado Sólido (LQES), que gerencia o sistema de ablação laser e AFM do DQF. Atualmente, a estrutura do CEMENE, que inclui diversos equipamentos de medidas espectroscópicas e de caracterização de materiais, apoia trabalhos de grupos de pesquisa de diversas universidades, principalmente em Pernambuco, Sergipe e Paraíba. Tanto CEMENE como o BSTR mantêm colaborações com pesquisadores em outros estados do Brasil e parcerias internacionais. O Programa de Pós-graduação em Ciência de Materiais tem diversos equipamentos voltados para a síntese e caracterização de materiais. Na linha de preparação de materiais, destacam-se uma prensa térmica - para a preparação de materiais sob pressão/atmosfera/temperatura controlada - e um reômetro de torque - para a preparação e estudo de amostras poliméricas. O laboratório de microscopia conta atualmente com um microscópio eletrônico de varredura (FEG) TESCAN, com capacidade para STEM e modo ambiental, e detector de EDS para análise elementar semi-quantitativa. No Departamento de Engenharia Eletrônica e Sistemas os seguintes laboratórios fazem parte do Grupo de Fotônica, grupo de pesquisa que foi instituído em 1997 e tem atuado em ensino (graduação e pós-graduação), pesquisa e inovação na área de fotônica: Laboratório de Redes Ópticas - laboratório dedicado à pesquisa e inovação em temas e tecnologias para sistemas de comunicações ópticas e redes de comunicação por fibra óptica. Laboratório de Sensores e Instrumentação - laboratório de pesquisa e inovação em dispositivos e sistemas sensores ópticos, envolvendo fibras especiais, plasmônica, fibras poliméricas (POFs) e outros. Laboratório de Óptica Biomédica e Imagens - laboratório para a pesquisa em biofotônica, técnicas avançadas de microscopia, OCT e tratamento de imagens, sensores biofotônicos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/07/2021-31/07/2024
Foto de perfil

Anderson Weiny Barbalho Silva

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • avaliação da capacidade da cimicifuga racemosa l. em amenizar os efeitos adversos causados pela dexametasona e doxorrubicina em folículos ovarianos de camundongos em modelos in vitro e in vivo
  • Estudos in vitro e in vivo estão sendo utilizados com sucesso como ferramenta de estudo sobre a biologia reprodutiva e toxicologica em camundongos e humanos. No entanto, apesar da grande quantidade de informações produzidas durante as duas últimas décadas, o entendimento completo dos mecanismos que controlam o desenvolvimento folicular ainda não foi totalmente elucidado. O crescimento ou a morte folicular são regulados por diversos fatores intra e extraovarianos, tais como patologias, como o câncer, fatores de crescimento (citocinas inflamatórias), glicocorticoides (dexametasona) e outros hormônios. Muitas drogas usadas para tratar câncer, como a doxorrubicina, podem comprometer a integridade dos folículos ovarianos, impedindo que ocorra a maturação eficiente do oócito e consequentemente, prejudicando a fertilização. Assim, considerando o potencial degenerativo da dexametasona sobre o sistema reprodutivo e ainda considerando os efeitos deletérios da doxorrubicina sobre a foliculogênese ovariana, esta proposta tem como objetivo investigar a ação da Cimicifuga racemosa L. como um potencial fator capaz de reduzir os efeitos deletérios da dexametasona e da doxorrubicina sobre a função folicular e reprodutiva in vitro e in vivo, a partir da elucidação dos efeitos da dexametasona e doxorrubicina sobre o desenvolvimento folicular em ovários de camundongas, associados ou não aos efeitos da Cimicifuga spp. Ademais, a toxicidade da dexametasona crônica no modelo in vivo de camundongas, associada ou não ao tratamento com a Cimicifuga spp. Para isso, esta proposta está organizada em duas fases: Na Fase 1, será avaliado o Efeito da Dexametasona, Doxorrubicina e da Cimicifuga racemosa sobre a ativação e sobrevivência de folículos primordiais de camundongas cultivados in vitro, enquanto na fase 2 será realizada a avaliação do efeito da Dexametasona, Doxorrubicina e da Cimicifuga racemosa sobre a ativação e sobrevivência de folículos primordiais em camundongas in vivo. Para os estudos in vitro, os ovários serão distribuídos nos seguintes tratamentos: (a) Controle (Waymouth+); (b) DEX (40 ng/mL); (c) DEX (60 ng/mL); (d) DEX (80 ng/mL); (e) DEX (100 ng/mL); (f) CIMICIFUGA (50 ng/mL); (g) CIMICIFUGA (100 ng/mL); (h) CIMICIFUGA (200 ng/mL); (i) CIMICIFUGA (400 ng/mL); (j) DOXORRUBICINA (0.3 μg/mL) e ao final dos experimentos serão realizadas a análise da ativação e crescimento dos folículos pré-antrais presentes nos ovários cultivados in vitro utilizando histologia clássica. Em paralelo, será realizada análise da viabilidade folicular após o cultivo dos ovários por microscopia de fluorescência, e também a análise ultraestrutural das amostras cultivadas. Para os estudos in vivo, animais tratados cronicamente durante 14 dias por via oral (gavagem), divididos em grupos de tratamento contendo Doxorrubicina e Dexametasona, sozinhas ou em associação à Cimicifuga racemosa L. Para avaliação da influência da Cimicifuga racemosa L., será avaliado por histologia clássica o perfil de desenvolvimento, sobrevi-vência e ativação folicular. Além disso, genes relacionados a apoptose celular (Bcl-2, BAX, CASP3 e CASP6) serão valiados. Para os ensaios in vitro e in vivo, a análise esta-tística será realizada empregando o teste de análise de variância (ANOVA) seguido de Bonferroni. Os resultados serão expressos como média±E.P.M. O estudo da possível capacidade da Cimicifuga racemosa L. em amenizar os efeitos adversos causados pela dexametasona e doxorrubicina em folículos ovarianos poderá contribuir para a identifi-cação de uma nova abordagem terapêutica para a manutenção da fertilidade. Além dis-so, espera-se que a adição de Cimicifuga racemosa L. ao meio de cultivo contribua para incrementar as taxas de ativação, crescimento e sobrevivência folicular in vitro.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andersson Barison

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • desenvolvimento e implementação da espectroscopia de ressonância magnética aliada a métodos de inteligência artificial no diagnóstico e prognóstico de tuberculose no sistema público de saúde
  • A realização de exames clínicos é um dos principais âmbitos da Atenção Primária à Saúde. O sucesso na abordagem terapêutica e prevenção de doenças está diretamente associado ao diagnóstico precoce, que permite maiores possibilidades de tratamento, redução de custos, além de prevenir a evolução de patologias que podem levar o paciente a óbito. A principal forma de contornar essa problemática é conhecer, de forma mais abrangente possível, o perfil metabólico do paciente, uma vez que o surgimento e a evolução de patologias causam alterações em diversos metabólitos, podendo ser utilizados como biomarcadores de doenças. Assim, o desenvolvimento de tecnologias minimamente invasivas e capazes de fornecer informações abrangentes sobre o real estado de saúde do paciente são essenciais para garantir a promoção à saúde. Neste contexto, a Espectroscopia de Ressonância Magnética (ERM) tem se mostrado uma grande aliada na prevenção, monitoramento e diagnóstico de doenças, visto que fornece informações precisas, diretamente de amostras de biofluídos corporais. Por exemplo, em um único espectro de RM de uma amostra de urina de recém-nascido é possível identificar e quantificar até 250 metabólitos, sendo 100 deles já reconhecidos como biomarcadores de patologias. Assim, esta proposta visa desenvolver e implementar no Brasil a plataforma tecnológica de ERM no diagnóstico e prognóstico de tuberculose, através da análise direta de amostras sanguíneas, utilizando espectrômetros de imãs permanente, baixo custo e de fácil implementação em ambientes hospitalares. Com isso, será possível realizar o diagnóstico e prognóstico, não somente de tuberculose, mas de várias doenças, de forma simples, rápida e precisa, e assim, possibilitar o correto tratamento, melhor qualidade de vida e redução de custos de tratamentos futuros. Adicionalmente, visa-se desenvolver algoritmos de inteligência artificial que permitam explorar de forma mais efetiva os espectros de RM e, com isso, encontrar novas correlações entre o perfil metabólico e condições de saúde, ampliando assim a capacidade prognóstica da ERM. Além disso, o desenvolvimento desta proposta fornecerá subsídios para sua possível implementação no Sistema Único de Saúde, e com isso, o monitoramento completo de uma ampla parcela da população, possibilitando estratégias de prevenção de doenças.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 01/02/2020-31/01/2023
Foto de perfil

André Alexandre Guimarães Couto

Ciências Humanas

Filosofia
  • expotec rio'2021: exposição da produção em ciência e tecnologia de alunos de cursos de educação profissional do rio de janeiro
  • A EXPOTEC RIO'2021 - a Exposição da Produção em Ciência e Tecnologia de Alunos de Cursos de Educação Profissional de Nível Médio, é um evento realizado desde 1998, e a partir de 2004, como evento integrante da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). É um evento aberto, gratuito para apresentadores de trabalhos e para o público visitante. Conta com a participação de estudantes do ensino médio, de cursos regulares deste nível de ensino e/ou de cursos de educação professional de nível médio. O evento, organizado e realizado pelo CEFET/RJ, apresenta a cada ano uma média de 200 projetos, sejam dos alunos da própria instituição organizadora, sejam de outras instituições e redes de ensino (pública estadual, pública federal e privada). Com a rede pública municipal da cidade do Rio de Janeiro, temos a parceria para a promoção da visitação guiada voltada para estudantes do ensino fundamental, com o objetivo de divulgar o conhecimento em Ciência e Tecnologia para um público ainda mais jovem e em formação educacional. Paralelo a este evento, o CEFET/RJ promove o Ciclo Multidisciplinar de atividades acadêmicas como palestras, comunicações livres, seminários, minicursos, mostra de pôsteres e realização de atividades artístico-culturais. O Ciclo, assim como a própria EXPOTEC Rio'2021, é totalmente aberta ao público em geral, seja ele apresentador de trabalhos (estudantes e seus respectivos professores orientadores), seja ele visitante ao evento.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - RJ - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Andre Alexandre Vieira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • síntese e estudo de materiais líquido-cristalinos termotrópicos luminescentes
  • A busca de novos materiais moleculares funcionais com propriedades líquido-cristalinas representa um campo muito produtivo da ciência. A razão desse interesse dá-se pelo fato dos compostos líquido-cristalinos apresentarem um estado da matéria caracterizado pela combinação única de organização molecular e fluidez. Essa propriedade permite ao cristal líquido ser um dos principais exemplos de materiais para dispositivos eletro-ópticos (Displays, OLED, LCD, células fotovoltaicas etc). No entanto, suas possibilidades no campo dos materiais vão mais além, a partir da introdução de diferentes cromóforos à estrutura da molécula de cristal líquido é possível aliar diversas funcionalidades com organização molecular. O presente projeto destaca a importância de materiais orgânicos funcionais luminescentes. Nesse aspecto, a preparação de cristais líquidos luminescentes pode resultar em compostos emissores de luz polarizada, dessa forma os mostradores de informação (displays) poderiam ser construídos sem a necessidade de background ou luz de fundo o que encarece os aparelhos que utilizam a tecnologia LCD (liquid crystal displays), além de consumirem mais energia. Dentro desse contexto, o heterociclo 2,1,3-benzotiadiazol (BTD) tem sido considerado um fluoróforo eficiente para construção de materiais emissores de luz. As principais vantagens do BTD é a alta estabilidade térmica e química, elevada fluorescência em sistemas π-conjugados, excelentes rendimentos quânticos e forte capacidade aceptora de elétrons. Heterociclos como o 2,1,3-benzoxadiazol, a quinoxalina e o hidrocarboneto fluoreno também apresentam características interessantes para exibir propriedades fotofísicas promissoras, principalmente quando inseridos em moléculas π-conjugadas. Contudo, esses sistemas são pouco explorados na literatura de materiais líquido-cristalinos. O projeto propõe preparar cristais líquidos derivados do 2,1,3-benzoxadiazol, quinoxalina e unidade fluoreno para obter organização molecular e intensa luminescência. Outro aspecto abordado neste projeto é com relação a eletrônica molecular. Embora a eletrônica orgânica esteja sob investigação há muito tempo em diferentes áreas, nos últimos anos têm sido desenvolvidos novos sistemas, ferramentas de estudos e dispositivos que abriram novas aplicações e expectativas, surgindo um grande interesse nesse tema. Na busca por materiais com melhores funções eletrônicas, tais como fotocondutividade, condutividade e eletroluminescência, o design molecular é uma ferramenta crucial. De um lado é possível notar a necessidade do controle nos níveis de energia HOMO e LUMO (bandgap). Por outro lado, o controle da organização supramolecular aparece como um passo fundamental na otimização das propriedades de transporte de carga. Neste renovado interesse por materiais moleculares funcionais, o estado cristal líquido vem sendo alvo de muitos estudos controlando a ordem e a dimensionalidade do material. No âmbito da eletrônica molecular a presente proposta foca no desenvolvimento de cristais líquidos baseados nas unidades fluoreno e quinoxalina. Essas estruturas são interessantes para a preparação de cristais líquidos discóticos porque possuem estabilidade térmica e química, planaridade e rigidez. Nesse contexto, o projeto propõe a preparação de cristais líquidos discóticos derivados dos sistemas fluoreno e quinoxalina. Esses materiais podem desempenhar um papel significativo como semicondutores orgânicos. Após a preparação e caracterização dos compostos-alvo, as propriedades térmicas, fotofísicas e eletroquímicas serão investigadas por análises de TGA, DSC, MOLP, SAXS, espectrometria de absorção no UV-vis, fluorescência, medidas eletro-ópticas, voltametria cíclica e outras análises que se julguem necessárias dependendo dos resultados obtidos durante as análises iniciais. Além disso, também serão estudadas detalhadamente as organizações supramoleculares, fenomenologia e suas potenciais aplicações das moléculas sintetizadas.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

André Alves Portela Santos

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • políticas paramétricas de alocação em fundos de investimento
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

André Angelo Medeiros Gomes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • voláteis antimicrobianos produzidos por fungos no controle de doenças pós-colheita em frutas através da micofumigação: mofo cinzento do morango como modelo de estudo
  • A conscientização da população acerca da importância de uma alimentação saudável faz com que a demanda mundial por frutas frescas cresça como vem crescendo nos últimos anos. Entretanto, para muitas frutas, o tempo de prateleira é um fator limitante para sua comercialização, principalmente por serem altamente perecíveis, e geralmente manuseadas sob condições que aceleram as perdas. O fato de serem, em sua maioria, tenros e suculentos, os frutos constituem-se em substratos ricos e adequados ao desenvolvimento microbiano. Dentre os micro-organismos, os fungos estão frequentemente envolvidos com as podridões de frutos e destacam-se como importantes agentes de doenças pós-colheita, sendo o grupo de microrganismos de maior frequência e atividade, responsável por 80 a 90% do total de perdas causadas por agentes microbianos. A ocorrência de podridões pós-colheita é uma barreira limitante à comercialização de frutas frescas. As lesões geradas em decorrência de infecções fúngicas, descredencia o fruto à comercialização e interfere diretamente no seu tempo de prateleira, diminuindo sua vida útil para comercialização. Atualmente, o controle de doenças pós-colheita tem sido feito de maneira indiscriminada, basicamente pela aplicação de agrotóxicos, os quais, em muitos casos, sequer são produtos registrados para a cultura, representando, por isso, um sério risco à saúde humana. Neste contexto, o presente projeto tem como objetivo estabelecer uma estratégia alternativa à utilização de fungicidas para controle de doenças pós-colheita em frutos, através da utilização de fungos produtores de voláteis antimicrobianos. O controle de lesões causadas por Botrytis cinerea em pós-colheita de frutos de morango será utilizado como modelo de estudo. Será realizada uma bioprospecção de fungos endofíticos que possuam capacidade de produção de compostos voláteis antimicrobianos que matem ou inibam o crescimento de fungos causadores de podridões em pós-colheita. O isolamento dos fungos endofíticos será realizado de acordo com técnica especial de isolamento seletivo, em cultivo paralelo, direcionada para fungos produtores de voláteis antimicrobianos. Os isolados obtidos serão identificados (por comparações morfológicas e análises moleculares) e avaliados quanto a sua capacidade de emitirem voláteis antimicrobianos que matem ou inibam o crescimento das principais espécies de fungos associadas às podridões pós-colheita em frutas. Isolados que apresentarem maior potencial para controle (in vitro) de fungos associados a podridões pós-colheita serão testados para controle do mofo cinzento em frutos de morango através da micofumigação. Será avaliado diferentes substratos para crescimento de isolados produtores de voláteis antimicrobianos, diferentes concentrações de substratos colonizado e diferentes estratégias de aplicação. O perfil de compostos presentes na mistura de voláteis emitidos pelos fungos será avaliado por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas com micro extração em fase sólida (SPME/GC/MS).
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022