Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sérgio Carvalho de Araújo

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • inteligência artificial expo: ciência, tecnologia e ética
  • À medida que os computadores continuam automatizando cada vez mais tarefas rotineiras, a desigualdade de educação continua sendo uma barreira fundamental para oportunidades futuras, onde o sucesso depende cada vez mais do intelecto, da criatividade, da empatia e de ter as habilidades e conhecimentos certos. Essa mudança acelerada levanta a questão crítica de como preparar melhor os alunos, ao longo da vida desde crianças até adultos, para serem bem-sucedidos e prosperarem na era da IA. Neste contexto o projeto Inteligência ARTificial EXPO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ÉTICAbusca utilizando atividades lúdicas priorizando ações em ambientes de formação não convencional através da interatividade, do estímulo ao raciocínio e da criatividade oportunizar aos alunos do ensino básico e superior a vivenciar esta nova realidade contextualizada nos conhecimentos fundamentais da ética, programação, lógica, robótica e ciências química e de materiais utilizadas no desenvolvimentos de agentes artificiais inteligentes.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 23/10/2020-31/07/2021
Foto de perfil

Sérgio Cirelli Angulo

Engenharias

Engenharia Civil
  • reciclagem das fases sintéticas do cimento hidratado, por técnicas de des(re)idratação
  • Os materiais cimentícios são consumidos em larga escala mundialmente e, devido às emissões de gás carbônico e seus efeitos esperados em termos de mudança climática, se faz necessário o desenvolvimento de cimentos com baixa pegada de carbono. Os finos obtidos a partir de resíduos cimentícios tem potencial para desenvolver um novo tipo de ligante, obtido apenas por desidratação. Os compostos cimentícios desidratados podem se reidratar; porém, pouco se conhece sobre suas propriedades no estado fresco e endurecido. Assim, o objetivo desta pesquisa é investigar, de forma isolada, os mecanismos da desidratação e reidratação das principais fases hidratadas do cimento (C-S-H / C-A-H e os sulfoaluminatos), obtidas por síntese mecanoquímica. Com os resultados para as fases puras, pretende-se explicar os processos de endurecimento (consolidação) e evolução de resistência mecânica de cimentos reidratados (constituídos pelas misturas de diferentes fases cimentícias).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Costa Oliveira

Ciências Biológicas

Imunologia
  • avaliação do papel dos sensores citosólicos sting e cgas e do ifn do tipo i na indução da unfolded protein response e autofagia durante a infecção pela bactéria intracelular brucella abortus
  • A brucelose é uma das zoonoses mais frequentes no mundo, com mais de 500 mil novas infecções humanas a cada ano. Sensores citosólicos de DNA, como STING e cGAS, possuem uma importância crucial na resposta imune inata durante infecções bacterianas por seu papel em reconhecer o DNA de patógenos em diversas infecções e doenças inflamatórias crônicas. Nosso grupo demonstrou recentemente que camundongos STING KO são mais susceptíveis à infecção pela Brucella abortus, sugerindo que a sinalização de interferon (IFN) do tipo I é também extremamente importante na sobrevivência e proliferação dessa bactéria no hospedeiro. Adicionalmente, a infecção por Brucella induz o estresse do retículo e ativa a Unfolded Protein Response (UPR), outra via determinante na persistência bacteriana e na resposta imune inata gerada durante a infecção por esse patógeno. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é determinar o papel dos receptores citosólicos STING e cGAS e o papel do IFN do tipo I na indução da UPR e autofagia durante a infecção pela bactéria B. abortus; assim como, avaliar as consequências da modulação da UPR por essas vias no controle do crescimento bacteriano. Brucella spp. é um dos poucos patógenos bacterianos que utilizam o retículo endoplasmático (RE) como nicho replicativo. Tendo em vista essa característica e o fato de STING estar localizado no RE, é possível hipotetizar que esses sensores citosólicos, assim como o interferon do tipo I, podem ser necessários para a iniciação de uma resposta ao estresse no retículo e a consequente resposta imune a esse patógeno. Nesse sentido, essa abordagem ajudará na elucidação da influência do reconhecimento do DNA bacteriano citosólico na indução da UPR e autofagia em infecções por B. abortus, contribuindo para o desenvolvimento de possíveis estratégias para o controle da infecção.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Crovella

Ciências Biológicas

Genética
  • análise biomolecular para medicina personalizada em pacientes com hidradenite supurativa
  • A Hidradenite Supurativa (HS) é uma doença inflamatória crônica, subdiagnosticada no Brasil, que envolvendo folículos pilosos que impõe uma grande carga física e psicológica aos pacientes. Variantes genéticas que afetam diferentes vias resultam em um espectro extremamente amplo de fenótipos HS. Portanto, decifrar a patogênese do HS e rastrear variantes genéticas é essencial para projetar tratamentos personalizados. A proposta visa reunir dados médicos, genéticos, experimentais e de estilo de vida para construir um modelo verdadeiramente personalizado de cada paciente e para adaptar tratamentos específicos com base em suas características pessoais. Isso gerará informações úteis com impacto translacional imediato na estratificação do paciente e nas opções terapêuticas, além de fornecer uma visão geral em larga escala de marcadores de risco previamente identificados e novos. Graças à colaboração existente com o Prof. Michele Boniotto (Universidade de Paris Est, França), o DNA estará disponível a partir de casos de HS familiares de 5 locais diferentes na Europa (França, Itália, Alemanha, Áustria e Eslovênia). A equipe francesa executará o sequenciamento de exoma e assinaturas transcriptômicas das lesões. Informações genômicas serão fundidas com avaliações clínicas e dados de estilo de vida coletados pelo médico (prof. Angelo Marzano da Universidade de Milão, Itália). No final do projeto, graças ao apoio e colaboração de dois parceiros da União Europeia (Prof. Boniotto e Prof. Marzano), pretendemos: (1) identificar variantes genéticas associadas à suscetibilidade, gravidade e tratamento da HS; (2) Projeto in vivo e modelos para investigações sobre as principais vias biológicas afetadas pela HS e teste do impacto de variantes genéticas na biologia celular cutânea; (3) desenvolver uma nova abordagem integrada para pacientes com HS combinando dados sobre o bem-estar físico e psicológico dos pacientes, hábitos alimentares e tabagismo com dados clínicos e genéticos, a fim de propor novos métodos de estratificação que os médicos possam usar para avaliar a gravidade, escolher a terapia e seguir o desfecho.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022