Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wagner de Fátima Pereira

Ciências Biológicas

Imunologia
  • avaliação da resposta inflamatória, produção de citocinas e de espécies reativas de oxigenio como possíveis biomarcadores na evolução da nefropatia em modelo experimental de sindrome nefrótica
  • Diversos tipos de glomerulopatias primárias e secundárias podem manifestar-se com o quadro de síndrome nefrótica (SN), caracterizado por proteinúria maciça, hipoalbuminemia, edema generalizado e hiperlipidemia. A SN é a glomerulopatia mais comum em crianças, contudo, apesar dos avanços científicos sua fisiopatologia permanece desconhecida. O modelo animal de nefropatia, induzida pelo quimioterápico Doxorrubicina é bastante viável e tem servindo bem ao propósito de diversos estudos sobre a SN, uma vez que as manifestações clínicas e histopatológicas se assemelham bastante às lesões nos pacientes. Diversos estudos vêm evidenciando importante participação da resposta imune na etiopatogenia da SN, como a aparente resposta anormal dos linfócitos T e a participação de macrófagos, células NK bem como de espécies reativas de oxigênio no mecanismo de lesão renal e na progressão da nefropatia. Resultados publicados por nosso grupo demonstraram alterações nos mecanismos de ativação e migração leucocitária, bem como na produção de espécies reativas de oxigênio em modelo experimental de SN (Pereira et al., 2015b). Além disso, alguns dos nossos achados recentes (ainda não publicados) demonstraram produção alterada da quimiocina CXCL1 na fase inicial da doença, no modelo experimental de SN induzida pela doxorrubicina. Achado este que está condizente com a informação da participação de espécies reativas de oxigênio na etiopatogenia da SN, conforme previamente demonstrado por nosso grupo de pesquisa. Assim, a presente proposta pretende ampliar os estudos que busquem melhor investigar a expressão tecidual e urinária de citocinas/quimiocinas, tais como a CXCL1 e também avaliar a possível participação de leucócitos polimorfonucleares, do tipo neutrófilos, relacionada à produção de espécies reativas de oxigênio, nos processos de indução e progressão da síndrome nefrótica em modelo experimental. Nos últimos anos um número crescente de trabalhos tem mostrado o envolvimento de citocinas e quimiocinas no mecanismo de lesão renal, em pacientes e modelos experimentais da SN. No entanto, ao nosso conhecimento, até então, os estudos pouco têm direcionado os achados sobre a produção de citocinas/ quimiocinas e espécies reativas de oxigênio à participação dos leucócitos polimorfonucleados (PMN) e nem mesmo correlacionado esses achados como possíveis biomarcadores de instalação e evolução da nefropatia, em pacientes ou em modelo experimental de síndrome nefrótica.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022