Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Rubens Onofre Nodari

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização genética e molecular e adaptabilidade de germoplasma de videira com genes de resistência à doenças para o sul do brasil.
  • O cultivo da videira é um dos mais antigos e importantes no mundo para a produção de uva de mesa, suco, vinho e outros produtos. A produção mundial de vinhos concentra-se principalmente no uso de variedades da espécie Vitis vinifera, por apresentar maior qualidade para a produção de vinhos quando comparadas as outras espécies do mesmo gênero, como Vitis labrusca por exemplo, ou híbridos entre as duas espécies. No entanto, as variedades de V. vinífera são amplamente suscetiveis à doenças, tais como o míldio, oídio, antracnose, entre outras. A tentativa de controle do avanço das doenças é feito com o o uso intensivo de agrotóxicos. Duas são as consequências principais: o aumento do custo de produção e a exigência cada vez maior dos consumidores por menores resíduos dos agroquímicos tanto na fruta, quanto no suco ou no vinho. Como genes de resitência estão presentes em outras espécies do gênero Vitis, são necessários cruzamentos e vários retrocruzamentos para combinar genes rde resistência com a qualidade do vinho em uma nova variedade. Variedades com genes de resistência ao míldio e ao oídio, denominadas de variedades Piwi (do alemão Pilzwiderstandsfähige) já são sucesso em vários países como Alemanha, Hungria, Austria, Itália e França. No sul do Brasil, onde se concentra a maior área com o cultivo de variedades para vinhos finos, as doenças também ocorrem, cuja tentativa de controle do progresso da doença é feita com aplicações de fungicidas. Alinhado com a estratégia de melhoristas de outros países e considerando o principio fundamental de que a diversidade genética em cultivo é uma estrátégia eficiente que evita a vulnerabilidade genética e, portanto dificulta ou mesmo impede a ocorrência de epidemias, a utopia consiste no desenvolvimento de variedades com disintas combinaóes de alelos de resistência, que poderiam ser espaço e temporalmente cultivados. Dentro deste contexto, e como forma dse contribuir neste longo processo, o objetivo geral deste projeto é caracterizzar genética e molecularmente e determinar a adapatavbilidade de variedades de videira resistentes à doenças. Serão avaliadas tanto variedades (Piwi) já desenvolvidas na Alemanha e Itália, bem como progênies geradas na UFSC, a partir de cruzamento de variedades de Vitis vinifera com variedades Piwi ou com outras espécies de Vitis, tais como V. betulifolia, V. amurensis e V. caribea, cultivadas em dois ou mais locais. Especificamente para midio (Plasmopara viticola) o projeto visa elucidar, em nível celular e molecular, o funcionamento de mecanismos de resistência em folhas de plantas e em linhagens celulares de videira contendo alelos de diferentes genes, bem como quantificar a expressão de genes de defesa, bem como, as alterações em rotas metabólicas relacionadas a síntese de compostos de defesa; Para antracnose será analisada a segregação para a característica de resistência à antracnose, causada pela inoculação com Colletotrichum nymphaeae e C. fructicola, em populações RC1F1 em videiras obtidas de retrocruzamentos. Para estas duas espécies de Colletotrichum serão desenvolvidos marcadores microssatélites para estimar índices de diversidade e mapear genes de resistência à antracnose causada por espécies de Colletotrichum em populações segregantes de videira. Além disso, o projeto pretende identificar marcadores moleculares que flanqueiam os genes de resistência à antracnose para fins de seleção assistida por marcadores. Por fim, em relação a interação genótipo x ambiente (GxE), mensurar os efeitos do genótipo, do ambiente e da interação genótipo x ambiente nas características de desenvolvimento de plantas e de qualidade de frutos de variedades videira com genes de resistência em distintos ambientes de Santa Catarina; e identificar as combinações alélicas específicas superiores em termos de estabilidade e adaptabilidade visando o cultivo comercial de novas variedades. Neste contexto, a fenotipagem com auxílio de imagens capatadas por câmeras e softwares poderá aumentar e acelerar a coleta e interpretação de dados. As metodologias para os três grupos de atividades estão detalhadas no projeto e seguem o padrão dos estudos mais recentes sobre os referidos tópicos. Espera-se, de um lado avançar no conhecimento cientifico e formar novos pesquisadores na área com esta nova vertente do melhoramento genético da videira, bem como selecionar tipos superiores adaptados as distintas condições de Santa Catarina, que sejam resistentes às principais doenças e que produzam frutos que, se vinificadas, produzam um vinho de alta qualidade. Para tal, serão realizadas análises genéticas, fitopatológicas e fisiológicas em germoplasma contendo genes de resistência (germoplasma Piwi) e em patógenos causdores de doenças. Por fim, também é relevante mencionar que este projeto é parte de um esforço de um conjunto de pesquisadores e linhas de pesquisa, que coletivamente estamos irmanados na busca desta utopia, que poderá ser alcançada passo a passo. Assim, será possível atender a crescente demanda na produção de uvas, reduzir o uso de agrotóxicos e contribuir para a preservação ambiental.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubiana Mara Mainardes

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento de uma plataforma sinergística nanotecnológica aplicável à liberação oral de insulina e liraglutida para tratamento do diabetes tipo ii
  • Ensaios clínicos recentes mostraram que a combinação de insulina basal com um GLP-1 agonista do receptor (GLP-1 RA) é uma ótima opção para o diabetes mellitus tipo 2 (DMT2), em que os pacientes não respondem a outras drogas hipoglicemiantes orais. Estes dois antidiabéticos devem ser injetados por via subcutânea e complementares em relação aos seus principais efeitos. A insulina basal é predominantemente ativa entre as refeições e no estado de jejum, enquanto que a principal ação do GLP-1 RA consiste em prevenir um excessivo aumento da glicemia. Portanto, a via oral é preferível, pois pode ser segura e eficaz, com mais conveniência, facilidade de administração e conforto. Neste projeto, é proposto o desenvolvimento de uma nanoplataforma com ampla aplicação no tratamento do DMT2, baseado no co-encapsulamento tanto da insulina basal quanto de um GLP-1 RA, usando um método de homogeneização à alta pressão bem como materiais de matriz capazes de proteger ambas as drogas e resistir a ambiente gastro e entérico, para ser utilizado pela via oral. As nanopartículas serão amplamente caracterizadas e avaliadas considerando sua estabilidade, capacidade de permear a mucosa intestinal, farmacocinética após administração oral em ratos e eficácia hipoglicêmica em modelos de ratos com DMT2. Os resultados esperados são a obtenção do protótipo do nanomedicamento contendo ambas as drogas para segura e eficiente entrega pela via oral. Assim, com base no exposto, considerando a experiência do coordenador e do grupo e nossa infraestrutura de pesquisa, projetamos este projeto para contribuir com a pesquisa do diabetes aplicando nanotecnologia farmacêutica para entrega dupla de medicamentos em um único dispositivo, utilizando materiais de baixo custo que podem ser usados para via oral e com uma tecnologia inovadora de obtenção de nanopartículas, facilmente escalável.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rudolf Theoderich Bühler

Outra

Microeletrônica
  • desenvolvimento de sensores em materiais inteligentes: simulação, processo de fabricação e caracterização de dispositivos
  • Os sensores possuem papel de destaque na sociedade moderna, sendo peças chave em aplicações industriais, acadêmicas e sociais, contribuindo para melhora da qualidade de vida. Inovações surgem diariamente através do uso de novos materiais inteligentes em um mercado que cresce rápido e cujo impacto econômico estimado alcançará em 2025 entre $3,9 e $11,1 trilhões de dólares, comparável ao PIB entre Alemanha e China. Para que o mercado consiga atender a essa crescente demanda, a pesquisa e o desenvolvimento de novos materiais e novas tecnologias que auxiliem na sua miniaturização se faz por necessária em um momento único na economia para a pesquisa nacional e é onde este projeto se encaixa. Sua finalidade é contornar os problemas presentes no cenário nacional ao abordar de forma direta o desenvolvimento de sensores magnéticos, de deformação mecânica, luz e umidade, utilizando materiais inteligentes através de etapas de desenvolvimento que compreenderão a simulação numérica, processo de fabricação e caracterização elétrica dos sensores. Os sensores serão fabricados utilizando materiais inteligentes cujas propriedades podem ser significativamente alteradas de maneira controlada por estímulos externos. Isso permitirá o desenvolvimento e fabricação de sensores de deformação mecânica, campo magnético, luz e umidade em estruturas nanofio. A fabricação utilizará a infraestrutura dos laboratórios do CCS Nano, LPD, Laboratório de filmes finos e IF-LMBT da Universidade Estadual de Campinas e os laboratórios avançados de caracterização e simulação elétrica do Centro Universitário FEI. O projeto contará com a experiência dos pesquisadores associados para expansão dos conhecimentos físicos teóricos e práticos, permitindo manter a sintonia com a pesquisa de microeletrônica internacional em seu estado da arte, fomentando a indústria nacional com tecnologia de alto nível através da capacitação e execução de projetos que desenvolvam estas tecnologias no país.
  • FUNDACAO EDUCACIONAL INACIANA PADRE SABOIA DE MEDEIROS - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rui Carlos Zambiazi

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • encapsulação de compostos bioativos para aplicação em balas mastigáveis diet de frutos nativos
  • Bala mastigável é um produto obtido da cocção de açúcares, que se caracteriza por ser mastigável, de dissolução relativamente lenta na boca, e cuja cor, sabor, aroma e/ou textura devem-se aos aditivos químicos. A inserção de polpas de frutas na formulação de balas mastigáveis pode eliminar ou reduzir o uso destes aditivos, além de incorporar compostos da fruta associados a benefícios à saúde. A maioria das espécies frutíferas nativas são ricas em compostos bioativos, como compostos fenólicos e carotenóides, incluindo a amora, butiá e pitanga. O consumidor atual está modificando seus hábitos alimentares pela preferência por alimentos menos calóricos, mais saudáveis e nutritivos. Os produtos diet atendem a esta demanda e estão constantemente passando por inovações e ampliando a oferta no mercado. Poucos estudos foram realizados sobre a inserção de polpas de frutas nativas na formulação de balas diet, como alternativa de utilização de frutas originárias da região, além de enriquecer os produtos com compostos potencialmente bioativos, como compostos fenólicos e carotenoides, os quais estão relacionados com a capacidade antioxidante e a cor do fruto. No entanto, tanto os carotenoides quanto os composto fenólicos são instáveis a altas temperaturas, na presença de luz e de oxigênio. Uma alternativa para aumentar a estabilidade destes compostos bioativos em condições ambientais adversas, como no processamento e armazenamento de balas, e preservar sua atividade antioxidante, consiste na técnica de microencapsulação. Assim, este estudo objetiva elaborar balas mastigáveis diet formuladas com polpas de frutos nativos acrescidas de microcápsulas de extratos de frutos nativos, e avaliar a qualidade dos produtos. As polpas, microcápsulas e as balas serão submetidas à avaliações físico quimicas, e as balas tambem serão avaliadas sensorialmente.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rui Daniel Schröder Prediger

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • investigação do potencial terapêutico da agmatina para o tratamento dos sintomas depressivos da doença de parkinson: envolvimento de mecanismos neurotróficos e epigenéticos
  • Estudos recentes indicam que mecanismos epigenéticos estão envolvidos na hereditariedade de diversas doenças, além de estarem associados a uma grande variabilidade de sintomas, progressão e sucesso terapêutico para cada doença. A doença de Parkinson (DP), normalmente associada à desordem motora, é acompanhada por diversos sintomas não motores, destacando-se a depressão que afeta aproximadamente 35% dos pacientes parkinsonianos. A depressão apresenta um grande impacto na qualidade de vida do indivíduo com DP, aumentando a morbidade, mortalidade e os custos do tratamento, e representando um preditor de prognóstico desfavorável para a evolução da DP. Tem sido demonstrado que a depressão associada à DP difere em diversos aspectos da depressão maior observada na população em geral, apresentando diferenças neurobiológicas e maior refratariedade (em torno de 60%) ao tratamento com antidepressivos clássicos (como a fluoxetina). Neste sentido, surge o interesse pela agmatina, uma amina endógena sintetizada no sistema nervoso central que possui propriedades antidepressivas e neuroprotetoras. Trabalhos prévios realizados em humanos e em animais de laboratório comprovam a eficácia da agmatina em aliviar os sintomas depressivos e a sua segurança, mesmo após o tratamento crônico. Entretanto, o potencial terapêutico da agmatina em aliviar a depressão associada a DP e os mecanismos moleculares envolvidos nesta resposta permanecem desconhecidos. Diante deste cenário, na presente proposta, utilizando técnicas de farmacologia, bioquímica e eletrofisiologia, pretendemos investigar o potencial terapêutico da agmatina em atenuar os sintomas depressivos observados em roedores submetidos a diferentes modelos experimentais da DP. Além disso, pretendemos caracterizar o envolvimento de alterações epigenéticas e neurotróficas em diferentes áreas cerebrais como possíveis mecanismos moleculares associados aos efeitos antidepressivos da agmatina na DP. Sendo assim, os resultados originados pelo presente estudo possibilitarão um avanço significativo no conhecimento da neurobiologia da depressão na DP e na caracterização do potencial terapêutico da agmatina e seus mecanismos de ação no tratamento destes sintomas depressivos na DP. Estas informações poderão futuramente contribuir para o desenvolvimento de abordagens mais racionais e eficazes para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes parkinsonianos.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Rui Seara

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento de algoritmos para aplicações em sistemas de comunicações
  • Considerando os tópicos abordados neste projeto, pretende-se: i) melhorar o desempenho dos sistemas de comunicações móveis, objetivando desenvolver novos algoritmos de conformação de feixe com controle de potência aplicado a sistemas de comunicação móvel celular; ii) no que concerne ao tópico de aprendizagem de máquina em redes sem fio, incluir uma série de melhoramentos no método proposto em [P. V. Klaine, J. P. Nadas, R. D. Souza, and M. A. Imran, “Distributed drone base station positioning for emergency cellular networks using reinforcement learning,” Cognitive Computation, vol. Early Access, pp. 1-15, 2018] para otimização de redes de comunicação em situações de emergência; iii) no que tange ao tema de conversão texto-fala, desenvolver um sistema TTS usando deep neural network que apresente alta qualidade e capacidade de adaptação ao locutor, assumindo que somente alguns segundos de sua fala gravada sejam fornecidos ao sistema. Além disso, espera-se que sinais de fala de diferentes estilos sejam produzidos através do ajuste de alguns parâmetros, tais como: nível de intensidade, prosódia e estilo (expressividade); para o desenvolvimento do tema de pesquisa em reconhecimento de fala, conceber um sistema ASR padrão baseado em deep neural network para o idioma português falado no Brasil.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ruth Marlene Campomanes Santana

Outra

Ciências Ambientais
  • desenvolvimento de embalagens biodegradáveis a partir de fontes naturais
  • Os polímeros sintéticos auxiliam no cotidiano das pessoas devido à sua praticidade e durabilidade. No entanto, os recursos petrolíferos são finitos e, além disso, o aquecimento global causado pelo processo de combustão de combustíveis fósseis, aliado ao descarte incorreto destes produtos, tornou-se um grande problema ambiental. Desta maneira, a substituição de materiais sintéticos por materiais de fonte natural vem se tornando indispensável, uma vez que estes possuem uma vida útil muito menor, causando menor impacto ambiental. Dentre os polímeros naturais estão as proteínas e os polissacarídeos, os quais possuem excelentes propriedades, tais como, capacidade de produzir filmes e lâminas com boa transparência e interessante barreira ao oxigênio e a odores, comparadas a outros biopolímeros. No entanto, a utilização destes materiais ainda é bastante limitada devido à sua baixa resistência mecânica, estabilidade térmica e de barreira à umidade. Nesse sentido, este projeto visa estudar a possibilidade de produzir filmes e lâminas para a produção de embalagens flexíveis, como sacolas e embalagens para frutas, e embalagens semi-flexíveis, como utensílios termoformados, respectivamente, utilizando como matérias-primas proteína de soja isolada (PSI) e concentrada (PSC), assim como gelatina comercial (ambas plastificadas com Glicerol (Gli)) e também o polissacarídeo xilana, extraído da casca de arroz. E para reduzir sua hidrofilicidade e, portanto sua instabilidade física de estes materiais será avaliada o efeito da reticulação com o uso de agentes reticulantes naturais como o ácido tânico e o ácido cítrico nas propriedades dos filmes. O projeto é dividido em três estudos distintos, nos quais em dois deles o processamento será pelo método Casting e um deles utilizará o método de homogeneização em câmara de misturas seguida por moldagem por compressão em prensa hidráulica. A caracterização dos materiais obtidos será realizada mediante análise das propriedades de barreira, mecânicas, térmicas, químicas, físicas, reológicas e de biodegradabilidade. Resultados de esses estudos serão divulgados em congressos e artigos científicos e em dissertações de mestrado.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ruth Natalia Teresa Turrini

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • monitoramento extra-hospitalar por aplicativo de complicações em pacientes em uso de cateter central de inserção periférica atendidos em hospital dia
  • Introdução: O uso extra-hospitalar do Cateter Central de Inserção Periférica tem sido encorajado com o objetivo de diminuir custos, aumentar a rotatividade de leitos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. No entanto, o uso de cateteres pode estar associado a diferentes complicações. A literatura mostra que há um déficit de conhecimento quanto as taxas de complicações em pacientes em uso ambulatorial de Cateter Central de Inserção Periférica, principalmente devido à dificuldade de monitoramento destes pacientes. Porém, o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação tem se expandido entre os profissionais de saúde e facilitado a comunicação e identificação de demandas dos pacientes de forma rápida e eficiente. Objetivo: Desenvolver e avaliar o efeito da utilização de aplicativo para Smartphone para monitoramento extra-hospitalar de complicações relacionadas ao uso do Cateter Central de Inserção Periférica (PICC) por pacientes em atendimento extra-hospitalar por meio de Hospital Dia. Metodologia: O estudo será desenvolvido em cinco sub-projetos denominados como etapas. ETAPA I - Necessidade de conhecimento dos pacientes sobre PICC para a alta – estudo qualitativo que utilizará a técnica de grupo focal a ser conduzida com paciente por ocasião da alta com PICC. ETAPA II: Revisão, atualização e validação de conteúdo das orientações de manejo domiciliar do PICC – estudo metodológico que utilizará as informações da ETAPA I, da revisão de diretrizes nacionais e internacionais para a manutenção do PICC, e orientações rotineiras dadas aos pacientes para desenvolvimento de um protocolo institucional para orientação dos pacientes de alta com PICC. O protocolo será validado com juízes e servirá para construção do aplicativo de monitoramento e orientações dos pacientes no ensaio clínico. ETAPA III: Elaboração do Aplicativo “Meu PICC”,para monitoramento dos pacientes com PICC no domicílio. O aplicativo será disponibilizado para Smartphones nas plataformas Android e iOS, seu download e uso gratuitos para o usuário, utilizando apenas rede WiFi ou dados móveis. ETAPA IV: Ensaio Clínico Randômico Controlado – a ser realizado no Instituto do Coração, haverá um grupo controle que receberá as orientações de acordo com o protocolo elaborado e atendimento rotineiro no ambulatório e o grupo intervenção além do mesmo seguimento do grupo controle também será monitorado por aplicativo. O desfecho será a redução de complicações. ETAPA V: Desenvolvimento de tecnologia educativa para Manejo do PICC no domicílio. De acordo com os resultados e ajustes que se fizerem necessários será desenvolvido uma tecnologia educativa para orientação de pacientes na alta com PICC e sua colocação no aplicativo Android e IOS para apoio aos pacientes em uso de PICC no domicílio de forma gratuita. o projeto respeitará os aspectos éticos da Resolução 466/2012.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ruy Carlos Ruver Beck

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de nanomedicamentos inovadores por impressão 3d
  • A tecnologia de impressão 3D tem despertado considerável atenção na última década para a produção de formas sólidas na área farmacêutica, com grande potencial de patenteamento de novos sistemas de liberação. Estes produtos tem sido delineados como sistemas de liberação imediata e controlada, contendo um ou mais fármacos, e focados na personalização da terapia (personalized medicine). Em 2015, a comercialização dos primeiros comprimidos produzidos por impressão 3D (tecnologia ZipDose®) foi aprovada pelo FDA. Os estudos a cerca do emprego de tecnologias de impressão 3D na área farmacêutica tem aumentado consideravelmente nos últimos 5 anos, incluindo estudos in vivo de segurança e eficácia e avaliação da percepção pública de medicamentos produzidos por essa tecnologia. Aliados a essa realidade, em 2016 e 2017, trabalhamos nessa área e publicamos o primeiro artigo que combina a impressão 3D com a nanotecnologia farmacêutica, agregando a nossa expertise na área de nanotecnologia com a tecnologia de impressão 3D. Naquele primeiro estudo foram desenvolvidos comprimidos por impressão 3D (modelagem por fusão e deposição), que foram impregnados com nanocápsulas poliméricas no final do processo, demonstrando as possibilidades de customização do perfil de liberação de fármacos. Neste momento, o projeto atual tem como objetivo preparar formas sólidas (nanomedicamentos) contendo nanocarreadores orgânicos e/ou inorgânicos adicionados no início do processo de produção, empregando duas técnicas de impressão 3D, a modelagem por fusão e deposição e a estereolitografia, como estratégias para personalização das terapias. Trata-se de abordagem inédita para a produção de nanomedicamentos por impressão 3D, na qual serão avaliadas de maneira aprofundada as propriedades físico-químicas, morfológicas, calorimétricas e biofarmacêuticas dos produtos inovadores obtidos, estudando fatores quali e quantitativos sobre as suas propriedades.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ryzia de Cássia Vieira Cardoso

Ciências da Saúde

Nutrição
  • a gestão politica da pesca artesanal e o uso do pescado na alimentação escolar: cenários em países latinos e a realidade no brasil
  • A pesca artesanal compreende importante cadeia produtiva, contribuindo com a oferta de mais da metade do pescado consumido em todo o mundo, e exercendo também papel importante na segurança alimentar, por auxiliar na redução da pobreza. Todavia, a atividade tem enfrentado vários desafios, incluindo a redução dos estoques pesqueiros, a disputa por territórios, desigualdades nas relações de poder, com limitada participação social e políticas desfavoráveis que, em geral, limitam o apoio necessário. Assim, o setor tem sido caracterizado como trabalho rústico e precário, com perda de qualidade das espécies comercializadas. Embora o pescado seja um alimento de destacada contribuição nutricional e tenha papel preventivo para doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, registra-se, no Brasil, um baixo consumo pela população, bem como no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Assim, este estudo objetiva analisar comparativamente a gestão da pesca artesanal e a utilização dos seus produtos no Programa de Alimentação Escolar, na realidade de três países latinos- Brasil, Colômbia e Chile. Trata-se de estudo descritivo, com abordagem qualitativa e quantitativa, organizado em quatro eixos: i. a avaliação da gestão política da pesca artesanal nos três países; i.i. a sistematização de estudos sobre a inserção do pescado no programa de alimentação escolar, com ênfase na América Latina e no Brasil; i.i.i. a avaliação da condução de uma estratégia para inserção de produtos da pesca artesanal na alimentação escolar em município da região Nordeste, em comparação com experiências no Sudeste e Sul do Brasil; e i.v. a geração de subsídios para tomada de decisão política em apoio à pesca artesanal e à inserção do pescado artesanal no Programa Nacional de Alimentação escolar. No primeiro eixo, planeja-se o estudo comparativo do marco legal sobre pesca artesanal, nos três países, bem como a condução de entrevistas com gestores públicos federais e representantes de organizações da sociedade civil organizada, de modo permitir a análise das políticas na perspectiva histórica, quanto à estrutura governamental, do marco legal vigente e dos avanços e desafios no fortalecimento da cadeia produtiva e para promoção da segurança alimentar. No segundo eixo, far-se-á um levantamento de estudos que descrevam experiências de inserção de pescado na alimentação escolar, buscando identificar metodologias para maior uso deste alimento junto aos escolares. No terceiro eixo, tem-se um estudo de intervenção, em continuidade a projetos anteriores, a ser comparado com outras experiências. O estudo contempla três percursos metodológicos, compreendendo: fortalecimento da formação em Boas Práticas de Produção, para comunidades já treinadas e comunidades não treinadas; a avaliação da composição nutritiva e de indicadores físico químicos de espécies nativas, ainda não registradas na literatura; levantamento, seleção e padronização de preparações culinárias à base de pescado, para introdução junto ao PNAE, junto às comunidades pesqueiras, com avaliação do impacto das estratégias de intervenção. Fechando essas atividades, pretende-se elaborar um livro (digital), a ser usado como material de divulgação para o PNAE. No último eixo, espera-se a geração novos conhecimentos e a elaboração de produtos científicos e técnicos, com potencial contribuição para a tomada de decisão, em diferentes níveis de gestão pública, e para fomentar a integração da pesca artesanal em cadeias formais de suprimento de alimentos, favorecendo o desenvolvimento local. Pelo escopo, o estudo projeta contribuições nas dimensões científica, tecnológica, social e econômica.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022