Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Pedro Luiz Guzzo

Engenharias

Engenharia de Minas
  • moagem de minerais industriais em moinhos de alta energia: o problema da aglomeração de partículas ultrafinas
  • Moagem ultrafina é o processo de redução de tamanho para obtenção de materiais particulados com diâmetro nominal inferior a 10 µm. Ocorre em moinhos de alta energia cujos principais tipos são: planetário, a jato e por atrição. Partículas ultrafinas de minerais industriais como quartzo, feldspatos, calcita e gipsita são empregadas na produção de materiais cerâmicos; tintas e pigmentos; papel e celulose; cosméticos e fármacos, etc. O processamento dos ultrafinos é influenciado por dois mecanismos antagônicos: (i) quebra; (ii) interações interfaciais e formação de aglomerados. Este segundo compromete a eficiência do processo. O emprego de dispersantes no processamento a úmido reduz a formação de aglomerados. Porém, o mesmo é seguido das operações de separação sólido-liquido e secagem que causam dificuldades práticas no manuseio dos ultrafinos. Assim, o processamento via seco ainda é muito empregado; apesar dos desafios tecnológicos existentes: (i) instabilidade do estado particulado; (ii) alterações microestruturais induzidas pelas severas condições de moagem; (iii) intensos mecanismos de coesão, adesão e aglomeração de partículas submicrométricas. Até o presente, a relação de dependência entre esses três fatores é pouco conhecida. Os mecanismos interfaciais de adesão e aglomeração tem sido genericamente atribuídos à forças de van-der-Waals e forças interfaciais fortes, sem contudo conhecer sua origem. Acredita-se que deformações e defeitos estruturais e superficiais induzidos no estado particulado pela ação termo-mecânica da moagem contribuam para o aparecimento dos mecanismos interfaciais formadores de aglomerados. Se assim for, a espectroscopia por ressonância paramagnética eletrônica (RPE) surge como uma alternativa analítica importante para investigar imperfeições (volumétricas e superficiais) de curto alcance contendo elétrons desemparelhados em partículas de sólidos dielétricos intensamente cominuídas. Até o presente, a difração de raios X (DRX) tem sido a ferramenta analítica mais empregada para investigar as modificações estruturais em minerais submetidos a moagem de alta energia. Porém, evidencias experimentais recentes sugerem que a aglomeração de ultrafinos ocorre em condições de moagem menos severas do que aquelas necessárias para induzir alargamento dos picos de difração. Logo, a espectroscopia RPE, em conjunto com DRX e outras técnicas de análise (microscopia eletrônica de varredura, análises térmicas, espectroscopia IV, análise do tamanho de partícula), poderá contribuir para a compreensão dos mecanismos responsáveis pela aglomeração de ultrafinos. Assim, nosso objetivo é realizar uma caracterização dimensional, morfológica e estrutural de partículas ultrafinas de minerais com diferentes propriedades mecânicas, produzidas em diferentes condições de moagem, combinado diferentes técnicas analíticas. Os minerais a serem estudados serão a calcita, a gipsita e o quartzo. A importância tecnológica de investigar as modificações estruturais e os mecanismos de aglomeração em materiais particulados induzidos pela moagem de alta energia repousa, além do problema da eficiência energética da operação, no fato de que propriedades dos ultrafinos como capacidade de hidratação, reatividade e solubilidade podem ser negativamente afetadas.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-30/06/2021
Foto de perfil

Pedro Luiz Valls Pereira

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • observatório de previsão
  • Previsão é uma das principais preocupações em análise econômica e econométrica. É uma das poucas atividades acadêmicas e de profissionais de economia que é um fim em si mesma. Um dos problemas fundamentais na teoria de previsão é a seleção de modelos e a sua capacidade de detectar e se adaptar a outliers e mudanças estruturais dentro e fora da amostra. Este projeto utiliza modelos lineares e não lineares univariados e multivariados para média e variância condicional com o obejtivo de prever variáveis macroeconomicas e financeira. Como alguns destes modelos utilizam mais variáveis do que observações adaptações e comparações de métodos para Big Data serão feitos. Os resultados das previsões assim como os programas para estimar e prever os modelos estarão disponíveis no web-site do projeto CEQEF/Observatório_de_Previsão
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Pedro Mandagará Ribeiro

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • documentação literária ninam-xiriana
  • Este projeto visa documentar a literatura oral do povo Xiriana, que fala majoritariamente a língua Ninam-Xiriana, do grupo linguístico Yanomami. Para tanto, elaborou-se o conceito de “documentação literária”, a partir do conceito de documentação linguística. A documentação da literatura oral Xiriana será feita de forma participativa, a partir de prioridades estabelecidas pelas comunidades e com a atuação de colaboradores indígenas na coleta, transcrição e tradução dos dados. A metodologia da História Oral também será utilizada para a condução de entrevistas nas comunidades. A pesquisa será organizada por meio de duas pesquisas de campo, no intervalo entre as quais pesquisadores indígenas também realizarão coleta de material. O resultado da documentação será um acervo multimídia que possa ser utilizado pela comunidade para fins de memória e ensino, assim como por pesquisadores de fora.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Manoel Mendes de Moraes Vieira

Ciências Biológicas

Imunologia
  • estudo e caracterização do lipídio endógeno de mamífero 12-oahsa como um novo fármaco para o tratamento de doenças inflamatórias e metabólicas
  • Lipídios ou ácidos graxos são considerados excelentes fontes de energia e novas informações sobre o papel inesperado dos ácidos graxos nos processos fisiológicos e inflamatórios surgiram. Isso trouxe os ácidos graxos para um novo nível de importância. Recentemente, fiz parte da equipe que descobriu uma nova classe de lipídios que não havia sido descrita anteriormente em tecidos de mamíferos - ácidos graxos de ácidos graxos hidroxi (FAHFAs). Os membros desta família lipídica estão presentes em muitos tecidos e no soro de camundongos e humanos. Certos ácidos graxos são ligantes naturais de receptores de superfície celular e receptores nucleares e atuam como moléculas de sinalização que regulam funções fisiológicas tão diversas quanto a secreção de insulina, inflamação e produção hepática de glicose. O objetivo geral desta proposta é determinar os papeis biológicos de um membro específico da família FAHFA, o ácido oleoil-12-hidroxiesteárico (12-OAHSA), que encontramos, em nossos estudos de rastreamento, ser o FAHFA com maior capacidade anti-inflamatória. No Objetivo 1, por espectrometria de massa, quantificaremos os níveis de 12-OAHSA no soro e em vários tecidos e células imunes e determinaremos sua regulação em modelos murinos genéticos (deficiência em leptina) e dietéticos de resistência à insulina. Em seguida, determinaremos se o 12-OAHSA é absorvido pelas células imunes ou se é secretado por essas células usando o 12-OAHSA e o ácido esteárico hidroxi marcados com 13C. No Objetivo 3, investigaremos os efeitos do 12-OAHSA nas vias inflamatórias e na regulação imunometabólica dos macrófagos. Nossos dados preliminares mostram o 12-OAHSA como um candidato promissor e demonstra a viabilidade de algumas de nossas abordagens e a relevância para os seres humanos. O objetivo desta proposta é determinar de forma abrangente os papeis biológicos do 12-OAHSA nos estados fisiológicos e patológicos. Isso poderia levar a um novo tratamento para diabetes do tipo 2.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Marcos Gomes Soares

Ciências Biológicas

Morfologia
  • a interface entre as células inflamatórias, o sistema colinérgico e as células de cajal na patogênese das alterações funcionais no curso da mucosite gastrintestinal induzida por 5-fluorouracil.
  • O estudo avaliou a interface entre as células inflamatórias, o sistema colinérgico e as células Cajal na patogênese das alterações funcionais no curso da mucosite intestinal induzida pelo 5-fluorouracil, baseando-se em achados importantes que obtivemos no estudo de Ph.D. em Farmacologia durante o ano de 2004 a 2008. Nesta tese, mostramos que a mucosite intestinal induzida por 5-fluorouracil está relacionada a alterações na motilidade gastrointestinal e é dependente da presença de citocinas e células inflamatórias. Além disso, as alterações na motilidade foram persistentes mesmo após a resolução da mucosite experimental induzida pelo 5-FU. Publicações importantes foram obtidas com estes resultados: Cancer Chemother Pharmacol. 2008 dez; 63 (1): 91-8; Câncer Chemother Pharmacol. 2011 set; 68 (3): 713-20 (QUALIS B1). Muitos estudos demonstraram que as lesões inflamatórias intestinais levam à destruição do sistema nervoso entérico, caracterizada por grave redução no número de células gliais, mesmo em tecidos sem evidência de processo inflamatório. A compreensão da inter-relação entre o sistema nervoso entérico, o sistema autonômico e o processo inflamatório na patogênese das alterações morfofuncionais e da motilidade gastrointestinal induzida pelo 5-FU não é clara. Em 2014, aprovamos a Universal que terminou no ano de 2017. Neste período, demonstramos que existe um mecanismo antiinflamatório colinérgico no curso da mucosite intestinal induzida pelo 5-FU. Alterações morfológicas também foram observadas em neurônios entéricos, principalmente neurônios colinérgicos. Em resumo, esses achados podem nos ajudar a entender as manifestações clínicas da dismotilidade gastrointestinal presente na mucosite. No entanto, nosso trabalho não conseguiu demonstrar como as células inflamatórias se comunicam com esses neurônios. Uma das hipóteses seria a produção de mediadores não-adrenérgicos não colinérgicos, em particular a serotonina. Este mediador sendo produzido por macrófagos poderia sinalizar para neurônios entéricos e células de Cajal. Assim, a possibilidade de elucidar essa interface ajudaria a entender a disfunção da motilidade gastrointestinal presente nessa condição e pode contribuir em novas abordagens terapêuticas para a mucosite causada por agentes antineoplásicos e este é o foco da proposta da Universal 2018.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Murilo Sales Nunes

Ciências Biológicas

Zoologia
  • sistemática e taxonomia do gênero helicops wagler 1828 (serpentes, xenodontinae): as espécies de dorso verde e o complexo h. leopardinus
  • A presente proposta se enquadra na área de Zoologia, abordando um tema de sistemática e taxonomia de grupos recentes, com atenções voltadas para cinco espécies nominais do gênero de serpente neotropical Helicops Wagler, 1828 que apresentam problemas taxonômicos e evidências de representarem complexos de espécies. As serpentes do gênero Helicops com coloração dorsal verde, associadas aos nomes H. carinicaudus (Wied, 1825), H. infrataeniatus Jan, 1865, H. modestus Günther, 1861 e H. trivitattus (Gray, 1849), representam exemplos claros de grupos muito variáveis em termos de coloração e cuja taxonomia merece revisão criteriosa. A maior parte das características diagnósticas associadas a padrões de cor e contagens segmentares não se sustentam diante de grandes amostras com cobertura geográfica abrangente e a densa e confusa história atrelada à taxonomia destas espécies, dificultando muito o estabelecimento de limites específicos e a atribuição de nomes. Filogenias baseadas em dados moleculares e morfológicos sugerem que as espécies de Helicops de dorso verde são filogeneticamente aparentadas a H. leopardinus (Schlegel, 1837), uma espécie que exibe manchas negras ao longo do corpo. Essas relações de parentesco fazem desse grupo de táxons importantes na abordagem da evolução da coloração lisa e/ou estriada do dorso. Adicionalmente, um estudo recente de revisão do complexo H. leopardinus indica que o nome acomoda pelo menos quatro entidades evolutivas independentes, necessitando de adequações na taxonomia e estudos aprofundados, desejavelmente envolvendo dados moleculares. Neste contexto, neste projeto pretende-se explorar estas questões partindo de uma abordagem taxonômica e filogenética, baseando-se em dados morfológicos e moleculares, do componente formado pelas serpentes do gênero Helicops de dorso verde e do complexo H. leopardinus, passando também por uma nova aproximação das relações filogenéticas deste grupo com as demais espécies do gênero, além das espécies alocadas nos gêneros Hydrops e Pseudoeryx, também integrantes da tribo Hydropsini. Com esses resultados, pretende-se readequar a taxonomia dos grupos-alvo à nova hipótese filogenética e discutir a evolução da coloração dorsal dentro da tribo Hydropsini.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Olmo Stancioli Vaz De Melo

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • moses: modelos de comportamentos sociais de larga escala
  • A partir de sistemas sociais ubíquos, é possível registrar praticamente todas as interações dos seres humanos com o ambiente que os cerca. Mais ainda, é fascinante que, por trás dos nomes e números registrados em todos esses dados, vemos o reflexo do próprio ambiente e da sociedade, ou seja, por trás de cada registro, há uma decisão tomada por alguém. Assim, o conhecimento de como processar esse banco de dados de valor inestimável e em evolução pode levar, consequentemente, a uma melhor compreensão dos interesses e da dinâmica de cada entidade em um determinado sistema, comunidade ou na sociedade. Pela primeira vez na história, pode-se validar e propor modelos de comportamento social a partir de dados reais, variados e de larga escala e, com isso, prever as suas ações e projetar políticas para alterá-las. O objetivo principal deste projeto é modelar o comportamento de larga escala de seres humanos a partir de técnicas de descoberta de conhecimento em dados contendo interações sociais. Mais especificamente, três linhas de pesquisa serão abordadas: aprendizado de representações de textos informais (LP1), modelagem de interações sociais temporais (LP2) e modelagem aplicada (LP3). Trabalhos da linha de pesquisa LP1 focarão na análise de textos informais registrados na Internet a partir de técnicas de processamento de linguagem natural em conjunto com métodos de aprendizado de máquina. Na linha de pesquisa LP2, analisaremos e proporemos modelos que consideram tanto as dinâmicas individuais quanto os efeitos em rede que essas alavancam. Uma possível abordagem para resolver esse problema é através de processos pontuais em rede, que é um modelo estocástico em que os dados tomam a forma de uma série temporal de eventos aleatórios observados em cada entidade do sistema. Por fim, na linha de pesquisa LP3 pretendemos aplicar os modelos aprendidos e desenvolvidos nas duas linhas anteriores para alavancar aplicações que possam impactar diretamente e positivamente na sociedade. Espera-se obter, ao final do prazo deste projeto (36 meses), os seguintes resultados: (i) sistemas de coleta de dados oriundos de diversos sistemas que registram interações sociais; (ii) um banco de dados integrado; (iii) novos modelos de comportamento social que sejam validados por dados reais e de larga escala; (iv) um arcabouço computacional capaz de integrar os modelos propostos (e já existentes na literatura) a fim de ampliar o entendimento sobre as dinâmicas de sociedades; (v) aplicações baseadas nos modelos propostos, tais como um caracterizador de registros de mobilidade, um sumarizador de textos informais e um aplicativo para descrever o comportamento de políticos. Além disso, pretendo (vi) formar três doutores, seis mestres e quatro alunos de iniciação. Em termos de produção científica, pretendo (vii) publicar três artigos em periódicos e seis artigos em conferências internacionais e nacionais.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Parga Rodrigues

Ciências Humanas

História
  • machado de assis na diretoria da agricultura e o mundo rural oitocentista
  • O presente projeto desdobra das discussões realizadas no Núcleo de Pesquisas sobre a Propriedade e suas Múltiplas Dimensões (NUPEP) e do INCT Proprietas. Ambos possuem como eixo norteador entender a propriedade enquanto um construto social e histórico, desnaturalizando a sua forma individual e absoluta. Eles têm como foco os estudos sobre as diversas facetas da propriedade: intelectual, da terra, inovação tecnológica, patrimônio, direito autoral, direitos conexos, etc. Pretende-se explorar a questão agrária oitocentista, sobretudo nas décadas de 1870 e 1880, tendo como fio condutor o escritor Machado de Assis e a sua atuação na Diretoria de Agricultura do Ministério da Agricultura, Comércio e Obras Públicas. Ele entrou para este ministério em 1873, tendo se tornado chefe da 2ª Seção da Diretoria da Agricultura em 1876. Também atuou como membro do gabinete do titular da pasta por um curto período de tempo, no início da década de 1880. Neste sentido, o recorte cronológico da pesquisa começará em 1873, quando o Bruxo do Cosme Velho passou a atuar na referida repartição, e terminará em 1889, quando ocorreu a Proclamação da República. Na condição de funcionário desta repartição, ele atuou em diversos processos administrativos envolvendo a questão agrária oitocentista. Neste intervalo de tempo, o romancista, contista, cronista e funcionário público em questão escreveu um conto intitulado Na Arca: três capítulos (inéditos) das gênesis. Este texto foi publicado em 1878 no jornal O Cruzeiro e republicado na coletânea Papéis Avulsos I em 1882. Embora tenham ocorrido modificações de uma versão para a outra, ambas foram paródias do texto bíblico na qual as personagens se digladiavam pela delimitação territorial de seus domínios territoriais. Machado ainda publicou uma coletânea sobre a legislação territorial em 1886 e participou em uma comissão, nomeada pelo ministro Sinimbu, dedicada a reformar a Lei de Terras de 1850. Neste sentido, pretendemos explorar as concepções de propriedade presentes, implícita ou explicitamente, nos processos administrativos examinados na Diretoria de Agricultura acerca da questão territorial oitocentista, bem como nos textos ficcionais e técnicos machadianos. Trata-se de um tema desconsiderado pela historiografia, que privilegiou o assunto, não menos importante, da visão do autor acerca do cativeiro. Para isso, reunimos pesquisadores preocupados com a história econômica e agrária oitocentista, bem como discentes interessados em aprender sobre acerca dos aspectos econômicos-sociais do Brasil Império, assim como sobre a história agrária e da propriedade. Neste sentido, pretendemos não só construir conhecimento acerca do assunto, mas também formar futuros pesquisadores capazes de trabalhar estes temas em perspectiva histórica.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Parini Marques de Lima

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • análise retórica das estratégias dogmáticas de neutralização do dissenso em direitos humanos
  • O projeto volta-se à análise retórica da noção contemporânea de direitos humanos a partir dos discursos produzidos nos âmbitos legislativo e judicial. Pressupõe-se que há um alto grau de retoricidade no discurso jurídico em geral. Nada obstante, raramente os elementos retóricos que compõem e estruturam esses discursos são explicitados. É justamente esse fenômeno que se designa “retórica da supressão da retórica”. Pretende-se, pois, investigar, por meio da retórica analítica, do ponto de vista quantitativo, o grau de retoricidade dos discursos jurídicos que estabelecem as características supostamente intrínsecas à noção de direitos humanos e, do ponto de vista qualitativo, a função e o valor de cada um dos elementos retórico-discursivos que estruturam o discurso jurídico (todos os que forem identificados durante a investigação proposta neste projeto). Durante a pesquisa, pois, pretende-se apontar cada um desses elementos por meio dos métodos próprios da retórica analítica. A proposta parte da hipótese de que a atividade do jurista ao produzir direito é essencialmente retórica na sua prática (evidentemente argumentativa, interpretativa e decisional) e também em suas elaborações teoréticas de modelos, esquemas e metodologias dogmáticas. A técnica dogmática desenvolvida no ocidente e disseminada em todos os continentes e entre as mais diferentes tradições é intrinsecamente conectada à clássica arte retórica. A jurisprudência dos antigos que se propaga até hoje é inescapavelmente uma arte tópica e retórica, isto é, problematizante e argumentativa. Assim, diante desses pressupostos, tomando por marco teórico a noção de “retórica analítica” cunhada por Ottmar Ballweg, pretende-se desenvolver um trabalho investigativo de análise retórica da práxis e das metodologias dogmáticas no âmbito dos discursos institucionais sobre direitos humanos. A análise retórica se divide em três diferentes frentes de abordagem dos fenômenos: a fronética, a holotática e a semiótica, cada uma dessas subdividindo-se em mais três campos diferentes, respectivamente na ordem: agôntica, ergôntica e pitanêutica; ontotática, axiotática e teleotática; sintaxe, semântica e pragmática. A pesquisa se volta, assim, à analise do caráter retórico das estratégias de neutralização do dissenso. “Neutralização do dissenso” é uma expressão conceitual tipicamente retórica. Portanto, mesmo que não seja empregada exclusivamente com esse intuito, isto é, mesmo que não tenha se desenvolvido no contexto de uma teoria da argumentação ou de uma abordagem retórica dos fenômenos comunicativos sociais, continua ligada às noções retóricas de consenso, dissenso, convencimento e persuasão. Se o direito dogmático é entendido como uma técnica de neutralização do dissenso e a dogmática jurídica como uma tecnologia que organiza essa técnica, pode-se afirmar que tanto a atividade prática quanto a atividade teórica dos juristas são tipicamente argumentativas e, portanto, retóricas, porque lidam com a persuasão e o convencimento. Podemos afirmar que a retórica é por excelência a arte ou técnica da argumentação, desde sua origem há 2.500 anos na Sicília e no sul da península itálica. Modernamente, uma das mais eficientes estratégias retóricas dos juristas é a da acima mencionada “retórica da supressão da retórica”. Essa estratégia é adotada diante de uma situação de imanência do utente da linguagem (ou sujeito do discurso) em relação ao seu próprio sistema linguístico: é o que o faz não tomar a realidade como uma efetivação retórica de sua linguagem. Paradoxalmente, é como se a retórica fosse mais bem-sucedida justamente na medida em que não é percebida como retórica. A análise retórica do direito dogmático como expressão de sua retórica material e da dogmática jurídica como organização de uma retórica prática torna-se pertinente nesse sentido, isto é, na medida em que investiga e explicita as características e os elementos tipicamente retóricos ao mesmo tempo entranhados e camuflados nas práticas argumentativas e nas teorias dogmáticas que as corroboram. Dessa forma, enquanto objetivo geral do projeto, pretende-se investigar em que medida e de que maneira os elementos retóricos dos discursos jurídicos dogmáticos atuam na elaboração, na fundamentação, na afirmação e na crítica das noções fundamentais para a construção de uma noção generalizada de direitos humanos. É no sentido prático e no analítico que Ballweg afirma que “retórica é uma das mais antigas formas de esclarecimento”. Apesar de não ser objetivo da retórica a defesa de qualquer tipo de ideologia iluminista, o próprio esclarecimento não pode ser considerado um privilégio da filosofia. De fato, descobrir como dominar o discurso e os modos de persuasão (e, além disso, ser capaz de refletir sobre a que se deve a própria persuasão) é o ponto mais original de tomada de consciência sobre as formas de existência tipicamente humanas relacionadas à manipulação da linguagem, isto é, da retórica material, dos conceitos e metáforas que formam o nosso mundo real. As ideias de possibilidade e de concretude presentes na manipulação da noção de direitos humanos evidenciam o caráter fragmentário, contingente, circunstancial e temporário – retórico, portanto – da tarefa de fundamentação dos direitos humanos. A fundamentação depende evidentemente do discurso que a efetiva. E o sucesso do discurso enquanto fundamentação depende de suas capacidades de persuasão e convencimento. O trabalho de pesquisa tem como objetivo específico selecionar os casos mais relevantes e promover uma análise dos discursos legislativos e judiciais que os constituem. Assim, o presente projeto prevê a distribuição dos temas polêmicos envolvendo os direitos humanos entre os pesquisadores que compõem a equipe e a integração de cada pesquisa individual no processo de mapeamento e exame dos elementos retóricos que estão presentes tanto no processo legislativo quanto nas decisões judiciais à luz da metodologia da retórica analítica.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pedro Paulo Corbi

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • avaliação das atividades antibacterianas e estudos de interação com moléculas alvo de complexos metálicos de ag(i) e cu(ii) com sulfonamidas
  • Por um longo período, os metais foram utilizados de forma puramente empírica para tratar diversos males do ser humano. Civilizações antigas descobriram, por exemplo, que metais como o cobre e a prata eram capazes de manter a água potável por mais tempo. Hoje, sabe-se que tais elementos possuem a habilidade de inibir a proliferação de certos tipos de microrganismos que contaminam não somente a água, mas também alimentos comumente consumidos em nosso dia a dia. Vários outros exemplos são descritos na literatura, como o uso do ouro na idade média como um elemento de força e rejuvenescimento, e da prata no tratamento de feridas e úlceras de pele. Já no final do século XIX, teve início a era do uso racional de metais em medicina. Alguns exemplos foram a aplicação do dicianidoaurato(I) de potássio no tratamento da tuberculose e a posterior preparação dos tiolatos de ouro para esta e outras finalidades. Embora não seja classificado como um metal, os compostos de arsênio também tiveram destaque no início do século XX como agentes eficazes no tratamento da sífilis. No entanto, a descoberta das atividades antimicrobianas das sulfas e, posteriormente, a descoberta da penicilina reduziram bastante o uso de sais metálicos e de seus complexos no tratamento de doenças infecciosas. As sulfonamidas, ou sulfas, tiveram grande impacto no tratamento de infecções bacterianas, sendo consideradas como constituintes da primeira classe de substâncias para este fim. São substâncias que possuem em sua fórmula estrutural o grupo SO2NH-R e que tiveram suas atividades descobertas na década de 30 de século XX. Desde então, inúmeras sulfonamidas foram sintetizadas e muitas delas hoje fazem parte de um amplo grupo de fármacos antimicrobianos utilizados na clínica médica. No entanto, com o surgimento crescente de cepas multirresistentes aos fármacos presentes no mercado, incluindo as sulfas, novas estratégias têm sido consideradas na busca por fármacos mais eficientes sobre tais cepas. Uma destas estratégias é combinar fármacos com reconhecida ação antimicrobiana e metais, como a prata e o cobre, na síntese de novas substâncias ativas frente a microrganismos. Com base na literatura, nosso grupo de pesquisas tem atuado nos últimos anos na síntese de novos complexos metálicos envolvendo sulfonamidas e uma série de metais, com destaque para aqueles de prata e cobre. Os resultados dos estudos in vitro mostram que, em muitos casos, a ação dos complexos é superior ao das sulfas livres e de outros fármacos. Assim, faz-se necessário um aprofundamento no estudo destes complexos visando compreender seus mecanismos de ação e, principalmente, seus principais alvos celulares. Desta forma, este projeto visa a síntese e a avaliação das atividades antimicrobianas de complexos metálicos de prata e cobre com sulfonamidas, bem como o estudo de suas interações com biomoléculas tais como o DNA e proteínas específicas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022