Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tito Monteiro da Cruz Lotufo

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • uso de “autonomous reef monitoring structures” no estudo da criptofauna da ilha da trindade
  • A diversidade dos organismos com hábitos crípticos em ambientes coralíneos representa um dos grandes desafios para o conhecimento da biodiversidade marinha. Com o intuito de estudar a biota críptica de áreas recifais, foi desenvolvida uma estrutura artificial cúbica e desmontável denominada de Autonomous Reef Monitoring Structure (ARMS). Estas estruturas são mantidas submersas por cerca de um ano, permitindo o recrutamento da biota críptica, que pode então ser coletada de forma eficiente e sem dano ao ambiente. As ARMS já estão sendo usadas na última década em dezenas de localidades do mundo, abrangendo uma grande variedade de sistemas coralíneos. Neste projeto se pretende utilizar ARMS para o inventário da biota críptica da Ilha da Trindade, com a instalação num total de 4 pontos. As ARMS serão instaladas em triplicatas em cada ponto, em profundidades ao redor de 10m, permanecendo submersas por um período aproximado de 12 meses. Após o período de submersão, as ARMS serão substituídas e processadas, com os organismos coletados, fotografados e preservados para identificação morfológica e geração de sequências de DNA barcoding. Uma segunda etapa do projeto envolverá o uso de meta-barcoding, utilizando plataformas de sequenciamento massivo para obtenção de sequências curtas para comparação com bases de dados. Se espera, dessa forma, descrever a diversidade da biota críptica do infralitoral rochoso da Ilha da Trindade, permitindo a avaliação e comparação com outras localidades do mundo, e estabelecendo a linha de base para monitoramento de longo prazo da ilha.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/01/2020-31/10/2022
Foto de perfil

Tomas Antonio Moreira

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • territórios ampliados e conquistados vs territórios recuados e ameaçados: as transformações no mercado imobiliário na pandemia da covid-19, brasil
  • A Pandemia da COVID 19 tem promovido um forte debate sobre o acirramento das fragilidades socioeconômicas e territoriais nas cidades brasileiras e o quão desigual foram os impactos da crise pandêmica para diversos segmentos sociais. Afora a estreita relação entre a COVID 19 e a urbanização, tem-se observado que se de um lado há territórios tradicionalmente frágeis que se agravaram a partir da pandemia (condições sanitárias precárias, desemprego, aumento de ocupações irregulares, miséria, despejos e falta de moradia), por outro, outros tradicionalmente privilegiados se ampliaram. Este é o caso do crescimento de 30% do mercado imobiliário voltado para alta e média renda no Brasil enquanto o acesso à moradia para a população de baixa renda foi agravado pelo aumento da miséria e ações de despejos. Este cenário é revelador do abismo entre a realidade de nossas cidades e a meta da sustentabilidade urbana, estruturado nos pilares econômico, social e ambiental. Partindo do pressuposto que este é um processo socialmente construído, produto da ação de diversos agentes e também de políticas públicas adotadas, esta pesquisa tem como objetivo analisar as transformações do mercado imobiliário formal de alta e média renda e do mercado imobiliário informal para baixa renda, voltado para a moradia e suas implicações no território a partir da pandemia da COVID-19 até final de 2022. Tem-se como hipótese que, a partir da pandemia, nos territórios tradicionalmente conquistados foram ampliados e os territórios tradicionalmente ameaçados foram ainda mais recuados. Para tanto, serão desenvolvidos estudos em quatro cidades: Campinas, Maringá, Ribeirão Preto e Salvador, a fim de compreender, a partir das diversas realidades locais, as transformações e os impactos sobre os territórios. Por meio desta pesquisa, pretende contribuir aos conhecimentos da área estratégica ‘Cidades Inteligentes e Sustentáveis’ para o Desenvolvimento Sustentável.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 12/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Tomás Jeferson Alves de Mélo

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de compósitos poliméricos com cargas condutoras elétricas: avaliação das propriedades e aplicações em impressão 3d
  • Os compósitos poliméricos condutores (CPCs) são materiais compostos por uma matriz polimérica contendo partículas condutoras dispersas na matriz. Nos últimos anos estes materiais estão sendo bastante estudados, porque podem ser utilizados em várias aplicações, tais como, materiais antiestáticos, anticorrosivos, em blindagens eletromagnéticas, implantes eletrônicos biocompatíveis, sensores capacitivos de deformação, semicondutores e condutores de eletricidade, entre outros. Nesta perspectiva, esta pesquisa tem como objetivo desenvolver compósitos poliméricos condutores (CPCs) com matrizes poliméricas a base do copolímero de acrilonitrila-butadieno-estireno (ABS), com cargas condutoras carbonáceas do tipo: grafeno, nanotubo de carbono, fibra de carbono, grafite e negro de fumo, em concentrações variadas. Serão realizadas medidas da condutividade elétrica superficial e volumétrica e caracterizações reológicas e mecânicas dos CPCs. Estes materiais desenvolvidos serão também utilizados na produção de filamentos por extrusão, visando sua aplicação na obtenção de produtos obtidos pela técnica de impressão 3D com propriedade de condutividade elétrica. Para a caracterização das medidas de condutividade elétrica dos CPCs, será utilizado uma instrumentação eletrônica de medição de altas resistências operando em corrente contínua (DC), segundo a norma ASTM D257-14. Nas caracterizações reológicas realizadas nos CPCs, serão obtidas as propriedades reológicas para observar a resposta dos compósitos e avaliar o estado de dispersão das cargas condutoras e a formação da rede percolada de partículas na matriz polimérica e, corroborar com os resultados de condutividade, além de avaliar a processabilidade destes novos materiais. Outras caracterizações também serão realizadas para auxiliar nessa correlação, como os ensaios mecânicos.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Tomás Queiroz Ferreira Barata

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • valorização dos resíduos arbóreos urbanos: experimentação em design de produto com foco na indicação de usos potenciais
  • A pesquisa tem como objetivo principal promover a experimentação e o desenvolvimento de protótipos de produtos com emprego de materiais locais de base florestal associado a processos convencionais de marcenaria e tecnologias subtrativas de Fabricação Digital (FD). A metodologia da pesquisa está organizada em quatro tópicos principais, que são: a) identificação e caracterização da madeira proveniente de podas da arborização urbana da cidade de São Paulo; b) experimentação projetiva com emprego de softwares de modelagem virtual paramétrica para desenvolvimento de componentes e produtos finais; c) verificação da construtibilidade e usabilidade através de atividades produtivas experimentais com técnicas de marcenarias convencional associada ao emprego de tecnologias de FD, com ênfase em fresadoras Controle Numérico Computadorizado (CNC), equipamentos de corte e gravação a laser, execução de moldes e componentes, laminação, prensagem e seriação; d) incorporação de conceitos e teorias do design sustentável e da economia circular na produção de produtos e componentes. Os resultados esperados são peças gráficas com elevado grau de detalhamento, modelos virtuais que demonstram a sustentabilidade, inovação com protótipos físicos dos produtos componentes e painéis que ajudam na construção de novos conceitos de projeto associados a processos sustentáveis e de maior leveza e qualidade. São também previstos a coletas e análise de dados do processo produtivo dos protótipos nas fases de estudo e produção.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 19/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Tonantzin Ribeiro Gonçalves

Ciências Humanas

Psicologia
  • avaliação psicofisiológica de estresse por meio de sensores vestíveis – projeto wearhealth
  • O desenvolvimento de biosensores tem permitido avanços nos estudos sobre o estresse e ampliado as possibilidades de aplicações práticas na atenção à saúde e em tratamentos psicoterápicos, embora sejam incipientes as pesquisas no Brasil. Assim, o presente projeto interdisciplinar objetiva investigar os processos psicofisiológicos de reatividade ao estresse usando biosensores para avaliação eletrocardiográfica (ECG), eletrodermal (EDA) e eletromiográfica (EMG). O projeto é composto por três estudos com abordagem pré-experimental e experimental que incluirá 200 participantes, da população em geral, entre 18 e 60 anos e com no mínimo ensino médio. O Estudo 1 visa testar e validar a detecção de medidas pelos biosensores por meio de estudos de caso, utilizando-se medidas de cortisol salivar e instrumentos estabelecidos para validação durante a indução de estresse com os experimentos: Trier Social Stress Test (TSST), Stroop e o International Affective Picture System (IAPS). O Estudo 2 utilizará o IAPS e o Stroop em experimentos cruzados para verificar as relações entre a reatividade psicofisiológica ao estresse agudo, medida pelos sensores, com comportamentos de saúde e aspectos psicológicos como autopercepção de estresse, ansiedade, preocupação, indicadores de transtornos psiquiátricos comuns, resiliência e vivência de adversidades na infância. O Estudo 2 ainda irá comparar a reatividade ao estresse entre pessoas com e sem indicadores de transtornos psiquiátricos comuns. Por fim, o Estudo 3 investigará a relação entre medidas psicofisiológicas de repouso e a presença de morbidades psiquiátricas e uso de drogas, incluindo os participantes dos Estudos 1 e 2 e os que não forem elegíveis para os experimentos. Os resultados contribuirão para ampliar a compreensão sobre como os processos de estresse se relacionam com aspectos psicológicos e com comportamentos de saúde para subsidiar o desenvolvimento de dispositivos vestíveis para detecção remota de estresse.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025