Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Paula Barbosa-Fohrmann

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • sobre o cuidado e a dependência das pessoas com deficiências cognitiva ou psicossocial: refletindo sobre a sua vulnerabilidade
  • Neste projeto, recortamos, como objeto de pesquisa, as diferentes respostas dadas pelas teorias éticas do cuidado e da dependência à questão da condição de vulnerabilidade de pessoas com deficiências cognitivas ou psicossociais, destacando-se pessoas com Alzheimer e as com esquizofrenia. O projeto possui duas partes, uma de cunho prático, e uma de cunho teórico. Na primeira parte, o principal objetivo é explorar e delimitar conceitos essenciais à ética do cuidado, como aqueles ligados à dependência (utilizando como marco teórico a posição de Alasdair MacIntyre), à vulnerabilidade - expressão frequentemente usada, essencial à ética do cuidado, mas ainda muito abstrata, havendo especial interesse em investigá-la – e à empatia (partindo de Michael Slote, Eva Kittay, Todd May e Onora O’neill), à autonomia (em Michael Quante) e ao paternalismo (em Thomas Gutmann). Na segunda parte, entrevistaremos pessoas com deficiências cognitivas ou psicossociais, seus familiares, cuidadores e cuidadoras, e buscaremos compreender como elas são percebidas, tratadas (consideradas), e como elas próprias se percebem e concebem suas experiências. A metodologia, aqui, será a fenomenológica – que parte de Merleau-Ponty e aloca o corpo como sujeito, em contraposição à dicotomia cartesiana de corpo-mente –, para (i) descrevermos as entrevistas/narrativas; (ii) interpretarmos esses relatos a partir do arcabouço teórico construído; e (iii) darmos a eles significado. Nossa expectativa é que, com isso, sejamos capazes de propor novos modos de cuidado, que direcionem as políticas públicas no âmbito da saúde, não apenas com relação àqueles pacientes que sejam cuidados diretamente pelo Estado, como, também, por meio da disseminação de informações para que familiares, pessoas próximas e profissionais da saúde de um modo geral se tornem mais preparados para compreender a vulnerabilidade de pessoas em sofrimento psíquico ou com deficiência cognitiva, assegurando, ao máximo, o cuidado digno delas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 02/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Bispo da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • a história de teorias, modelos e objetos como cenário para a formação de professores(as) de ciências
  • Há décadas a pesquisa sobre formação de professores(as) de ciências encontra-se no dilema entre teoria e prática; conteúdos e abordagens; contextos e especificidades; e outros paradoxos da realidade escolar. Somam-se a isso as políticas educacionais que parecem estabelecer objetivos para o futuro professor que vão muito além do que o currículo e o prazo de uma licenciatura permitem. Neste sentido, este projeto entende que os programas institucionais para a docência e para a pesquisa permitem, em ambientes de grupos de pesquisa, complementar a formação do(a) professor(a), incentivando uma formação crítica a partir da investigação e da prática reflexiva. Assim, este projeto pretende utilizar um espaço de laboratório para, a partir da investigação sobre o desenvolvimento de teorias, modelos e objetos, criar um ambiente para a formação de professores(as) de ciências exercitarem sua prática reflexiva através de diferentes abordagens. Entendemos como objeto de investigação em nosso laboratório a ciência canônica, e também os conhecimentos invisibilizados presentes em tradições orais e materiais, como brinquedos, artesanatos, narrativas decoloniais, sertanejas, femininas, masculinas e não-binárias. Quanto às abordagens, consideramos aquelas que a equipe possui expertise, como: abordagem histórica-investigativa; ciência e arte; modelagem matemática e resolução de problemas, narrativas históricas e a interface ensino de ciências e divulgação científica. Através de um acompanhamento sistemático do processo de envolvimento de diferentes atores no projeto, pretende-se responder as questões de pesquisa: que elementos a prática investigativa permite acrescentar na formação de professores (as) de ciências? De que forma tais elementos refletem na atuação dos futuros professores(as) de ciências durante seu exercício de docente? Como metodologia de pesquisa utilizaremos a de natureza qualitativa, com foco no processo (DBR), e a análise de conteúdo ou análise textual discursiva.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Paula Corona

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • prevalência da perda auditiva e fatores associados: estudo populacional em salvador - bahia
  • A perda auditiva (PA) é um problema de saúde pública que afeta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 20% da população mundial, com maior concentração em países de baixa e média renda, onde há limitado acesso a diagnósticos e intervenções de saúde. Quando não tratada, a PA pode impactar negativamente na comunicação, cognição, educação, inserção e manutenção no trabalho e saúde mental, gerando custos anuais superiores a 980 bilhões de dólares, os quais poderiam ser evitados com a identificação precoce e intervenções reabilitativas. O relatório sobre audição (OMS, 2021) alerta para a necessidade de fortalecer os cuidados relacionados com a PA na população, considerando o aumento estimado deste agravo em 1,5 vezes nas próximas décadas, bem como a fragilidade dos sistemas de saúde exposta pela pandemia COVID-19. No Brasil, dados populacionais sobre a PA são escassos, sendo sua prevalência geralmente estimada a partir da autorreferência ou de testes audiológicos com grupos específicos. Soluções tecnológicas têm sido apontadas pela OMS como alternativas para a identificação da PA em grandes populações. Dentre estas, destaca-se o aplicativo para dispositivos móveis hearTest, o qual pode ser utilizado em ambientes não clínicos, com boa acurácia e baixo custo. Considerando a limitação de dados a respeito da saúde auditiva da população brasileira e mudanças epidemiológicas e socioeconômicas, possivelmente potencializadas pelo contexto pandêmico atual, o objetivo deste estudo é estimar a prevalência da PA e fatores associados na população de Salvador-Bahia, colaborando para implementação e fortalecimento de políticas públicas. Para tanto, será conduzido um estudo epidemiológico de corte transversal, exploratório, de base populacional, com uma amostra aleatória e representativa (n=1843). Será aplicado em domicílio, com o apoio de equipes da Atenção Básica, questionário sobre dados sócio demográficos e condições de saúde e realizada avaliação auditiva com o hearTest.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Paula Couto da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • procores - caracterização e modelagem de processos de contágio em redes sociais de diferentes domínios
  • Redes sociais são a base da organização da sociedade, formadas por 2 elementos: pessoas e suas conexões (ex. familiar, amizade, trabalho). Tal combinação resulta em estruturas simples ou extremamente complexas. Em especial, conexões representam padrões de ligações que podem ser efêmeras/duradouras, casuais/intensas e pessoais/anônimas. Atreladas a elas, estão processos de contágio ou fluxos que passam pelas ligações entre as pessoas -- ex., doença, dinheiro, conhecimento, comportamento, obesidade. Para modelar redes e contágio, a maioria das soluções atuais utiliza grafos. Porém, eles não são totalmente realistas, e novos modelos de processos de contágio devem permitir: representação de diferentes classes de indivíduos e conexões, ligação entre processos e ocorrência concomitantes, e conexões com dois ou mais indivíduos ao mesmo tempo. Entender como conexões são formadas e como os tipos de fluxos permeiam tais redes é fundamental para entender como nossa sociedade se organiza e evolui. O objetivo é propor modelos matemáticos, estatísticos, de agentes e de aprendizado de máquina que consideram: múltiplos aspectos complexos de processos de contágio social e parametrização através de fontes de dados (ex., redes sociais online, mobilidade, colaborações). Tais modelos devem permitir classes de indivíduos e relacionamentos; modelar a co-ocorrência, causalidade e ligação entre processos de contágio; e representar multi-relacionamentos. Com o avanço de tecnologias e a experiência desta equipe em modelagem de redes sociais, gerenciamento de grandes volumes de dados, aprendizado de máquina e recuperação de informação, o objetivo é plausível. A metodologia inclui coleta de dados, definição das contribuições, aplicação e validação em problemas reais e pertinentes, e divulgação ampla de resultados. Este projeto também visa fortalecer a cooperação entre seus pesquisadores, a formação de recursos humanos e o desenvolvimento de aplicações de interesse para a sociedade.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Paula Dalla Corte

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • lid4 - estimativas em inventários florestais: nova era com sensores lidar
  • As florestas ocupam mais de 60% do Brasil sendo distribuídas em diferentes biomas. Na Mata Atlântica, as florestas nativas são fragmentas e, entender suas dinâmicas é essencial para a sua conservação e preservação. O inventário florestal (IF) é a ferramenta para gerar informações quantitativas e qualitativas dos ambientes florestais. No IF, coletadas informações em campo de cada indivíduo presente nas unidades amostrais. No entanto, apesar de fornecerem informações valiosas e necessárias, são trabalhosos, caros e limitados. O LiDAR - Light Detection and Ranging (full-waveform-FW e discrete return-DR), comprovou-se poderoso para aplicação em IF. Incorporar dados de câmeras multiespectrais nestas análises vêm sendo tendência em estudos florestais. Porém, não existem protocolos metodológicos unificados para incorporação destas tecnologias em IF. A hipótese deste projeto é que o LiDAR (FW e DR) podem gerar/substituir as estimativas de área basal, volume, biomassa e carbono, geradas por IF e que, protocolos metodológicos de IF podem ser desenvolvidos. Ainda deve-se avaliar se será possível o reconhecimento de padrões de biodiversidade de florestas nativas. Nas 4 áreas de pesquisa serão usados dados do LiDAR orbital GEDI e de UAV-LiDAR GatorEye. Câmera multiespectral serão integradas visando avaliar a possibilidade de análise da biodiversidade dos fragmentos florestais a partir das mesmas. IF serão realizados para validar as informações produzidas. Algoritmos serão desenvolvidos para o reconhecimento automático de Araucaria angustifolia e a produção de pinhas nas árvores fêmeas. Serão desenvolvidos protocolos metodológicos para predição das variáveis qualitativas e quantitativas que tiveram potencial nas estimativas via sensores remotos.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Del Vesco

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • ambiente materno e inicial sobre a capacitação da progênie para responder aos desafios futuros
  • A produção de pintainhos de boa qualidade depende da genética da matriz e também de condições ambientais que atuam para potencializar ou reduzir o potencial genético. Dessa forma, este trabalho visa possibilitar o melhor entendimento de como o efeito do ambiente materno e inicial pode ser alterado através de mecanismos epigenéticos para produzir efeitos benéficos na progênie, e como estes efeitos podem influenciar na capacidade dos filhos em responder às condições ambientais no futuro. Como os mecanismos epigenéticos são transferidos para as gerações seguintes, a epigenética intergeracional e transgeracional tem se tornado uma área promissora para atuar na compreensão da variação das respostas fisiológicas dos indivíduos ao meio ambiente. Estudos sobre o tema mostram que o transcriptoma das aves pode ser reprogramado pela manipulação de diferentes fatores durante a fase inicial causando alterações de longo prazo. Para atender nossos objetivos serão conduzidos 2 experimentos: Experimento 1- Efeito do grupo materno sobre o desenvolvimento embrionário e inicial de codornas de postura; O experimento 1 será desenvolvido sob a hipótese de que mães que conseguem ser mais produtivas durante o desafio por estresse por calor apresentam genética superior que pode garantir melhor desenvolvimento embrionário e melhor desempenho inicial para sua progênie; e Experimento 2- Efeito da interação entre genética materna e fatores da incubação sobre a capacitação da progênie para responder os desafios de seu ambiente durante a fase de crescimento. Serão testadas as hipóteses: (1) mães mais produtivas apresentam genética superior que pode garantir melhor desenvolvimento embrionário e melhor desempenho para sua progênie mesmo em condição de estresse; (2) A genética da mãe pode interagir com a modulação térmica que ocorre durante a incubação; (3) Os mecanismos de regulação gênica podem ser herdados da mãe e/ou adquiridos durante a incubação e atuar sobre o desenvolvimento da ave adulta.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Dias Turetta

Outra

Ciências Ambientais
  • paisagens funcionais em tempo de mudanças climáticas: co-criação de soluções para o desenvolvimento urbano sustentável em regiões serranas na mata atlântica
  • O processo de urbanização das cidades é considerado um dos maiores processos de mudança no uso da terra, que impacta de forma intensa o ambiente através da crescente demanda por recursos naturais, expondo desafios econômicos, sociais e ambientais para sua gestão. Tais impactos são ainda mais intensos quando consideramos os efeitos das mudanças climáticas relacionados ao número de eventos climáticos extremos, como inundações, secas, tempestades e aumento na propagação de doenças tropicais. Tudo isso tem impactos onerosos sobre os serviços básicos das cidades, tais como infraestrutura, habitação e saúde. No entanto, ao mesmo tempo que as cidades sofrem com os efeitos das mudanças climáticas, elas também contribuem com tais efeitos, uma vez que atividades urbanas são importantes fontes de emissões de gases de efeito estufa (GEE). Estimativas sugerem que as cidades são responsáveis por 75% por cento das emissões globais de CO2. Soma-se a esse cenário outro importante emissor de GEE, a mudança de uso da terra. Um exemplo é a conversão de áreas de uso rural, localizadas no entorno imediato do perímetro urbano, em áreas de uso urbano, como resultado de um dos processos de expansão das cidades pela ampliação do seu perímetro. Isso confere ao processo de expansão das cidades um mosaico de espaços urbanos e rurais, cenários políticos, sociais e culturais. A esse mosaico chamamos de paisagens funcionais múltiplase, assim, ao propor soluções eficazes para a adaptação às mudanças climáticas precisamos considerar essa complexidade de usos da terra e suas interações. A comunidade científica em conjunto com a sociedade civil tem se mobilizado para promover soluções para a adaptação às mudanças climáticas em ambiente urbano. Existe um consenso de que o engajamento dos diversos atores e abordagens transdisciplinares tornam essas soluções mais realistas e eficazes quando construídas de forma participativa. Nesse contexto de paisagens multifuncionais e processos participativos que a presente proposta se apresenta, tendo como estratégia a avaliação integrada de aspectos relacionados à co-criação de soluções para a o desenvolvimento urbano sustentável em regiões serranas da Mata Atlântica. Áreas montanhosas enfrentam uma pressão social crescente devido ao turismo em massa e ao aumento de intensidade e frequência dos desastres naturais desencadeados pelas mudanças climáticas. Portanto, o desenvolvimento de estratégias adequadas à gestão dos riscos socioambientais é fundamental para garantir a sua habitabilidade. A nossa hipótese é de que paisagens funcionais resilientes, que extrapolam os limites urbanos, protegem as cidades de efeitos severos relacionados às mudanças climáticas. Além disso, a partir de sistemas agrícolas sustentáveis é possível garantir serviços essenciais à população urbana/rural relacionados à segurança alimentar e hídrica.Para testar a nossa hipótese trabalharemos no município de Nova Friburgo, região serrana do Estado do Rio de Janeiro de forma integrada a uma potente rede de parceiros que integra representantes de instituições de pesquisa e desenvolvimento, universidades, extensão rural e colegiado de gestão de recursos hídricos, que facilitará o diálogo entre setor técnico-científico e comunidade promovendo o desenvolvimento conjunto de soluções. Alguns parceiros possuem histórico de atuação na área com atores locais como o Núcleo de Pesquisa e Treinamento para Agricultores (NPTA), resultado da parceria entre a Prefeitura Municipal de Nova Friburgo e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Desde 2007 o NPTA aproxima o desenvolvimento de projetos de pesquisa com a realidade agrícola da região serrana fluminense,área de agricultura mais dinâmica no estado e conhecida pela produção de hortaliças, flores e frutas. O núcleo tem sua sede localizada junto a Secretaria Municipal de Agricultura de Nova Friburgo e um espaço físico no meio rural, construído em área cedidapela Associação dos Pequenos Produtores e Moradores de Santa Cruz e Centenário, no Terceiro Distrito deste município. Outra iniciativa que merece destaque e conduzida pelo grupo da UFRJ que compõe essa proposta é a Rede para Gestão de Riscos da Bacia do Córregod’Antas (Reger-CD), que vem sendo estruturada por um grupo de instituições e a comunidades locais (Freitas et al., 2016). A Reger-CD propõe o desenvolvimento e implementação de uma nova cultura de gestão de riscos participativa considerando que a gestão de riscos a desastres socioambientais requer políticas e ações articuladas de diversos setores da sociedade, como universidades, gestores públicos, sociedade civil organizada e comunidades expostas aos riscos.Contamos também com a participação do comitê de bacia Dois Rios, naturalmente um fórum para discussão que engloba vários atores da bacia, e da AGEVAP, sua gerência executiva, que poderá ser um facilitador para o desenvolvimento das soluções indicadas pelo projeto.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - RJ - Brasil
  • 15/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Ana Paula Duarte de Souza

Ciências Biológicas

Imunologia
  • diferenças de susceptibilidade de infeção pelo vsr e sars-cov-2 em crianças: um estudo comparativo da resposta imune de mucosa das vias áreas.
  • O VSR é o principal agente causador de infecções no trato respiratório inferior em crianças menores de 5 anos de idade. A alta taxa de internações devido às infecções originadas por esse vírus em crianças ressalta a importância de entendimento da resposta imune específica ao VSR, para adequado desenvolvimento de intervenções. Em contraste, o vírus SARS-CoV-2, agente causador da COVID-19, apesar de ser capaz de infectar crianças, raramente evolui para doença grave. O conhecimento dos mecanismos de resposta imune nesse período tão crítico da vida, com impacto tão diferente entre VSR e SARS-CoV-2, ainda não são bem definidos. Estudos recentes mostraram que crianças têm uma resposta antiviral nas vias áreas mais efetiva ao SARS-CoV-2 do que se observa em adultos. Entretanto, essa resposta antiviral das crianças não é eficaz para proteção contra o VSR. Entender como ocorre essa diferença de susceptibilidade entre estes dois agentes altamente prevalentes pode auxiliar no desenvolvimento de novas estratégias de tratamento. Nossa hipótese é de que o microambiente do trato respiratório da criança proporciona uma interação patógeno-hospedeiro que controla a resposta imune antiviral protegendo a população pediátrica contra SARS-CoV-2, mas não VSR. Essa hipótese está baseada em dados do nosso grupo que demonstram que células da nasofaringe de crianças com bronquiolite por VSR, quando tratadas com acetato de sódio, um ácido graxo de cadeia curta, são eficientes em controlar a infecção pelo vírus aumentando a resposta antiviral mediada por interferon do tipo 1. Esse efeito do acetato não ocorre em células da nasofaringe de pacientes adultos infectados com SARS-CoV-2. No presente estudo pretendemos fazer uma análise de sequenciamento de RNA de amostras de pulmão de crianças saudáveis infectadas ex vivo com VSR ou SARS-CoV-2 e investigar os mecanismos em um estudo comparativo da resposta imune nas vias áreas de camundongos no período neonatal e adultos infectados com os dois vírus.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Paula Frederico Rodrigues Loureiro Bracarense

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • micotoxinas e sistema reprodutor: modelo ex vivo para avaliação toxicológica
  • O Brasil detém posição de destaque no cenário mundial na produção de bovinos e suínos. Nesse contexto, os índices reprodutivos são de suma importância, já que influenciam diretamente na lucratividade da atividade. Porém um dos problemas enfrentados são os distúrbios reprodutivos que levam a perdas econômicas consideráveis e que podem estar relacionados, à exposição às micotoxinas, contaminantes naturais de grãos, que estão presentes em 80% dos alimentos destinados a animais. Efeitos tóxicos de fusariotoxinas são descritos no sistema digestório e imune, no entanto dados sobre toxicidade reprodutiva são escassos. As fusariotoxinas de maior ocorrência nos cereais têm limites máximos toleráveis estabelecidos, no entanto, a contaminação com múltiplas micotoxinas é frequente, e raros são os estudos com esse foco, o que contribui para a ausência de regulamentação para a multicontaminação. Nosso grupo de pesquisa tem trabalhado ao longo dos anos para o conhecimento dos efeitos da interação de micotoxinas em diferentes sistemas do organismo. Nesta proposta nosso objetivo é avaliar os efeitos da exposição ao desoxinivalenol, fumonisinas e zeralenona isoladamente e em co-contaminação sobre o sistema reprodutivo de bovinos e suínos. Nossa hipótese é que a co-contaminação induza efeitos sinérgicos ou aditivos tanto nos ovários como úteros dos animais de produção. Diferentes interações têm sido observadas no sistema digestório e imune de animais expostos a multicontaminação micotóxica, portanto é provável que o mesmo ocorra no trato reprodutivo. Modelos experimentais in vivo utilizando bovinos e suínos apresentam limitações devido ao custo envolvido. Nossa proposta é utilizar o modelo de explantes teciduais de ovários e úteros de bovinos e suínos, para avaliar alterações morfológicas, morfométricas e na expressão de proteínas de junção, receptores de estrógenos e progesterona. A resposta inflamatória, ao estresse oxidativo, e a viabilidade celular também serão investigadas.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Gonçalves Mellagi

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • transporte de doses inseminantes refrigeradas: impacto da emissão de vibrações sobre parâmetros de qualidade de células espermáticas de suínos
  • Com os grandes avanços no uso da inseminação artificial, tornou-se necessária a centralização e profissionalização da produção das doses inseminantes em centrais de produção de sêmen. Adquirir doses das centrais garante a utilização de doses inseminantes produzidas através de um rigoroso controle de qualidade, além de um rápido avanço genético, pois a reposição anual de machos nas centrais é superior a 80%. Vale salientar que o uso comercial da inseminação em suínos é realizado com doses de sêmen refrigeradas a 17 °C. No Brasil, é comum que longas distâncias sejam percorridas para realização da entrega das doses, tendo como desafios o tempo e a vibração do transporte. Atualmente, pouco se sabe sobre os efeitos causados pela emissão das vibrações. No entanto, o grau de vibrações emitidas durante o transporte exerce um efeito frequência-dependente na qualidade espermática. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar o impacto das vibrações em doses inseminantes produzidas com diluente de curta (BTS) ou longa duração (Androstar Plus), com diferentes quantidades de ar presente dentro das doses submetidas à simulação de transporte, ou em diferentes durações de tempo de exposição às vibrações. Para cada experimento, serão utilizados 20 ejaculados diluídos em split sample em BTS e Androstar Plus. No experimento 1, a quantidade de ar presente na dose será avaliada, com os seguintes tratamentos: 10, 30 e 50% de ar. Já no experimento 2, a duração da exposição às vibrações será avaliada, com os tratamentos de: 0, 3, 6 e 12h. A simulação do transporte ocorrerá através de vibrações emitidas por um shaker com movimento orbital em 70 rpm. As análises de parâmetros de qualidade espermática como motilidade, morfologia, estresse oxidativo, viabilidade de membranas, pH, potencial mitocondrial e termorresistência avaliados serão realizadas ao longo armazenamento. Amostras serão congeladas para estudo proteômico seminal de machos com diferentes resistências ao transporte das doses.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025