Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alysson Helton Santos Bueno

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • seleção de materiais e eficiência de inibidores de corrosão em meios contendo co2 sob fluxo para dutos de óleo e gás.
  • A corrosão por CO2 é a forma predominante de corrosão encontrada na produção de óleo e gás, apresentando um grande problema na indústria do petróleo. Isso está associado ao fato de materiais utilizados em tubulações de transporte estarem, frequentemente, expostos a meios corrosivos contendo esse gás. Além da pressão parcial de CO2, outros parâmetros devem ser levados em consideração na avaliação da corrosividade por CO2, tais como: temperatura, pH, composição da solução, velocidade das fases, concentração de íons ferro e teor de oxigênio. A presença de CO2 no interior do duto pode induzir um processo de precipitação de filme protetor de carbonato de ferro (FeCO3) quando a concentração dos íons Fe2+ e CO32- excederem o limite de solubilidade. A formação e a estabilidade deste filme podem proteger ou não a superfície do metal e isto vai depender da influência de certos fatores do meio. Logo, com o intuito de retardar e controlar a corrosão ativa e reduzir os efeitos dos processos corrosivos, inibidores de corrosão são adicionados ao fluido transportado. Contudo, geralmente, os dutos já se encontram pré-corroídos e com deposição de FeCO3, o que pode afetar a ancoragem e eficiência dos inibidores de corrosão. Este projeto tem por objetivo estudar a corrosão interna em dutos, avaliando os efeitos de fluidos multifásicos e do produto de corrosão por CO2 na seleção de materiais metálicos e na eficiência de inibidores de corrosão. Serão realizados ensaios em aço carbono API 5L X65, aços inoxidáveis martensíticos 13Cr, supermartensítico 13Cr e 17Cr com superfícies cruas e pré-corroídas em meios contendo CO2 sob fluxo (gaiola rotatória, flow loop e impelidor) na ausência e presença de inibidores orgânicos para simular condições semelhantes às encontradas em campo. A monitoração do processo corrosivo será feita através de técnicas eletroquímicas, gravimétricas e caracterização microestrutural. Os resultados obtidos serão relevantes para a área e para as indústrias de óleo/gás.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Amadeu Moura Bego

Outra

Divulgação Científica
  • princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão: uma proposta de design pautada na inter-relação entre divulgação científica, casos investigativos e inovação no ensino de química
  • Discussões sobre a relação entre ciência, universidade e sociedade vêm ganhando destaque nos cenários nacional e internacional, sobretudo em função das diversas consequências oriundas da pandemia de Covid-19 e da infodemia de “fake news” nas redes sociais e grande mídia. No contexto brasileiro, destaca-se o princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão (IEPE) como uma maneira de potencializar diálogos transformadores entre as universidades e os demais setores da sociedade. As universidades têm se deparado ao longo dos anos com o grande desafio de desenvolver efetivamente projetos pautados nesse princípio com dimensões política, educativa, científica e cultural. Iniciativas no campo da divulgação científica (DC) têm sido empreendidas nos últimos anos, porém muitas delas não são pautadas nesse princípio da indissociabilidade. Este projeto propõe a validação de um design educacional (DE) que parte da IEPE por meio da integração entre DC, casos investigativos (CI) e inovação no ensino de química. O projeto envolverá uma rede de colaboração entre um grupo de pesquisa de química, um grupo de pesquisa em ensino de química e um projeto de extensão. Pautado nos princípios metodológicos da pesquisa interventiva do tipo Design-Based Research, a validação de um ciclo do DE visa: desenvolver processos otimizados de produção de materiais de DC sobre publicações científicas relevantes de um grupo de pesquisa de química; desenvolver processos otimizados de produção de CI para o ensino de química a partir dos materiais de DC; investigar os impactos da implementação de CI em uma disciplina de química da graduação; investigar os impactos da implementação de CI no âmbito de um projeto de extensão junto a estudantes da educação básica. Espera-se produzir informação científica útil que contribua para uma melhor compreensão tanto de projetos baseados na IEPE quanto aprofundar estudos sobre as inter-relações entre estas dimensões a partir de ações em rede.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Amanda Castro Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • mulheres e meninas mineiras nas ciências exatas, engenharias e computação.
  • A sub-representação das mulheres nas Ciências Exatas, Computação e Engenharias ainda é uma situação que parece distante de ser superada. Embora as mulheres já ocupem mais de 50% das vagas no cursos de graduação no Brasil, um levantamento realizado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico aponta que em relação às Ciências Exatas e Engenharias a participação das mulheres ainda é muito baixa em relação à participação dos homens. São 36% de mulheres nas Engenharias e 35% nas Ciências Exatas. Se considerarmos o número de professoras efetivas que atuam nos departamentos de Ciências Exatas, Física, Ciência da Computação, Química, Engenharia e Estatística da Universidade Federal de Lavras, o total não chega a 30%. Dentre as estudantes dos cursos de graduação o panorama é semelhante, as mulheres são menos de 40% de todos os/as discentes dos cursos de Engenharias, Física, Matemática, Química, Computação e Sistemas de Informação, sendo menos de 11% de todos os/as estudantes ativos no curso de Ciência da Computação e menos de 18% no curso de Engenharia de Controle e Automação. Partindo do pressuposto de que uma uma comunidade científica diversificada tende a ser mais criativa, produzir melhores resultados e maiores avanços surge a seguinte questão: Por que as meninas não vão para as áreas de Ciências Exatas, Computação e Engenharias? Por que há tão poucas professoras nesses departamentos? Diferenças na socialização de gênero que começam desde a infância, pouco estímulo da família e da sociedade, preconceitos dos mais diversos, desconhecimento sobre as áreas, poucas referências de mulheres que trabalham na área, estereótipos de gênero, ambiente hostil para as mulheres, dupla-jornada são algumas das respostas encontradas nas pesquisas que tratam a questão. Diante dessas constatações esse projeto pretende realizar diversas ações que, por meio da colaboração universidade-escola, incentivem e promovam a participação e a permanência de mulheres nessas áreas contribuindo assim para mitigar com a desigualdade de gênero nas Ciências Exatas, Computação e Engenharias.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 22/03/2021-31/05/2023
Foto de perfil

Amaro Olimpio Pereira Junior

Engenharias

Engenharia de Energia
  • avaliação econômica e de impacto ambiental do aproveitamento energético de resíduos de biomassa por pirólise e gaseificação
  • O objetivo deste estudo é avaliar a viabilidade econômica e os impactos ambientais diretos e indiretos da pirólise e gaseificação de resíduos de biomassa a partir da análise de ciclo de vida dos referidos processos. Neste projeto, a avaliação do ciclo de vida da pirólise e gaseificação será realizada e seus impactos ambientais serão comparados para determinar uma tecnologia adequada para a síntese de álcool e biocombustível produzidos a partir de resíduos de biomassa. O armazenamento e manuseio de gás de síntese é a principal desvantagem do sistema de gaseificação em comparação com a pirólise. A formação de alcatrão, compostos aromáticos policíclicos e óxidos de enxofre no sistema de gaseificação afeta a qualidade do gás de síntese e a recuperação de energia. Além disso, o tamanho das partículas deve ser mantido uniformemente para evitar a formação de pontes no reator. Portanto, uma avaliação comparativa do ciclo de vida é essencial para avaliar a recuperação máxima de energia de ambos os processos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 08/08/2019-31/08/2022
Foto de perfil

Amarolinda Iara da Costa Zanela Klein

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • utilização de tecnologias da indústria 4.0 no brasil: compreendendo os processos de inovação e seus resultados
  • A Indústria 4.0 (I4.0) envolve transformações nos sistemas produtivos com a aplicação de tecnologias-chave como a Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial, plataformas digitais e big data analytics, gerando valor com a integração entre sistemas físicos e digitais. Considerando esse cenário, o projeto tem como questão de pesquisa: como ocorrem os processos de inovação baseados em tecnologias da I4.0 no contexto brasileiro e quais são os resultados desses processos, não somente econômicos, mas também sociais e ambientais? Pressupõe-se que as tecnologias da I4.0 evoluem tecnicamente de forma acelerada, mas as instituições, práticas e normas sociais nem sempre se alinham ou evoluem na mesma velocidade. Por isso, o projeto visa gerar conhecimentos e tecnologias que contribuam para que organizações e arranjos interorganizacionais no Brasil possam inovar com base em tecnologias da I4.0 de forma eficaz e socialmente justa. O projeto se desenvolverá por meio de 10 subprojetos alocados em eixos temáticos e setores selecionados com base nas diretrizes do governo federal, conforme o decreto 9.854/2019 (plano nacional de IoT) e o Plano de Ação da Câmara Brasileira de I4.0. Alinhado com essas diretrizes, o projeto se volta aos setores de: saúde, indústria e agricultura e aos eixos temáticos de: ciência, tecnologia e inovação; educação e capacitação profissional; viabilidade econômica, social e ambiental. As questões e focos de pesquisa são plausíveis pois permitirão a compreensão dos construtos centrais relacionados aos processos de inovação baseados em tecnologias da I4.0 e a avaliação de seus resultados, bem como a geração de tecnologias para apoiar esses processos. Como métodos, pesquisas survey e estudos de casos permitirão compreender o fenômeno pesquisado e a Design Science Research (DSR) será utilizada para gerar tecnologias (frameworks e modelos) de apoio à inovação baseada nas tecnologias da I4.0.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Amauri Alcindo Alfieri

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • instituto nacional de ciência e tecnologia para a cadeia produtiva do leite
  • O leite é um dos alimentos mais completos e mais consumidos em todo o mundo. Independente da classe social, o leite é parte importante da dieta de indivíduos de todas as idades, particularmente crianças. A sua importância como alimento faz com que essa proteína de origem animal seja produzida em todo o mundo nas mais diversificadas escalas de produção (micro, pequena, média e grande). O Brasil é o quarto maior produtor comercial de leite do mundo caracterizando, com isso, a importância dessa cadeia produtiva para o agronegócio brasileiro. Diferentemente de outras cadeias produtivas inseridas no agronegócio, o leite é uma fonte de renda mensal que contribui consideravelmente com a manutenção da população no meio rural; tem grande função social, pois gera milhares de empregos diretos e indiretos; é uma das poucas atividades rurais passível de ser realizada nas mais distintas escalas de produção; a maioria dos rebanhos não compete com a agricultura, pois utiliza pastagens em áreas não agricultáveis contribuindo com o uso racional e sustentável do ambiente. Todos esses atributos fazem da pecuária leiteira uma das atividades rurais brasileiras mais tradicionais. De acordo com o último Censo Agropecuário, o país possui 1,35 milhão de propriedades produtoras de leite, com aproximadamente de 5 milhões de pessoas envolvidas diretamente na atividade. Do total de produtores 80% corresponde a pequenos produtores com produção leiteira máxima de 50 L/dia em estabelecimentos de agricultura familiar. Com isso, é evidente a importância nacional da Cadeia Produtiva do Leite. Entretanto, a produção anual de leite (1382 L/vaca/ano) está longe dos índices produtivos dos principais países produtores, como EUA e China, com produções de 5710 L/vaca/ano e 4166 L/vaca/ano, respectivamente. O consumo per capita anual brasileiro é de 172,6 litros, enquanto o recomendado pela Organização Mundial de Saúde é de 210 litros/habitante/ano. Entre os fatores que interferem na produtividade da pecuária de leite brasileira pode-se citar a exploração de animais de baixa aptidão leiteira e a subutilização de técnicas que envolvem melhoramento genético, nutrição, sanidade e manejo racional. Por todos esses aspectos negativos a Cadeia Produtiva do Leite, tema central da presente proposta de formação de Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Cadeia Produtiva do Leite (INCT – Leite), consta das políticas públicas de governo no contexto da Política Nacional para o Agronegócio. Por meio de uma rede de cooperação científica interinstitucional englobando dezenas de laboratórios e pesquisadores e inserida nos níveis estadual, nacional e internacional, o INCT – Leite tem como missão desenvolver ações de pesquisas com alto impacto científico nas diversas vertentes da Cadeia Produtiva do Leite. A principal meta será o desenvolvimento científico e tecnológico de toda a cadeia produtiva, por meio de pesquisas direcionadas à solução de problemas e aumento da produtividade e lucratividade desta atividade pecuária, com respeito ao Bem-estar Animal, sustentabilidade e meio-ambiente. O INCT – Leite terá ainda como missão a formação de recursos humanos em todos os níveis (médio, técnico, graduação e pós-graduação), a socialização dos conhecimentos com os setores produtivo (cooperativas e indústrias) e público e com a sociedade. O grupo de pesquisadores vinculados à instituição sede atua de forma integrada em temas relacionados à Cadeia Produtiva do Leite por mais de 30 anos. As pesquisas científicas desenvolvidas nas várias áreas do conhecimento, de forma integrada, possibilitaram avaliar a eficácia da adoção de medidas com relação à mitigação de alguns aspectos que contribuem negativamente em parâmetros que interferem na produtividade da cadeia leiteira. Ainda, no estado do Paraná também participam como instituições colaboradoras da proposta do INCT – Leite os Centros Mesorregionais de Excelência em Tecnologia do Leite (CMETL). Os oito CMETL, construídos com recursos da FINEP e da Fundação Araucária, foram idealizados para articular e desenvolver a Cadeia Produtiva do Leite no estado. Adicionalmente, os pesquisadores da instituição sede e das demais parceiras (nacionais e internacionais) desenvolvem pesquisas basicamente em 5 grandes linhas temáticas de pesquisa que integram a Cadeia Produtiva do Leite destacando-se: i) Sanidade; ii) Produção; iii) Reprodução; iv) Bem-estar animal, sustentabilidade e meio ambiente; v) Qualidade, tecnologia e mercado do leite. As linhas temáticas de pesquisa são constituídas por projetos que abordam os vários atores incluídos na cadeia produtiva destacando-se os animais, o produto e subprodutos, o ambiente e o mercado. É fato que os proponentes do INCT – Leite, tanto aqueles vinculados à instituição sede quanto, particularmente, às instituições parceiras, reuniram-se também para concretizar a presente proposta. Facilmente é possível constatar que a grande maioria deles já atua de forma compartilhada desenvolvendo projetos e publicações em conjunto, alguns dos quais por mais de uma década. A oportunidade de concretizar a proposta INCT – Leite contribuirá com o desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite em todas as suas vertentes, não apenas no estado do Paraná, mas em todo o Brasil. Essas ações terão reflexos diretos nas condições de vida do trabalhador rural, aumentando a sua renda e padrão de vida. Por fim, o aumento de produção, produtividade e rentabilidade da Cadeia Produtiva do Leite possibilitará o incremento de sua inserção e importância no âmbito do agronegócio brasileiro por meio da geração de divisas, impostos, empregos, entre outros. Além disso, contribuirá no atendimento dos desafios social, econômico, tecnológico e ambiental.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Amauri Alcindo Alfieri

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • proposta da universidade estadual de londrina para apoio à formação de doutores em centros de excelência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 09/01/2020-09/01/2025
Foto de perfil

Amélia Nunes Sicsú

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • tuberculose pulmonar em crianças: produção de uma tecnologia para rastreamento de risco
  • O Amazonas apresentou em 2020 o maior número de casos de tuberculose (TB) registrados em todo o território nacional e se destacou por um expressivo coeficiente de mortalidade da doença entre crianças (2,4% por 100 mil habitantes), mostrando as lacunas existentes no rastreamento precoce, demora e dificuldade em estabelecer diagnóstico e a subnotificação de casos de TB nessa população. A TB em crianças, em suma, se apresenta na forma mais grave, sendo necessário que o diagnóstico seja realizado o mais rápido possível para evitar complicações mais severas e risco considerável de óbito pela demora de uma conduta terapêutica em tempo hábil. Todavia, em países com alta carga da doença, os profissionais de saúde rotineiramente estão sobrecarregados, levando a testes diagnósticos incompletos. As áreas de difícil acesso, por sua vez, são desprovidas de exames mais sofisticados. Assim, questiona-se: quais as ferramentas/funcionalidades e conteúdos devem conter em um aplicativo móvel para rastreamento de casos de TB em crianças? Esse aplicativo pode auxiliar os profissionais de saúde na otimização do rastreamento? Acredita-se que um aplicativo móvel que realize a classificação de risco em crianças de forma mais rápida, considerando quadro clinico, com leitura de radiografias sugestivas para TB, contato com pessoas com TB, prova tuberculínica e estado nutricional, auxilie na tomada de decisão de profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde, incluindo o enfermeiro, que em áreas isoladas do estado do Amazonas, assume papel protagonista na condução das ações de controle da TB, bem como, contribui para diminuir taxas de internação, deslocamentos, agravos e óbitos por TB em crianças. Portanto, objetiva-se desenvolver um aplicativo móvel de rastreamento de risco para TB pulmonar em crianças por meio de uma pesquisa de desenvolvimento tecnológico baseada no modelo RUP.
  • Universidade do Estado do Amazonas - AM - Brasil
  • 20/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Amélia Severino Ferreira e Santos

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de revestimentos poliméricos nanoestruturados e sustentáveis para fabricação de embalagens ativas
  • O desenvolvimento de materiais nanoestruturados oriundos de fontes renováveis tem recebido atenção nos últimos anos, com destaque para os nanocompósitos poliméricos que apresentam propriedades funcionais e menor impacto ambiental. Diante disso, este projeto tem como objetivo desenvolver nanopartículas poliméricas de poli(IBOMA-co-farneceno) (IBOMA/Far) em meio disperso, estabilizadas por nanocristais de celulose (NCC) para serem utilizadas como revestimento de embalagens de papel para alimentos. Nestas embalagens serão aspergidas, por solution blow spraying (SBSp), nanopartículas de prata (AgNP) biogênica sintetizada, a partir de extratos vegetais provenientes do semiárido. Este projeto será desenvolvido entre a UFPB e o ICT-UNIFESP com apoio técnico da BASF S.A., visando inovar na: produção dos revestimentos poliméricos “verdes”, empregando matérias primas de fontes renováveis; síntese verde de AgNP pelo uso de extratos vegetais, em especial, do bioma caatinga; produção de látexes híbridos de IBOMA/Far/NCC com propriedades coloidais e de aplicação superiores aos revestimentos tradicionais empregados na fabricação de embalagens de papel; produção de embalagens ativas por SBSp com teores reduzidos de prata e com impacto direto na redução da exposição dos consumidores à agentes químicos. As AgNP e os NCC serão caracterizados com relação à morfologia, grau de cristalinidade (NCC) e atividade antimicrobiana (AgNP). Já os látexes de IBOMA/Far/NCC serão caracterizados em relação à conversão global, morfologia das nanopartículas, propriedades coloidais e reológicas. Os polímeros produzidos com as melhores propriedades coloidais serão empregados na fabricação de embalagens de papel cartão, as quais serão revestidas superficialmente com AgNP biogênica com melhores propriedades antimicrobianas por SBSp comparativamente ao processo de laminação. As embalagens produzidas serão avaliadas em relação às propriedades mecânicas e de barreira, migração e atividade antimicrobiana.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Amélia Moreira Lira

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de formulações farmacêuticas e cosméticas utilizando sistemas nanoestruturados para administração cutânea
  • A pele, o maior órgão do corpo humano, reveste a superfície externa do organismo, protegendo-o contra penetração de substâncias estranhas. Contudo, apesar da excelente barreira exercida pelo estrato córneo, a pele se mostra como uma promissora via para administração de fármacos e ativos cosméticos, uma vez que possui grande área superficial, é de fácil acesso, não invasiva e ricamente vascularizada. Os sistemas transdérmicos são formulações administradas na pele e que promovem a chegada do fármaco na corrente sanguínea, constituindo uma alternativa interessante para substituir a via oral e subcutânea. Por outro lado, a administração tópica é empregada para exercer efeito localizado, promovendo o acúmulo do fármaco nas camadas da pele. Dentro deste contexto, sistemas nanoestruturados constituem uma opção inovadora para o desenvolvimento de formulações tópicas e transdérmicas, fisiologicamente aceitáveis, capazes de veicular compostos lipofílicos e hidrofílicos, apresentando diversas vantagens quando comparados as terapias convencionais. A administração desses sistemas pela via cutânea pode promover a permeação na pele e a atividade farmacológica de fármacos e ativos cosméticos, diminuindo seus efeitos colaterais e melhorando sua eficácia terapêutica. Dessa forma, nosso grupo de pesquisa tem buscado desenvolver microemulsões e cristais líquidos, com o objetivo de obter formulações farmacêuticas e cosméticas mais seguras, eficazes e estáveis. Os sistemas serão caracterizados e avaliados quanto a liberação, permeação cutânea in vitro e efeito biológico in vitro e/ou in vivo, tais como tratamento de hipertensão, dor crônica, leishmaniose cutânea, atividade clareadora da pele e antienvelhecimento. Temos também investigado o mecanismo envolvido na promoção da permeação cutânea a partir dos sistemas individuais, comparando-os e selecionando os melhores sistemas para as finalidades pretendidas.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025