Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

André Guimarães Brasil

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • retomar as imagens, retomar a história: cinema-processo e luta por direitos em filmes brasileiros contemporâneos
  • Este projeto parte da atenção à produção contemporânea de cinema no Brasil, tendo em vista três aspectos interrelacionados: a autoria coletiva ou compartilhada, a retomada dos arquivos de imagens para a elaboração reversa da história, e a devolução dos acervos às comunidades onde eles foram gestados. Trata-se do desdobramento de uma pesquisa dedicada especificamente aos filmes realizados por diretores ou coletivos indígenas. Aqui, estratégias de criação e elaborações formais percebidos no âmbito do chamado cinema indígena são correlacionadas a experiências fílmicas em outros domínios (filmes realizados em comunidades quilombolas, ocupações urbanas e assentamentos rurais, espaços de religiões afro-brasileiras etc.). Em vários destes trabalhos, se notam processos de coletivização da autoria dos filmes, que são convocados a participar de relações de socialidade que os constituem e os atravessam. Essa autoria compartilhada passa muitas das vezes pela retomada de arquivos históricos ou recentes que são assistidos conjuntamente pela comunidade, em um movimento de retro-alimentação da criação das imagens. Os arquivos tornam-se objeto de uma experiência de reelaboração coletiva da história, algo que se registra na filmagem e se retoma na montagem. Ao serem feitos de modo engajado em processos de luta e retomada de direitos (à terra, à moradia, à igualdade de oportunidades etc.), os filmes criam acervos que são, muitas vezes, devolvidos às comunidades de origem, induzindo experiências de elaboração das imagens, de modo a incidir em mobilizações no presente destas comunidades. Essas estratégias e operações fílmicas nos permitem pensar uma profícua produção recente sob a chave do cinema-processo, espécie de cinema sem fim, no qual as idas e vindas das imagens entrelaçam o cinema ao vivido, a história ao presente, e os filmes às relações de onde surgem e nas quais intervêm.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

André Gustavo Tempone Cardoso

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • seleção de candidatos farmacêuticos para doença de chagas: uma abordagem integrada e multidisciplinar em drug discovery
  • Segundo a OMS, haverá impacto do SARS COV-2 sobre as populações afetadas por doenças negligenciadas. Considerando as limitações terapêuticas, principalmente na doença de Chagas (DC), constata-se a urgência da pesquisa em novos fármacos. Compreendendo uma vastíssima quimiodiversidade, metabólitos vegetais e microbianos são uma das principais fontes de protótipos farmacêuticos anti-infecciosos aprovados. Por meio de um projeto interdisciplinar, com sólidas colaborações demonstradas ao longo de uma década, este projeto objetiva a seleção e otimização de novos protótipos de fármacos contra Trypanosoma cruzi. Contando com parcerias nacionais (UFABC/UNIFESP), e internacionais (University of Oxford,UK), utilizaremos uma plataforma bem estabelecida pelo grupo, visando o estudo de metabólitos secundários de plantas e fungos endofíticos. Espécies vegetais pertencentes principalmente à Annonaceae, Asteraceae, Lauraceae e Piperaceae de ocorrência em áreas de Mata Atlântica e de Cerrado do Estado de São Paulo serão priorizadas. Os extratos ativos serão submetidos a processos de desreplicação molecular por meio de analise via CLAE/EM auxiliada pela plataforma GNPS e as novas entidades químicas serão isoladas por fracionamento cromatográfico e caracterizadas estruturalmente por técnicas espectroscópicas/espectrométricas. Análogos estruturais serão sintetizados, visando a otimização de compostos líderes para estudos da relação estrutura-atividade. Os compostos serão avaliados quanto a potência em formas intracelulares de T. cruzi e a toxicidade em células de mamífero. Por meio de plataformas in silico, serão realizadas análises das propriedades “drug-like”, eliminando-se ainda, compostos de interferência (PAINS). Estudos de mecanismo de ação antiparasitário serão realizados para se avaliar alterações em membranas, assim como bioenergéticas e metabólicas. Pretendemos assim, disponibilizar novos candidatos terapêuticos para a DC.
  • Instituto Adolfo Lutz - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Luís Assunção de Farias

Ciências Humanas

Sociologia
  • impactos de grandes projetos e saúde ambiental na amazônia: o caso da região metropolitana de belém (rmb)
  • Os impactos socioambientais têm adquirido relevância social, política e ecológica, com reflexos na saúde pública. Num ambiente de Pandemia, como a COVID 19, eles são múltiplos, complexos e carregam contradições com sérias repercussões sobre a saúde global (RYU et al., 2017). O mérito e o ineditismo é que a pesquisa será realizada no território metropolitano de Belém, segunda região metropolitana mais populosa da região Norte, analisando impactos e saúde. Os grandes projetos pesquisados serão: o BRT da Augusto Montenegro e a macrodrenagem da Estrada Nova, em Belém; o BRT da BR 316, em Ananindeua; o Aterro Sanitário, em Marituba e; Projetos Condominiais, em Castanhal. Cada um impactando de forma diferente no território, tanto em níveis de agravos, quanto em mudanças na sociedade e natureza. Neste sentido, o problema geral de pesquisa é o seguinte: Como se configura a relação entre impactos socioambientais dos grandes empreendimentos na RMB e o perfil epidemiológico dos grupos atingidos? Pois, é importante que estes sejam previstos, e sua concepção e implantação acompanhados pelo setor de saúde. Portanto, é necessário produzir estudos sobre o perfil epidemiológico, as características ambientais e os serviços públicos disponíveis a fim de verificar a intensidade desses impactos e gerar um alerta para evitar novas ocorrências (LEANDRO et al., 2018). A hipótese aponta que impactos ambientais e perfil epidemiológico têm uma relação direta, o que implica potencialização de doenças doenças existentes e surgimento de novos agravos. Evidencias como: maior incidência de doenças negligenciadas e/ou doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado (DRSAI); Doenças de transmissão feco-oral, como doenças diarreicas, etc; sugerem a plausibilidade da hipótese. Finalmente, a estratégia metodológica está lastreada pelas reflexões teóricas da Ecologia Política e da Saúde Única (One Health).
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Luis Debiaso Rossi

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • viabilizando o desenvolvimento de cidades inteligentes: uma abordagem baseada em aprendizado de máquina
  • Técnicas de Aprendizado de Máquina (AM) têm alcançado grande sucesso nas mais diversas áreas do conhecimento, como saúde e engenharia. As técnicas de AM são capazes de lidar, de forma eficiente, com diferentes tipos de dados que são gerados automaticamente e em grande quantidade por dispositivos eletrônicos, como sensores e câmeras, presentes nos centros urbanos. Contudo, devido a diversas limitações, esses dados ainda são, geralmente, analisados exclusivamente por operadores humanos, que estão sujeitos a diversas dificuldades advindas de processos repetitivos. Portanto, é imperativo que sistemas inteligentes sejam integrados no planejamento estratégico dos gestores das cidades, para que órgãos públicos e, consequentemente, a sociedade, possam atingir benefícios comuns. Nessa direção, o presente projeto tem como objetivo desenvolver sistemas inteligentes baseados em técnicas de AM para auxiliar em duas tarefas. A primeira visa melhorar a mobilidade da cidade por meio da identificação de veículos e pedestres e adaptação automática do tráfego. A segunda visa entender os perfis de consumo de energia elétrica dos usuários residenciais a fim de propor planos de eficiência energética que possibilitem reduzir o custo mensal pago pela energia elétrica. Os sistemas serão desenvolvidos em parceria com a prefeitura da cidade de Itapeva, São Paulo, buscando, por um lado, avançar em direção da implantação de conceitos de cidades inteligentes e, por outro lado, facilitar o acesso da comunidade a essas tecnologias. A infraestrutura disponível, como câmeras para o controle de tráfego, monitoramento e segurança, assim como equipamentos de baixo custo, como smart plugs, serão utilizados para realizar a coleta dos dados. Algoritmos de aprendizado profundo, como as redes neurais convolutivas, e algoritmos de agrupamento de dados, como o K-Means e o DBScan, serão utilizados para extrair conhecimento dos dados visando atingir os objetivos do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025