Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Giovana Gioppo Nunes

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • síntese e caracterização de polioxovanadatos, estudos de quimioproteção e de interação com a membrana celular
  • Os polioxometalatos (POM), entre os quais se destacam os polioxovanadatos (POV), são oxoânions constituídos principalmente por V, Mo e W em estados de oxidação altos. Vários POV têm sido avaliados como medicamentos inorgânicos de baixo custo por sua atividade anticâncer, antidiabética, antiviral, antiprotozoária e antibacteriana (Coord. Chem. Rev. 447, 214143, 2021). Apesar do enorme potencial destes compostos para o desenvolvimento de fármacos, a maioria dos estudos tem envolvido apenas o ânion decavanadato(V), [V10O28]6– (V10). Polioxovanadatos de valência mista como [V15O36Cl]6– (V15) e [V18O42l]7– (V18) (J. Inorg. Biochem. 219, 111438, 2021), por outro lado, são pouco explorados. Eles contêm vanádio(IV)/(V) e apresentam diversas atividades bastante promissoras entre as quais selecionamos, para aprofundar nossos estudos: (i) promoção da quimioproteção de material genético contra agentes alquilantes carcinogênicos como o dietilsulfato, empregando DNA plasmidial e culturas de E. coli como modelos molecular e de célula completa respectivamente; (ii) interação com os receptores acoplados à proteína G da membrana de células eucarióticas, os quais representam cerca de 40% dos alvos biológicos para tratamentos com drogas. Entre os POV de valência mista em estudo no nosso grupo de pesquisa, os dodecavanadatos {V12O32X}n– e octadecavanadatos {V18O42X}n– podem conter um ânion encapsulado (X = haletos, CN–, HCOO–, CO32–, N3– ou SO42–) que afeta a estabilidade e atividade dos polioxoânions. Estes complexos serão funcionalizados (com trisalcóxidos simples) e conjugados (com moléculas bioativas) para aumentar sua lipofilicidade e modular sua interação com diferentes alvos biológicos. A caracterização das espécies metaloquímicas formadas in vitro e no meio biológico será feita por métodos espectroscópicos. Cálculos computacionais serão utilizados para modelagem molecular e estabelecimento de correlações estrutura-reatividade-atividade.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Giovani Marino Favero

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • apoio a formação de doutores em engenharia e ciência de materiais e química aplicada
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 07/01/2020-07/01/2025
Foto de perfil

Giovani Valar Koch

Outra

Multidisciplinar
  • feira de ciências - construindo novos saberes
  • O ensino de ciências consiste em um desafio para a educação devido a fatores que desviam a atenção dos estudantes. Nos últimos anos é perceptível que o interesse por materiais eletrônicos têm desviado o foco do ambiente educacional, para ambientes virtuais que fogem do currículo escolar. É importante fazer o contraponto para desenvolver os currículos estabelecidos com foco no processo de construção do conhecimento mediatizado pela educação sistemática. O desenvolvimento das feiras de ciências se tornam uma alternativa viável para consolidar a aprendizagem dos conteúdos escolares, pois proporcionam o despertar pelo interesse da ciência criando novos desafios aos estudantes e aproximando-os do mundo científico. O trabalho do IFMT campus Bela Vista em conjunto com Escolas Municipais de nível fundamental (5º ao 9º ano) do município de Cuiabá, permitirá o desenvolvimento de trabalhos científicos e tecnológicos em diferentes temáticas para a realização da Feira de Ciências. Assim, equipes mistas de estudantes do 5º ao 9º ano junto a tutores (professores da turma e servidores do IFMT), trabalharão para o desenvolvimento do trabalho/experimento a ser apresentado. As temáticas serão inter e multidisciplinares, cujas temáticas podem variar desde doenças infecciosas, repelentes, filtro solar, uso correto de medicamentos, vacinas, cosméticos, microorganismos, nanotecnología, química, física, matemática, geometria, geografia, história sociologia, filosofia, dentre outras. Com o auxílio dos tutores, os estudantes terão liberdade de criar os projetos e desenvolvê-los na forma de experimentos, demonstrações, vídeos e jogos didáticos, aplicativos, cenas teatrais, etc. Para isso serão necessários encontros periódicos das equipes, nas escolas e em laboratórios do IFMT, para a troca de conhecimentos e desenvolvimento dos trabalhos que serão apresentados. A sociedade será convidada para participar do evento no campus do IFMT, ao final do período de realização do projeto.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 03/02/2022-29/02/2024
Foto de perfil

Giovanna Machado

Ciências da Saúde

Medicina
  • laboratório multiusuário de nanotecnologia do cetene - lmnan / cetene
  • O Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE) foi criado em 2005 e atua como uma das 16 Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A missão do CETENE é o desenvolvimento tecnológico e econômico da região Nordeste, introduzindo e aperfeiçoando tecnologias para promoção da economia local baseada na cooperação entre redes laboratoriais. Para isso, utiliza a infraestrutura de P&D existente na região Nordeste, além de suas competências laboratoriais e em recursos humanos. No cenário atual, o CETENE desenvolve as suas atividades em três áreas estratégicas para o desenvolvimento econômico e tecnológico local, são elas: biotecnologia, nanotecnologia e microeletrônica. Assim, as atividades desenvolvidas nestes laboratórios são suportadas pelos laboratórios de Microscopia e Microanálise, Laboratório Multiusuário de Nanotecnologia, Laboratório de Biocombustíveis, Laboratório para Integração de Circuitos e Sistemas, Biofábrica Governador Miguel Arraes e Usina Experimental de Produção de Biodiesel. As atividades desenvolvidas nos laboratórios Microscopia e Microanálise e Nanotecnologia são de caráter multiusuário, permitindo o compartilhamento da infraestrutura do CETENE para a execução de projetos de P&D em parcerias com empresas, órgãos governamentais e a comunidade científica. No seu atual estágio de desenvolvimento, o CETENE conta com uma infraestrutura composta de pessoal científico/técnico/administrativo e laboratórios que compartilham equipamentos e instalações multiusuários de última geração, com capacidade efetiva para realizar pesquisa de alta complexidade e prestar serviços para a indústria, atuando em uma vasta área de temas tecnológicos de fronteira. Os Laboratórios Multiusuários do CETENE se propõem a disponibilizar o acesso, para uso compartilhado por diferentes grupos/instituições de pesquisa, de equipamentos e serviços de elevado grau de especialização, necessários à execução de atividades de pesquisa. Além de constituir importante centro de facilidades para o apoio ao desenvolvimento da pesquisa tecnológica. Os Laboratórios do CETENE também se destinam a oferta de serviços tecnológicos de análises e caracterização de produtos e materiais produzidos ou utilizados pela indústria regional. Assim, atuando diretamente em diferentes setores da economia do estado pernambucano. CETENE trabalha sempre em parceria com diversas instituições no intuito de não duplicar estruturas já existentes e com foco em fortalecer o sistema de pesquisa, desenvolvimento e inovação regional. O CETENE trabalha de forma integrada com os setores empresarial, governamental e sociedade civil, promovendo o desenvolvimento de pesquisas nas áreas de Biotecnologia e Nanotecnologia e Microeletrônica. Este projeto tem como objetivos garantir, pelos próximos 4 anos, a continuidade do Sistema de Atendimento Multiusuário do CETENE, e expandi-lo para outros laboratórios viabilizando assim o andamento dos projetos institucionais, através da obtenção de recursos financeiros que garantam o funcionamento da infraestrutura existente, com manutenções e aquisição de equipamentos novos, além da contratação de pessoal qualificado. Esta em andamento a criação de um sistema, que permitirá aos usuários ter acessado via portal web, o qual permitirá fazer a solicitação de análises e de uso de todos os equipamentos que compõem a plataforma multiusuário do CETENE, de forma mais completa que a atual e integrado com as ferramentas gerenciais da instituição. Entre os objetivos específicos do projeto podemos destacar: -Buscar a excelência interdisciplinar e multidisciplinar, favorecendo a cooperação e a identificação de novas áreas de pesquisa que se beneficiem da cooperação entre os diferentes pesquisadores. -Ser um centro nacional de cooperação técnico-científica, envolvendo o treinamento constante de técnicos e estar aberto à realização de pesquisas por parte de professores e estudantes das diversas instituições da região Nordeste, além do apoio às atividades de cientistas visitantes. -Estimular uma ativa cooperação com as indústrias, tanto na realização de serviços técnicos especializados quanto no oferecimento de consultorias.
  • Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste - PE - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Giovanna Machado

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • materiais nanoestruturados para aplicações em fontes renováveis de energia utilizando perovskitas ambientalmente amigáveis
  • Grande tem sido a procura por soluções para atender a demanda energética, em especial pelas mudanças climáticas e do compromisso mundial de redução das emissões de carbono. Entre as diversas tecnologias renováveis, dispositivos fotovoltaicos são um forte candidato para suprir essas demandas. Dos diferentes dispositivos, células solares de perovskitas são as mais promissoras e atualmente estudadas, destacando um aumento de eficiência de conversão energética de 3,8% para 25,5% no decorrer de apenas 12 anos. Contudo, esta tecnologia ainda sofre com fatores críticos: como toxicidade elevada (devido a presença de Pb), baixa estabilidade e degradação em atmosfera. Dessa forma, esse projeto visa desenvolver e consolidar dispositivos fotovoltaicos utilizando tecnologia verde para obtenção de materiais estáveis e de baixo custo. Estudos recentes realizados no NREL e Oxford PV tem demostrado resultados promissores na substituição de Pb por Sn, promovendo uma corrida tecnológica para obtenção destes materiais. Assim, para aumentar as chances de sucesso do projeto serão utilizadas diferentes frentes de trabalho: (1) Fabricação de dispositivos fotovoltaicos utilizando contraeletrodos de carbono. Esses possuem excelente potencial de encapsulamento para as perovskitas, além de diminuir o custo de produção. (2) Substituição dos cátions orgânicos de chumbo por cátions ambientalmente amigáveis como Sn e Bi. (3) Desenvolvimento de métodos de síntese e preparação de dispositivos com solventes ambientalmente amigáveis. (4) Realização de teste de toxicidade dos materiais obtidos, para comprovação de sua baixa toxicidade. Com isso, ao final do projeto, pretendemos obter células solares livres de Pb aplicáveis a painéis solares com eficiência competitiva, possibilitando em um futuro proximo o seu real escalonamento industrial de forma eficiente e eficaz.
  • Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste - PE - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giovanni Laranjo de Stefani

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • projeto de reator nuclear modular com combustível de tório otimizado por inteligência artificial
  • Considerando que a energia nuclear, devido o seu alto potencial de conversão de energia, pode estar entre as várias ações necessárias para aumentar a geração de energia no país. Os Pequenos Reatores Nucleares Modulares (SMR – Small Modular Reactor), com saída elétrica de até 300 MWe, são uma opção dentro das futuras tendências de reatores, inclusive como energia limpa. Uma alternativa aos modelos atuais de reatores que utilizam urânio como fonte primária de energia nuclear é o tório, de especial interesse nacional inclusive, considerado em vários tipos de reatores de potência e ciclos de combustível. Reatores a tório apresentam a vantagem de reduzir a geração de rejeitos de alto nível e estender a queima de forma a se obter um melhor uso dos recursos naturais. Neste contexto, esta pesquisa propõe otimizar, através do uso de técnicas de Inteligência Artificial (IA), um projeto conceitual de um SMR, baseado no conceito de combustível nuclear a base de tório aplicado a reatores de água leve, idealizado por Radkowsky. O desenvolvimento do conceito proposto por Radkowsky possui diversos parâmetros a serem definidos, e estes irão afetar os fatores que determinam a potência, eficiência, queima, tamanho, custo, segurança, entre outros, e ao fim irão definir a viabilidade, inclusive de construção a nível nacional, do reator como fonte de geração de energia. A idéia inovadora é a de que em vez de utilizar somente o conhecimento de especialistas, o projeto seja definido através do uso da IA, Algoritmos Genéticos Clássicos ou de Inspiração Quântica, por exemplo. Para que os cálculos do projeto nuclear sejam realísticos programas como o MCNP, SERPENT e SCALE serão utilizados no projeto do reator, e a otimização será feita por algoritmos de otimização multiobjetivos especificamente desenvolvidos para esta aplicação. A precisão dos cálculos, bem como a otimização real do projeto, exige um custo computacional elevado e para tal serão utilizadas técnicas de programação paralela.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giovannia Araujo de Lima Pereira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • nanoplataformas ópticas baseadas em calcogenetos de cobre e de prata para aplicações tecnológicas
  • As vantagens e versatilidade dos semicondutores nanoestruturados os tornam materiais muito atrativos para diversas aplicações, tais como em dispositivos optoeletrônicos, sensores, catalisadores e sondas fluorescentes. Dentre os semicondutores nanoparticulados que se encontram em evidência, pontos quânticos I-VI têm se mostrado bastante promissores, tanto por suas propriedades intrínsecas, quanto pela ausência de metais pesados em sua composição. Dentre eles, destacam-se os baseados em cobre e prata. Calcogenetos de cobre em condições não-estequimétricas (Cu2-xY, Y = S, Te, Se, 0 < x ≤ 1) são portadores de carga devido a vacâncias estruturais e, por isso, estão sendo extensivamente estudados dada a capacidade de serem geradores de ressonância plasmônica de superfície localizada (do inglês, LSPR). Estas nanopartículas de Cu2-xY apresentam LSPR na região do infravermelho próximo (NIR), sintonizável com o tamanho e forma dos nanocristais. Logo, são materiais extremamente interessantes para aplicações analíticas, tais como em SEIRA (do inglês surface-enhanced infrared absorption spectroscopy), por exemplo, e como catalisadores em reações assistidas por plasmon. Já os calcogenetos de prata nanoestruturados (Ag2X, X = S, Se e Te) têm se mostrado bastante promissores para aplicações biológicas, pois exibem menor citotoxicidade, além de emitirem radiação na região espectral conhecida como “janela de diagnóstico biológico” (650-1450 nm) e com maior penetrabilidade nos tecidos biológicos, potencializando assim suas aplicações in vivo. Porém, a otimização das propriedades físico-químicas desses nanomateriais está relacionada com a qualidade dos mesmos, que por sua vez depende das condições sintéticas aplicadas. Considerando todos esses aspectos, os objetivos científicos desse projeto estão focados no desenvolvimento sintético otimizado e preparação de plataformas e dispositivos contendo semicondutores I-VI nanoestruturados hidrofílicos para aplicações analíticas e catalít
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gisela Mandali de Figueiredo

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • integrando a compreensão mecanística à modelagem ecossistêmica na baía de guanabara
  • Ecossistemas marinhos tem papel essencial como mitigadores do aquecimento global através da remoção do dióxido de carbono da atmosfera, no entanto eles vêm sofrendo fortes pressões antropogênicas. Entender o funcionamento e metabolismo destes ecossistemas é urgente, já que estressores alteram a dinâmica das teias tróficas e, consequentemente, o balanço de carbono, criando incertezas quanto ao papel autotrófico ou heterotrófico dos sistemas. Assim, esta proposta visa desenvolver um modelo trófico ecossistêmico da Baía de Guanabara, altamente impactada e espacialmente heterogênea quanto à qualidade ambiental. Investigando a dinâmica trófica da Baía testaremos as seguintes hipóteses: i) variações das estratégias metabólicas dos produtores primários são essenciais para previsões da trofodinâmica; ii) a maior parte da produção primária não é consumida, sendo transportada para o fundo da Baía; iii) o metabolismo é predominantemente heterotrófico nas áreas rasas e mais poluídas da Baía, mas a intrusão de águas de ressurgência aliviam este estado eutrófico. Para testar estas hipóteses serão integrados dados de monitoramento, experimentais e modelagem ecossistêmica. Com o modelo identificaremos conectância, eficiência trófica, e transferência de contaminantes na teia trófica e realizaremos projeções das respostas da Baía ao aumento da temperatura, eutrofização, e perda de biodiversidade. O principal aspecto inovador da proposta é abordar efeitos fisiológicos dos produtores primários no funcionamento ecossistêmico. Isto é, quantificar: i) papel do plâncton mixotrófico, grupo que atua simultaneamente como produtor e consumidor e ii) estimar a contribuição por fotossíntese ou decomposição de macroalgas flutuantes nas zonas rasas. Através da integração de dados tróficos investigaremos o metabolismo de uma Baía altamente impactada, dando um importante passo para a compreensão de como ecossistemas costeiros contribuem para emissão ou retirada de dióxido de carbono da atmosfera.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gisele Maria Fagundes

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • uso de leguminosas da savana amazônica para o desenvolvimento da pecuária sustentável na região norte
  • A pecuária no Estado de Roraima tem apresentado crescimento nos últimos anos, consolidando-se como atividade do agronegócio para o desenvolvimento e abertura de novos mercados na região. No entanto, cada vez mais sentimos os efeitos negativos da ação humana sobre a utilização errônea dos recursos naturais. Daí a importância de se repensar algumas práticas de manejo nos ruminantes, substituindo-as por alternativas naturais que não impactam o ecossistema e permitam a intensificação dos sistemas de produção animal. Assim, a utilização de leguminosas nativas da savana amazônica, tolerantes a solos de baixa fertilidade, torna-se uma opção viável, pois permitem recurso alimentar aos animais na época seca. Neste contexto, este projeto tem por objetivo avaliar a qualidade da pastagem nativa da região do lavrado de Roraima em consorcio com espécies de leguminosas nativas do mesmo bioma. Os resultados deste projeto, obtidos em parcerias com outras instituições, deverão contribuir para a recomendação segura deste tipo de consórcio na região que proporcionará aumentos na produtividade no período de estiagem, de forma sustentável, sem contudo prejudicar o meio-ambiente, diminuindo o custo com concentrado na atividade pecuária. Esta alternativa torna-se uma excelente opção para ser usada em sistemas com solos de baixa qualidade com gramíneas nativas, viabilizando a criação destes animais principalmente por propriedades de agricultura familiar em comunidades indígenas.
  • Universidade Federal de Roraima - RR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giseli Dalla Nora

Ciências Humanas

Geografia
  • crise hídrica e incêndios florestais no pantanal brasileiro: impactos socioambientais e alternativas de resiliência das comunidades tradicionais pantaneiras
  • Os incêndios florestais vêm se agravando no Pantanal. Entre janeiro de 1985 e dezembro de 2020,nenhum bioma brasileiro foi tão atingido pelo fogo como o Pantanal com 57% da área total queimada e a redução de 74% da sua superfície de água. Nesse contexto, os impactos socioambientais atingem de múltiplas formas as comunidades tradicionais que dependem diretamente das águas para sua sobrevivência e produção. Diante da problemática descrita, a presente pesquisa tem como principal objetivo identificar as causas e os impactos socioambientais da escassez hídrica e dos incêndios florestais nas comunidades que integram a Rede de Comunidades Tradicionais Pantaneiras, bem como registrar e divulgar as alternativas de resiliência. De forma específica, buscar-se-á :a) analisar as políticas públicas e programas; b) realizar diagnóstico socioeconômico, cultural e ambiental; c) Selecionar e aprimorar modelos de práticas eficientes a fim de disseminá-los como tecnologia social e subsidiar políticas e programas governamentais; d) desenvolver indicadores de processos socioambientais para os diferentes atores sociais produzindo processos de alfabetização científica, educação ambiental e Patrimonial. A principal hipótese é que tais problemas estão ocorrendo devido à transformação e intensificação das atividades econômicas capitalistas, aliadas às mudanças nas relações sociais e nos aspectos culturais, fatos que implicam em um uso econômico mais intensivo do Pantanal sem preocupações conservacionistas e preservacionistas. Os aportes metodológicos estão centrados nas seguintes etapas: 1 - seleção e análise de documental (análise de conteúdo; software NVivo12) 2 – Realização do Diagnóstico Socioambiental; Identificação e seleção de práticas de resiliência; 3 – criação de Indicadores (barômetro da sustentabilidade);4- Realização de oficinas participativas. 5 – Disseminação do conhecimento cientifico e das alternativas de resiliência em diferentes mídias e periódico
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giselle Cristina Martins Real

Ciências Humanas

Educação
  • política de validação de diplomas estrangeiros no brasil: impactos no/do contexto institucional
  • A proposta é engendrada a partir da centralidade da política de validação de títulos de graduação e de pós-graduação no país, considerando a crescente demanda originária de processos migratórios, que envolvem, sobretudo, brasileiros. Observa-se que há: i) normativas aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), particularmente, a emissão da Resolução N. 3/2016; ii) programas criados pelo Executivo Federal: Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) e Plataforma Carolina Bori; ações do Legislativo como a aprovação da Lei N. 13.959/2019 e a tramitação do Projeto de Lei N. 7841/2014; e, a emissão de acórdãos emanados do Supremo Tribunal Federal sobre a temática. Portanto, é notável que o Estado brasileiro está em ação, embora análises acerca dos resultados e impactos dessas ações sejam incipientes. Nesse sentido, adota-se o seguinte problema norteador: Qual(is) impacto(s) da/na política de validação de diplomas nas/das instituições de educação superior? Elege-se a abordagem quanti-qualitativa, a partir da análise dos dados acerca do quantitativo de processos de revalidação e reconhecimento de títulos estrangeiros disponível de forma aberta no Portal Carolina Bori e, ainda, dos dados fechados acerca do Revalida a serem solicitados ao INEP. Também, serão coletados dados por meio de entrevistas junto aos gestores envolvidos nesses processos, como: do Fórum dos Pró-Reitores de Graduação e de Pós-graduação, da Associação Nacional de Pós-Graduandos, da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Objetiva-se identificar e analisar impactos da política nacional de validação de títulos estrangeiros no contexto das instituições de educação superior, com vistas a subsidiar, com tais informações, as decisões públicas de aperfeiçoamento dos processos regulatórios e a (re)formulação de políticas indutoras de internacionalização, com menores efeitos colaterais.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giselle Rôças

Outra

Divulgação Científica
  • pode menina aqui? sempre!
  • RESUMO: Na pandemia de COVID-19 há falta de acesso aos direitos básicos por parte da população; educação é um deles. As taxas de evasão escolar feminina aumentaram, justificada por causas conhecidas. No mundo científico e tecnológico a evasão feminina também está presente, resultante do desequilíbrio entre gêneros fruto de uma Ciência androcêntrica. Com o advento da pandemia alunos em vulnerabilidade social, tiveram mais dificuldades de interagir e completar seus estudos. A exclusão digital e a defasagem do parque tecnológico escolar são causas apontadas; porém a desigualdade de gênero e de oportunidades tem sido um agravante. Assim delineia-se a questão: Como despertar o interesse das estudantes do ensino fundamental e médio pelo conhecimento e o sentimento de pertencimento ao mundo científico e tecnológico pelo desenvolvimento de trabalho e pesquisas na área das Ciências junto a essas meninas e jovens mulheres (alunas da educação básica e da EJA) assumindo-as como centro de ação e reflexão de suas escolhas e despertando novos talentos? Traça-se como objetivo central motivar o interesse das estudantes e despertar o sentimento de pertencimento ao mundo acadêmico, científico e tecnológico na área das Ciências junto a essas meninas e jovens mulheres, despertando novos talentos, a partir da execução de projetos desenvolvidos em ações entre as comunidades escolares da rede pública e o IFRJ. Assume-se a metodologia do tipo participante, com desenvolvimento de atividades entre a IES proponente e as alunas participantes. As escolas de educação básica parceiras são aquelas nas quais doutorandas do IFRJ. Os dados coletados serão analisados de acordo com o uso da análise de livre interpretação. Espera-se que através da inclusão das alunas do ensino fundamental II e médio da modalidade regular e EJA da educação básica, vocações científicas e/ou tecnológicas, além do interesse pela popularização a ciência sejam despertados.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gislaine Camila Lapasini Leal

Engenharias

Engenharia de Produção
  • aplicação de técnicas de mineração de dados em registros de acidentes de trabalho e custos previdenciários acidentários
  • A Segurança e Saúde do Trabalho é a prática de proteção da segurança e saúde do trabalhador com ações que minimizem a probabilidade de ocorrer acidentes de trabalho. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possui bases de dados que armazenam registros de todos os benefícios concedidos aos segurados ou trabalhadores que sofreram um acidente de trabalho. O INSS, desde dezembro de 2018, publica mensalmente os dados dos benefícios concedidos por acidentes de trabalho, com uma média superior a 400 mil registros por mês. Nessa base são armazenados registros sobre o valor dos benefícios, motivo dos afastamentos de acordo com a classificação internacional de doenças (CID), concessão de aposentadorias, auxílio doença, cidade, idade, entre outros, resultando em uma grande quantidade de registros históricos. A existência dessa base abre oportunidades para a aplicação de técnicas de mineração de dados, as quais permitem análises não triviais e a identificação de padrões em grandes conjuntos de dados. Nesse contexto, o objetivo do trabalho é aplicar técnicas de mineração de dados para predizer os benefícios concedidos devido aos acidentes de trabalho, buscando identificar correlações com variáveis disponíveis na base como, por exemplo, o CID, gênero, unidade federativa, idade, etc. Também serão utilizadas bases auxiliares para complementar informações e aumentar o poder preditivo das tarefas de mineração de dados. Como resultado deste projeto, espera-se obter uma avaliação sobre a concessão de benefícios resultantes de acidentes de trabalho e disponibilizar indicadores sobre custos previdenciários acidentários que subsidiem políticas e programas de ações preventivas. Também será analisado o impacto da recente pandemia do COVID-19.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gislaine Zilli Réus

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • investigação de marcadores neuroinflamatórios e de dano neuronal e suas relações com transtornos neuropsiquiátricos em sujeitos positivos para covid-19
  • A pandemia causada pelo novo coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2), causador da COVID-19 cresce a níveis alarmantes trazendo graves problemas de saúde pública, além dos próprios problemas ocasionados pelo vírus, que incluem graves problemas respiratórios. Além disso, tanto o vírus quanto as consequências da pandemia podem levar ao surgimento de problemas neurológicos e transtornos psiquiátricos. Estudos recentes apontam que indivíduos infectados apresentam alterações neurológicas, mas os mecanismos pelos quais essas alterações e outras que possivelmente ocorrerão tardiamente ainda não foram elucidadas. Há evidências de que o processo inflamatório decorrente da infecção, bem como do estresse psicológico causado pela pandemia levaria a alterações importantes em vários sistemas biológicos e que afetaria o sistema nervoso, levando então ao surgimento de transtornos psiquiátricos. Assim, o presente projeto tem como objetivo investigar a associação de marcadores inflamatórios e de dano neuronal e suas relações com transtornos neuropsiquiátricos em sujeitos positivos para COVID-19. O estudo será um caso-controle em que os casos serão indivíduos sintomáticos e assintomáticos positivos para COVID-19 e os controles serão indivíduos negativos para COVID-19. Serão aplicadas escalas para avaliação da presença de estresse, depressão, ansiedade e transtornos do sono. Além disso, será investigado perifericamente marcadores de dano neuronal, bem como de inflamação, dano mitocondrial e microbiota intestinal, os quais também se relacionam com inflamação. Será correlacionado esses marcadores com a ocorrência dos transtornos psiquiátricos. Os resultados da pesquisa poderão trazer o entendimento de como o vírus afeta o sistema nervoso central, além de identificar a presença de transtornos que já são por si um problema de saúde pública. As correlações entre os escores de transtornos e a expressão de marcadores biológicos serão também relevantes, tanto para subsídio dos serviços de saúde, quanto para elencar novos estudos que apontem para possíveis tratamentos.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Gislene Aparecida dos Santos

Ciências Humanas

Geografia
  • redes de organização e gestão dos movimentos migratórios no brasil
  • O Brasil, desde os anos 2000, insere-se no circuito das migrações provindas dos países da América do Sul e do Caribe. Aliado a este curso migratório, se instalou no Brasil uma rede de organizações internacionais dedicadas à migração. Entre elas destacamos a OIM - Organização internacional para as Migração (OIM), que tem tido um papel no ordenamento e gestão migratória no território brasileiro. Suas ações quanto à distribuição espacial dos migrantes, inserção no mercado de trabalho e na governança local da migração implicam um rearranjo institucional na gestão do fluxo migratório internacional. Para entender e analisar este contexto do ordenamento do território, pela circulação de população temos por objetivos descrever: a configuração geográfica do padrão de localização e distribuição da OIM no Brasil, identificar suas articulações realizadas com as instituições estatais e com as redes sociais dos migrantes. Visa-se assim apreender e analisar o conteúdo de suas ações no Brasil na gestão e controle migratório. Metodologicamente, nos valemos do arcabouço conceitual sobre as redes geográficas, a relação entre organizações internacionais e o Estado nacional, e as políticas globais de securitização migratória. Na escala nacional, atenção será dada para ações da OIM articuladas entre os estados de Roraima e Santa Catarina, regiões transfronteiriças e inseridas no circuito migratório. Será realizada uma análise dos dados referentes ao perfil do fluxo migratório e a conjunção destes procedimentos resultará no entendimento sobre a particularidade do Brasil na arena global das políticas migratórias, o seu papel nas redes de organizações internacionais migratórias e análise dos processos da construção das escalas políticas das migrações internacionais. O Projeto se adere á área: Desenvolvimento Sustentável e qualidade de vida.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 11/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Gislene Figueiredo Ortiz Porangaba

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • viver na cidade tropical: risco e vulnerabilidade sociambiental
  • Estudar risco e vulnerabilidade socioambiental nas cidades, exige uma abordagem ampla e complexa, pois, os mesmos não decorrem apenas de características naturais, mas está intrínseco às questões socioeconômicas que acometem as pessoas que vivem no espaço urbano (MENDONÇA, 2010, 2016). Nessa linha, a presente proposta de pesquisa tem por objetivo identificar, mapear e classificar os diferentes grupos sociais, do ponto de vista socioeconômico, em risco e vulnerabilidade socioambiental da cidade de Três Lagoas (MS), com enfoque na exposição à ilha de calor urbana (ICU), gerando assim, um índice de vulnerabilidade socioambiental urbano. Tem-se como hipótese central da pesquisa que os diferentes grupos sociais da cidade, vivenciam os efeitos da ICU de forma desigual, pois a produção do espaço urbano ocorreu e ocorre de forma díspar, acarretando assim grupos sociais em vulnerabilidade socioambiental. Em um esforço de desdobrar diálogos que minimizem a dualidade histórica e a produção científica contemporânea da ciência geográfica, os procedimentos metodológicos dessa proposta versam sobre duas dimensões, a primeira de cunho quantitativo com o levantamento de dados socioeconômicos sobre renda, trabalho, moradia e mobilidade urbana; identificação e mapeamento das características de uso e ocupação do solo e mensuração de temperatura do ar para identificar as ICUs, e por outro lado, os procedimentos de cunho qualitativo com o intuito de compreender as vivências dos diferentes grupos sociais, que vivenciam, no cotidiano, diferentes impactos quanto ao clima e as ICUs na cidade. E assim, a partir de procedimentos metodológicos que agregam elementos da geografia física e geografia humana, identificar, de maneira unificada, quais são os grupos sociais em vulnerabilidade à ICU e propor uma classificação da vulnerabilidade socioambiental, que poderá subsidiar o planejamento ambiental-urbano, ações de mitigação à ICU ligadas a melhorias na qualidade de vida dos citadinos.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gislene Maria da Silva Ganade

Ciências Biológicas

Ecologia
  • restauração de caatinga: efeitos da biodiversidade e processos de facilitação na reconstrução de ecossistemas semiaridos
  • A Caatinga é um ecossistema brasileiro que se encontra entre os três ecossistemas mais degradados do Brasil apresentando um pequeno número de áreas protegidas e regiões com alto risco de desertificação. Métodos de restauração florestal desenvolvidos para esse ecossistema são ainda incipientes e raramente incorporam em seu delineamento informações científicas avançadas sobre processos ecológicos que moldam o funcionamento, a biodiversidade e o uso sustentável de produtos da floresta para populações humanas locais. O presente projeto tem como objetivo monitorar em longo prazo um experimento de ampla escala de restauração de Caatinga implementado em 2016 com intuito de definir metodologias de restauração mais eficientes para a Caatinga em termos de promoção de biodiversidade, serviços ecossistêmicos e potencial de exploração de produtos químicos comercializáveis pela população local a partir do plantio e uso sustentável das áreas restauradas. Para tanto, o projeto testa como a diversidade e composição de espécies, e processos de facilitação poderiam influenciar o funcionamento do ecossistema restaurado e sua resistência à desertificação. Utilizando uma tecnologia de ponta desenvolvida por nosso grupo de pesquisa para implementar em 2016 um experimento de restauração de Caatinga em larga escala na Floresta Nacional de Açu, FLONA de Açú – ICMBio, no Estado Rio Grande do Norte. Esse experimento está ligado a uma rede internacional de experimentos de plantio de florestas que contempla 17 países localizados em todos os continentes, sendo o nosso experimento o primeiro representante da América do Sul (http://www.treedivnet.ugent.be/ExpBrazilDry.html). Todos os experimentos dessa rede testam como a diversidade de espécies arbóreas influenciaria o funcionamento do ecossistema florestal. O nosso experimento foi estabelecido seguindo o delineamento de partições aleatórias que permite que sejam avaliados separadamente os efeitos da diversidade e da composição de espécies sobre o funcionamento das comunidades restauradas. Restauramos comunidades de Caatinga com 6 níveis de riqueza de espécies: 0 (controle sem plantio), 1, 2, 4, 8 e 16 espécies, utilizando 45 composições aleatórias de espécies com um mínimo de 3 repetições em cada tratamento. Cada comunidade contém 32 arvores distribuídas de maneira regular em uma parcela, com um total de 155 parcelas e 4704 mudas. Estudos experimentais realizados previamente definiram o potencial facilitador dessas espécies arbóreas através do cálculo de um índice de interação relativa para cada espécie (RII). Esse valor de RII por espécie foi utilizado para calcular a média ponderada dos valores de RII para cada comunidade restaurada (índice de capacidade de facilitação da comunidade). Os primeiros quatro anos de levantamento de dados (2016 a 2020) foram realizados nas estações chuvosas onde registramos a sobrevivência e crescimento das plantas, e efetuamos a poda da vegetação herbácea competidora e o replantio de mudas mortas. A partir da estação chuvosa de 2021, serão coletadas as seguintes variáveis de funcionamento ecossistêmico: 1) estoque de carbono; 2) taxa de decomposição de serrapilheira; 3) aporte de serapilheira; 4) acúmulo de nutrientes no solo; 5) salinidade do solo; 6) taxa de erosão do solo; 7) taxa de compactação do solo e 8) colonização espontânea de vegetação 9) colonização e uso de habitat da fauna de insetos, anfibios, repteis e aves; 10) porcentagem de solo exposto para cálculo das taxas de contração das manchas vegetais restauradas (índice de propensão à desertificação) e 11) coletas e analise de produtos quimicos de interesse comercial que possam ser retirados das arvores plantadas, especialmente taninos (dos galhos) e derivados fenólicos (das folhas). As medidas de funcionamento ecossistêmico serão comparadas entre comunidades vegetais restauradas para identificar como as variáveis, diversidade de espécies arbóreas, proporção de espécies arbóreas facilitadoras e composição de espécies arbóreas facilitadoras influenciam o sucesso de funcionamento das comunidades restauradas e sua resistência a desertificação. Adicionalmente, esse trabalho pretende definir quais as comunidades vegetais seriam mais eficientes em promover servicos ecossistemicos e quimiodiversidade para a extracao de produtos de interesse farmacêutico e/ou cosmético que podem ser retirados das arvores plantadas (folhas e galhos). Essa tecnologia sera difundida atraves de cursos para a comunidade local e multiplicadores. O presente projeto visa dar continuidade à produção de tecnologias de ponta para a restauração de Caatinga que vem sendo desenvolvidas pela UFRN há vários anos, obtendo subsídio para criação de modelos de restauração que compatibilizem a preservação da biodiversidade, o funcionamento dos ecossistemas semiáridos e a convivência sustentável dos seres humanos com o semiárido. Esse trabalho está alinhado com dois grandes interesses nacionais: 1) o Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca (PAN-Brasil) (MMA 2005) e 2) o comprometimento do governo Brasileiro de restaurar 22 milhões de hectares de terra degradada até 2030. Adicionalmente, os resultados obtidos neste estudo podem contribuir para geração de informações inovadoras para o desenvolvimento de programas de plantio do setor produtivo de restauração para a compensação ambiental e de pequenos proprietários de terra. Em termos globais, as informações inovadoras geradas por este estudo pretendem contribuir para o avanço no desenvolvimento de técnicas de restauração de sistemas semiáridos que aumentem sua capacidade de uso sustentável pelas populações locais, captura de carbono e resistência à desertificação.Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 05/12/2020-30/04/2024
Foto de perfil

Giuliana Aparecida Santini Pigatto

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • perdas de alimentos e sistemas sustentáveis: análise à luz de abordagens de governanças
  • 1.As perdas de alimentos (nível processamento a montante) representam 10% de toda a produção de alimentos (dados 2016), em países da América Latina e Caribe (FAO, 2019). 2.Em países em desenvolvimento alimentos são perdidos devido à colheita prematura, sendo desperdiçado se não for adequado para consumo (FAO, 2012). Instalações de armazenamento deficientes e falta de infraestrutura causam perdas de alimentos, também, em pós-colheita (ROLLE, 2006; FAO, 2012). 3. É preciso avaliar com atenção os impactos nos níveis de produção, pós-colheita e processamento. Problema de investigação: como a relação de governança estabelecida entre os segmentos de processamentos e seus fornecedores, sejam de alimentos ou de insumos e/ou materiais possibilita a redução de perdas de alimentos e o alcance de sistemas agroalimentares sustentáveis? A pesquisa contribui aos segmentos de produção a processamento, inclusive a aspectos de logística e armazenamento; em ações integradas e sinérgicas pelos atores; e a reduzir o custo dos alimentos para o consumidor. 4. H1 Coordenação dos sistemas alimentares pode ter efeitos ambíguos sobre a geração e a prevenção das perdas e desperdícios, dependendo do foco estratégico e dos instrumentos de coordenação; H2 Padrões privados de qualidade do alimento podem levar à rejeição de alimentos aptos para o consumo; H3 Os aspectos de monitoramento às PDAs nos sistemas alimentares sustentáveis requerem estruturas de governança contratuais e de arranjos cooperativos. 5. Em HLPE (2014) nota-se que o setor privado pode assumir seu papel em alterar as práticas quanto aos padrões usados para aceitar ou rejeitar o que é produzido. 6. O método envolve levantamento teórico mais aprofundado em Economia dos Custos de Transação e Governança Multistakeholders, Sistemas Alimentares Sustentáveis, e PDAs; será utilizado o método multicasos, desenvolvido a partir de empresas focais de processamentos em bovino de corte, farináceo e lácteos, na perspectiva Brasil e França.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giuliano Arns Rampinelli

Engenharias

Engenharia de Energia
  • desenvolvimento de planta virtual de potência para supervisão e previsão de desempenho e diagnóstico de falhas em usinas fotovoltaicas com módulos bifaciais
  • A energia solar fotovoltaica é uma tecnologia que apresenta maturidade, confiabilidade, competitividade econômica e sustentabilidade. O desenvolvimento de ferramentas de supervisão e previsão de desempenho e identificação e diagnóstico de falhas podem ter impacto positivo na fase de operação das usinas fotovoltaicas. Uma solução tecnológica é o desenvolvimento de plantas virtuais de potência a partir da arquitetura do Digital Twin. O objetivo do presente projeto de pesquisa é desenvolver uma planta virtual de potência para supervisão e previsão de desempenho e diagnóstico de falhas em usinas fotovoltaicas com módulos bifaciais e convencionais. O projeto de pesquisa será executado pelo Núcleo Tecnológico de Energia Elétrica e pelo Laboratório de Pesquisa Aplicada da UFSC e pelo Laboratório de Energia Solar da UFRGS. A integradora de sistemas fotovoltaicos Lenergy Energia Solar é colaboradora do projeto. O projeto de pesquisa está dividido em 15 etapas e 5 eixos norteadores: (i) projeto, instalação, monitoramento e análise de dois sistemas fotovoltaicos de referência com módulos bifaciais e convencionais com potências da ordem de 3 kW, (ii) monitoramento e análise de quatro usinas fotovoltaicas de campo com módulos bifaciais e convencionais com potências entre 50 kW e 90 kW, (iii) desenvolvimento, validação e aplicação de metodologia de previsão de curto prazo da geração de energia elétrica de sistemas fotovoltaicos, (iv) desenvolvimento, validação e aplicação de uma planta virtual de potência de usinas fotovoltaicas e (v) transferência de conhecimento à comunidade científica e formação de recursos humanos. Espera-se que a planta virtual de potência e sua respectiva potencialidade de monitoramento e análise possa ser um relevante suporte para supervisão técnica de usinas fotovoltaicas com módulos bifaciais e convencionais. Espera-se que a planta virtual de potência seja capaz de monitorar, analisar e aprender continuamente com o status da usina fotovoltaica real.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 05/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Giuliano Elias Pereira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • tecnologias vitícolas e enológicas para o incremento da qualidade de uvas e vinhos tintos na serra gaúcha
  • A produção comercial brasileira de vinhos finos, com cultivares Vitis vinifera L., é recente (desde os anos 60-70), em relação aos países vitivinícolas tradicionais, sendo a Serra Gaúcha a região mais importante. Apesar de promissora, a SG impõe alguns gargalos para a viticultura, como alta pluviosidade em muitos ciclos de produção (>100 mm/mês), favorecendo vigor vegetativo, maturação irregular da uva, doenças fúngicas e erosão do solo. Estes fatores comprometem a vida útil dos vinhedos, a qualidade enológica da uva e a competitividade dos vinhos, em relação aos importados. A vitivinicultura é uma atividade que gera renda, emprego e desenvolvimento rural, envolvendo prioritariamente pequenas propriedades de agricultura familiar na Serra Gaúcha. Portanto, todas ações que possibilitem o aprimoramento e a sustentabilidade dessa prática agrícola terão grande impacto econômico e social. Diante desse cenário, esta proposta visa aprimorar a qualidade e competitividade dos vinhos tintos da Serra Gaúcha com o ajuste de quatro tecnologias que atendem, de modo sinérgico e complementar, a sustentabilidade dessa região vitivinícola: i) manejo da cobertura do solo com diferentes plantas, evitando erosão e proporcionando controle de vigor e ganhos na qualidade enológica das uvas; ii) sistema de condução inovador para a videira (lira modulável), que possibilitará aumentar a produtividade dos vinhedos, a uniformidade de maturação, a qualidade dos vinhos e reduzir os custos de produção; iii) técnica da crioconcentração, para elevar a proporção de compostos desejáveis à qualidade dos vinhos; e iv) diferentes tempos de maceração/extração e uso de blends, para obter vinhos com elevada tipicidade e valor agregado. A partir desses resultados, pretende-se selecionar as melhores estratégias, ou combinações destas tecnologias, que permitam melhorar a qualidade dos vinhos tintos, a competividade, a rentabilidade e a sustentabilidade do setor vitivinícola na Serra Gaúcha.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025