Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Fabrícia Braga Magalhães

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • modelos de equações estruturais aplicados à avaliação genética de duas linhagens de codornas de corte
  • A codorna é considerada um animal experimental, por ser uma espécie facilmente observada em ambientes de laboratório e de campo, além de ser um animal de porte pequeno, com boas habilidades de postura e facilidade de reprodução. Os programas de melhoramento genético de outras espécies tem buscado a redução do intervalo de geração, enquanto nas codornas podemos encontrar isso naturalmente, uma vez que pode ser obtida cerca de quatro gerações em um ano. No entanto, existem poucos grupos de pesquisas no Brasil que trabalham com o melhoramento de codornas, e esses poucos tem concentrado os estudos apenas em características de crescimento e reprodutivas, tendo em vista que a coleta de dados de qualidade da carne é mais onerosa, por isso o objetivo desse projeto é realizar a coleta de dados de qualidade da carne em codornas e investigar o relacionamento delas com características de crescimento e reprodutivas utilizando modelos de equações estruturais. As codornas que serão utilizadas nesse estudo são provenientes do Setor de Coturnicultura, do Departamento de Zootecnia da UFVJM, localizada em Diamantina-MG (DZO). Atualmente, o Programa de Melhoramento de Aves da UFVJM possui duas linhagens (LF1 e LF2) de codornas de corte, com coleta de dados em todas as gerações de características de crescimento e reprodutivas. Será incluído nesse estudo o peso ao nascer, aos 7, 14, 21, 28, 35 e 42 dias de idade. Enquanto as reprodutivas serão: idade ao primeiro ovo, peso da matriz ao primeiro ovo, mortalidade. Serão abatidos 1.000 animais com 42 dias de idade na sala de abate do DZO e serão analisadas no Setor de Ciências e Tecnologia dos Produtos de Origem Animal, do DZO para: rendimento de carcaça quente e resfriada, peso e rendimento do peito, peso e rendimento das pernas, pH, capacidade de retenção de água, perda de peso por cozimento, coloração e maciez. Será utilizado modelos de equações estruturais investigar o relacionamento entre entre as diversas características coletadas.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Gisele da Costa Neves Ferreira

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • mapeamento estrutural de complexos toxina-antitoxina em busca de novas terapêuticas antiofídicas
  • Em 2017, a Organização Mundial de Saúde classificou o envenenamento por serpentes como doença tropical negligenciada de máxima prioridade. Na América do Sul, o maior desafio no tratamento destes acidentes são os graves danos teciduais, que levam a altas taxas de morbidade. O objetivo deste projeto é gerar conhecimento necessário ao desenvolvimento de inibidores eficazes contra toxinas com ação local [metaloendopeptidases (SVMPs) e fosfolipases A2 (PLA2s)]. Nossa busca por novas alternativas terapêuticas baseia-se em milhares de anos de coevolução entre animais peçonhentos e aqueles resistentes ao envenenamento. O fenômeno de resistência pode ser explicado pela presença de inibidores séricos glicoproteicos capazes de formar complexos inativos com várias toxinas homólogas, impedindo sua ação deletéria. Neste projeto, a estratégia de Biologia Estrutural Integrativa será usada na compreensão estrutural dos complexos não-covalentes de alta afinidade formados entre os inibidores DM43 e DM64 (respectivamente, proteínas anti-hemorrágica e antimiotóxica do soro do gambá Didelphis aurita) e diferentes SVMPs e PLA2s de venenos de serpentes. A espectrometria de massas (MS) de alta resolução combinada com cross-linking químico (XL-MS) será nossa principal ferramenta analítica. As restrições de distância determinadas por MS serão integradas em pipelines de modelagem e docking moleculares. Pretendemos também testar novas estratégias para a geração de dados estruturais complementares, utilizando cristalografia de raios X. As análises estruturais, juntamente com a expressão de domínios heterólogos e a síntese de peptídeos das antitoxinas, deverão permitir o mapeamento dos determinantes estruturais mínimos dos inibidores envolvidos na interação com as suas toxinas-alvo. Os resultados serão fundamentais para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas, visando o desenho racional de fármacos peptídicos capazes de mitigar o problema da toxicidade local causada por SVMPs e PLA2s.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Heloisa Maia

Ciências Agrárias

Agronomia
  • núcleo de estudos, pesquisa e extensão em agroecologia (nepea) da unemat nova xavantina: transformando as bases produtivas no vale do araguaia a partir da construção do conhecimento agroecológico
  • Experiências mostram que os sistemas de produção agroecológica têm grande potencial de responder às necessidades de produção, alimentação da família e participação no mercado, sem provocar danos ambientais. Entretanto, ainda são incipientes os incentivos a produção agroecológica na região do Vale do Araguaia, e em muitos casos o agricultor se sente desmotivado em buscar iniciativas voltadas para o desenvolvimento de práticas alternativas nos estabelecimentos, principalmente em função da falta de assistência técnica. Neste aspecto, a criação do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão (NEPEA) da UNEMAT Nova Xavantina, torna-se fundamental para promover ações que valorizem a agricultura familiar e os aspectos inerentes ao processo produtivo com vistas a promoção do desenvolvimento rural local/regional. Assim, visa-se contribuir com as trocas de experiências e a promoção do diálogo entre pesquisadores, acadêmicos e agricultores com o intuito de expandir o conhecimento a partir da democratização dos saberes, sob enfoque interdisciplinar e interinstitucional aproximando as discussões da realidade social dos atores envolvidos.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 01/08/2017-31/10/2022