Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

David Soeiro Barbosa

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • padrões de transmissão, definição de áreas prioritárias e influência de fatores sociodemográficos na incidência de leishmaniose visceral
  • A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada endêmica em 65 países, sendo que a maioria dos casos estão concentrados em seis países, incluindo o Brasil. A construção de uma tipologia é uma ferramenta útil para entender melhor as diferenças nos padrões de transmissão de LV ao longo do tempo. Consideraremos diferentes aspectos da transmissão da LV já abordados em estudos anteriores, a fim de obter uma tipologia simples e abrangente, capaz de fornecer informações resumidas pertinentes sobre características principais dos padrões de transmissão da LV no nível intramunicipal. A utilidade desta tipologia será demonstrado no mapeamento e identificação de áreas prioritárias para os programas de vigilância e controle VL, com base em suas associações com condições socioeconômicas no nível intramunicipal. Ao mesmo tempo, vamos explorar a influência de diferentes padrões de transmissão e fatores associados na propagação, manutenção e agrupamento de casos de leishmaniose visceral na região de fronteira brasileira, bem como nas cidades de países vizinhos na região. No geral, nossos resultados irão contribuir para a literatura no campo das doenças tropicais negligenciadas, proporcionando uma compreensão mais profunda da ocorrência da LV e apresentando áreas prioritárias para os programas de vigilância e controle.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/06/2017-30/11/2020
Foto de perfil

David Valença Dantas

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • variação espaço-temporal do ictioplâncton e do microplástico ao longo da ecoclina estuarina do sistema estuarino de laguna (sc): subsídios para gestão do complexo lagunar sul de santa catarina – sc.
  • As lagunas e estuários representam importantes ecossistemas de transição entre o continente e o ambiente marinho, que proporcionam diversos serviços ecológicos para espécies de peixes e invertebrados. Dentro do componente biótico desses ecossistemas dinâmicos, as larvas de peixes e crustáceos, que fazem parte do zooplâncton, dependem de diversos fatores ambientais para seu transporte e distribuição ao longo da ecoclina lagunar/estuarina. O sucesso do aporte dessas larvas para esses ecossistemas costeiros, e posterior assentamento em berçários, pode influenciar na diversidade e abundância das espécies dentro do sistema. Contudo impactos atropogênicos, como a contaminação do ecossistema marinho por microplástico, podem interferir na ecologia e biologia do ictioplancton, pondo em risco a sobrevivência dos ovos, larvas e juvenis que serão recrutados para as populações de adultos. O objetivo desse estudo é avaliar a distribuição e abundância de componentes do seston, o ictioplâncton, zooplâncton e microplásticos, em diferentes áreas da Lagoa de Santo Antônio dos Anjos durante as diferentes estações do ano. Estão sendo realizadas 3 réplicas (arrastos) mensais em cada uma das áreas com duas redes de plâncton cônicas de superfície horizontal (uma com malha de 300 μm, Ø 0,6 m e 2 m comprimento; outra com malha de 150 μm; Ø 0,6 m e 1,5 m de comprimento) durante 10 minutos. Será ainda utilizada uma rede do tipo picaré para amostragens das assembleias de peixes e crustáceos em habitats de áreas rasas do SEL. Os parâmetros abióticos são coletados antes de cada amostragem. Os parâmetros abióticos são coletados antes de cada amostragem. As áreas foram determinadas de acordo com a ecoclina estuarina e a proximidade de diferentes formações vegetacionais (manguezal, marisma, bancos de capim marinho) e de impacto acentuados (porto pesqueiro e área urbanizada).
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Davies William de Lima Monteiro

Outra

Microeletrônica
  • módulo integrado energeticamente autônomo para lifi/vlc
  • Este projeto propõe o estudo de requisitos e o desenvolvimento de um módulo eletrônico receptor/transmissor energeticamente autônomo capaz de detectar instruções moduladas por luz, demodular o sinal recebido, acionar a coleta de dados por um sensor (ex.: temperatura), e emitir os dados através de um LED (Light-Emitting Diode) de volta ao ponto de acesso. Frequentemente os resultados de pesquisas e desenvolvimentos anteriores em dispositivos por um grupo são publicados e arquivados, ou alimentam novos desenvolvimentos na mesma linha, buscando aperfeiçoamento no desempenho, estruturas ou métodos. Porém falta, muitas vezes, a etapa de sua compatibilização com um sistema integrado do qual, invariavelmente, fará parte. Frente ao número de dispositivos propostos e fabricados em nosso grupo nos últimos anos, e ao conhecimento acumulado em várias áreas confluentes, avaliamos que nos encontramos em uma situação favorável para integrar tecnologias e tomar providências para projetos direcionados de dispositivos em prol de um sistema integrado com grande apelo científico e técnico, com vários desafios, para aplicação em LiFi (Light Fidelity) e IoT (Internet of Things). Não há a necessidade iminente pela busca das melhores figuras de mérito em cada dispositivo particular, porém pelo melhor conjunto compatibilizado de dispositivos em um sistema. Todo o desenvolvimento aqui realizado poderá também ser diretamente empregado em sistemas de comunicação através do infravermelho próximo (750 a 1100 nm), para o qual o silício é aplicável como detector, ou em outras faixas espectrais, bastando conectar um fotodetector específico externo à eletrônica integrada de leitura desenvolvida. O módulo evoluirá segundo o princípio da parcimônia, primeiramente valendo-se de blocos e dispositivos isolados e, de certa forma, genéricos; progredindo futuramente para uma solução quanto mais integrada, e personalizada, possível. Pretende-se, em um primeiro momento, caracterizar dispositivos já desenvolvidos parcialmente em projetos anteriores (microgeradores e píxel óptico), integrando-os a componentes comerciais, como microcontroladores e FPGA (Field-Programmable Gate Array), e a elementos armazenadores convencionais, como capacitores e baterias recarregáveis, para a apresentação de um primeiro demonstrador e avaliação de requisitos, como capacidade de geração e armazenamento de carga, potência consumida por bloco por função, taxa de recepção e transmissão de dados, excursão de sinal, impedâncias, etc. Posteriormente, frente ao entendimento desses requisitos de entrada e saída dos blocos e compatibilidade entre eles, almeja-se projetar dispositivos consonantes, acoplados a um bloco de processamento de dados, camada física e camada MAC. Os desenvolvimentos realizados neste projeto sedimentarão o caminho para o desenvolvimento futuro, mais visionário, de Eye-Fi, uma tecnologia para comunicação de dados com um chip implantado em uma lente intraocular, com a função de monitorar funções vitais e de qualidade de saúde no interior do globo ocular.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Davinson Mariano da Silva

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção e caracterização de emissores quânticos e meios espalhadores de luz nanoestruturados para aplicações em lasers aleatórios
  • A engenharia de materiais ópticos possibilitou, nas últimas décadas, a observação de novos fenômenos ópticos com diversas aplicações práticas, como lasers de estado sólido para aplicações biomédicas e telecomunicações, displays baseados em LEDs orgânicos (OLEDs) e emissores quânticos (quantum dots). Entre os materiais desenvolvidos recentemente, destacam-se os cristais fotônicos, pela possibilidade de inibir a propagação de luz em frequências determinadas e pela habilidade de guiar luz ao redor de curvas estreitas e canais apertados. Mais recentemente, estudos vem sendo realizados com o objetivo de verificar como a introdução de defeitos na estrutura de cristais fotônicos pode alterar suas características ópticas. Num outro limite, destacam-se materiais que apresentam variação dimensional de constante dielétrica, mas ausentes de uma organização de longo alcance. Estes materiais já foram chamados de “vidros fotônicos” na literatura e apresentam características interessantes, entre elas a possibilidade de obtenção de lasers aleatórios. Entretanto, embora muitos estudos reportem materiais que apresentam emissão de laser aleatório, são poucos os estudos que correlacionam as características microestruturais dos materiais e as suas propriedades luminescentes. Este projeto tem como objeto fabricar e caracterizar materiais com propriedades luminescentes para aplicações em dispositivos optoeletrônicos e fotônicos. O projeto abrange a obtenção de materiais emissores de luz, como vidros dopados com terras-raras e pontos quânticos baseados em ZnO e carbono. Também é proposta a obtenção de meios espalhadores de luz, com o objetivo de fornecer o feedback óptico, necessário para emissão laser. Os vidros, por exemplo, serão submetidos a processos controlados de cominuição e cuidadosamente caracterizados. Será verificada a possibilidade de obtenção de lasers aleatórios nos materiais produzidos e como as propriedades ópticas se correlacionam com as características microestruturais. Também é proposta a obtenção de cristais e “vidros” fotônicos por meio de síntese por sol-gel. Sistemas coloidais monodispersos de SiO2 serão obtidos e caracterizados. A influência das condições de síntese na microestrutura e nas propriedades ópticas dos materiais serão investigadas.
  • Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Davis Carvalho de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • origem e história tectônica dos granitoides arqueanos do domínio carajás, se do craton amazônico.
  • A Província Carajás é caracterizada por apresentar uma grande variedade de recursos minerais, o que motivou a realização de diversos estudos, melhorando substancialmente a qualidade dos mapas geológicos e possibilitando a individualização e correlação de unidades litoestratigráficas distintas. Esta se situa a sudeste do Cráton Amazônico, no contexto geológico da Província Amazônia Central ou Carajás. A mesma é dividida tectonicamente em Terreno Granito-Greenstone de Rio Maria (TGGRM) a sul, Bloco Carajás a norte, sendo que a região compreendida entre estes dois terrenos, foi informalmente denominado de Subdomínio de Transição, e que representaria aquele de Rio Maria afetado (retrabalho) por eventos neoarqueanos relacionados à inversão da Bacia Carajás. Em revisão à geologia do estado do Pará, o Serviço Geológico Brasileiro subdividiu a província em dois domínios tectônicos: Domínio Rio Maria, de idade mesoarqueana (3,0 – 2,87 Ga), e Domínio Carajás (DC), formado por rochas meso- e neoarquenas (3,0 – 2,76 Ga). Mais recentemente, pesquisadores do Grupo de Pesquisa Petrologia de Granitoides sugerem adotar a denominação Domínio Canaã dos Carajás e Domínio Sapucaia para as porções norte e sul deste subdomínio. A compartimentação em (sub)domínios tectônicos distintos da porção norte da PC ou DC, como foi discutido acima, só poderá ser confirmada a partir da realização de estudos petrológicos, geocronológicos, metalogenéticos e tectono-estruturais em outras regiões, similarmente ao que foi desenvolvido na porção leste do município de Canaã dos Carajás. Dentre estas, destaca-se a região que compreende as áreas dos municípios de Canaã dos Carajás, Água Azul do Norte, Xinguara e Ourilândia do Norte, a qual está inserida no segmento situado entre a porção norte do TGGRM e a Bacia Carajás, onde que apesar de estudos recentemente realizados ainda existem muitas limitações no conhecimento das rochas granitoides, impedindo que seus aspectos evolutivos sejam esclarecidos. Diante deste quadro, a presente proposta visa aprimorar a caracterização das associações granitoides arqueanas do Domínio Carajás, buscando com isto, alcançar um melhor entendimento dos processos e idades de formação dessas rochas e consequentemente dos principais processos que levaram à configuração atual deste domínio, avançando dessa forma, na compreensão dos aspectos evolutivos da Província Carajás. Para atingir tais objetivos, pretende-se partir de um refinamento dos dados petrográficos e geoquímicos já existentes sobre os granitoides da região, os quais serão somados aos estudos de química mineral, geologia isotópica, geocronologia U-Pb e estruturais. As atividades de pesquisa previstas neste projeto envolvem diferentes temas e estão relacionadas fundamentalmente àquelas desenvolvidas por estudantes de doutorado, mestrado, graduandos, bolsistas de iniciação científica e professores membros do Grupo de Pesquisa Petrologia de Granitoides (UFPA e UNIFESSPA).
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Davyson de Lima Moreira

Ciências da Saúde

Farmácia
  • estudo químico biomonitorado de espécies de piperaceae da mata atlântica do estado do rio de janeiro para o isolamento de novas substâncias ativas contra leishmaniose
  • O Brasil possui aproximadamente 150 espécies de Piperaceae, sendo que menos de 20% foram investigadas do ponto de vista químico e/ou farmacológico. A química de Piperaceae tem sido bastante estudada recentemente e baseia-se principalmente nas substâncias isoladas de espécies dos gêneros Piper, entretanto, é descrita na literatura a ocorrência de metabólitos especiais interessantes em espécies dos gêneros Peperomia (derivados do ácido benzóico e seconeolignanas), Piper sessão Ottonia (amidas, aristolactamas) e Piper sessão Pothomorphe (catecóis). Revisão recente realizada pelo grupo demonstrou uma diversidade bastante rica em neolignanas bioativas em espécies de Piperaceae, muitas inéditas e exclusivas da família, incluindo benzofurânicas, bifenílicas e tetraidrofurânicas. Estudos realizados pelo grupo proponente deste projeto com espécies de Piperaceae coletadas no Estado do Rio de Janeiro têm possibilitado a descoberta de substâncias inéditas e a comprovação de efeitos biológicos e farmacológicos. Por exemplo, de extratos, frações semi-purificadas e substâncias puras (principalmente neolignanas, amidas, aristolactamas, flavonoides e monoterpenos) de Piperaceae do Estado do Rio de Janeiro demonstramos efeitos antiinflamatório e analgésico, antiparasitário (leishmanicida), anti-vírus (HSV-1 e HSV-2), depressor e estimulante do SNC, antimicrobiano, citotóxico, larvicida, hipoglicemiante e anestésica local. A leishmaniose, embora seja conhecida desde a Antigüidade, é ainda hoje uma doença negligenciada, tendo sido classificada pela Organização Mundial da Saúde na categoria 1 do Programa de Doenças Tropicais. É extremamente relevante o estudo de novos agentes leishmanicidas, uma vez que 400 milhões de pessoas vivem em áreas de risco, com 12 milhões de infectados, e cerca de 2 milhões de novos casos anuais, que provocam cerca 60 mil óbitos. A realização de ensaios biológicos em espécies de Piperaceae, especificamente em testes leishmanicidas, constitui oportunidade ímpar para se purificar frações e isolar substâncias com grande potencial terapêutico para o tratamento dessa doença. Neste contexto, esse projeto abrange três frentes principais de trabalho (1) Estudo fitoquímico para elucidação dos componentes químicos bioativos de espécies de Piperaceae que tem sido trabalhadas pelo grupo (Piper cernuum e P. cabralanum) e que demonstraram efeito leishmanicida in vitro contra formas promastigotas e amastigotas; (2) Estudo biomonitorado de três novas espécies de Piperaceae que serão coletadas (Piper caldense, P. gaudichaudianum e P. truncatum) e duas que já estão em andamento (Piper aduncum e P. mollicomum); (3) Estudo de neolignanas isoladas de Piper rivinoides (eupomatenoide-5, eupomatenoide-6, eupomatenoide-3 e conocarpano) e de P. tectonifolium (grandisina), em relação à quantificação nos extratos por CLAE-DAD-UV; no tocante a farmacocinética in vivo (camundongos e ratos); em relação à atividade de inibição in vitro de enzimas recombinantes humanas do Citocromo P450; e realização de estudos in silico de previsão de efeitos tóxicos, metabólitos, biodisponibilidade oral, capacidade de atravessar barreira hematoencefálica, Docking molecular de interação com topoisomerase de Leishmania.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 21/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Dayana Bastos Costa

Engenharias

Engenharia Civil
  • concepção e implantação de sistema integrado para gestão da segurança e produção na construção apoiado por veículo aéreo não tripulado (vant) e building information modeling (bim) – smart inspecs
  • Os projetos de construção são caraterizados por um elevado grau de fragmentação e complexidade, devido a variabilidade de suas atividades e dinamismo do setor, bem como enfrenta problemas de baixa produtividade, perdas consideráveis em seus processos e ineficiência nos processos de gestão. Assim, o uso de tecnologias emergentes e digitais, como Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), Building Information Modeling (BIM), e técnicas de reconhecimento de padrão, tem sido foco de estudo pelo setor. Entretanto, o uso integrado destas tecnologias carece de estudos sistemáticos sobre as suas efetivas aplicações na gestão da segurança e produção, visando a identificação e correção de condições e/ou atos inseguros, bem como atrasos nas entregas. O objetivo principal deste projeto é conceber e implementar um sistema integrado para gestão da segurança e produção na construção apoiado por VANT, BIM e técnicas de reconhecimento de padrão. A pesquisa será desenvolvida usando a abordagem de Design Science Research e envolverá as seguintes etapas: (a) Conhecimento do problema, pela revisão da literatura e seleção de parceiros e obras para o estudo; (b) Sugestão, por meio de estudo exploratório para diagnóstico do fluxo de informações e requisitos do sistema de gestão integrada da segurança e produção com uso das tecnologias, e a definição e integração das tecnologias como BIM, VANT e reconhecimento de padrão; (c) Desenvolvimento, concepção do sistema computacional e implementação em dois estudos de caso com ciclos de aprendizagem, (d) Avaliação da utilidade do sistema e desempenho das obras com o uso do sistema e (e) Conclusões com o desenvolvimento final do sistema, identificação das oportunidades e barreiras e definição de diretrizes. Múltiplas fontes de evidência serão adotadas ao longo do estudo para desenvolver a pesquisa, tais como, dados coletados em reuniões com gestores das obras, análise de documentos, observação direta por meios dos ativos visuais do VANT, desenvolvimento de modelos e mapeamentos, questionários e entrevistas. Como contribuição, pretende-se avançar no entendimento das aplicações integradas de tecnologias emergentes e digitais para a construção civil, em especial, para gestão da segurança e produção visando proporcionar dados reais e confiáveis e com diferentes perspectivas que subsidiem a tomada de decisão dos envolvidos no processo. Este projeto contempla atividades de colaboração internacional entre o GETEC-UFBA, CONECTech da Georgia Instirute of Technology e Human-Centered Technology in Construction (HCTC), University of Florida visando melhorar formação dos alunos de doutorado, mestrado e graduação envolvidos, estabelecimento de pesquisa de excelência para os três grupos de pesquisa, bem como aumentar a visibilidade do Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil em nível internacional.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Dayse Carvalho da Silva Martins

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • degradação de poluentes emergentes por catalisadores (metalo)porfirínicos
  • As porfirinas são compostos muito versáteis devido à grande possibilidade de alterações estruturais. Inspirados nos representantes naturais destes compostos (por exemplo, grupos heme na hemoglobina, mioglobina, citocromo P450), diversos trabalhos têm sido desenvolvidos nas mais diferentes áreas da ciência, como catálise, médica, ambiental, ótica, diagnóstico, entre outras. Dessa forma, a contribuição deste trabalho se insere no estudo de porfirinas e metaloporfirinas como catalisadores na transformação de contaminantes emergentes, como antibióticos, corantes e pesticidas. Cabe ressaltar que, na literatura pesquisada, há apenas 1 (um) trabalho sobre o uso de compostos metaloporfirínicos como catalisadores para a degradação de ciprofloxacino, um dos principais antibióticos de interesse no presente projeto. O primeiro artigo na área (degradação do ciprofloxacino por porfirinas de manganês) foi recentemente publicado por mim e alguns colaboradores da UFMG, no Journal of Hazardous Materiais (FI 6,434). Além destes, outros substratos serão foco de estudo para sua degradação: outros antibióticos, corantes e pesticidas. Os pesticidas estão sendo alvo de trabalhos preliminares em colaboração com o grupo da Profa. Michelle F. Brugnera da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), cujo programa de Pós-Graduação em Química tem cooperação estabelecida com o Programa de Pós-Graduação em Química da UFMG. Pretende-se estudar a utilização de porfirinas imobilizadas em suportes inorgânicos, como TiO2 ou materiais magnéticos, que são robustos, termicamente estáveis, resistente a solventes orgânicos, além de proporcionarem reações de imobilização relativamente mais simples. Pretende-se, ainda, estudar a obtenção de sistemas híbridos envolvendo porfirinas e nanotubos de carbono para aplicação na degradação dos poluentes emergentes já citados. Os sistemas de degradação de contaminantes emergentes propostos tem por justificativa possibilitar a identificação dos produtos de degradação, de sua toxicidade, visando a otimização de processos para eliminação destes contaminantes no ambiente.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Debora Bobsin

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise da relação entre e a infraestrutura de tic e a capacidade organizacional em organizações sem fins lucrativos
  • Ao redor do mundo é possível ver as ações das organizações sem fins lucrativos - OsFil em prol da sociedade, causando mudanças na realidade local, regional, nacional e internacional. As OsFil são organizações que não tem como objetivo principal o resultado econômico e financeiro. Devido ao papel importante que essas organizações desempenham na sociedade, ainda são necessários estudo que as contemplem. Neste sentido, a presente pesquisa procura ampliar a abordagem de capacidade organizacional e Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC, dentro das organizações sem fins lucrativos. A capacidade organizacional é entendida como processos, práticas, pessoas, recursos disponíveis que auxiliam a organização no alcance da missão organizacional. A Tecnologia da Informação e Comunicação tem fornecido as OsFil novos meios de participação social, também o uso da tecnologia é condição vital para promover inovação e dar sustentabilidade a essas organizações. As TICs, assim como a capacidade organizacional mostram-se como elementos essenciais para o fortalecimento das organizações sem fins lucrativos. Tendo como objetivo a pesquisa pretende analisar a relação entre a infraestrutura de TIC e a capacidade organizacional das OsFil. Para isso utilizará de um survey online como instrumento de coleta de dados. Este instrumento tem como objetivo propor uma avaliação dessas abordagens bem como uma análise da correlação entre elas. Também descrever o perfil das organizações sem fins lucrativos da pesquisa. Ainda, será utilizado entrevistas em profundidades a fim de confirmar esses modelos teóricos propostos no instrumento. A partir destas análises quantitativas e qualitativas a pesquisa pretende propor e disponibilizar capacitações e atividades formativas às OsFil no que concerne o uso e aplicação das TIC como ferramentas de sustentação de suas capacidades organizacionais.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora Castelo Branco de Souza Collares Maia

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • estabelecimento de modelos ex vivo para o estudo de biofilmes bacterianos e fúngicos de interesse médico e veterinário
  • Biofilmes representam aproximadamente 80% das formas de vida microbiana na Terra e estão intimamente relacionados à ocorrência de doenças humanas e animais de evolução crônica, como endocardite, feridas crônicas, infecções do trato urinário, piometra, candidíase de mucosas, dermatofitoses, dentre outras. A presença do biofilme representa um obstáculo para a tratamento desses quadros infecciosos, uma vez que essa forma de crescimento microbiano está comumente associada à resistência às drogas antimicrobianas e à recidiva da infecção. Assim, os estudos para a melhor compreensão dos biofilmes são de grande contribuição para a saúde humana e animal. Estudos de biofilmes por métodos in vitro, por mais que apresentem resultados reprodutíveis e confiáveis, comumente não retratam a realidade do que ocorre in vivo, sendo, portanto, necessário trabalhar com modelos mais fidedignos, como modelos ex vivo e in vivo. Devido à crescente preocupação ética com as pesquisas realizadas em modelos animais, faz-se necessário o uso de modelos alternativos, como os modelos ex vivo, sendo estes promissores para os estudos dos biofilmes microbianos. Assim, a presente proposta se justifica pela necessidade de avaliar a aplicabilidade de modelos ex vivo e de estabelecer novos modelos ex vivo para o estudo de doenças humanas e animais associadas a biofilmes. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo geral caracterizar biofilmes bacterianos e fúngicos de interesse médico e veterinário crescidos in vitro e em modelos ex vivo, com vistas para o estabelecimento desses modelos como uma alternativa de estudo de biofilmes. Para tanto, inicialmente serão selecionados isolados de Staphylococcus aureus (n=6), Staphylococcus epidermidis (n=6), Streptococcus mutans (n=3) para avaliar o modelo ex vivo de endocardite; isolados de S. aureus (n=6) e Pseudomonas aeruginosa (n=6) para o modelo ex vivo de feridas crônicas; isolados de Escherichia coli (n=6), Klebsiella pneumoniae (n=6) e Proteus mirabilis (n=6) para o modelo de infecção do trato urinário; isolados de E. coli (n=10) para o modelo ex vivo de piometra; isolados de Candida albicans (n=6) e Candida tropicalis (n=6) para o modelo ex vivo de candidíase vulvo-vaginal e isolados de Microporum canis (n=6), Microsporum gypseum (n=6) e Trichophyton metagrophytes (n=6) para o modelo de dermatofitose. A escolha das espécies microbianas foi realizada com base na epidemiologia das doenças associadas a biofilmes cujos modelos ex vivo serão estudados pela presente proposta. Posteriormente, será avaliada a produção de biofilmes in vitro e ex vivo pelas cepas selecionadas e serão realizados os seguintes procedimentos: a) a caracterização da composição e da estrutura dos biofilmes in vitro e ex vivo; b) a avaliação da sensibilidade antimicrobiana desses biofilmes; c) a análise da produção de fatores de virulência por biofilmes in vitro e ex vivo, e d) a análise do perfil proteico desses biofilmes. Assim, com os resultados obtidos, espera-se propor novos métodos de estudo em modelos ex vivo, o que pode resultar no depósito de patentes e em publicações científicas, contribuindo para o avanço científico e de inovação do país, e almeja-se contribuir para a redução do uso de animais em pesquisas. Ademais, a proposta contribuirá para a formação de recursos humanos junto aos Programas de Pós-Graduação em Microbiologia Médica (UFC) e em Ciências Veterinárias (UECE). Por fim, é importante enfatizar a viabilidade desse projeto, considerando-se a experiência da equipe e a infraestrutura disponível.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora Cristina Sampaio de Assis

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • impacto da utilização de antimicrobianos na avicultura de corte sobre a presença de resíduos na cama de frango e em hortaliças cultivadas em solo fertilizado com esses dejetos
  • A avicultura brasileira ocupa uma posição de destaque entre os diferentes setores da pecuária, o que pode ser justificado pela adoção de alta tecnologia pela cadeia de produção avícola, com destaque para as áreas de melhoramento genético, nutrição, manejo e sanidade das aves. Nesse contexto, a utilização de antimicrobianos como agentes terapêuticos, profiláticos ou promotores de crescimento, contribui na busca de maior rentabilidade para o setor. O uso desses medicamentos para o tratamento ou profilaxia de doenças pode ser justificado pela susceptibilidade das aves a infecções, devido às situações de confinamento e estresse a que são submetidas. No entanto, o uso dessas substâncias pode levar ao acúmulo de resíduos em produtos de origem animal, o que pode provocar reações alérgicas e ocasionar o aparecimento de micro-organismos resistentes. Dessa maneira, os órgãos oficiais de saúde pública têm adotado uma série de medidas de controle que incluem a proibição de uso de determinadas substâncias na produção animal, o estabelecimento de períodos de carência, bem como de limites máximos de resíduos (LMR) para os medicamentos utilizados. Porém, além dessas regulamentações, atenção significativa tem sido dada aos potenciais riscos ambientais decorrentes do uso de antimicrobianos na produção animal. Alguns estudos têm investigado a contribuição de novas rotas de exposição dos seres humanos a estes resíduos, que incluem seu acúmulo no solo, a retenção por diferentes espécies de plantas e até mesmo em cursos d’água. A presença de antimicrobianos em níveis residuais na cama de frango, frequentemente utilizada como fertilizante do solo em diversas culturas agrícolas, possibilita a entrada dessas substâncias na cadeia alimentar, sendo necessário avaliar os possíveis riscos para a saúde pública decorrentes da exposição humana a esses níveis de resíduos. Com base nesses aspectos, este projeto tem como objetivo avaliar o impacto da utilização de enrofloxacina e oxitetraciclina em frangos de corte sobre a presença e os níveis de resíduos desses medicamentos na cama de frango e em hortaliças cultivadas em solo fertilizado com dejetos da criação de aves. Para a quantificação dos resíduos dos antimicrobianos na cama de frango e nas hortaliças serão desenvolvidas e validadas metodologias por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e detecção por fluorescência. A validação das metodologias será realizada pela avaliação dos seguintes parâmetros de desempenho: linearidade, seletividade, efeito matriz, limite de detecção (LoD), limite de quantificação (LoQ), precisão, exatidão e robustez. Para avaliar a presença e os níveis de resíduos de enrofloxacina e seu metabólito, ciprofloxacina, e oxitetraciclina na cama de frango e nas hortaliças, serão utilizados 1080 pintos de corte da linhagem Cobb, de um dia de idade, alojados em 36 boxes experimentais, de acordo com os seguintes tratamentos: A) grupo controle, que não receberá medicação; B) frangos que receberão enrofloxacina na dose de 2,5 mg/kg de peso vivo; C) frangos que receberão enrofloxacina na dose de 5,0 mg/kg de peso vivo; D) frangos que receberão enrofloxacina na dose de 7,5 mg/kg de peso vivo; E) frangos que receberão enrofloxacina na dose de 10,0 mg/kg de peso vivo; F) frangos que receberão oxitetraciclina na dose de 2,5 mg/kg de peso vivo; G) frangos que receberão oxitetraciclina na dose de 5,0 mg/kg de peso vivo; H) frangos que receberão oxitetraciclina na dose de 7,5 mg/kg de peso vivo; I) frangos que receberão oxitetraciclina na dose de 10,0 mg/kg de peso vivo. O tratamento das aves será realizado na ração de crescimento, no período entre o 22º e 35º dia de criação. Amostras de cama de frango de todos os tratamentos serão coletadas em cinco momentos distintos: no dia do alojamento dos pintos de um dia (dia 0), ao término do fornecimento da ração inicial (21º dia de criação), no 28º dia de criação, ao final do período de crescimento (35º dia de criação) e ao final do período de criação das aves (42º dia de criação) para realização de análises por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) para detecção e quantificação de resíduos dos antimicrobianos estudados. Ao final do período de criação das aves (42º dia), amostras de cama de frango de todos os tratamentos serão coletadas para utilização como fertilizante em hortaliças (alface e cenoura). Após o término do ciclo de cultivo das hortaliças, as amostras serão enviadas ao laboratório para quantificação dos resíduos de antimicrobianos pela metodologia que será previamente validada. O experimento para avaliação da presença de resíduos de antimicrobianos na cama de frangos de corte será conduzido em um delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2x4x5 (dois antimicrobianos x quatro doses administradas x cinco períodos de avaliação), com quatro repetições por tratamento. O experimento para avaliação do efeito do uso da cama de frangos de corte submetidos ao tratamento com antimicrobianos sobre a presença de resíduos de antimicrobianos em hortaliças será conduzido em um delineamento experimental inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 2x2x4 (dois antimicrobianos x duas hortaliças x quatro concentrações de resíduos na cama de frango), com quatro repetições por tratamento.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Debora da Silva Motta Matos

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • 3a olimpíada nacional de aplicativos: ações para redução das desigualdades
  • A 3a Edição da Olimpíada Nacional de Aplicativos está indo para sua 3a Edicção e desponta como uma Olimpíada inovadora que atrai estudantes e professores pelo seu cunho prático e aplicado que proporciona aos participantes o trabalho interdisciplinar em equipe. O projeto tem o objetivo de realizar a 3a ONDA - 3a Olimpíada Nacional de Aplicativos: ações para redução das desigualdades por meio da realização de ações que envolvam a tecnologia dos aplicativos e smartphones para influenciar e disseminar ações sobre redução das desigualdades. O tema é o 10o Objetivo dos 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e foi o tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) de 2018. Com a indicação de um tema específico dentro dos objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU pretendemos direcionar as propostas de aplicativos para fomentar o debate sobre as contribuições das Ciências Sociais e Humanas associada às novas tecnologia ampliando as possibilidade de combater a desigualdade social por meio da popularização e da divulgação da ciência e da tecnologia. A cada ano o interesse de alunos e professores é ampliado e o que antes parecia apenas uma tecnologia que poderia ser usada pelos estudantes e pela comunidade passa a ser uma ferramenta de mudança social e ambiental e uma possibilidade de criação e de inovação para ações em sala de aula e em outros ambientes não formais de educação. Também ampliamos a participação de meninas nas ações por meio de atividades de inserção das alunas nas equipes e promovendo cursos de formação específicos de programação para meninas. A 3a ONDA irá ampliar ainda mais o alcance, incentivar a participação de estudantes de instituições públicas de ensino e continuar incentivando a aproximação das meninas em áreas exatas como é a teoria da programação e da computação.
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 03/12/2018-30/11/2020
Foto de perfil

Debora da Silva Motta Matos

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • 4ª olimpíada nacional de desenvolvimento de aplicativos - cidades e comunidades inteligentes e sustentáveis
  • As Olimpíadas científicas são uma prática para difusão da ciência e tecnologia junto a jovens estudantes da educação básica utilizada em praticamente todo o mundo. Concomitantemente, disseminam a ciência/conhecimento entre os jovens, estimulam professores e escolas a buscarem condições adequadas para que os alunos possam participar e se destacar em áreas de estudo que lhes trazem maior interesse. Muitas olimpíadas desenvolvem a interdisciplinaridade, por meio de que vão além dos objetivos dos Planos Curriculares Nacionais. Promovem a atualização de professores e demais atores dos processos, incentivando inclusive os pais e outros familiares e membros da comunidade a atuarem ativamente nas ações que envolvem os concorrentes. O objetivo da Olimpíada Nacional de Desenvolvimento de Aplicativos é unir a tecnologia e uma tendência global, que é o uso de aplicativos, para a obtenção de soluções dentro de uma temática que vise melhorar a vida das pessoas. Nesta 4ª Edição da Olimpíada Nacional de Desenvolvimento de Aplicativos o tema proposto considera um dos 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), em particular o ODS 11. Dessa forma, a Olimpíada de Desenvolvimento de aplicativos terá como próximo tema Cidades e Comunidades Inteligentes e Sustentáveis. Trata-se de um tema de extrema relevância, pois a evolução e uso das tecnologias a fim de tornar as nossas cidades mais inteligentes devem estar sempre apoiadas à sustentabilidade, para que assim possamos evoluir com a consciência de trazermos melhorias para as nossas vidas e preservando o ambiente. É premente a necessidade de criação e adequação das políticas afirmativas que possibilitem pensar um mundo mais sustentável, e nada como aliar a tecnologia a esta necessidade. Com a disseminação em massa do uso de aplicativos de celular, e o potencial de crescimento destes apps no país, é possível gerar uma rede de colaboração para criação de aplicativos relacionados ao desenvolvimento sustentável e com um olhar especial para as necessidades de cada cidade e comunidade. A Olimpíada proposta para a sua 4ª edição conterá 3 fases. Na primeira fase os estudantes precisam formar uma equipe e construir um projeto de aplicativo. Neste projeto, a proposta deve estar contextualizada, justificada e evidenciando o problema em questão para a solução apresentada. Na construção do projeto os estudantes precisam apresentar algumas ideias de telas que serão implementadas no aplicativo. As equipes aprovadas nessa etapa estarão aptas a desenvolverem o projeto do seu aplicativo e precisarão enviar um vídeo de até 1 minuto para apresentá-lo. Após essa etapa, as equipes são aprovadas para a e3ª e última etapa em que elas precisão obter votação popular por meio de curtidas, compartilhamentos e visualizações de seus vídeos na Fanpage da 4ªONDA. Todas estas etapas estimulam os estudantes a aprenderem mais sobre diferentes assuntos, a refletirem sobre os problemas da sua comunidade e obterem uma proposta em conjunto para a solução dos mesmos. Além dos alunos, incentiva os professores a adotarem metodologias ativas e baseadas em projetos na sala de aula. As Olimpíadas também oferecem um curso de formação docente via Moodle. Neste curso estão sendo desenvolvidos diferentes módulos com temas relacionados ás fases de desenvolvimento de um aplicativo para a ONDA. Nesta próxima edição estão previstas pelo menos 2 modalidades estaduais (Rio Grande do Sul e Pernambuco) com etapas classificatórias a Olimpíada Nacional. Conforme as edições anteriores já realizadas, observa-se a promoção do debate para a sustentabilidade, oportunizando novos espaços de discussão da temática e o enfrentamento efetivo dos problemas, cumprindo um papel social que deve ser exercido por todo o cidadão em qualquer faixa etária. A 4ª ONDA propiciará que as equipes participem de uma competição de forma saudável, refletindo sobre os problemas em nossas cidades e comunidades, buscando o conhecimento de tecnologias, aprendendo a trabalharem em equipe e a construir projetos inovadores que tragam uma melhor qualidade de vida para todos.
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 02/01/2020-31/12/2020
Foto de perfil

Debora DAvila Reis

Outra

Divulgação Científica
  • xx ufmg jovem
  • Em 2019, a “UFMG Jovem”, feira estadual de ciência da Universidade Federal de Minas Gerais, festejará seus vinte anos de atividade. Essa ação de extensão, que integra o Programa “UFMG Jovem – conhecimento para todos”, registrada sob o número SIEX 500121, tem por objetivos propiciar a interação entre a universidade e a comunidade, promover a valorização e a apropriação social da pesquisa científica, e incentivar a formação de futuras e futuros cientistas. A organização da XX UFMG jovem terá como foco geral temáticas contíguas e afinada com os temas da próxima Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2019 (que ainda não foram divulgador), e como atividades e objetivos específicos: 1. Promover oficinas, debates e momentos de diálogos voltados para o público de educadores e alunos da Educação Básica, tanto ao longo do ano, quanto nos dias específicos da feira; 2. Organizar o evento “XX UFMG jovem”; 3. Divulgar projetos de inovação pedagógica desenvolvidos nos cursos de Licenciatura da UFMG e nas escolas públicas do estado; 4. Valorizar a produção e a circulação de saberes pedagógicos nos diferentes níveis de ensino; 5. Integrar a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2019; 6. Formar 20 lideranças juvenis como destaque de talentos em ciências e tecnologia. Para tanto, serão desenvolvidas as atividades de organização, realização, avaliação e acompanhamento do evento, dos trabalhos inscritos, dos alunos bolsistas BIC Júnior e a oferta de palestras, cursos e oficinas presencias e a distância. Tais atividades serão coordenadas pela Diretoria de Divulgação Científica (DDC) da Pró-reitoria de Extensão da UFMG (DDC) no período de 01 de dezembro de 2018 a 30 de novembro de 2020 e possuem uma previsão de atendimento de pelo menos 6000 visitantes nos 3 dias do evento, mais um número de professores, alunas, alunos, distribuídos em momentos específicos de atividades, oficinas e diálogos ao longo de 2019, em parceria com cursos de formação de professores e atividades de divulgação científica promovidas pela UFMG.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Debora de Almeida Azevedo

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • ferramentas analíticas na especiação molecular de petróleo, bio-óleo, derivados e biomarcadores ambientais
  • O estudo e avaliação abrangente de amostras complexas ainda se constitui um desafio analítico. Trabalhos prévios têm buscado esta tarefa, mas sempre se acaba por priorizar uma classe de substâncias em função da disponibilidade analítica, baseado nas características físico-químicas das substâncias como volatilidade, polaridade ou massa molecular. Amostras como petróleo bruto, bio-óleos e extratos de sedimentos ou rochas sedimentares são compostas por milhares de substâncias, sendo consideradas bem complexas na sua caracterização química, qualitativa e quantitativa. Portanto, nosso objetivo é o desenvolvimento, avaliação e aplicação de técnicas analíticas modernas como a cromatografia gasosa bidimensional abrangente com a espectrometria de massas por tempo de voo (GC×GC-TOFMS) e/ou a detecção por ionização em chama (GC×GC-FID), a espectrometria de massas de alta resolução do tipo orbitrap (Orbitrap-HRMS) e a cromatografia gasosa com espectrometria de massas de razão isotópica de carbono estável (GC-C-IRMS), no estudo qualitativo e quantitativo o mais abrangente possível de amostras de petróleo, bio-óleos e seus produtos, além das ambientais. A técnica de GC×GC permite a avaliação de substâncias volatilizáveis, de substâncias apolares a média polaridade, com massa molecular na faixa de 50 a 750 Da, enquanto o Orbitrap-HRMS com ionização por eletronebulização (± ESI) e introdução direta ou por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) nos permite a avaliação e estudo de substâncias polares, na faixa de 200-1500 Da. Neste último, temos interesse nos GDGT (‘glycerol dialkyl glycerol tetraether – GDGT’), glicerol dialquil glicerol tetraésteres, constituintes polares da membrana celular e ferramenta muito útil na inferência da paleotemperatura de paleoambientes pelo estudo de testemunhos sedimentares. Por serem polares, sua análise é realizada por espectrometria de massas com eletronebulização. Diante da complexidade de amostras de petróleo, a busca por uma caracterização e especiação completa de suas frações é constantemente necessária. As ferramentas utilizadas na rotina da indústria de petróleo não têm sido capazes de fornecer essa caracterização completa. Dessa forma, novos e antigos métodos tem sido, respectivamente, desenvolvidos e aplicados de modo a atingir o grau de informação necessário para diferenciar e acima de tudo dar o destino correto para cada petróleo, visando o melhor aproveitamento deste recurso. Pretende-se o desenvolvimento de ferramenta analítica baseada em GC×GC que permita a identificação e quantificação de espécies químicas de grande relevância em processos da indústria do petróleo, especialmente aquelas das classes dos compostos naftênicos, parafínicos e sulfurados. Agrega-se a isto a caracterização a nível molecular de substâncias polares presentes nos petróleos brasileiros utilizando a espectrometria de massas de alta resolução por ressonância ciclotrônica de íons com transformada de Fourier (FT-ICR MS) e/ou via Orbitrap. Esse estudo permitirá traçar um perfil químico desses petróleos brasileiros, abrangendo todas as substâncias polares identificáveis. A análise composicional do petróleo é uma etapa fundamental para compreender o comportamento dos diferentes tipos de óleos desde a exploração até a produção, o transporte e o refino. A indústria do petróleo possui grande interesse em vincular o impacto da concentração das classes de diferentes substâncias orgânicas nas diversas propriedades do óleo bruto. A caracterização detalhada é crucial na inferência das características físico-químicas dos diferentes tipos de óleos e seus derivados. No caso de biomassas, estas podem ser convertidas em líquidos denominados de bio-óleos via processo de pirólise e subsequente transformação e valoração. Estes podem ser utilizados como substitutos de óleos crus, petróleos, em unidades de refino convencionais e consequentemente com significante redução de emissões de CO2. A possibilidade de co-processar estes bio-óleos em várias unidades de refino pode levar a uma segunda geração de bio-combustíveis. Petróleo e bio-óleo são misturas complexas com milhares de componentes e a caracterização química o mais completa possível tem se tornado um desafio, e a cromatografia gasosa convencional assim como a espectrometria de massas de baixa resolução não são suficientes para caracterizar todos os constituintes individualmente. Uma caracterização química detalhada nestas amostras exige técnicas analíticas modernas. Neste projeto busca-se a especiação dos constituintes orgânicos de petróleo e bio-óleos, o mais abrangente possível, utilizando técnicas analíticas modernas como a cromatografia gasosa bidimensional e a espectrometria de massas de altíssima resolução e exatidão. Uma análise completa destes óleos, permite definir correlações entre a composição e quais serão os seus principais derivados, gerando produtos com maior valor agregado. Dessa forma, novos métodos têm sido desenvolvidos e aplicados de modo a atingir o grau de informação necessário para diferenciar e acima de tudo dar o destino correto para estes, petróleo e bio-óleo. De crucial importância também é a avaliação ambiental, dos compostos orgânicos em sedimentos de testemunhos de lagos da Amazônia, onde se estuda o paleoclima, como a paleotemperatura pela avaliação de n-alcanos, alquenonas e GDGT.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora de Barros Cavalcanti Fonseca

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • territórios da pobreza de maceió
  • A presente pesquisa propõe uma análise dos territórios da pobreza em Maceió fundamentado em um estudo temporal do cotidiano de moradores de assentamentos precários, tratando de observar e de antecipar mudanças e tendências relacionadas com a qualidade espacial e social do território em que vivem. Entende-se aqui assentamentos precários como favelas, cortiços, vilas, loteamentos irregulares/clandestinos, ocupações, conjuntos habitacionais degradados abrigando população de baixa renda. O estudo temporal mencionado tem a sua metodologia baseada em confrontar as mesmas pessoas que foram entrevistadas na pesquisa original (trabalho de campo de tese de doutorado em 2003) para verificar sua trajetória nos assentamentos precários em que habitavam, transcorridos 15 anos. A pesquisa inicial (tese) levantou 75 histórias de vida de moradores de três assentamentos precários e 37 histórias de vida e entrevistas com planejadores, ONGs e líderes de movimentos sociais da cidade de Maceió para entender como ocorria a integração social e espacial dos pobres urbanos. A presente pesquisa busca ampliar o entendimento desta questão agregando o fator temporal e assim analisar a pobreza urbana materializada em assentamentos precários, observando a forma como as políticas públicas, em uma escala macro, afeta o cotidiano no micro espaço da família ou comunidade. Será possível então verificar a trajetória daqueles moradores desde 2003 (75 histórias de vida) e assim avaliar as políticas urbanas e sociais implantadas no período, observando como a situação urbana deles evoluiu e ao mesmo tempo refazer as entrevistas realizadas com os planejadores, ONGs e movimentos sociais (37 entrevistas) e assim acompanhar como se deu a ação do estado e a implantação das políticas nacionais e locais de habitação de interesse social e seu impacto na qualidade de vida dos pobres urbanos. Propõe-se a análise dos territórios mencionados utilizando o sensoriamento remoto (fusionando imagens de satélite) e dados estatísticos disponíveis (utilizando a Teoria dos Conjuntos Fuzzy a partir do conceito de pobreza multidimensional e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) complementando os dados empíricos utilizados tanto na pesquisa de origem (tese) como os que serão obtidos na presente proposta. O objetivo subjacente é desenvolver uma metodologia que possa ser aplicada em outras localidades e fornecer as bases para estudos posteriores que, em uma perspectiva de continuidade, acompanhe as políticas públicas e seu impacto na vida dos moradores dos assentamentos precários. Esta pesquisa fornecerá elementos de compreensão das práticas cotidianas de quem é alvo da intervenção estatal, buscando apontar para a produção de políticas públicas mais eficientes e adequadas ao público alvo, ao sugerir alternativas para os efeitos negativos da ação do estado (macro) no cotidiano (micro) dos pobres urbanos já observados nas áreas estudadas. Ao final as conclusões darão forma e conteúdo a um texto resultante da pesquisa que pretende ser a base de um livro, vídeo/filme ou artigos sobre o tema.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora de Oliveira

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • encapsulamento e atividade biológica de compostos bioativos naturais obtidos por síntese enzimática
  • Durante os últimos anos, os processos biocatalíticos, que se enquadram no conceito de química fina vêm ganhando maior âmbito no mercado, principalmente no que diz respeito ao desenvolvimento de novas tecnologias visando à obtenção de aditivos para a indústria de alimentos, farmacêutica e de cosméticos, representando uma meta desafiadora para a pesquisa acadêmica e industrial. Os processos industriais com base em métodos biocatalíticos são discutidos em termos de suas vantagens sobre a síntese química clássica e a extração de fontes naturais. As tecnologias envolvendo aplicação de enzimas em solventes alternativos (fluidos pressurizados) e em meio sem solventes (pelo emprego de ultrassom e micro-ondas) caracterizam-se em procedimentos de obtenção de produtos de elevada qualidade, sem os inconvenientes relacionados à alteração de suas propriedades e à presença de resíduos de solvente, geralmente associados aos processos convencionais, se inserindo no contexto de desenvolvimentos de processos com tecnologias limpas e Química Verde. O uso destas tecnologias apresenta-se altamente atrativo na obtenção de diversos óleos essenciais e ácidos graxos, uma vez que vem de encontro ao interesse por produtos de maior valor agregado e às exigências ambientais cada vez mais severas. Os aromas, aromatizantes e antioxidantes possuem importantes atributos na indústria de alimentos, bebidas, química, farmacêutica e de cosméticos. Atualmente se observa a preferência de consumo de alimentos que contêm em sua formulação ingredientes “naturais”, em substituição aos aditivos químicos. Compostos obtidos por catálise enzimática ou por ação microbiana podem ser considerados “naturais”, o que faz com que esses produtos tenham apelo de mercado diferenciado. Neste sentido, os ésteres são uma das importantes classes de compostos orgânicos com propriedades aromatizantes, antioxidantes, antimicrobianas e várias outras propriedades biológicas. Ésteres obtidos por via enzimática têm sido muito valorizados devido à sua obtenção em condições brandas, podendo ser considerados produtos naturais quando os substratos têm esta origem. As propriedades biológicas dos ésteres dependem da natureza química dos reagentes de partida. Assim, ésteres produzidos a partir de ácidos alifáticos têm larga escala de aplicações devido a suas propriedades aromatizantes, surfactantes e de biodegradabilidade. Alguns ésteres também demonstram propriedades antibióticas, antioxidantes e inseticidas e não são tóxicos para humanos. Por essa razão, estão sendo usados como aditivos na indústria de alimentos, bebidas, farmacêutica, cosméticos e produtos de higiene bucal. A síntese enzimática envolvendo lipases apresenta diversas vantagens, pois pode garantir maiores rendimentos em reações com temperaturas próximas à ambiente, dependendo do processo e da enzima aplicada, o que render produtos de qualidade, com economia de energia e reduzida ocorrência de subprodutos. A economia de energia e minimização da degradação térmica são provavelmente as maiores vantagens na substituição de tecnologias químicas convencionais pelas biológicas. Processos de produção enzimática de ésteres enfrentam vários problemas relacionados com a imiscibilidade dos reagentes, o que reduz as taxas de transferência de massa, causa aumento nos tempos de reação e reduz o rendimento. Dentre as tecnologias alternativas, a utilização de fluidos pressurizados, micro-ondas e ultrassom podem ser efetivamente aplicados para atender a demanda de tecnologias inovadoras (Lerin et al., 2014; Jadhav e Gogate, 2014). Considerando o exposto acima, este projeto propõe, em uma primeira etapa, a avaliação de diferentes sistemas reacionais (meio livre de solvente orgânico, meio na presença de solvente orgânico, ultrassom e micro-ondas) para a síntese enzimática de ésteres bioativos. A investigação da síntese utilizando sistema com e sem solventes e com o auxílio dos diferentes sistemas reacionais pode indicar o melhor meio reacional em relação à conversão e à estabilidade da enzima. Os ésteres bioativos serão avaliados em relação à estrutura química, atividade antioxidante, antimicrobiana e outras atividades biológicas. Sistemas potenciais terão sua produção também avaliada em modo batelada alimentada e contínuo, com vistas à ampliação de escala e proposição de forma de condução. Propõe-se, ainda, para aumentar o poder de dissolução de ésteres pouco solúveis em água, modificar as propriedades de superfície das partículas e proteger a estabilidade dos materiais incorporados. Estas características podem ser obtidas pelo processo de nanoencapsulamento. Dentro deste contexto, o encapsulamento dos ésteres de interesse sintetizados na etapa anterior se justifica por apresentar uma tecnologia inovadora no encapsulamento de ésteres aromáticos com propriedades biológicas, sendo que estes apresentam potencial para serem empregados como conservantes, aditivos na indústria de alimentos, de cosméticos e farmacêutica.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora Falleiros de Mello

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • o cuidado da criança em domicílio e em creches: desenvolvimento infantil e escolhas familiares
  • A presente pesquisa tem o objetivo geral de analisar as escolhas das famílias sobre o tipo de cuidado a ser ofertado à criança em seu primeiro ano de vida, suas necessidades e expectativas, condições de saúde e qualidade do cuidado da criança, em busca de subsídios que contribuam para a formulação de políticas públicas em prol da atenção integral e promoção do desenvolvimento na primeira infância. O estudo realizará um acompanhamento longitudinal de uma coorte de gestantes e crianças de Ribeirão Preto-SP, para analisar como os cuidados são planejados para o futuro bebê, como é alterado após a chegada do bebê e o quanto os serviços destinados ao cuidado da criança estão de acordo com as necessidades da criança e da família. Pretende-se investigar se os bebês recebem cuidados de qualidade adequados às suas necessidades desenvolvimentais, e identificar quais os fatores determinantes na escolha do tipo de cuidado por parte da família. O estudo trará subsídios para a atenção à saúde da criança, suas necessidades de cuidado, percepção e expectativas maternas. A investigação trará elementos importantes ao cuidado de enfermagem em saúde da criança, no campo da corresponsabilidade para fazer do contato com a criança e sua família uma janela de oportunidades, com intervenções, acompanhamento e visão ampliada da saúde e desenvolvimento na primeira infância. Ainda, as conclusões contribuirão para o planejamento da qualidade da atenção à criança em creches e a oferta de serviços voltados para a criança pequena, permitindo a gestores públicos considerações a respeito da qualidade demandada por esses serviços. Compõem este projeto parcerias nacionais e internacionais, com produção científica conjunta, bem como a formação de recursos humanos em saúde, conclusão de teses de doutorado, dissertações de mestrado e iniciações científicas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora França de Andrade

Engenharias

Engenharia Química
  • separação e isolamento das principais classes constituintes do biodiesel visando a obtenção de padrões de referência
  • O biodiesel foi inserido na matriz energética brasileira, em 2005, através da Lei nº 11.097. Deste então, ficou estipulado o crescente incremento da concentração mínima de biodiesel no óleo diesel vendido ao consumidor, visando reduzir a importação do diesel derivado de petróleo. Atualmente todo o óleo diesel comercializado no país possui um percentual de 10,0 ± 0,5 % de biodiesel (B10). As propostas futuras são de aumentar esse percentual para 15 %, e consequentemente, existe hoje uma preocupação com a qualidade do biodiesel. A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estabelece por meio da Resolução ANP no 45/2014 as especificações do biodiesel a ser comercializado. A reação de transesterificação de óleos vegetais para a produção do biodiesel acontece em três etapas. Nesta reação, existe a formação de monoacilglicerois (MAG) e diacilgliceróis (DAG) que são intermediários da reação. Além destes intermediários, os triacilgliceróis (TAG) não reagidos, oriundos do óleo vegetal, também podem estar presentes no produto final. Os MAG, DAG e TAG constituem os principais contaminantes do biodiesel, e sua presença altera as propriedades do combustível, podendo causar problemas operacionais quando utilizados em motores de combustão. Com o aumento da importância do biodiesel na matriz energética brasileira, o controle da qualidade química do mesmo, principalmente em relação aos teores de MAG, DAG e TAG, se torna fundamental para fornecer um produto de qualidade ao mercado. A quantificação dos constituintes do biodiesel pode ser realizada por meio de análises cromatográficas, fazendo-se uso de padrões de MAG, DAG, TAG e de ésteres metílicos de ácidos graxos (EsMAG) importados, que, por sua elevada pureza, possuem um alto custo de aquisição. Nesse contexto, esse projeto visa a produção de MAG e DAG pela reação de glicerólise de óleos vegetais, a produção EsMAG pela reação de transesterificação de óleos vegetais, e a partir desses produtos obter padrões de classes e/ou constituintes individuas de cada classe, através de separações cromatográficas e emprego da transposição de escala. O desenvolvimento deste método possibilitará a simplificação da análise do biodiesel por métodos analíticos, em especial a cromatografia líquida de alta eficiência, bem como a geração de padrões dessas classes constituintes.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Débora Guerini de Souza

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • caracterização dos mecanismos neuroprotetores do domínio ativo do tgf-beta 1: proposta de inovação científica e tecnológica
  • Introdução: O estudo de mecanismos bioquímicos e farmacológicos de substâncias promissoras no tratamento de desordens cerebrais é de grande importância, pois as estratégias utilizadas atualmente são pouco eficazes. Recentemente, o potencial terapêutico da citocina Fator de Crescimento Transformante beta 1 (TGF-beta 1, do inglês Transforming Growth Factor beta 1) vem sendo demonstrado em alguns modelos experimentais de doenças cerebrais, possibilitando novos caminhos na compreensão do funcionamento cerebral normal e comprometido. O TGF-beta 1 é um clássico exemplo de biofármaco, uma molécula recombinante obtida por engenharia genética e produzida por cultivo celular. Neste sentido, a produção de biofármacos inovadores ainda é pouco explorada no nosso país, bem como a pesquisa científica dos efeitos biológicos dos mesmos, o que deve ser encorajado. Atualmente, os biofármacos são os produtos mais promissores da indústria farmacêutica, tendo excelente perspectiva de uso em doenças de difícil condução, como, por exemplo, a doença de Alzheimer (DA), a qual é responsável por cerca de 50% dos casos de demência. A DA é caracterizada inicialmente pela disfunção do metabolismo da proteína beta-amiloide (AB), que evolui para deposição de placas de ABs; e progressiva neurodegeneração, clinicamente manifestada por declínio cognitivo e, subsequentemente, demência. Acredita-se que os oligômeros de AB; (ABOs), conformação oligomérica solúvel que precede a formação de placas de ABO, sejam responsáveis pela toxicidade inicial na DA. Doenças que afetam a função neuronal possuem intrinsecamente um componente glial no seu desenvolvimento. Neste sentido, a contribuição glial na patofisiologia da DA merece ser melhor compreendida para que novos alvos terapêuticos possam ser considerados. A busca por aprimoramento metodológico que aperfeiçoe a produção e caracterização de ação dos biofármacos, especialmente os que possuem maior chance de serem transladados para uso clínico em um futuro próximo, é um grande desafio, porém fundamental em ser enfrentado para a integração das áreas de bioquímica, farmacologia e biotecnologia, bem como para a geração de conhecimento e tecnologia localmente. Justificativa: Os recursos de engenharia genética permitem a produção TGF-beta 1, entretanto a elucidação do potencial farmacológico e toxicológico ainda precisa ser esclarecido para possibilitar o andamento de modelos experimentais e de estudos pré-clínicos, visando, futuramente, a translação dos achados de bancada para o uso clínico. Paralelamente, evidências recentes apontam os astrócitos, um subtipo de células gliais do cérebro, como células centrais na promoção da neuroproteção necessária para o funcionamento cerebral, podendo ser alvos promissores no desenvolvimento de estratégias de proteção envolvendo fatores de crescimento e a toxicidade dos ABOs. Objetivo: Desta maneira, objetivamos determinar o potencial terapêutico do domínio ativo do TGF-beta 1, o qual será obtido por meio de produção biotecnológica. A porção ativa do TGF-beta 1 será utilizada inicialmente em um modelo de neurotoxicidade mediado pelo peptídeo AB, tentando esclarecer o papel desta citocina na neuroproteção. Metodologia: O perfil toxicológico e farmacológico do domínio ativo do TGF-beta 1 será avaliado utilizando metodologias in silico e in vitro com intuito de avaliar características de citotoxicidade, viabilidade e proliferação celular. Subsequentemente, ensaios in vivo e in vitro (neuroquímicos, comportamentais e de neuroimagem) com TGF- beta1 serão realizados em um modelo experimental de DA. Serão determinados aspectos como, por exemplo, utilização de glicose in vivo pelo tecido cerebral, funcionalidade de transportadores (de substratos energéticos e de neurotransmissores) e expressão gênica. Resultados esperados: Temos como meta contribuir para a inserção de novas metodologias e tecnologias no PPG Bioquímica da UFRGS, visando inovação, desenvolvimento científico e formação de recursos humanos. Em busca de ineditismo, pretendemos estabelecer uma colaboração com um importante centro de produção de conhecimento no Brasil, o Departamento de Bioquímica e Imunologia da Universidade Federal de Minas Gerais, buscando expandir as linhas de pesquisa do PPG Bioquímica e gerar conhecimento científico de alto nível, característica já marcante no Departamento de Bioquímica da UFRGS. Adicionalmente, considerando o potencial uso terapêutico desta molécula em doenças neurodegenerativas, pretendemos verificar o mecanismo neuroprotetor do domínio ativo do TGF-beta 1 frente à toxicidade mediada pelo ABO, bem como esclarecer outros aspectos relacionados ao papel do TGF-beta 1 no sistema nervoso central, visando, futuramente, transferir os achados experimentais para estudos clínicos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022