Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvia Regina Batistuzzo de Medeiros

Ciências Biológicas

Genética
  • estudo do reteno como marcador químico de exposição ambiental e humana
  • A poluição do ar tem atraído forte atenção sobretudo após ter sido classificada pela IARC, em 2013, como pertencente ao Grupo I, isto é carcinógeno para humanos. Dentre os poluentes que são liberados na atmosfera, o material particulado (MP) é o que mais se destaca, sendo uma mistura complexa contendo material inorgânico, orgânico e mesmo biológico, de diversos tamanhos aerodinâmicos. Dentre os componentes do MP estão os Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPAs) e dentre estes, o Reteno foi o de maior concentração identificado na queima de biomassa oriunda da floresta amazônica. O Reteno é abordado na literatura como marcador de queima de biomassa, mas na realidade, se mostra um eficiente marcador de queima de celulose, visto que na queima da castanha de caju este HPA não é encontrado, conforme demonstrado por nosso grupo. Interessantemente, o reteno não é considerado um poluente prioritário pela US-EPA (US – Environmental Protection Agency), também não se encontra classificado pela IARC, por ser pouco estudado. Entretanto, trabalhos prévios de nosso grupo mostraram que o reteno foi capaz de causar danos no DNA de células de adenocarcinoma de pulmão (linhagem A549) obtidos pelo ensaio do cometa, como também promoveu o aumento significativo de estresse oxidativo e a morte celular (necrose), na mesma linhagem celular. Vale ressaltar que as concentrações usadas do reteno, correspondiam às concentrações encontradas no MP, o qual estava abaixo do limite permitido pela OMS que é de 50 μg/m3. Estas informações nos levaram a questionar se este HPA não teria um papel maior nos processos de mutagenicidade. Desta forma, o objetivo desta proposta é avaliar o potencial citotóxico, genotóxico e mutagênico do reteno e seus mecanismos moleculares. Para tanto, serão usados os modelos: i) bacteriano, com o teste de Ames; ii) eucarioto in vitro, usando a linhagem BEAS-2B e iii) eucarioto in vivo, usando os modelos do Zebrafish e do Caenorhabditis elegans. Para alcançar os objetivos, pretende-se adotar as seguintes metodologias: In vitro, utilizando as linhagens celulares: célula de adenocarcinoma de pulmão A549 e célula normal de pulmão humano - BEAS-2B: (1) avaliar a citotoxicidade do reteno utilizando ensaio MTT; (2) avaliar genotoxicidade do reteno por teste CBMN (Cytokinesis-block micronucleus cytome assay) e ocorrência de quebras de DNA pela sinalização de γ-H2AX por Western Blot e citometria de fluxo; (3) analisar o ciclo celular por meio da citometria de fluxo; (4) analisar o estresse oxidativo por meio da detecção de espécies reativas de oxigênio via DCFH-DA (2’,7’-diclorofluorosceína diacetato) e detecção de enzimas anti-oxidantes como catalase (CAT), superóxido dismutase (SOD) e glutationa peroxidase (GPx); (5) avaliar da capacidade do reteno em induzir transformação celular por meio do teste de formação de colônia independente de ancoragem e ensaio de migração; (6) analisar o perfil de RNAs codantes e não codantes expressos por metodologias de transcriptômica; Para o modelo in vivo (Zebrafish): (7) avaliar o potencial toxicológico agudo e crônico do reteno ao longo do desenvolvimento embrio-larval e em Zebrafish adultos; (8) avaliar o comportamento do zebrafish exposto ao reteno; (9) avaliar a genotoxicidade utilizando ensaio cometa e micronúcleo em larvas e/ou adultos; (10) analisar a morte celular (apoptose e necrose) por coloração com brometo de etídio e laranja de acridina; (11) avaliar das mudanças moleculares usando metodologia de transcriptômica e/ou qPCR. Para o modelo in vivo C.elegans: (12) avaliar os efeitos do reteno sobre marcadores biológicos; (13) avaliar o efeito do reteno sobre o estresse oxidativo e estado redox; (14) avaliar o efeito do reteno na neurodegeneração. Como resultado do presente projeto, espera-se compreender melhor as respostas biológicas da toxicidade do reteno, a fim de oferecer subsídios para a inclusão deste HPA como marcador de exposição ambiental e humana, bem como identificar compostos capazes de servir de alvos moleculares contra a toxicidade que venha a ser desencadeada pelo mesmo. Espera-se, igualmente, formar pessoal crítico na metodologia científica, fortalecer programas de pós-graduação e contribuir para a ciência internacional e desenvolvimento do país.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Regina Liebel

Ciências Humanas

História
  • mulheres desregradas narrativas de crimes femininos dos dois lados do canal da mancha (frança e inglaterra, séculos xvi e xvii)
  • Este projeto de pesquisa dedica-se à cultura impressa na França e Inglaterra da Primeira Modernidade a partir do estudo da literatura de rua que compreende canards, de um lado, e baladas e chapbooks, de outro. Material barato e de rápida circulação dos impressores, ofertados por vendedores ambulantes, esses textos eram essenciais para a difusão de notícias (reais ou imaginárias) no contexto enfocado, tanto expressando elementos do imaginário de então, como contribuindo para sua formação. Na conjunção entre a História do Impresso e a História Cultural, objetiva-se com este estudo analisar os elementos de uma cultura material do impresso com o compartilhamento de técnicas, circularidade de motivos e intertextualidade com outras formas narrativas, além da construção das masculinidades e feminilidades nessa literatura. Ao investigar o universo criminal, atenta-se para as representações femininas em duas sociedades que enfatizam diferentes preocupações sem, contudo, perder um ponto em comum: a necessidade de controle da mulher desordeira. Destinada ao público amplo, a literatura de rua contribui para o disciplinamento do corpo social ainda que frequentemente de forma sub-reptícia, com relatos que reproduzem estruturas sexuadas da sociedade há muito enraizadas. O estudo insere-se, dessa forma, no quadro maior de crescente afirmação da ordem imposta pelos Estados modernos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Regina Sampaio Freitas

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • amazônia itinerante: interiorização da ciência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Amazonas - AM - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Silvia Rodrigues Vieira

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • contínuos de/em variedades do português: análises contrastivas
  • As questões motivadoras do projeto tomam por base as recentes descobertas da equipe (cf. Projeto CNPq – “Padrões de concordância em variedades do Português: a interface morfossintaxe-fonética”, de 2015 a 2017, com continuidade no Projeto de pesquisa aprovado no Programa de Bolsa de produtividade ora intitulado “Padrões de concordância em variedades africanas, brasileiras e europeias do português: produção e percepção”, a partir de 2018), sobretudo as relativas à influência das restrições e do contato multilinguístico sobre o fenômeno da concordância, considerando variedades brasileiras, europeias e africanas do Português. O estudo contrastivo permitiu aferir a existência de dois padrões de concordância, um variável e outro (semi)categórico. Com base em tais resultados, foi proposto um continuum de variedades do Português, consoante sua maior ou menor proximidade com tais padrões. Essa experiência deixou claro que o desafio de conceber as variedades como particulares ou escalares só pode ser enfrentado mediante amplas descrições de amostras linguísticas, sobretudo as africanas, com diferentes perfis de informantes e, ainda, consoante a análise de maior número de fenômenos, desafio que se pretende perseguir neste projeto. Trata-se, portanto, da investigação de fenômenos morfossintáticos que permitam situar dados falados por europeus, brasileiros, santomenses, moçambicanos e angolanos consoante o continuum de variedades do Português. Ademais, internamente a cada variedade, pretende-se descrever a complexidade de sua configuração, em termos igualmente escalares, considerando, a partir de uma diversidade de gêneros textuais da fala e da escrita, a modalidade discursiva e o contexto situacional. Para a postulação dos continua, a descrição de cada variedade – internamente e mediante análise contrastiva – permitirá aferir os padrões gerais e particulares. Para tanto, a pesquisa apoia-se na Teoria da Variação e mudança e na interpretação de condicionamentos – universais ou particulares – de modo a estabelecer os referidos continua. Espera-se, assim, contribuir não só com a descrição das variedades do Português, mas também com o avanço científico no sentido de explicar a complexa rede de fatores, linguísticos e extralinguísticos, que explicam a formação do perfil das variedades de uma língua.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvina Botta

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • ecologia trófica e espacial de predadores marinhos no contexto de alterações de origem antrópica
  • Os mamíferos marinhos têm um papel importante nos ecossistemas aquáticos, regulando as biomassas de níveis tróficos intermediários e fornecendo matéria orgânica quando seus excretos ou carcaças são recicladas por organismos detritívoros. Entender as relações tróficas entre os mamíferos marinhos e os diferentes componentes das redes tróficas dos hábitats que eles ocupam, os principais fluxos de energia e quais recursos são utilizados pelas diferentes espécies envolvidas, é crucial para compreender o papel que esses animais exercem em seus ecossistemas. No entanto, estudos sobre a ecologia trófica deste grupo é dificultado por serem animais altamente móveis e habitarem ambientes dinâmicos e de difícil acesso. Estudos sobre seus hábitos alimentares são limitados e baseados, principalmente, na análise do conteúdo estomacal de animais mortos encalhados ou capturados em artes de pesca. Neste contexto, alguns traçadores químicos, como a análise de isótopos estáveis (IE) de carbono (δ13C) e nitrogênio (δ15N), vêm sendo cada vez mais utilizados em estudos ecológicos, fornecendo uma visão integrada de tempo e espaço sobre os hábitos alimentares, áreas de forrageio e uso de habitat de mamíferos marinhos. Este tipo de ferramenta possui ainda, a vantagem de proporcionar informações retrospectivas sobre a ecologia trófica e espacial destes organismos, por meio da análise de series históricas de amostras depositadas em coleções científicas. Neste contexto, o objetivo geral da presente proposta é estudar a ecologia trófica e espacial de predadores marinhos, suas mudanças históricas e a relação destas com alterações ambientais de origem antrópica. No Atlântico Sul Ocidental, espera-se atingir os seguintes objetivos: (1) estudar a mudança interdecadal na ecologia trófica de cetáceos de ecossistemas costeiros; (2) verificar a variação espacial na ecologia trófica e uso do hábitat de cetáceos costeiros; (3) investigar as interações tróficas entre mamíferos marinhos costeiros. Já na Península Antártica, objetiva-se (5) identificar mudanças históricas nas composições isotópicas de focas antárticas de regiões da Península Antártica sob efeitos contrastantes das mudanças climáticas globais; e (6) estudar a variação temporal na ecologia trófica de predadores de krill antártico e sua relação com a disponibilidade de presas. O desenvolvimento das atividades previstas para atingir as metas propostas neste projeto terá a participação intensa de alunos de graduação e pós-graduação, na busca pela continua formação de recursos humanos, capacitados para realizar pesquisas ecológicas em ecossistemas marinhos.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Alexandre de Araujo

Engenharias

Engenharia de Produção
  • problemas de dimensionamento de lotes: integrações, extensões e aplicações
  • No presente projeto deve-se dar continuidade às pesquisas em desenvolvimento, tanto em relação a problemas de dimensionamento de lotes integrados, quanto relacionadas a extensões envolvendo flexibilidade em problemas de dimensionamento de lotes. Para tanto, deve-se ampliar os estudos que combinam diversos aspectos do planejamento da produção, buscando novos modelos e métodos de otimização inteira aplicados a diversos setores industriais, que estão sendo estudados com o objetivo de avaliar, na prática, a eficiência dos modelos e métodos propostos. O contato com as indústrias deve ser intensificado no decorrer deste projeto, buscando aplicar as pesquisas desenvolvidas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sílvio Bitencourt da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • contribuições das instituições científicas e tecnológicas para a adoção de estratégias de inovação aberta por micro e pequenas empresas no brasil
  • Este projeto se propõe a conduzir uma investigação sobre as contribuições das Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs para a adoção de estratégias de Inovação Aberta - IA por Micro e Pequenas Empresas - MPEs. É pautado por uma abordagem qualitativa, caracterizada como estudo de caso junto às ICTs do Brasil qpor meio de suas entidades representativas. A análise das evidências ocorrerá à luz dos elementos da Visão Relacional - VR que problematizam, questionam e complementam a Visão Baseada em Recursos - VBR e que permitem o desenvolvimento de recursos relacionais (estrutura de colaboração, o modo de relacionamento e os parceiros como recurso). A presente pesquisa pode ser classificada como qualitativa e a opção pelo estudo de caso demonstra ser apropriada, para uma questão do tipo “como”.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio da Costa Ferreira Junior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • processos com muitos agentes interagentes em redes complexas e regulares
  • Essa proposta é focada no estudo multidisciplinar de sistemas complexos usando ferramental de Física Estatística e de redes complexas. Vamos estudar processos dinâmicos em redes que permite abordar problemas diversos como o do comportamento crítico observado na dinâmica de atividade do cérebro ou propagação de epidemias. Vamos estudar processos de polarização na formação de opinião e de disseminação de informação sobre assuntos de interesse geral focados em redes sociais como o Twitter. Daremos prosseguimento às atividades de pesquisa que temos desenvolvido proficuamente no últimos anos, envolvendo transições de fases e fenômenos críticos em redes complexas e dinâmica de interfaces auto-afins. Iremos estudar processos de invasão biológica do ponto de vista formação de comunidades estruturadas em espécies alelopáticas. Vale ressaltar aqui, o quanto o cenário atual é favorável para os estudos propostos nesse projeto. Por um lado, a quantidade de informações quantitativas extraídas de dados reais tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Por outro, a capacidade de armazenamento e processamento computacional aumentou consideravelmente nas últimas décadas. Uma melhor compreensão das regras que regem sistemas complexos, tais como o funcionamento do cérebro e de fenômenos de polarização em redes sociais, é importante não somente no contexto da neurociência e sociofísica, mas também para desenvolvimento tecnológico, como na inspiração para algoritmos inteligentes e métodos de tratamento e análise para grandes quantidades de informações. Nossa proposta envolve estudantes de graduação e pós-graduação e uma rede colaborações internacionais ambos pontos estratégicos para o desenvolvimento e da inserção do nosso grupo no cenário mundial.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio José de Lima Figueiredo

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • turismo e políticas públicas: campo, agentes do turismo e novas práticas na amazônia
  • A Região Amazônica aparece como território paradigmático no campo do desenvolvimento do turismo. A Região torna-se um dos principais locus para o entendimento do turismo no Brasil, contribuindo com uma parcela da compreensão do fenômeno, pois apresenta-se o tempo todo como potencialidade para vários experimentos, desde o ecoturismo mais tradicional até mesmo parcelas consideráveis de experiências de turismo de base comunitária. Essa situação leva em consideração a região ser possuidora de recursos com possibilidade de conversão em atrações importantes, bem como possuir atrações já consolidadas que carecem de políticas públicas para “deslanchar”. Assim, no encontro com outras análises do turismo no país (nordeste, Rio de Janeiro, São Paulo), a análise da Amazônia indica uma espécie de panorama das formas como o turismo ocorre no Brasil, e como poderá vir a ser, apesar de não ter desenvolvido na sua totalidade os aspectos tradicionais do fenômeno, um bolsão de experiências e alternativas, tanto para esquemas tradicionais, quando o turismo é visto como atividade econômica, quanto para práticas sociais que aliam o turismo à viagem e ao lazer. Por esse contexto, a pesquisa proposta tem como objetivo identificar as chamadas “novas formas de viagem turística” a partir do estudos das práticas do turismo realizadas na Amazônia, identificando o campo, os principais agentes do turismo e as formas de organização e coordenação dessas práticas, implicando ou não em trocas monetárias e contribuindo para a formulação de políticas públicas específicas.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sílvio Luís de Vasconcellos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • recursos intangíveis como base da internacionalização de empresas da economia criativa
  • Este projeto se propõe a contribuir no entendimento sobre como recursos intangíveis, entre eles a criatividade organizacional, pode dar suporte a capacidades organizacionais – ordinárias ou dinâmicas (TEECE, 2007) – para gerar competência de negócios internacionais e, consequentemente, melhor desempenho internacional. Embora possa ser aplicável a setores maduros, o projeto visa explorar a Economia Criativa. As indústrias inseridas na Economia criativa guardam entre si a peculiaridade de serem extremamente fragmentadas e compostas, em sua grande maioria, por micro, pequenas e médias empresas. Em um contexto em que os recursos tangíveis têm propensão a serem replicados constante e rapidamente, compete aos gestores administrar o conjunto de recursos intangíveis que a empresa é capaz de reter. Especificamente, na economia criativa ser criativo é fundamental. A criatividade organizacional, enquanto recurso, é pressuposto para o desenvolvimento de capacidades cruciais para o desenvolvimento de competências necessárias à integração à economia criativa mundial, tais como a capacidade inovativa, a capacidade empreendedora (VASCONCELLOS, 2016) e a competência de negócios internacionais (KNIGHT; KIM, 2009). Conseguir um desempenho equivalente aos concorrentes globais tornou-se vital para sobreviver mesmo no mercado doméstico, uma vez que as fronteiras perdem cada vez mais o sentido (JOHANSON; VAHLNE, 2009). Tal mudança obriga as empresas a desenvolverem a competência de negócios internacionais antes mesmo de vender no exterior (CAVUSGIL; KNIGHT, 2015). Este estudo será realizado em diferentes etapas, que gerarão diferentes níveis de publicações, desde estudos teóricos até sumários executivos, no intuito de oferecer alternativas tanto às empresas, em termos de desenvolvimento de vantagens competitivas sustentáveis, quanto aos entes públicos, na destinação mais assertiva dos recursos escassos que se valem para a fomentação de setores industriais inseridos na economia criativa. Assim, espera-se que o estudo traga avanços em diferentes níveis: no nível acadêmico, reduzindo a lacuna teórica ao aprofundar a compreensão sobre o processo de desenvolvimento de competência para negócios internacionais, tendo como base a RBV, com foco no papel dos recursos intangíveis no desenvolvimento de vantagens competitivas globais, e a vertente comportamental das teorias de internacionalização; no nível gerencial, reduzindo o tempo necessário para que empresas da economia criativa se internacionalizem, tornando-as globalmente mais competitivas e capazes de enfrentar entrantes no mercado doméstico; e, no nível políticas públicas, otimizando recursos a serem alocados no fomento e na sustentabilidade da internacionalização de empresas da economia criativa, promovendo, em paralelo, o desenvolvimento regional.
  • Fundação Universidade Regional de Blumenau - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022