Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wagner dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • avaliação educacional na formação de professores em educação física na américa latina: diálogos com alunos
  • Este projeto é um desdobramento dos resultados das pesquisas “Avaliação na Educação Física escolar: um estudo da formação inicial nas universidades federais”, financiada pelo Edital Universal CNPq 14/2013, sob o nº do Processo: 481424/2013-0 e “Avaliação do ensino-aprendizagem na formação inicial de professores de Educação Física: entre prescrições e práticas”, aprovado no Edital Produtividade em Pesquisa – PQ 2015, ambos na grande área de Ciências Humanas na área da Educação. Este projeto tem por objetivo geral compreender as apropriações realizadas pelos estudantes em formação de nove países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, Uruguai e Venezuela) sobre as suas experiências com avaliação em Educação Física. De maneira específica, objetiva-se: 1) mapear e analisar a produção do conhecimento veiculada em periódicos científicos sobre avaliação educacional (ensino e aprendizagem; sistema e institucional) na formação de professores, que assumem como contexto de estudo países da América Latina; 2) analisar o modo como os estudantes produzem sentidos às suas experiências com a avaliação educacional, vivenciados na própria formação em Educação Física, identificando as concepções avaliativas que lhes oferecem suporte; 3) Correlacionar as concepções avaliativas com as perspectivas de formação dos cursos, analisando se e como as instituições consideram as especificidades dos saberes que constituem a prática docente em Educação Física escolar; 4) Problematizar as aproximações e distanciamentos existentes entre as bases teóricas utilizadas para o ensino da avaliação educacional e as suas implicações para as perspectivas de formação; 5) Problematizar o papel da formação inicial na constituição de um corpo de saberes teóricos e práticos, que possibilite a produção de novas leituras sobre as experiências com avaliação na própria formação inicial e no futuro exercício profissional. O projeto se caracteriza como uma pesquisa plurimetodológica, de natureza quali-quantitativa e do tipo exploratória. Para tanto, fundamenta-se no estudo do tipo Estado do Conhecimento e pesquisa mista do tipo projeto incorporado. A delimitação das instituições participantes seguirá os critérios: a) ser uma instituição de formação de professores localizada na América Latina; b) ter o curso em Educação Física na modalidade presencial, voltado para a atuação no ensino primário e secundário; c) ter, em sua grade curricular, uma disciplina específica e obrigatória sobre avaliação educacional; e d) ter interesse em participar da pesquisa. Já para os alunos das instituições definiremos, como critérios de inclusão: a) ter cursado a disciplina específica sobre avaliação educacional; b) demonstrar interesse em participar da pesquisa. De um mapeamento inicial já produzido, foram selecionadas 45 instituições em nove países: Argentina (4), Brasil (7), Chile (17), Colômbia (6), Equador (1), México (2), Peru (2), Uruguai (2) e Venezuela (4). As fontes serão os projetos de curso, os planos de disciplinas, os questionários e entrevistas realizadas com alunos dos cursos de formação de professores em Educação Física. Para tabulação e análise dos dados utilizaremos os softwares SPSS e Iramuteq. Os resultados desta pesquisa possibilitarão uma leitura da temática, localizando-a internacionalmente e, ao mesmo tempo, mostrando as aproximações e distanciamentos das perspectivas definidas para a formação de professores nos países da América Latina, em especial, para as questões relacionadas com o ensino da avaliação educacional e suas implicações para futura prática docente.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wagner Farid Gattaz

Ciências da Saúde

Medicina
  • instituto nacional de biomarcadores em neuropsiquiatria (inbion)
  • A busca do substrato biológico das doenças neuropsiquiátricas é pré-requisito para o desenvolvimento de terapias mais eficazes e, sobretudo, de estratégias preventivas através do diagnóstico precoce. O insucesso até hoje das tentativas experimentais para identificar marcadores específicos para as diferentes doenças neuropsiquiátricas resulta, ao menos em parte, da falta de especificidade nas alterações globais da biologia cerebral para determinados quadros clínicos. Tal falta de especificidade está relacionada ao fato de que uma base genética comum pode estar ligada a anomalias comuns da estrutura e da função cerebral de doenças como a Esquizofrenia, o Transtorno Bipolar e a Doença de Alzheimer. Através da criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Biomarcadores em Doenças Neuropsiquiátricas (INBioN), objetivamos realizar um projeto integrativo reunindo cientistas no Brasil e no exterior de diferentes áreas na busca de uma melhor compreensão destas bases das doenças neuropsiquiátricas. Adotaremos estratégias experimentais considerando tanto as diferenças como as similaridades biológicas entre os diagnósticos destas três doenças, partindo da premissa de que uma base genética confere uma vulnerabilidade comum para distúrbios da maturação, da plasticidade e da função cerebrais, e que a interação desta base genética com fatores não-genéticos determina a patoplastia e as diferenças nas manifestações clínicas. Um grupo nuclear representativo de pacientes das 3 categorias diagnósticas será estudado antes da exposição a qualquer tipo de tratamento simultaneamente em 6 dimensões abrangentes (neuroquímica, neuroimagem, neuromodulação, neurocognição, genômica e proteômica), sendo depois seguido longitudinalmente a médio prazo. Os achados nestes grupos serão comparados com um grupo controle de indivíduos sadios pareados para variáveis demográficas. Através desta estratégia, identificaremos marcadores clínicos e biológicos para: detecção precoce de indivíduos com um risco aumentado para doenças neuropsiquiátricas de maneira geral; discriminação dos diferentes diagnósticos com uma especificidade maior, lançando luz sobre a compreensão dos mecanismos causais de cada uma destas três doenças; e definição de índices preditivos de resposta terapêutica e prognóstico a médio prazo. Além disso, correlacionaremos os achados de alterações em cada uma destas seis abordagens, buscando identificar combinações de marcadores específicos que possam guiar mudanças de conduta clínica. Por fim, exploraremos as seguintes linhas adicionais: investigações de indivíduos da população geral com transtornos subclínicos, que apresentam sintomas psiquiátricos esporádicos, permitindo-nos investigar estádios de transição para esclarecer o continuum entre saúde e doença nas dimensões clínicas e neurodiagnósticas, a fim de fornecer instrumentos confiáveis para o diagnóstico precoce e o desenvolvimento de estratégias preventivas das doenças em questão; estudos clínicos de acompanhamento longitudinal com idosos saudáveis e indivíduos com transtorno cognitivo leve testando a eficácia de tratamentos inovadores; avaliação de alterações moleculares e bioquímicas em cérebros post-mortem de pacientes com esquizofrenia, transtorno bipolar ou doença de Alzheimer e controles sadios, a fim de desvendar vias moleculares e bioquímicas desreguladas comuns e diferenciais em doenças psiquiátricas maiores; e comparações de resultados centrais e periféricos de humanos com os resultados de expressão gênica em modelos animais transgênicos para elucidar os efeitos de genes de risco de desordens psiquiátricas em um nível molecular, numa abordagem translacional. A exequibilidade deste projeto multidimensional exige uma organização sofisticada, com recursos humanos de alto nível e uma rede integrada de laboratórios de altíssima complexidade, compatível com a solidez de estrutura e financiamento proporcionados para os INCTs. Esta estrutura nos dá condições de incrementar o impacto mundial das publicações científicas produzidas ao longo dos próximos anos, fomentar a participação de parceiros internacionais nestas publicações, e gerar produtos com potencial de proteção intelectual e comercialização, como kits diagnósticos ou novas estratégias terapêuticas. Além disso, de forma completamente integrada à geração de novos conhecimentos científicos, a criação do nosso INCT também alavancará fortemente atividades de formação de recursos humanos nos nossos centros no Brasil e no exterior, bem como atividades de transferência de conhecimentos para a sociedade, através da divulgação dos achados de pesquisa sobre biomarcadores de maneira apropriada, por profissionais capacitados e experientes neste tipo de comunicação.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022