Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cleybe Hiole Vieira

Outra

Divulgação Científica
  • 7ª. feira de ciências junior da pucpr
  • A 7ª Feira de Ciências Júnior da PUCPR tem como objetivo incrementar o ensino da ciência na Educação Básica e estimular a cultura indagativa e crítica, própria da ciência e outras questões próprias da sociedade, entre os estudantes dos ensinos fundamental II, médio e técnico da Cidade de Curitiba e Região Metropolitana, estimulando o despertar de vocações científicas e tecnológicas; a capacidade inventiva e investigativa. Em anos anteriores as Feira de Ciências Junior da PUC tiveram como temas uma das áreas estratégicas que estão alinhadas com os desafios globais, com suas competências internas, com o planejamento e a missão institucional. Em 2022, a temática da 7ª Feira de Ciências Júnior da PUCPR será “Direitos Humanos”. Considerando nossa experiência prévia propomos que esse evento seja realizado em modalidade híbrida (virtual e presencial), de modo a ampliar o público e o acesso à ciência. A parte presencial será realizado no Campus de Curitiba da PUCPR e a parte virtual se dará principalmente com transmissão ao vivo pelo YouTube. Os trabalhos serão divididos em categorias: • Categoria ensino médio e técnico 1º ano; • Categoria feminina ensino médio e técnico 1º ano; • Categoria ensino médio e técnico livre: para todos os estudantes do ensino médio independente do ano de estudo; • Categoria ensino fundamental II: Essa categoria visa estimular estudantes do ensino fundamental II à pesquisa; • Categoria Potencial Empreendedor
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Cleydson Breno Rodrigues dos Santos

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia do amapá (2022) - bicentenário da independência: desafios e perspectivas com olhar multidisciplinar
  • A Universidade Federal do Amapá, por intermédio do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia (Rede Bionorte), com apoio logístico da Universidade do Estado do Amapá (UEAP), Associação Brasileira de Química Regional do Amapá (ABQ AP) e do Piauí (ABQ PI) e demais instituições realizarão a SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ 2022, com o intuito de promover o intercâmbio de trabalhos técnicos-científicos e produções culturais de diferentes instituições educacionais do estado do Amapá. A SNCT DO AMAPÁ 2022 será um evento diretamente vinculado a SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA: 200 anos de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil. O evento será coordenado pela Universidade Federal do Amapá em parceria com diversas instituições de ensino e pesquisa. A programação será realizada de forma hibrida (presencial + transmissão simultaneamente das atividades) e on line, no período de 19 a 21 de outubro de 2022 e abrangerá todos os municípios do estado do Amapá. Durante o evento serão realizadas atividades em forma presencial, virtual e hibrida, distribuídas em 3 (três) minicursos; doze (12) palestras; Talk Show; Ciência Móvel; Portas Abertas, Mostras de Vídeos (Produção e exposição pública de vídeos e/ou documentários sobre a temática do evento. Na Mostra de Ciências será apresentação de trabalhos on line.A multidisciplinaridade será o foco principal, trabalhando em consonância com a ciência, tecnologia e inovação, expondo essa relação intrínseca que estas áreas possuem, assim como suas especificidades. O evento irá proporcionar aos participantes conhecimentos por meio de diálogos e experiências, integrando-os nas diferentes áreas do conhecimento, expondo os desafios e perspectivas sobre o avanço da educação e pesquisa científica ao logo dos anos no Brasil de forma multidisciplinar.A estimativa de público é de 600 participantes entre alunos do ensino fundamental e médio, graduação e professores.
  • Universidade Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Clicia Grativol Gaspar de Matos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • abordagens ômicas aplicadas ao estudo da regulação epigenética na interação de milho com bactérias promotoras de crescimento vegetal
  • Após a COVID-19 ter se espalhado pelo mundo, percebemos seus impactos em diferentes esferas da nossa sociedade. Apesar do grande número de mortes causadas pelo coronavírus, a população mundial continuará a crescer, o que exigirá um aumento na produção agrícola nos próximos anos. Assim, o desafio atual da agricultura é aumentar a produtividade das culturas de forma sustentável em um cenário de mudanças climáticas que tem um grande impacto na produtividade. Descobertas recentes têm revelado que mecanismos epigenéticos, como os miRNAs, estão envolvidos na interação entre plantas e Bactérias Promotoras de Crescimento Vegetal (BPCVs). Além disso, estudos mostraram que plantas podem ser reprogramadas epigeneticamente gerando progênies com maior vigor de crescimento e rendimento de sementes, sem alterar o genótipo, o que constitui uma abordagem não tradicional de melhoramento. Apesar desse grande potencial biotecnológico, a regulação epigenética na interação entre plantas e BPCVs permanece pouco explorada. Assim, pretendemos utilizar abordagens ômicas para investigar o papel de dois reguladores epigenéticos, metilação do DNA e non-coding RNAs, na interação de milho (Zea mays) com BPCVs. Para isso, identificaremos os genes efetores da regulação epigenética e lncRNAs diferencialmente expressos em transcriptomas de milho inoculado com BPCV. O efeito do inibidor de metilação de DNA na interação de milho com BPCV e o perfil de ncRNAs nessas amostras também serão analisados. Além disso, aplicaremos uma metodologia para a rápida identificação de miRNAs marcadores de interação benéfica em milho. Por fim, investigaremos o metaboloma de milho tratado com o inibidor de metilação do DNA e inoculado com BPCV. Este estudo será pioneiro na análise da regulação epigenética na interação de milho com BPCV. Esperamos encontrar marcadores epigenéticos e metabólicos para aplicação em screenings de cultivares quanto à associação com BPCVs que tragam maior impacto na produtividade.
  • Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - RJ - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Climene Laura de Camargo

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • feira educativa com estudantes remanescentes quilombolas para promoção da saúde e prevenção de agravos
  • Objetivo: realizar uma feira educativa com estudantes remanescentes quilombolas para promoção da saúde e prevenção de agravos. Metodologia: Trata-se de uma intervenção realizada por meio de ações educativas que utilizará ações extensionistas. A feira educativa ocorrerá entre os meses de janeiro e dezembro de 2022 em duas escolas e nos quilombos de Ilha de maré, Salvador, Bahia, Brasil. A proposta tem como público-alvo crianças, adolescentes, seus familiares e membros da comunidade quilombola. A equipe executora do projeto consiste em professores das escolas municipal e estadual, membros da comunidade participantes das ações educativas, docentes e discentes da Escola de Enfermagem e da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, docentes e discentes da Ação Curricular em Comunidade e em Sociedade (ACCS), membros do Grupo de Estudos CRESCER - Atenção à saúde da criança e do adolescente. Resultados esperados: realizar atividades de educação em saúde para prevenção não farmacológica da COVID-19; estimular atividades artísticas com ênfase na prevenção e combate da violência (intolerância religiosa; bullying; violência sexual);; e realizar atividades de educação em saúde para prevenção da obesidade em crianças e adolescentes quilombolas. O presente projeto está em conformidade com o Programa Saúde na Escola e colabora para o alcance dos seus objetivos, mas também contribui para o alcance da Política de Promoção da Igualdade Racial, da Política Nacional de Saúde Integral de Saúde de População Negra, Estatuto da Criança e do Adolescente. Assim, a relevância deste projeto está na possibilidade de agregar a equipe multiprofissional e interdisciplinar na promoção da saúde e na prevenção de agravos entre crianças e adolescentes quilombolas, seus familiares e educadores. Com os resultados destas ações, vislumbramos dirimir as diferenças de atenção à saúde e difusão da educação em saúde no enfrentamento às condições vulnerabilizantes.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Clistenes Williams Araujo do Nascimento

Ciências Agrárias

Agronomia
  • avaliando contaminação de solos e sedimentos e riscos à saúde humana no nordeste do brasil
  • A contaminação de solos e sedimentos é um sério problema que requer avaliação dos riscos à saúde humana, monitoramento e, sempre que técnica e economicamente viável, remediação. Nosso Grupo de Pesquisa em Química Ambiental de Solos da UFRPE (instituição sede/executora da presente proposta) tem estudado há 20 anos impactos ambientais causados por atividades agrícolas e industriais no Nordeste do Brasil. Na presente proposta, formaremos uma rede de pesquisa com UFRPE, UFPI, UFRB e UFRN para um projeto "guarda-chuva" que se desdobra em três projetos que visam estudar três áreas ambientalmente impactadas na região Nordeste. No subprojeto 1, avaliaremos a contaminação de Pb, Cd, As e Zn em Santo Amaro (BA) decorrente da disposição inadequada de resíduos de uma planta de chumbo abandonada, estimando a extensão da contaminação dos solos e a variação espacial e alcance da contaminação. Para o subprojeto 2, a contaminação de Hg em solos e sedimentos em uma área de manguezal em Goiana (PE) afetada por uma indústria de soda-cloro será estudada, com foco no impacto de alterações do solo do estuário sobre a disponibilização de Hg e sua distribuição em compartimentos ambientais (solo, água e sedimento) e matrizes biológicas (plâncton, vegetação e crustáceos), além do uso destas matrizes como indicadores biológicos para predição da poluição por Hg. Por fim, o subprojeto 3 quantificará o fluxo de metais pesados e HPAs (Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos) na bacia hidrográfica do rio Ipojuca (PE), a qual foi afetada por derramamento de petróleo e está circundada por diversas atividades agrícolas e industriais. Todos os subprojetos terão como foco comum avaliar o risco à saúde humana desses ambientes, entender a biogeoquímica dos contaminantes e propor atividades de monitoramento e estratégias de remediação como produtos dos estudos, contribuindo sobremaneira para o entendimento e minimização dos impactos ambientais, ecológicos e humanos nas áreas estudadas.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Clodomir Cordeiro de Matos Júnior

Ciências Humanas

Sociologia
  • coletivos criminais no nordeste brasileiro: cartografias de suas presenças, ações e enfrentamentos no maranhão, ceará e piauí (2010-2020).
  • As transições democráticas na América Latina no século passado alimentaram a esperança de que o fim das ditaduras instaladas na região fosse acompanhado pela consolidação do Estado de Direito nesses países. Analisando o crime e a violência na história brasileira, Zaluar (2004) considera que inflexões significativas transformaram esses fenômenos no final dos anos 1980 e início dos 90, tais como o surgimento de coletivos prisionais e a organização transnacional dos cartéis de drogas e mercadorias ilegais. Durante as décadas seguintes uma nova forma de articulação coletiva no “mundo do crime” (RAMALHO, 1979) espraia-se, como modelo a ser seguido, para diferentes estados do país, estimulando alterações sensíveis nas dinâmicas do crime e da violência no Brasil (NUNES; MANSO, 2017). Frente a essas mudanças e transformações, o presente projeto pretende, por um lado, explorar e compreender de uma perspectiva comparada os diferentes processos de emergência e estratégias de atuação de coletivos criminais, as chamadas “facções” e/ou “comandos”, nos estados nordestinos do Maranhão, Ceará e Piauí na última década (2011-2021), e, por outro, identificar e analisar as respostas estatais planejadas e executadas no enfrentamento desses sujeitos nesse período. Buscando contemplar esses objetivos, a pesquisa será realizada através de momentos interligados e complementares. Nessa perspectiva, a pesquisa será composta por momentos que privilegiam análises bibliográficas, midiáticas, estatísticas e documentais, capazes de contemplar as questões envolvidas no desenho de uma cartografia dos coletivos criminais e respostas estatais elaboradas diante desse fenômeno, e por momentos de campo, que privilegiarão dinâmicas, sujeitos e narrativas capazes de qualificar nossa compreensão acerca dessas experiências. Como um dos produtos do projeto, desenvolveremos um site onde ficarão disponíveis os resultados e a cartografia esboçada durante a pesquisa.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Clodomiro Alves Junior

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • modificação de superfícies de titânio por plasma frio atmosférico para aplicações biomédicas
  • Nas últimas décadas têm-se observado um forte crescimento do uso de plasma como fonte energética na modificação de superfícies. Apesar desse amplo desenvolvimento, a maioria das técnicas são operadas em baixas pressões. O processamento de baixa pressão é muito caro devido aos altos custos de equipamentes e componentes de vácuo, manutenção e necessidade de câmeras dimensionalmente compatíveis com a peça a ser tratada. O tratamento de superfície com plasma frio atmosférico (PFA) é um processo de baixo custo, pouca manutenção e grande facilidade operacional, com resultados muito promissores na área biomédica. No presente projeto proprõe-se investigar sistematcamente o efeito do PFA quando aplicado em superfícies de titânio. Serão investigados três técnicas distintas utilizando o PFA, a saber: (i) PFA em amostra não embaladas; (ii) PFA em amostras embaladas e (iii) PFA em amostras aquecidas (PFA-TA). No primeiro caso as amostras serão expostas ao PFA com a superfície descoberta. No segundo caso as amostras serão embaladas em sacos de polietileno e depois expostas ao plasma. No terceiro e último caso, as amostras serão aquecidas entre 200 oC e 400 oC durante a exposição ao PFA. Espera-se obter, assim, superfícies de titânio biocompatíveis, antimicrobianas, por um processo de baixo custo, fácil operação e, em alguns casos, poderem ser processadas ainda lacradas, reduzindo riscos de infecção no ato cirúrgico. Este último resultado já foi observado pela nossa equipe e será sistematizado no presente trabalho. Os melhores resultados, in vitro, obtidos em cada técnica, serão utilizados na tratamento de implantes para ensaio in vivo.
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - RN - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Clóves Cabreira Jobim

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • apoio à formação de doutores em áreas estratégicas na universidade estadual de maringá
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 10/01/2020-10/01/2025
Foto de perfil

Cristiana Costa da Rocha

Ciências Humanas

História
  • fronteiras em movimento: terra, trabalho e deslocamentos no meio norte e amazônia oriental (1970-2000)
  • Abordamos a fronteira em movimento,conflitos por terra e deslocamentos de trabalhadores/as rurais entre o Meio Norte e a Amazônia Oriental entre 1970 e 2000, considerando possibilidades de acesso à terra por essas populações, experiências nos mundos do trabalho e estratégias acionadas na luta pela terra em espaços de fronteiras, tomados, conforme Martins (2014) como caldeirão cultural, zonas de conflito onde sujeitos são submetidos a condições de desumanização. No Piauí, enfocamos deslocamentos de trabalhadores das Matas de Carnaubais a partir de redes de aviamentos e cadeias de exploração, que se configuram como trabalho escravo. No Maranhão, enfatizamos o Médio Mearim e o Pindaré, historicamente áreas de intenso fluxo migratório de trabalhadores rurais nordestinos e maranhenses e, no recorte temporal adotado, se constituem em espaços de incidência de conflitos e deslocamento. Na Amazônia Oriental, abordamos o nordeste, sul e sudeste do estado do Pará, local de grande fluxo migratório com a abertura de estradas de acesso à região nos fim dos anos 1960 e início dos anos 1970 e de intensa propaganda durante a Ditadura Militar que propala a ideia da Amazônia como espaço vazio.O recorte temporal perpassa a criação da Comissão Pastoral da Terra (CPT), a discussão do I Plano Nacional de Reforma Agrária e da Constituinte, o ressurgimento e a consolidação dos movimentos sociais do campo, no qual as categorias de auto identificação dos envolvidos se transmuta de posseiro a sem-terra (PEREIRA, 2015) e as situações de trabalho forçado/escravo assumem ampla repercussão em instâncias nacionais e internacionais. Estudar formas de trabalho rural, considerando exploração, precarização e escravização, implica considerar a complexidade da mercantilização da força de trabalho, segundo Marcel van der Linden (2013), o capitalismo apresenta uma variedade de relações de trabalho em que o sujeito, mesmo assalariado, é fisicamente forçado a permanecer no trabalho.
  • Universidade Estadual do Piauí - PI - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiana Ferreira Alves de Brito

Outra

Divulgação Científica
  • bicentenário da independência: como a ciência e tecnologia em saúde podem contribuir para a independência nacional?
  • Será montada uma narrativa em forma de circuito interativo, que começa com doenças comuns no Brasil antes da independência, avanços da ciência ao longo dos últimos 200 anos que impactaram a saúde pública brasileira e termina com avanços ainda necessários para a independência nacional. O circuito será formado por estandes com uma mostra de trabalhos científicos e tecnológicos, principalmente relacionados aos temas desenvolvidos no IRR. O tema também será discutido em uma mesa redonda no primeiro dia na abertura do evento. O público será formado por estudantes do ensino fundamental e médio das escolas públicas do entorno do Centro de referência da Juventude, e de bairros da região metropolitana de Belo Horizonte, de preferência de locais com baixos IDHs. Esperamos atuar neste evento para despertar o interesse dos estudantes em relação à carreira científica, profissões vinculadas à área de saúde, bem como sensibilizá-los sobre o papel da CT&I para a saúde pública do país e a soberania nacional.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Cristiana Mercuri de Almeida Bastos

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • questão social em salvador: determinação social e saúde
  • A questão social – concebida como vinculada à sociabilidade burguesa e se expressa no conjunto das condições de vida da classe trabalhadora e em seus desdobramentos sociopolíticos – consolidou-se como eixo ordenador da formação profissional e como objeto do trabalho em Serviço Social no Brasil. Não obstante, há uma rica polêmica que também marca a produção de conhecimento acadêmico-científico na área. No entanto, considerando as múltiplas determinações da questão social e suas particularidades históricas, político-econômicas e socioculturais, urge a necessidade da caracterização de suas expressões concretas no cotidiano do trabalho de assistentes sociais e a elucidação de mediações que permitam oferecer subsídios, com maior celeridade, à formação e à ação profissionais para que tenham a efetividade política e técnica almejada em nosso projeto ético-político. Esta investigação se propõe a construir uma caracterização das condições de saúde da população que reside em Salvador, circunscrita às morbidades e ao acesso da população aos serviços de atenção à saúde, com base em sistematizações e análises de dados disponíveis publicamente e, dentro do possível, organizada pelos doze distritos sanitários do município. Supõe-se que compreender a dimensão da questão social, expressa no perfil de saúde-doença dos trabalhadores e trabalhadoras de Salvador e as possibilidades de acesso aos serviços fundamentais à sua reprodução social – especialmente, em tempos de crise econômica e sanitária – implica compreender a dinâmica social e a história em seu movimento contraditório. Assim, a abordagem proposta exige a reconstituição da história socioeconômica, político-cultural e sanitária desse município e assume como marco temporal o período do movimento da Reforma Sanitária e do processo de construção e estabelecimento no Sistema Único de Saúde em Salvador.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane Aparecida Menezes de Pádua

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estratégias para aumentar a testagem para hiv entre homens que fazem sexo com homens e travestis e mulheres trans: uma revisão integrativa
  • A realização periódica do teste para diagnóstico do HIV tem papel de destaque como estratégia de prevenção em resposta à epidemia de HIV/aids, especialmente entre homens que fazem sexo com homens (HSH) e tranvestis e mulheres trans, desproporcionalmente afetadas pela infecção. Estratégias para ampliar a testagem são direcionadas principalmente às populações-chave, que devem ser captadas a partir de locais de sociabilidade e redes de interação sexual, domicílios e organizações não-governamentais. Dessa forma, o teste rápido consiste em tecnologia promissora para ser utilizada por pessoas com maior vulnerabilidade ao risco de contrair HIV. Apesar do crescente número de publicações sobre o emprego de diferentes estratégias de testagem, faz-se necessária a realização de estudos que avaliem de forma crítica e abrangente as evidências disponíveis na literatura, visando selecionar aquelas mais eficazes/efetivas que melhor se adequem à realidade brasileira. Neste contexto, o presente estudo propõe uma revisão integrativa para responder a pergunta “Quais são as estratégias de intervenção mais eficazes/efetivas para aumentar a realização de teste rápido e convencional para HIV entre travestis e mulheres transexuais e entre HSH?”. O evento primário será definido como o aumento do percentual de testagem rápida e/ou convencional para HIV após estratégia(s) de intervenção(s). Serão considerados eventos secundários a regularidade da testagem convencional / rápida; a busca ou retorno aos serviços de saúde para confirmação do diagnóstico (resultado reagente); positividade para o HIV.Serão utilizadas bases de dados relevantes na área e a estratégia de busca será elaborada de forma a permitir uma busca com elevada sensibilidade (combinação de termos livres e indexados, sem restrição de idioma ou período de publicação). Estudos clínicos randomizados, ensaios clínicos controlados não randomizados, estudos quasi-experimentais (do tipo "antes" e "depois") e estudos longitudinais observacionais serão considerados. Instrumentos para coleta de dados serão construídos e previamente testados em estudo piloto. As etapas de seleção dos estudos e extração dos dados dos estudos elegíveis serão realizadas de forma independente por dois pesquisadores treinados e as discordâncias serão avaliadas por um terceiro pesquisador. O grau de concordância entre os dois pesquisadores, será mensurado por meio do Coeficiente Kappa, com intervalo de confiança de 95% e as discordâncias serão resolvidas por consenso. Softwares especializados serão utilizados para o manejo e análise de resultados. Os resultados serão descritos de forma narrativa e compilados em tabelas. Se aplicável, as mensurações dos eventos primário e secundários serão estratificadas de acordo com o desenho dos estudos, a população estudada e o tipo de teste realizado. Espera-se que este estudo deverá trazer importantes contribuições para o planejamento de novas políticas públicas buscando ampliar a testagem rotineira e periódica para o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis nessas populações. Os produtos do trabalho serão divulgados por meio de publicações em periódicos científicos, apresentações de trabalhos em congressos, combinados a estratégias diversas de difusão de conhecimento, desenvolvidas por meio da parceria entre os membros da equipe.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 02/12/2019-31/12/2022
Foto de perfil

Cristiane Bahi dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • a assinatura sedimentar e paleoecologica das variacoes do nivel do mar preservadas na lagoa mirim desde o pleistoceno tardio ao holoceno: estudos multidisciplinares e integradores
  • O entendimento sobre as mudanças do volume oceânico durante os ciclos glaciais e interglaciais são imprescindíveis para diversas áreas da ciência, podendo auxiliar em estudos paleogeográficos, paleoecológicos, paleoclimáticos, paleontológicos e paleoevolutivos de áreas costeiras e marinhas mundiais. Drásticas mudanças ambientais tem sido relacionadas à extensas inundações de áreas costeiras ao redor do mundo, responsáveis pela modificação dos ecossistemas costeiros ao longo do tempo. Estudos recentes apontam que o afogamento da costa sul-brasileira foi iniciada pela inundação marinha no estágio isotópico marinho (MIS 2), que prolongou-se até o Máximo Transgressivo (MIS 1) durante o Holoceno. O preenchimento de sistemas vales e canais incisos servem de base para correlações regionais e globais das unidades estratigráficas relacionadas as mudanças na sedimentação em resposta as oscilações do nível do mar, representando a chave para as analises de estratigrafia de sequencias. Estima-se que a rápida taxa de deposição de sedimentos no interior de sistemas de vales incisos coincidam com os períodos de aceleração do nível do mar, estando relacionados com os maiores períodos de esfriamento global (documentados em idades aproximadas a 8.2 ka, a partir das análises de testemunhos de gelo na Groelândia e outras áreas da América do Norte). Apesar do fato de que o evento 8.2 ka é relativamente bem definido, os impactos de um período de drásticas mudanças ambientais e climáticas são escassas na costa sul-brasileira. Adicionalmente, tendo em vista a excelente oportunidade e disponibilidade de material, bem como a qualidade de informações levantadas na área de estudo, o objetivo desta proposta é o estudo multidisciplinar integrado aplicado na caracterização das associações de diatomáceas marinhas, estuarinas e dulciaquícolas fósseis depositados em sedimentos costeiros do maior complexo reservatório de água da América do Sul, bem como identificar a magnitude e os impactos da aceleração do nível o mar local e global preservados ao longo do sistema lagunar Patos-Mirim. O estudo será baseado em registros sísmicos de alta resolução de acervo e novos, furos de sondagem, análises geoquímicas, geocronológicos e micropaleontológicas para o conhecimento do ecossistema costeiro, bem como refinar os modelos paleoevolutivos existentes, além de fornecer modelos que possibilitem a utilização de microfósseis, especialmente diatomáceas, como ferramentas paleoecológicas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-29/02/2024
Foto de perfil

Cristiane Bani Corrêa

Ciências da Saúde

Medicina
  • caracterização imunofenotípica e funcional de células da resposta imune inata e adaptativa de pacientes com leucemia linfoblástica aguda de células precursoras b
  • A Leucemia Linfoblástica Aguda de células precursoras B (LLAcpB) responde a cerca de 80% das LLAs, afetando principalmente crianças e adolescentes. Em LLA-B, alguns trabalhos mostram uma maior expressão de moléculas de checkpoint imunológico como TIM-3 e PD-1 em linfócitos T de pacientes com recaída. Também são descritas alterações na população neutrofílica, sugerindo possíveis defeitos na funcionalidade de células mieloides. Apesar das altas taxas de sobrevida, as recaídas em LLA-B afetam de 15-20% dos pacientes, com uma sobrevida global após recaída de 40-70%. Resultados promissores têm sido observados utilizando imunoterapias em pacientes LLAcpB refratários ou em recaída. No entanto, muitos pacientes não respondem essas imunoterapias, ficando clara a necessidade de abordagens que ao mesmo tempo direcionem uma resposta imune eficiente e inibam mecanismos de imunossupressão. Nossa hipótese é que a LLAcpB desencadeie alterações em populações imunológicas e no papel funcional de células da resposta imune inata e adaptativa. Tais alterações podem ser utilizadas como fatores de prognóstico para estratificação de risco e estratégias terapêuticas. Os resultados promissores recentemente observados em crianças e adolescentes em tratamento de LLAcpB com imunoterapias, como o Blinatumomab e células CAR-T, sugerem que a hipótese a ser investigada neste projeto seja plausível. Para responder à nossa hipótese serão coletadas amostras de medula óssea e sangue periférico de pacientes com LLAcpB com idade entre 0 a 18 anos, ao diagnóstico, durante e ao final do tratamento, além de amostras de recaída. Por citometria de fluxo será feita a caracterização imunofenotípica e funcional de células T, NK, neutrófilos, avaliando marcadores de exaustão, imunossenescência e ativação no microambiente medular leucêmico e no sangue periférico. Após essa etapa será feita a análise de correlação entre os perfis imunofenotípicos e funcionais com dados clínicos, prognósticos e resposta terapêutica
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane Cardoso de Paula

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • tradução de conhecimentos na produção de tecnologia educativas promotoras de cuidado de crianças em risco de exposição ao hiv
  • Crianças se expõe ao risco da transmissão vertical pelo HIV se for amamentada por uma mulher soropositiva. Assim, há necessidade de profilaxia da transmissão vertical, pois não deve ser amamentada, o que pode gerar insegurança alimentar, especialmente para as populações economicamente mais vulneráveis. Evidenciou-se o problema da insegurança alimentar de crianças com risco de exposição ao HIV (51% n=167) pelo leite materno em estudo empírico já desenvolvido (Universal/2016 e PQ/2017), que apontou a necessidade de os familiares acessarem conhecimentos para garantir uma alimentação adequada. Sendo que os profissionais necessitam de ferramentas de acompanhamento da comunicação do diagnóstico. A hipótese é que tecnologias educativas promoverão a capacidade familiar e profissional para garantir informação qualificada relacionada a segurança alimentar e comunicação do diagnóstico. O conteúdo das tecnologias já desenvolvidas a partir de duas revisões sistemáticas será atualizado e conjugado às diretrizes internacionais e nacionais de manejo do HIV em crianças. A avaliação do uso destas tem sua plausibilidade em instrumentos validados que serão aplicados no estudo quase experimental, considerando os princípios éticos de acesso ao potencial benefício da tecnologia. A estratégia metodológica é ancorada na estratégia de tradução do conhecimento, em três etapas: 1) estudo de terceira geração para criação das tecnologias educativas (sistema móvel no formato de árvore de decisão orientativa disponível em webpage adaptada para tablet/smartphone) com equipe de pesquisadores, representantes de familiares e de profissionais, e técnicos (designer e programador); 2) estudo metodológico para validar internamente o conteúdo e aparência com experts; 3) estudo do tipo antes e depois para avaliar usabilidade e impacto na capacidade de cuidar da família e do profissional. Serão desenvolvidos seminários no serviço de saúde para minimizar barreiras do uso das tecnologias.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane Cominetti

Ciências da Saúde

Nutrição
  • marcadores genéticos amplos e respostas às intervenções nutricionais para controle da hipertensão arterial sistêmica no estudo multicêntrico nupress: ferramentas de bioinformática e inteligência artificial em nutrição de precisão
  • A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é a principal causa de morte prematura no mundo e sofre influência importante de fatores genéticos. A terapia nutricional com modificação de hábitos alimentares constitui abordagem conceituada no controle da HAS. Diversas instituições de saúde preconizam esta abordagem para retardar o uso de medicamentos ou potencializar o efeito destes. Entretanto, observa-se que <20% dos pacientes mantêm os níveis pressóricos ideais. Esse cenário é potencialmente relacionado à influência genética nos mecanismos associados ao controle pressórico, e suscita a necessidade de compreender o papel de marcadores genéticos nas respostas a diferentes abordagens nutricionais, de forma a aumentar as chances de sucesso do tratamento e reduzir os riscos de comorbidades associadas. A hipótese é de que marcadores genéticos exercem influência no sucesso das abordagens nutricionais para controle da pressão arterial instituídas no estudo multicêntrico “Efetividade de uma estratégia NUtricional para controle PRESSórico em pacientes com hipertensão arterial sistêmica usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)” (NUPRESS). Estudos de associação de genoma amplo e de meta-análises já observaram a associação de mais de mil polimorfismos genéticos com ocorrência ou agravamento da HAS, principalmente em populações europeias e asiáticas. Esses marcadores genéticos localizam-se em genes que atuam em diversos sistemas envolvidos no controle da pressão arterial, inclusive na sensibilidade a nutrientes. A avaliação de marcadores genéticos de pacientes do NUPRESS será realizada por meio de um painel de microarray que identifica mais de 800.000 variações genéticas, incluindo aquelas associadas ao perfil metabólico, à resposta à ingestão de nutrientes e a medicamentos, bem como a ancestralidade. Serão realizadas análises de bioinformática e de inteligência artificial para identificar interações complexas entre os marcadores genéticos e as respostas às intervenções nutricionais.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane Cunha Frota

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • estudo de epidemiologia molecular e diversidade genética de isolados de mycobacterium tuberculosis entre pessoas em situação de rua na regional i, fortaleza, ceará
  • A doença tuberculose (TB) infecta cerca de 1,7 bilhões da população mundial. O Brasil encontra-se entre os 30 países com mais casos no mundo. O estado do Ceará, no período de 2015 a 2019, diagnosticou 21.688 casos novos e 2.538 óbitos por TB. Fortaleza, capital do Ceará, apresentou 2.102 casos novos em 2019. A “regional administrativa I” apresenta as maiores frequências de casos de TB, sendo relacionada com edificações precárias, antigas e de grande porte, com alta densidade populacional e de baixo nível socioeconômico, incluindo pessoas em situação de rua. A alta incidência de TB em Fortaleza combinada com baixas taxas de exames nos contatos de casos, altas taxas de abandono do tratamento e baixas taxas de cura, sugerem que a carga da doença na cidade não diminuirá sem melhores estratégias de prevenção e controle. Este estudo tem como principal objetivo entender a dinâmica da transmissão da TB nos casos de pessoas em situação de rua e dos casos na população residente da “regional administrativa I” de Fortaleza o qual é caracterizada por altas taxas de TB. Serão empregadas as seguintes estratégias metodológicas: uso de questionário estruturados, identificação das mutações associadas com resistência aos fármacos rifampicina e isoniazida, genotipagem molecular (incluindo casos de TB em pessoas em situação de rua e na população residente da mesma regional) por MIRU-VNTR, spoligotyping, análise por sequenciamento genômico completo, análise espacial por georreferenciamento e criação de uma rede de transmissão com as informações obtidas. O presente estudo, em coerência com a formação de recursos humanos (doutorando e mestrando), empregará metodologias provenientes de diferentes áreas do conhecimento científico que pretendem responder questões sobre fatores socioeconômico-demográfico-culturais, espaciais e genotípicos associados a dinâmica da transmissão da TB e que possam sugerir propostas para a prevenção da transmissão.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane da Silva Cabral

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • sociabilidade juvenil, práticas sexuais e proteção à saúde: desafios para a prevenção do hiv/aids em jovens da era digital
  • A proposta deste estudo é compreender, após quase quatro décadas da eclosão da epidemia de HIV/Aids, como se dão as formas de sociabilidade juvenil no atual cenário das relações mediadas pelas redes sociais e como elas se associam a momentos de vulnerabilidade dos jovens de 16 a 24 anos em relação à possível infecção por HIV e outras ISTs. Este é o cenário mais amplo que enquadra concepções, atitudes, práticas e representações no que tange à percepção de risco de infecção por HIV e outras ISTs e, portanto, às possíveis estratégias e comportamentos de prevenção para os eventos decorrentes do exercício da sexualidade. Trata-se de um estudo socioantropológico, multicêntrico e de cariz qualitativo, com realização de 200 entrevistas em profundidade, junto a mulheres e homens, com idade entre 16 e 24 anos, e observações etnográficas em espaços de sociabilidade juvenil. Serão abordados moças e rapazes de distintas inserções sociais e moradores de diferentes regiões do país, compondo um conjunto de jovens social e cuturalmente diversidicado, em termos étnico-raciais, de classe social, com práticas sexuais diversas, em territórios urbanos e do interior do país que possuem marcas distintas e acesso diferencial às tecnologias digitais, serviços de saúde e educação. Esse universo empírico permitirá a compreensão das lógicas subjacentes à adoção (ou não) de práticas de prevenção à saúde em determinados contextos, bem como a construção de evidências científicas capazes de subsidiar o delineamento de políticas públicas e ações/estratégias de prevenção que sejam, de fato, sensíveis e eficazes para segmentos populacionais específicos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2020-28/02/2023
Foto de perfil

Cristiane de Assis Portela

Ciências Humanas

História
  • labhis_experimental: ensino de história a partir de metodologias investigativas e pluriepistêmicas
  • Este projeto propõe realizar pesquisas sobre o ensino e as aprendizagens históricas, a partir de metodologias investigativas e pluriepistêmicas. Por pluriepistemologias, entendemos abordagens que privilegiam os saberes elaborados por sujeitos e coletivos que historicamente foram colocados à margem dos sistemas de conhecimento considerados legítimos pela ciência ocidental moderna. Especificamente, nos interessa tratar a história do Brasil, atentas às narrativas produzidas por povos indígenas, quilombolas, sujeitos de outras comunidades tradicionais e coletivos educadores informais ou não-formais. As leis 10639/2003 e 11645/2008 e as diretrizes para educação indígena, quilombola e do campo, foram conquistas importantes, mas ainda nos preocupa uma leitura conteudista, etapista e eurocentrada, mesmo ao tratar temas da história africana, afro-brasileira e indígena. Grande parte dessas demandas envolvem a formação de professores, a produção de materiais didáticos e de produtos de divulgação histórica que possibilitem reconhecer narrativas contra-hegemônicas. Experiências de história local têm dado mostras de seu potencial para lidar com questões relativas à pluralidade de sujeitos, narrativas e temas. Propomos a construção de um laboratório de pesquisa colaborativa em que atuem pesquisadores de origem comunitária e coletivos educadores em três localidades bastante distintas entre si: Distrito Federal, Jataí-GO e Uberlândia-MG. No que se refere à metodologia, nos orientamos pelo uso de fontes documentais em sala de aula. Entende-se por metodologias investigativas aquelas que associam a pesquisa histórica a estratégias didáticas em que se apresenta “um caso” associado a uma problematização, em que as fontes documentais se convertem em pistas e os problemas de pesquisa em trilhas investigativas, assim, os procedimentos próprios da produção historiográfica são mobilizados como ferramentas para a construção do conhecimento, desde a escola e para públicos mais amplos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cristiane Flora Villarreal

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • potencial de probióticos isolados de fontes não convencionais para o controle da neuropatia diabética
  • O diabetes mellitus é uma doença metabólica cujo tratamento é um grande desafio da medicina contemporânea devido à sua alta prevalência e às diversas complicações decorrentes da hiperglicemia. A neuropatia sensorial, uma complicação frequente do diabetes, está associada a dor crônica intensa, amputação de membros e alta morbimortalidade devido à falta de tratamentos eficazes. Os probióticos promovem efeitos terapêuticos validados em pacientes diabéticos, incluindo o equilíbrio da glicemia e das taxas metabólicas. Como também regulam importantes mecanismos fisiopatológicos da dor neuropática, os probióticos têm potencial terapêutico na neuropatia diabética. No entanto, a maioria dos probióticos têm como fonte produtos lácteos, o que é inconveniente considerando as taxas crescentes de intolerância à lactose na população. Para superar essa barreira, fontes alternativas de microrganismos precisam ser exploradas. Este trabalho investigará o potencial terapêutico de Apilactobacillus kunkeei, um probiótico isolado do trato digestório de abelhas, na neuropatia diabética experimental. Desde 2018, a apiterapia faz parte das Práticas Integrativas e Complementares do SUS em reconhecimento à relevância dos apiterapêuticos para a saúde pública no Brasil. Validar o potencial terapêutico do A. kunkeei poderá beneficiar pacientes com intolerância à frutose ou lactose e contribuir para a inovação tecnológica no Brasil, que possui o maior mercado de probióticos da América Latina. A hipótese desse trabalho é que a suplementação com A. kunkeei produz efeito terapêutico na neuropatia diabética. Para investigar tal questão os efeitos da suplementação diária com A. kunkeei serão investigados sobre parâmetros comportamentais, bioquímicos e moleculares, na neuropatia dolorosa diabética induzida por streptozotocina em camundongos. A relação de dose-dependência, eficácia, duração do efeito e perfil modificador da doença, serão investigados e comparados ao tratamento farmacológico padrão-ouro.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025