Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ademar Benévolo Lugão

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • laboratório nacional de nanotecnologia aplicada às áreas nuclear e correlatas
  • A CNEN tem atuação em todo território Brasileiro. Suas 14 unidades, dentre institutos de pesquisa, laboratórios, agências distritais e escritórios regionais, estão distribuídas por nove estados brasileiros e sua sede localiza-se no Rio de Janeiro e ainda no Rio estão o Instituto de Radioproteção e Dosimetria - IRD; o Distrito de Angra dos Reis - DIANG (RJ), o Instituto de Engenharia Nuclear - IEN e o Escritório de Resende (ESRES). As demais unidades espalhadas por todas as regiões do país são: - Distrito de Caetité - DICAE (BA) - Distrito de Fortaleza - DIFOR (CE) - Escritório de Porto Alegre (ESPOA) - Escritório de Brasilia - ESBRA (DF) - Laboratório de Poços de Caldas - LAPOC (MG) - Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste - CRCN-CO, em Goiânia (GO) - Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste - CRCN-NE, em Recife (PE) - Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear - CDTN, em Belo Horizonte (MG) - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN, em São Paulo (SP) O IPEN, que produz atualmente 38 diferentes radiofármacos, incluindo o flúor FDG-18F, além de ser o único produtor de Geradores de Tecnécio-99m no país. O IEN, localizado no Rio de Janeiro, produz o FDG-18F, iodo-123 ultra-puro e metaiodobenzilguanidina marcada com iodo-123; o CDTN, em Belo Horizonte, produz o FDG-18F e Na18F; e o CRCN-NE, em Recife, produz somente o FDG-18F. Além desses, o IPEN fornece fios de irídio-192 e sementes de iodo-125, ambos utilizados em tratamentos oncológicos, por meio de procedimentos de braquiterapia. A atuação da CNEN em nanotecnologia é evidente nos avanços nas áreas de atuação seguintes: •medicina nuclear (fortemente ligado à nanotecnologia, pois comercializamos radioisótopos conjugados com moléculas ou nanopartículas com afinidade tumoral); •aplicações na indústria, agricultura e meio ambiente (fortemente ligado à nanotecnologia, pois a aplicação de radiação ionizante gera alterações na nano/microestrutura dos materiais); •pesquisa e ensino relacionados a tecnologias aplicadas (nossos cursos de posgraduação oferecem várias disciplinas em nanotecnologia); A CNEN está formando o laboratório nacional de nanotecnologia aplicada às áreas nuclear e correlatas – NuclearNANO, considerando a integração das suas 14 unidade distribuídas por todo o país. Porém, o laborabório nuclearnano, nesse momento, se consolida por uma atuação em rede das várias instalações e laboratórios do IPEN em SP, do CDTN em MG e do CRCN-NE em Pernanbuco. A nanotecnologia aplicada às áreas nucleares e correlatas atendem de forma intensa, as áreas a seguir: •Saúde: - por meio dos radiofármacos nanoestruturados e desen-volvimento de nanopartículas com aplicações teranósticas ou para o carreamento de fármacos e curativos avançados com nanopartículas de prata etc.; •Agropecuária: - desenvolvimento de sistemas de liberação controlada de defensivos agrícolas (agrotóxicos); reaproveita-mento de celulose por meio da síntese de nanocelulose, uso de radionuclídeos nanoestruturados como traçadores para estudo do desenvolvimento de novas variedades e também diagnostico e tratamento de doenças. •Automobilística: o uso de polímeros nanoestruturados por meio da radiação ionizante já é uma prática comum na indústria automobilística. Por exemplo, os pneus são produzidos por meio da pré-reticulação e oxidação seletiva induzidas por radiação ionizante de camadas de borracha reforçadas por mantas de poliéster e ou aço. Outro exemplo, os fios e cabos elétricos usados debaixo do capô de um automóvel são nanoestruturado por meio da reticulação induzida por radiação. Espumas e compósitos na industria automobilística também são processados por radiação para melhoras de propriedades. •Eletro-eletrônica – dopagem de semicondutores em reator nuclear, fios e cabos elétricos usados em quase todos os dispositivos eletrônicos, computadores celulares, televisão, sistemas militares etc. são nanoestruturado por meio da reticulação induzida por radiação. •Mineração: indução de centros de cor para valorização de gemas e pedras preciosas; •Alimentos: embalagens termoencolhíveis e inteligentes nanoestruturadas por meio da reticulação induzida por radiação; •Farmacêutica e cosmética e conservação de objetos de arte: demandam a esterilização por radiação dos seus produtos e nossos laboratórios precisam apoiar o desenvolvimento das formulações para resistirem ao processo ou minimizar os danos; ETC.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - RJ - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Ademar Benévolo Lugão

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • síntese in situ em uma etapa em reator nuclear de nanopartículas de ouro radioativo (au-198) encapsulados por albumina para fins teranosticos em cancer
  • A albumina proteína abundante no plasma possui uma serie de características que a credenciam como um carreador de drogas natural com propriedades interessantes em oncologia. A Albumina pode ser reticulada facilmente e estruturada para o carreamento de grandes quantidades de moléculas hidrofóbicas e hidrofílicas (1). Elas podem ser ligadas de uma forma reversível e a liberação controlada por mecanismos endógenos. Alternativamente a sistemas convencionais, a Albumina pode ser reticulada por meio da radiação ionizante de forma que aldeídos e reagentes tóxicos são totalmente evitados (2,3). Por outro lado, íons radioativos são comumente aplicados para aplicações em diagnóstico e terapia de câncer e de outras doenças de alta gravidade. Por exemplo, nanopartículas de ouro radioativo são aplicadas presentemente in radioterapia para tanto para aumentar a dose local quanto para emitir radiação beta e gama. A propriedades do ouro radiativo (Au-198) são 198Au (βmax=0.96 MeV; t1/2 = 2.7 dias) e 199Au (βmax =0.46 MeV; t1/2 = 3.14 dias) tornando-os fortes candidatos para a teranóstica (4-5). A conjugação desses materiais com açúcares, peptídeos, proteínas, entre outros é usada atualmente de forma rotineira para tornar as nanopartículas especificas. As nanopartículas podem oferecer uma quantidade de dose muito maior por partícula que os íons para terapia e diagnóstico, além de uma enorme superfície para ligar espécies que promovam especificidade e a funcionalização com proteínas pode potencialmente promover a absorção da partícula por tumores ou tecidos inflamados. O principal proposito desse trabalho será o desenvolvimento da síntese in situ em uma etapa em reator nuclear de nanopartículas de ouro radioativo (au-198) encapsulados por albumina para fins teranósticos em câncer. A albumina reticulada pode fornecer um revestimento não tóxico com raio hidrodinâmico controlado e as nanopartículas de ouro podem ser ativadas por reator. A radiação beta e gama emitidas pela partícula de ouro serão usadas para a reticulação da albumina. O uso de partículas radioativas capazes de emitir radiação para a reticulação da camada de albumina será realizado pela primeira vez. O procedimento elegante combinado com a facilidade de produção e propriedades do Au-198 e segurança da Albumina poderão tornar essa partícula um avanço excitante na área de nanocêuticos para câncer. Para esse fim ácido tetracloroáurico será produzido a partir de folhas de ouro de alta pureza irradiadas em reator nuclear e dissolvidas em água regia. 198AuNP/BSA será sintetizado por agitação de solução aquosa de BSA e H198AuCl4. Os produtos serão avaliados inicialmente pela formação de cor como assinatura típica de nanopartículas metálicas. A 198AuNP/BSA formada será ainda caracterizada por espectrofotometria UV-Vis, DLS e TEM. Os espectros serão obtidos no primeiro dia e após 30 dias para avaliação da estabilidade. A formação de bitirosina será medida por fluorescência e é considerada uma evidencia de reticulação intramolecular e intermolecular (6,7). O objetivo é a preparação de nanopartículas de ouro (Au-198) encapsuladas por Albumina de forma estável e reprodutiva em um processo escalável e robusto adequado para transferência ao setor produtivo. 1 – Evelina Miele, Gian P. Spinelli, Ermanno Miele, Federica Tomao, Silverio Tomao, Albumin-bound formulation of paclitaxel (Abraxane® ABI-007) in the treatment of breast cancer, International Journal of Nanomedicine, 2009:4 99–105. 2 – Silvia L. Soto Espinoza, Mirna L. Sánchez, Valeria Risso, Eduardo E. Smolko, Mariano Grasselli, Radiation synthesis of seroalbumin nanoparticles, Radiation Physics and Chemistry, 2012:81 1417–1421. 3 – Gustavo H.C. Varca, Rodrigo G. Queiroz, Ademar B. Lugão, Irradiation as an alternative route for protein crosslinking: Cosolvent free BSA nanoparticles, Radiation Physics and Chemistry, 2016. http://dx.doi.org/10.1016/j.radphyschem.2016.01.021. 4- Kattumuri, V., Katti, K., Bhaskaran, S., Boote, Evan J., Casteel, Stan W., Fent, Genevieve M., Robertson, David J., Chandrasekhar, M., Kannan, R. and Katti, Kattesh V. (2007), Gum Arabic as a Phytochemical Construct for the Stabilization of Gold Nanoparticles: In Vivo Pharmacokinetics and X-ray-Contrast-Imaging Studies. Small, 3: 333–341. 5- Nripen Chanda, Vijaya Kattumuri, Ravi Shukla, Ajit Zambre, Kavita Katti, Anandhi Upendran,Rajesh R. Kulkarni, Para Kan, Genevieve M. Fent, Stan W. Casteel, C. Jeffrey Smith, Evan Boote,J. David Robertson, Cathy Cutler, John R. Lever, Kattesh V. Katti, and Raghuraman Kannan Bombesin functionalized gold nanoparticles show in vitro and in vivo cancer receptor specificity, PNAS 2010 107 (19) 8760-8765; April 21, 2010. 6 – Rodrigo G. Queiroz, Gustavo H.C. Varca, Slawomir Kadlubowski, Piotr Ulanski, Ademar B. Lugão, Radiation-synthesized protein-based drug carriers: Size-controlled BSA nanoparticles, International Journal of Biological Macromolecules, 2016:85 82– 91. 7 - Gustavo H.C. Varca, Gabriela G. Perossi, Mariano Grasselli, Ademar B. Lugão, Radiation synthesized protein-based nanoparticles: A technique overview, Radiation Physics and Chemistry, 2014:105 48– 52.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Ademar Dutra

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • avaliação de desempenho de portos brasileiros: proposta de um modelo multicritério para portos de interesse público
  • No contexto brasileiro, nos últimos anos, o forte crescimento das exportações e importações evidenciou a função estratégica que o sistema portuário tem para a economia do País. A participação dos portos no comércio exterior atingiu aproximadamente 96% do total do volume exportado e 87% das importações do Brasil nos últimos anos (BRASIL, 2016). Neste contexto, a presente pesquisa tem como objetivo central propor um modelo de avaliação do desempenho de portos brasileiros, a partir de um conjunto de indicadores estruturados e fundamentados na Metodologia Multicritério de Apoio à Decisão Construtivista (MCDA-C). Como objetivos específicos destacam-se: (i) proceder uma revisão abrangente da literatura internacional sobre o tema avaliação e indicadores de desempenho por meio do instrumento ProKnow-C (Knowledge Development Process–Constructivist); (ii) selecionar um conjunto de indicadores, a partir da literatura internacional e investigar junto aos gestores portuários suas percepções quanto a importância, aplicabilidade e contribuição para o desempenho portuário; (iii) cotejar e analisar os indicadores propostos pelos gestores de portos brasileiros; (iv) construir um modelo multicritério de avaliação, a partir dos indicadores informados pelos gestores frente à realidade dos portos brasileiros, identificando a performance individual, global, bem como estratégias de melhorias. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, com abordagem quali-quantitativa, envolvendo a coleta de dados primários e secundários, fazendo uso dos instrumentos de intervenção ProKnow-C (Knowledge Development Process–Constructivist) e da Metodologia Multicritério de Apoio à Decisão Construtivista (MCDA-C). No que se refere aos resultados busca-se: (i) o resgate dos indicadores presente na literatura científica internacional em artigos de relevância e reconhecimento científico; (ii) a identificação das principais características das publicações científicas internacionais, consolidadas em um estudo bibliométrico de profundidade; (iii) a evidenciação de um conjunto de indicadores validados pelos gestores portuários e considerados importantes para mensurar o desempenho de portos brasileiros; (iv) a disponibilização de modelo de avaliação de desempenho de portos brasileiros, estruturado a partir da Metodologia MCDA-C; (v) a identificação do perfil de desempenho dos portos objeto deste estudo, demonstrando as fragilidades e as potencialidades.
  • Universidade do Sul de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Ademar Pozzatti Junior

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • direito internacional e políticas públicas locais: o papel da cooperação internacional sul-americana para a efetivação dos direitos humanos
  • O presente projeto de pesquisa fundamenta-se em uma dupla constatação. De um lado está a necessidade de se investigar o impacto do direito internacional na organização social e política estatal, a fim de se questionar em que medida a pluralidade de fontes jurídicas normativas internacionais é capaz de se materializar e produzir um impacto social. De outro lado está a necessidade de se fazer uma reflexão sistemática, embasada e objetiva sobre as áreas e os mecanismos de cooperação internacional efetivamente postos em prática entre os países da América do Sul e verificar se existe um relacionando entre estes esquemas de cooperação internacional e a efetiva construção de políticas públicas locais. Sendo o direito internacional um instrumento da política internacional, ele se configura em um conjunto de regras, de discursos e de técnicas que os atores internacionais utilizam para regrar as suas relações e perseguir certas finalidades comuns. Longe de ser uma simples técnica jurídica neutra, ele é, e sempre foi, a projeção internacional dos valores e dos interesses dos atores dominantes da sociedade internacional. A partir do momento que a estrutura da sociedade internacional foi se modificando, a função do direito internacional também foi sofrendo severas transformações, deixando de ser um simples instrumento de coexistência entre os Estados, para ser uma ferramenta a serviço da cooperação internacional. Nesse sentido, é de se questionar se o direito internacional continua servindo exclusivamente à projeção internacional dos interesses das elites políticas estatais, ou se, de outra forma, através da cooperação pode ser um instrumento efetivo da construção de políticas públicas locais, e, com isso, concretização de direitos dos menos favorecidos. O modelo clássico do direito internacional o concebia como sendo separado da esfera da política doméstica. Dessa forma, ele refletia os problemas que o sistema jurídico internacional queria tratar, notadamente a coexistência entre soberanias e a cooperação entre os estados para a regulação, por exemplo, de imunidades diplomáticas ou o regime dos navios em alto mar. Assim, os fins do direito internacional clássico eram interestatais e não intra-estatais. Os fundamentos desse direito internacional refletiam os princípios da soberania Westphaliana, quais sejam, o direito dos Estados de serem livres de qualquer interferência externa e de serem reconhecido como um agente autônomo e independente no sistema internacional. O processo de globalização mudou profundamente a natureza da governança e os desígnios do direito internacional, de forma que os desafios atuais dos Estados e da sociedade internacional demandam um novo papel para o sistema legal internacional. Da macro-criminalidade à poluição transfronteiriça, dos fluxos migratórios internacionais à integração econômica, do comércio transfronteiriço a tutela dos direitos humanos, os problemas internacionais tem raízes domésticas que um sistema meramente interestatal não tem competência nem força para tratar. Para oferecer uma efetiva resposta para esses novos desafios, o direito internacional deve ser capaz de influenciar a política doméstica, moldar as políticas públicas locais e aparelhar as instituições nacionais para atingir, em nível local, esses objetivos globais. Assim, para criar as condições desejáveis no sistema internacional/local, o direito internacional deve promover a capacidade e a vontade dos governos domésticos para responder às questões globais, com as suas ferramentas. Dessa forma, o papel do direito internacional passa por severas transformações, deixando de ser uma mera regulação independente, envolvendo apenas a cúpula do Estado ou até mesmo acima do Estado, para promover o engajamento direto das instituições públicas e até mesmo da sociedade civil. Dentro dessa perspectiva de articulação entre as esferas normativas internacional e doméstica, a cooperação internacional parece ser um privilegiado instrumento para a persecução de objetivos globais em nível local. Nessa perspectiva, o problema que guia a pesquisa pode ser delineado da seguinte maneira: em que medida o direito internacional, através da promoção da cooperação internacional, é um instrumento capaz de construir políticas públicas locais para a efetivação dos direitos humanos? Como recorte geográfico, a pesquisa analisará se e como a cooperação internacional entre países da América do Sul pode dar lugar a políticas públicas locais. Mais especificamente, o projeto busca mapear esses mecanismos de cooperação internacional, sejam no âmbito organizações regionais, sejam no âmbito da cooperação convencional, além de permitir inferências mais abrangentes sobre o papel da cooperação internacional na efetivação dos direitos humanos. Parte-se da hipótese de que a cooperação internacional levada a cabo no seio de América do Sul difere da cooperação técnica internacional em sentido amplo. Os muitos processos de integração regional experimentados na região apresentariam um grau de institucionalização e um nível de proximidade com atores domésticos que lhes permitiria desenvolver uma espécie de cooperação internacional reforçada traduzida na formulação e implementação de genuínas políticas públicas locais.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Ademir Antonio Cazella

Ciências Agrárias

Agronomia
  • o enfoque da cesta de bens e serviços territoriais: modelo de análise do desenvolvimento territorial sustentável
  • O enfoque teórico-metodológico da Cesta de Bens e Serviços Territoriais (CBST) foi formulado originalmente a partir da realidade empírica de zonas rurais francesas marginalizadas do processo de modernização agrícola iniciado no II pós-Guerra. Trata-se da identificação e valorização de um conjunto articulado (“cesta”) de recursos específicos ou intrínsecos de cada território, a exemplo de produtos típicos e serviços associados ao turismo rural e a circuitos curtos de comercialização. Por definição, a “Cesta” implica, também, atributos ambientais, paisagísticos, históricos e culturais, bem como um sistema de governança territorial composto por atores públicos, associativos e privados. Essa conjunção de fatores resulta na geração de uma renda de qualidade territorial apropriada por diversos segmentos produtivos ou prestadores de serviço, favorecendo, com isso, melhorias de indicadores de sustentabilidade e de desenvolvimento dos territórios. Assim, este enfoque se diferencia de ações setoriais de desenvolvimento agrícola centradas exclusivamente em indicadores econômicos de cadeias produtivas. Dentro desse debate, este projeto de pesquisa tem por objetivo geral conceber um arcabouço teórico-metodológico de análise de desenvolvimento territorial sustentável adaptado para apreensão das particularidades e heterogeneidades socioeconômicas, ambientais, culturais e organizacionais de diferentes territórios rurais brasileiros. Em relação aos objetivos específicos pretende-se: i) incorporar novas contribuições teóricas associadas à construção social de mercados agroalimentares no quadro analítico da CBST pensado para o caso brasileiro; ii) elaborar indicadores quantitativos para avaliar a qualidade dos componentes da CBST (produtos e serviços, cenários e sistemas de governança territorial), que permitam a comparação entre os distintos territórios analisados; iii) inventariar e analisar os componentes da CBST dos territórios estudados a partir da percepção dos atores territoriais investigados sobre os processos que influenciam a especificação de recursos e ativos territoriais e a geração de renda de qualidade territorial; iv) elaborar uma proposta de curso para capacitação de agentes de desenvolvimento territorial sustentável especializados no enfoque da CBST; v) promover ações de cooperação interinstitucional que fortaleçam processos de desenvolvimento territorial sustentável no país e o intercâmbio internacional entre membros da equipe brasileira e os pesquisadores francês, suíço e canadenses por meio de videoconferência, produção científica compartilhada e estágios (doutorado sanduíche e pós-doutoral). Para tanto, conta com o envolvimento de uma rede de pesquisadores e organizações de ensino, pesquisa e extensão, nacionais e estrangeiras, que atuam com o tema do desenvolvimento territorial em zonas rurais. Destaque-se a participação de pesquisadores de três universidades brasileiras (Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Estadual de Santa Catarina e Universidade Federal do Pará - Campus de Cametá), de três Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e de três universidades estrangeiras (Université Alpine de Grenoble da França, Université de Neuchâtel da Suíça e University of British Columbia do Canadá), entre os quais Bernard Pecqueur, coordenador do grupo francês que formulou o enfoque da "Cesta". Em termos metodológicos, cinco estudos de caso serão realizados em distintos territórios rurais, sendo quatro no Estado de Santa Catarina e um no Estado Pará, com o propósito de inventariar e avaliar a coleção de produtos e serviços com potencial para compor uma CBST, bem como os cenários e sistemas de governança territorial existentes em cada um desses territórios. Como resultados esperados destaca-se o aprimoramento e adaptação do enfoque teórico-metodológico para as condições socioeconômicas brasileiras, a promoção do intercâmbio técnico-científico entre pesquisadores, associações civis, empresas privadas e órgãos públicos e a elaboração de uma proposta de capacitação de agentes de desenvolvimento rural na abordagem da CBST. Além disso, ao longo do projeto haverá a conclusão de 4 dissertações de mestrado, 3 teses de doutorado, no mínimo 6 apresentações de trabalhos em eventos técnico-científicos, 5 artigos aceitos ou publicados e a realização de 6 seminários interinstitucionais, com participação dos pesquisadores estrangeiros por videoconferência. Essa tarefa é fundamental em um país cujas políticas públicas agrícolas primam preponderantemente pelo aumento da produtividade de commodities agrícolas e marginalizam os territórios rurais que não reúnem as condições necessárias para tal fim. Nesse sentido, este projeto inova metodologicamente e favorece a produção de resultados de pesquisa na área de desenvolvimento rural sustentável com grande potencial de replicabilidade e adaptação em distintos territórios rurais brasileiros.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022