Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Bartira Mendes Gorgulho

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • organização do cuidado às pessoas com dcnt em mato grosso: diagnóstico e capacitação
  • A maior parte das ações de controle e prevenção da obesidade e das DCNT acontecem na Atenção Primária à Saúde (APS), ou Atenção Básica (AB). No entanto, embora haja o plano de enfrentamento e controle das DCNT realizado pelo MS, com a proposta de implementação da Rede de Cuidado pelo SUS, sabe-se que nem todos os Estados já conseguiram implementá-lo, incluindo o Mato Grosso (BRASIL, 2019). Neste contexto, busca-se diagnosticar a organização da gestão do cuidado às pessoas com Doênças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) na Atenção Primária a Saúde (APS) do Estado de Mato Grosso, com ênfase nos fatores de risco modificáveis para diabetes, hipertensão arterial e obesidade, apoiando os municípios e territórios no planejamento, monitoramento e avaliação das ações e estratégias, bem como na organização de suas equipes, no reconhecimento dos equipamentos disponíveis e da intersetorialidade e transdisciplinaridade necessárias. Dessa forma, com base nos dados resultantes de avaliação situacional, com ênfase na obesidade (prevenção e estratégias de tratamento), serão planejadas e executadas atividades semipresenciais de formação em saúde, tanto para os gestores, quanto para os profissionais de saúde da rede.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Bartolomeu Cruz Viana Neto

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo das propriedades físicas de interface em sistemas 2d heteroestruturados
  • O projeto proposto tem como objetivos a síntese e estudo das propriedades físicas de materiais híbridos bidimensionais (2D), com o controle das interfaces entre os materiais 2D, bem como, através dos processos de modificações por dopagem, tratamento térmico e funcionalização desenhar novas propriedades. A ideia é baseada no fato que materiais de espessura atômica (2D) com diferentes tipos de composição química e propriedades eletrônicas podem ser perfeitamente conectados promovendo propriedades eletrônicas diferenciadas derivadas de heterojunções. Isto possibilita a criação de novos dispositivos eletrônicos com diferentes funcionalidades. Entretanto, a estrutura, estabilidade e propriedades eletrônicas das heterojunções ainda são matéria de intenso estudo na literatura atual. Assim, o objetivo principal é estudar a natureza fundamental das interações entre elétrons e fônons através das junções 2D em domínios atômicos, como junções metal-semicondutor-isolante, entendendo a relação entre as propriedades eletrônicas, ópticas e térmicas nas heterojunções. Tudo isso modificando métodos de síntese para produzir estas junções de maneira controlada de acordo com objetivos pré determinados. Grafeno, nitreto de boro hexagonal, Dicalcogênios de metais de transição (TMDs) e carbetos de metais de transição (TMCs) são exemplos de estruturas 2D que serão utilizadas como blocos de construção para desenvolver heterojunções multifuncionais e complexas. Tendo em vista que esses materiais são estratégicos para o desenvolvimento das nanotecnologias em geral, o projeto representa um esforço para sedimentar o conhecimento nesse tema com uma visão interdisciplinar nesta área de fronteira da ciência atual, consolidando o Brasil no cenário do desenvolvimento da nanotecnologia, com ênfase nos processos de síntese, funcionalização e caracterização das nanoestruturas híbridas 2D. As propriedades eletrônicas, ópticas (estrutura de bandas, fotoluminescência, etc...) e vibracionais dos sulfetos metálicos 2D nas mais variadas morfologias têm sido amplamente estudadas usando ferramentas experimentais e teóricas. No entanto, ainda existem vários aspectos das propriedades destes sistemas que necessitam de estudos mais aprofundados. Dentre estes, se destacam as propriedades luminescentes, eletrônicas e vibracionais, mais especificamente de como essas propriedades variam com a morfologia ou forma da borda do sistema, e de como mudanças estruturais afetam as suas propriedades. Esta proposta objetiva sintetizar, de maneira controlada, e caracterizar heteroestruturas baseadas em TMDs e TMCs puros e dopados, usando ou não grafeno de nitreto de boro. Possibilitando uma nova geração de “blocos de construção” na fabricação de nanocompósitos, dispositivos eletrônicos, sensores, etc. No cenário atual, estudar e entender as propriedades fundamentais de heteroestruturas 2D e suas junções atomicamente finas é de grande importância para o desenvolvimento futuro de dispositivos híbridos com funcionalidades únicas e maiores rendimentos. Para tal, o uso de múltiplas técnicas de caracterização em escala atômica são primordiais para o entendimento da estrutura formada nas interfaces e suas propriedades. Questões fundamentais a respeito da optoeletrônica através das interfaces serão estudadas com o objetivo de explorar propriedades únicas das heterojunções de materiais 2D. Assim, os resultados deste projeto contribuirão para que esses sistemas possam ser utilizados como novos materiais em condições controladas ainda não relatados na literatura até o presente momento.
  • Universidade Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bartolomeu Warlene Silva de Souza

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • filmes e revestimentos comestíveis utilizando subprodutos do pescado e sua aplicação em produtos pesqueiros
  • Na presente proposta, macromoléculas (quitosana, gelatina e colágeno) serão obtidas de resíduos do pescado que são fontes da biomassa local (resíduo do caranguejo, camarão e resíduos da tilápia), objetivando desenvolver e caracterizar esses novos materiais e suas aplicações em produtos pesqueiros. O Núcleo propõe o desenvolvimento de filmes e revestimentos, para aplicação em produtos pesqueiros com o objetivo de melhorar a qualidade do pescado produzido no estado do Ceará, aumentando assim seu tempo de prateleira. As ações ora propostas pelo Núcleo de Desenvolvimento e Aplicação de Biomateriais em Alimentos contribuem para a estruturação de uma base científico-tecnológica no campo da tecnologia de alimentos e Engenharia de Pesca, propiciando a formação científica de pessoal e colaborando para o fortalecimento de grupos de pesquisa voltados à valorização do resíduo do pescado com foco em biopolímeros, fortalecendo desta forma o desenvolvimento do estado do Ceará.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beate Saegesser Santos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • nanoplataformas fluorescentes e plasmônicas para intensificação da ação fotodinâmica
  • A Terapia Fotodinâmica (TFD) é uma modalidade de tratamento que emprega a combinação de um composto fotossensível, denominado fotossensibilizador (FS), e luz visível, gerando espécies reativas de oxigênio capazes de induzir a inviabilização de células. Este procedimento, aprovado mundialmente para tratamento de tumores, tanto benignos quanto malignos, vem sendo também utilizado em dermatologia (para psoríase, acne, procedimentos estéticos) e odontologia (tratamento da periodontite e outras infecções relacionadas). Atualmente, devido ao aumento de resistência bacteriana a antibióticos, o uso da TFD para inativação microbiana (photodynamic antimicrobial chemotherapy, PACT) foi intensificada, sugerindo-se sua utilização como tratamento complementar de infecções localizadas, assim como, para desinfecção de água e de sangue. Dentre as várias classes existentes de FS uma das que se destacam são as porfirinas, compostos macrociclos tetrapirrólicos, que estão presentes em sistemas biológicos, mas que podem também ser obtidos sinteticamente. Além de alta absorptividade na região de luz visível, as porfirinas apresentam baixa toxicidade na ausência de luz, fotoestabilidade, localização preferencial no tecido alvo, e alto rendimento quântico do estado triplete. Para que haja eficiência fotodinâmica é necessário um eficiente mecanismo de conversão de fotoluminescência do FS gerando espécies reativas de oxigênio. Na última década, sistemas híbridos mais complexos estão sendo sugeridos para tornar a conversão energética do FS mais eficiente. Um sistema de captação energética, como por exemplo, uma espécie que tenha um poder de absorção eficiente e com conversão energética imediata ressonante com o FS, tanto através de transferência radiativa de luz quanto através de efeito plasmônico, tem o papel de amplificar o efeito fotodinâmico do FS. No presente projeto vamos testar estas hipóteses através da associação de porfirinas com dois sistemas nanoestruturados distintos: (i) pontos quânticos de materiais semicondutores (PQs) e (ii) nanoprismas de Ag ou nanobastões de Au. PQs são nanocristais fluorescentes em regime de confinamento quântico, onde o controle das propriedades ópticas é sintonizado pelo tamanho das partículas. Além de possuírem uma ampla banda de absorção de luz, os PQs apresentam eficiente recombinação excitônica e grande eficiência quântica. Nanopartículas de Ag prismáticas e/ou nanobastões de Au são obtidos através de crescimento anisotrópico em meio aquoso, podendo-se variar sua banda plasmônica em toda a região do visível (400 – 800 nm). Estes sistemas, quando devidamente sintonizados com espécies luminescentes, podem amplificar a conversão energética das espécies por efeitos de amplificação de campo local. A ideia central deste projeto é associar porfirinas catiônicas metaladas à superfície dos sistemas nanoestruturados e induzir a otimização de seus efeitos fotodinâmicos. O grupo de pesquisas Nanotecnologia Biomédica da UFPE, onde o projeto será realizado, possui extenso know-how no preparo e utilização destes sistemas para aplicações biomédicas. Neste projeto, as lectinas (proteínas não imunogênicas) serão utilizadas para direcionar as nanoestruturas híbridas (PQs/Porfirinas) ou (NPs/Porfirinas) para as membranas celulares de bactérias de cepas multirresistentes, tanto de vida livre quanto na forma de biofilmes, visando sua inativação fotodinâmica.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatrice Padovani Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • peld tamandaré - dinâmica espacial e temporal da paisagem marinha: conectividade, resiliência e uso sustentável no sul de pernambuco
  • O sítio PELD TAMS se localiza na região costeira sul de Pernambuco e se estende da costa até o talude continental. O ambiente é reconhecido como hotspot de biodiversidade, com uma rica área estuarina e costeira, formada por um mosaico de habitats que incluem manguezais, pradarias de fanerógamas e recifes costeiros. Tradicionalmente, a maioria dos estudos se concentram em áreas costeiras, de mais fácil acesso e uso humano mais intenso. No entanto, os ecossistemas se distribuem em um contínuo sobre a plataforma continental, recortada por canais submersos onde recifes profundos formam habitats responsáveis por suportar recursos que sustentam a intensa atividade de pesca. A ecologia da paisagem marinha requer uma compreensão integrada das massas d’água e de sua dinâmica. Sobre esta base topográfica, se distribui um sistema marinho interconectado pelo fluxo de energia, por meta-populações e por populações que se deslocam ocupando diferentes habitats ao longo de seu ciclo de vida. Na escala temporal, efeitos de ciclos sazonais, interanuais e decadais têm sido observados, com diferentes impactos na zona costeira. A intensidade, duração e frequência destes fenômenos mediados por conexões interoceânicas têm apresentado variações, e os efeitos nos ciclos das populações e comunidades, bem como efeitos ecossistêmicos de curto e longo prazo, ainda são pouco estudados no Atlântico tropical. Os impactos humanos, como poluição, modificação/supressão de habitats e remoção de organismos pela pesca, agravam as consequências destes fenômenos e podem, em sinergia, levar sistemas ao colapso. A continuidade do monitoramento destes fenômenos e das possíveis respostas biológicas a longo prazo é essencial para a compreensão da dinâmica temporal operante e dos impactos de fenômenos climáticos em escala global e local, e consequentemente para o direcionamento de decisões de gestão e prevenção e mitigação de possíveis impactos. O Projeto para o sítio PELD-TAMS (Programa Ecológico de Longa Duração - Tamandaré Sustentável) foi aprovado pelo CNPq em 2017, porém estudos têm sido desenvolvidos na região há mais de duas décadas. Estes estudos têm fundamentado a gestão, com contribuições tanto para a criação de UCs federais, estaduais e municipais, quanto para seus planos de manejo. O PELD-TAMS inclui a primeira zona de recuperação recifal da costa nordeste, criada em 1999, e se desenvolve em estreita parceria com o Centro de Estudos da Biodiversidade do Nordeste (CEPENE) do ICMBio e com gestores das unidades de conservação locais. Assim, a integração da pesquisa com as ações de gestão são constantes no programa. O sítio PELD-TAMS (ILTER 18) tem atraído novas e importantes parcerias, e busca o acompanhamento dos efeitos das intervenções e a observação das respostas a curto, médio e longo prazo. A presente proposta do sítio PELD é a continuidade do estudo da paisagem marinha, com novas perspectivas obtidas a partir de avanços tecnológicos de observação remota (satelital) das tendências temporais de cobertura de habitats submersos, de feições do fundo marinho e associações de usos e diversidade. Devido ao histórico de impactos de origem terrestre, a proposta do sítio incorpora agora estudos de contaminantes e seus efeitos na biota. Concentrado em áreas costeiras consideradas berçários de recurso pesqueiros, estas informações visam fortalecer a abordagem ecossistêmica no manejo pesqueiro e seus territórios. Em conjunto, estes estudos que são desenvolvidos em forte parceria com gestores e comunidade local, objetivam subsidiar a gestão numa abordagem adaptativa e de planejamento espacial marinho.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Beatrice Padovani Ferreira

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • peld tamandaré - dinâmica espacial e temporal dos ecossistemas marinhos: conectividade, resiliência e uso sustentável no sul de pernambuco.
  • Apesar da extensa área e indiscutível importância, o bioma costeiro e marinho brasileiro talvez seja aquele menos conhecido pela ciência nacional. Sua natureza submersa impõe desafios específicos para uma abordagem ecológica integrada de larga escala, e tem levado a uma dominância de abordagens em escala espacial restrita ou uni-variada. A presente proposta apresenta o sítio PELD-TAMS, litoral sul de Pernambuco, com uma área de 169.886,9 ha e se estendendo dos estuários até o talude continental superior (120 metros de profundidade). Na área estuarina e costeira, o mosaico de habitats é composto principalmente por manguezais, pradarias de fanerógamas e recifes costeiros. Estes ecossistemas estão interligados a uma plataforma continental carbonática, recortada por canais submersos e com recifes submersos que formam habitats responsáveis por suportar recursos pesqueiros explorados por uma intensa pesca artesanal. A porção externa da plataforma continental, considerada como uma área de significante interesse ecológico (EBSA), abriga fenômenos de agregações de peixes recifais, e elevada produção pesqueira associada a indícios de ressurgências sub-superficiais. Este macro-ecossistema suporta processos ecológicos complexos, submetidos a uso intenso, numa área reconhecida como prioritária para conservação. A presença de UC's reflete esta característica, tanto pela necessidade de proteção a estes ambientes, quanto pela ocupação e dependência humana, com duas UC's de Uso Sustentável (APA's) e uma de Proteção Integral (Parque), organizadas em mosaico. A presente proposta se ampara num histórico de décadas de pesquisas oceanográficas, resultado da parceria entre a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (CEPENE/ICMBio). Este histórico resultou em uma produção cientifica e acadêmica ampla, com 02 livros, 16 capítulos, 83 artigos, 16 teses de doutorado e 37 dissertações de mestrado concluídas, além de 8 doutorados e 6 mestrados em andamento. Portanto, a presente proposta integra estes esforços e alinha os vários projetos em andamento, com o objetivo de preencher lacunas e subsidiar análises que busquem detectar tendências naturais e impactos antrópicos, fundamentando a formulação de políticas públicas voltadas à conservação e à gestão sustentável do meio ambiente. Desta forma busca-se alcançar o objetivo geral da proposta que é a compreensão dos padrões e processos estruturantes dos ecossistemas marinhos/costeiros do sítio PELD-TAMS, suas variações temporais e espaciais, conectividade, e fatores chave de sua resiliência face às mudanças ambientais, de forma a subsidiar a adoção de estratégias de manejo e conservação necessárias para a manutenção da biodiversidade e uso sustentável. Nesse sentido, as perguntas norteadoras da proposta são: i. Qual é a escala da conectividade espacial entre os estuários e os limites externos da plataforma continental tropical?; ii. Qual é a variabilidade temporal e quais são as tendências observadas em relação aos impactos antrópicos e climáticos observados nas últimas décadas?; iii. Quais as principais fontes de variação nestes sistemas e quais são os elementos-chave na resiliência aos impactos antrópicos e ambientais?; iv. Qual estratégia espacial e temporal que deverá, idealmente, ser adotada para garantir o uso e conservação destes ambientes?. Para abordar estas questões, a proposta está estruturada em temas prioritários que direcionam os objetivos específicos: i. Geobiodiversidade, voltado aos estudos espaciais das variáveis geológicas e oceanográficas, relacionadas aos hábitats e ecossistemas bentônicos, indicadores de comunidades biológicas e diversidade de espécies; ii. Processos Oceanográficos, voltado aos estudos da dinâmica das massas d’agua, padrões de circulação em micro e meso-escala e suas variações sazonais e interanuais, incluindo associações com fenômenos climáticos globais; iii. Conectividade Populacional e Ecossistêmica, voltado aos estudos da estrutura das populações e comunidades, da conectividade espacial mediada por migrações, dispersão larval e transferência de energia na cadeia trófica, e da resiliência face aos distúrbios antrópicos e climáticos; iv. Conservação e uso sustentável da biodiversidade, voltado aos estudos dos usos e impactos humanos nas populações e ecossistemas, elaboração de planos de recuperação para espécies ameaçadas, avaliação da efetividade de áreas protegidas e planejamento espacial marinho e análise dos sistemas de governança local; e v. Contribuição a gestão participativa local e nacional, visando a inserção dos resultados nas políticas públicas e promoção de ações de disseminação do conhecimento e da participação da sociedade na ciência. Informações básicas, obtidas a partir de métodos clássicos, serão complementadas por metodologias científicas avançadas como a aplicação de técnicas de geoprocessamento e de marcadores moleculares e microquímicos na conectividade populacional, telemetria acústica, e câmeras remotas para áreas profundas, além de uma tecnologia inovadora de rastreamento de embarcações e atividade pesqueira. Métodos estatísticos clássicos também serão complementados por modelagem bayesiana na avaliação de populações, enquanto modelos oceanográficos de dispersão e conectividade larval integrarão os elementos espaço-temporais da paisagem marinha. O estudo da ecologia da paisagem marinha representa uma fronteira do conhecimento desafiadora e ao mesmo tempo fundamental na compreensão dos processos estruturantes e sua relação com impactos antrópicos e climáticos. Com a presente proposta esperamos contribuir para o avanço desta ciência e formação de recursos humanos, além de fortalecer através do reconhecimento do selo PELD às iniciativas e esforços integradores de pesquisa e gestão das instituições envolvidas, garantindo assim a continuidade e longa duração dos estudos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 09/01/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Beatriz Brandão Polivanov

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • cenas de música eletrônica e (in)visibilidade feminina: negociações e disputas na cultura digital
  • Este projeto de pesquisa foca em cenas de música eletrônica de pista (MEP) e nos modos como as mulheres que delas participam profissionalmente (seja como DJs, produtoras musicais ou de eventos) vão reivindicar seus lugares de fala, maior visibilidade e inserção social e mercadológica. Busca-se especificamente atentar neste primeiro momento para cenas do Brasil e do Canadá e as mediações Norte-Sul dos embates discursivos e materiais a partir de ferramentas da cultura digital. Para tal são propostos três eixos centrais de discussão teórica: a) o conceito de cenas musicais e suas dimensões virtuais; b) os estudos de gênero feminino na música, especialmente música eletrônica e c) as noções de performance. Como procedimentos metodológicos serão utilizados preceitos e técnicas advindos da etnografia, notadamente a observação participante de ambientes como sites de redes sociais e blogs, bem como eventos, e a realização de entrevistas, também tanto on quanto off-line. Espera-se com esta pesquisa contribuir para preencher uma lacuna nos estudos de comunicação e música, em seus diálogos com estudos de gênero e cultura digital.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz D'Agord Schaan

Ciências da Saúde

Medicina
  • rastreamento da retinopatia diabética no diabetes mellitus: implementação de fluxo para acesso universal à retinografia através da validação de métodos inovadores (machine learning) potencialmente mais sensíveis (tomografia de coerência óptica)
  • Esta proposta foi preparada em consonância com os objetivos do edital, visando avançar no conhecimento científico, fornecer subsídios para a tomada de decisões para as políticas de saúde e proporcionar melhorias na qualidade de vida da população através de estudo com foco específico em pacientes com diabetes mellitus, propondo fluxo de atendimento que proporcione acesso universal à avaliação oftalmológica de rastreamento de retinopatia diabética e edema macular, única forma que reconhecidamente pode prevenir a amaurose nessa população. Adicionalmente, utilizando bancos de imagens de retinografias da população brasileira (Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto - ELSA-Brasil e TelessaúdeRS/UFRGS Teleoftalmo) e coleta prospectiva de novas retinografias, algumas delas acrescidas de realização de tomografia de coerência óptica (OCT), propõe-se, neste projeto, algoritmo inovador (machine learning) que identificará as imagens com alterações iniciais, de tal forma que o oftalmologista só seria acionado para percentual limitado de exames. O mesmo banco de imagens, altamente representativo, será utilizado para descrever a prevalência das diferentes classes de retinopatia diabética, o que poderá trazer importantes informações relacionadas a entendimento de recursos públicos a serem empregados na prevenção da amaurose nessa população. Por fim, propõe-se avaliar a capacidade do aumento de acesso e a custo-efetividade da implantação do rastreamento proposto e do diagnóstico de retinopatia diabética/edema macular através de diferentes tipos de rastreamento (retinografias com e sem OCT; retinografias com e sem dados clínicos inseridos no modelo). Toda a metodologia proposta poderá trazer resultados com benefícios diretos e imediatos aos pacientes em nível de acesso, acolhimento e gestão pelo Sistema Único de Saúde (SUS), os quais serão de fácil aplicabilidade em qualquer hospital terciário que já trabalhe com esta linha de cuidado. Este processo poderá auxiliar, como estratégia de rastreamento, nos diversos níveis de atenção à saúde. Pontos fortes da proposta: ● Proposição de fluxo para rastreamento da doença oftálmica (retinopatia diabética e do edema macular) do diabetes mellitus (DM), única forma de garantir acesso e gestão deste recurso a todos os pacientes com a doença, e que reconhecidamente foi capaz de reduzir a amaurose quando implantado em outros cenários (países desenvolvidos). ● Proposta de construção de novas ferramentas por tecnologia inovadora (machine learning) que permitam uso mais eficiente de recursos menos disponíveis (oftalmologista, OCT) no diagnóstico e no manejo da retinopatia diabética e do edema macular. ● Avaliação de capacidade, impacto e custo-efetividade do fluxo e das ferramentas propostas. ● A proponente e os pesquisadores associados a esta proposta têm ampla experiência com estudos na área de DM e suas complicações crônicas, epidemiologia de doenças crônicas não-transmissíveis, inteligência artificial e custo-efetividade.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz Gallotti Mamigonian

Ciências Humanas

História
  • a liberdade precária e a escravização ilegal no brasil oitocentista
  • Este projeto pretende investigar a prática da escravização de pessoas livres e a maneira como foi criminalizada e julgada no Brasil ao longo do século XIX. Traçando paralelos com o trabalho análogo a de escravo no Brasil contemporâneo, a pesquisa buscará os casos (e sujeitos) no limite entre a liberdade e a escravidão, buscando recuperar os termos das reivindicações de condiçõe dignas e apurar o que era considerado aceitável e o que era intolerável para os trabalhadores e o judiciário. Além dos processos-crime por “redução à escravidão de pessoas livres” (artigo 179 do Código criminal) a pesquisa buscará ações cíveis envolvendo pessoas em liberdade condicional que foram escravizadas ilegalmente ou sofriam ameaça de sê-lo. Desta maneira, o projeto pretende contribuir para a história do trabalho e do direito, assim como dialogar com os estudos sobre trabalho escravo contemporâneo na busca do entendimento das fronteiras conceituais da escravidão.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz Gomes Guimarães

Ciências Biológicas

Biofísica
  • caracterização de fatores da maquinaria de tradução de tripanossomatídeos como potenciais alvos para o desenho de inibidores
  • Protozoários patogênicos do grupo dos tripanossomatídeos permanecem um grande problema de saúde mundial. O Trypanosoma cruzi é o agente causador da doença de Chagas, mais de 20 espécies de Leishmania causam múltiplas formas de leishmaniose e duas subespécies de T. brucei estão envolvidas na tripanossomíase humana africana. O número estimado de pessoas portadoras da doença de Chagas foi relatado recentemente: 5,75 milhões na América Latina (o CDC dos EUA estima 8 milhões), com aproximadamente 61 milhões em risco. A leishmaniose, em suas diferentes formas, foi detectada em 102 países. As estimativas para a tripanossomíase humana africana indicam 69 milhões de pessoas em risco em 36 países da região subsaariana, com aproximadamente 3000 novos casos por ano relatados nos últimos anos, embora o número real de casos possa ser muito maior. Atualmente, não existem vacinas para a prevenção dessas doenças. Seus tratamentos são baseados em quimioterapia que, apesar de serem relativamente eficazes, estão associados a uma ampla lista de problemas, incluindo alto custo, duração e baixa eficiência dos tratamentos, além de efeitos colaterais graves. Além disso, os mecanismos de ação da maioria dos compostos são desconhecidos. Esses fatos reforçam a necessidade do desenvolvimento de compostos mais específicos contra esses parasitas. Recentemente, iniciamos um esforço para validar os componentes da maquinaria de síntese protéica, essencial para a viabilidade celular, como alvos de inibidores específicos contra os tripanossomatídeos. A iniciação da tradução em eucariotos é um processo complexo e altamente regulado, dependente da ação de várias proteínas para montar as subunidades ribossomais com o iniciador metionil-tRNA posicionado no códon inicial do mRNA. A associação do fator de iniciação eIF4E com a estrutura cap da extremidade 5 ' do mRNA é uma etapa fundamental para a tradução. Essa associação é complementada por uma interação com o fator eIF4G, uma proteína que desempenha uma função de ancoragem durante a formação do complexo eIF4F de iniciação da tradução. A maquinaria de síntese protéica dos tripanossomatídeos apresenta várias diferenças importantes quando comparada às células de mamíferos, que podem ser exploradas para o desenho de inibidores específicos. Essas diferenças incluem a estrutura do chamado cap-4 encontrado na extremidade 5 ' dos mRNAs, o número de genes que codificam para homólogos de eIF4E e eIF4G e o modo de interação entre os fatores de iniciação da tradução. O cap-4 é de particular interesse, pois exibe um conjunto único de modificações covalentes em comparação com outros eucariotos, que antecipam fortemente a existência de um modo de interação específico para o complexo EIF4E-cap-4 em tripanossomatídeos. Os principais pontos a serem explorados são as regiões de EIF4E que mediam interações com a estrutura cap-4, EIF4G e as proteínas de ligação a poli-A (PABPs). Poucas informações estruturais estão disponíveis a respeito destas proteínas. Portanto, o objetivo principal desta proposta é determinar as estruturas tridimensionais dos homólogos de eIF4E de T. cruzi e seus complexos com cap-4 e outros parceiros nos complexos de iniciação da tradução. Pretendemos assim contribuir para uma melhor compreensão do papel do cap-4 e das diferentes EIF4Es na síntese proteica e/ou mecanismos de regulação da tradução em tripanossomatídeos, bem como para o desenvolvimento de estratégias para o desenho de inibidores da síntese proteica seletivos para estes parasitas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Beatriz Gondim Matos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • consumo colaborativo e economia criativa na região do cariri
  • O consumo colaborativo e suas práticas vem sendo incorporados aos estudos de marketing e consumo a fim de se pensar em novos modelos de negócios. Associado aos modelos emergentes de negócios quais combinam o intermédio da tecnologia, maior envolvimento do consumidor-usuário e distintas lógicas de troca em serviços, a economia criativa parece suscitar um campo promissor a estes estudos. Assim, esta pesquisa tem como objetivo geral: compreender a relação entre consumo colaborativo e economia criativa. E, como objetivos específicos, pretende-se identificar as atividades/setores criativos da região do Cariri; e, compreender as características dos sujeitos criativos que apresentam potenciais adesão às práticas colaborativas. A pesquisa, natureza exploratória e caráter qualitativo será realizada utilizando-se a estratégias pesquisa narrativa.
  • Universidade Federal do Cariri - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz Mello Carvalho

Ciências Biológicas

Genética
  • desafios teóricos na datação molecular filogenômica
  • O estabelecimento de escalas de tempo biológicas é um passo fundamental na realização de análises evolutivas. Atualmente, a análise Bayesiana é a principal abordagem utilizada na inferência de tempos de divergência a partir de dados moleculares, devido a sua alta flexibilidade. Entretanto, na era de big data, os métodos Bayesianos não são capazes de lidar com a quantidade massiva de dados moleculares disponíveis. Isso torna a datação molecular Bayesiana um procedimento exaustivo e muitas vezes impraticável, pois envolve um número enorme de parâmetros a serem estimados. Assim, na última década, várias metodologias de datação molecular foram desenvolvidas com intuito de analisar conjuntos de dados filogenômicos. Esses métodos aceleram o conhecimento e permitem a realização de testes de hipóteses empregando big data. Contudo, nenhum estudo que compare amplamente a performance desses métodos foi realizado até o momento. Essa avaliação é fundamental para a continuidade das pesquisas em datação molecular, já que a tendência geral em filogenética e evolução molecular é o acúmulo crescente de dados e a reconstrução de mega-filogenias. Portanto, o projeto atual visa comparar as diferentes metodologias disponíveis para estimativa de tempos de divergência na era de big data. Para tal, serão utilizados datasets simulados que repliquem os conjuntos de dados genômicos utilizados em filogenética. Também serão empregados dados empíricos de diversos grupos biológicos já disponíveis. Dessa forma, será possível avaliar a acurácia, precisão e eficiência computacional de tais métodos. Como consequência, será proposto um manual de boas práticas em datação molecular filogenômica, fornecendo aos pesquisadores guidelines a serem utilizados na inferência de tempos de divergência empregando dados genômicos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Toso

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • produção do cuidado e validação de protocolo de fluxo para serviços de atenção domiciliar a crianças com necessidades especiais de saúde
  • Introdução: Os avanços tecnológicos e a qualificação dos profissionais de saúde, nas últimas décadas, refletiram na transição epidemiológica da infância, com diminuição da mortalidade infantil. Contudo, esse cenário proporcionou o crescimento das condições crônicas na infância, fazendo emergir o grupo de Crianças e adolescentes que necessitam de atenção especial à saúde (CRIANES). Estas crianças demandam cuidados diferenciados, que podem variar entre reabilitação psicomotora e social, dispositivos e tecnologias, fármacos e cuidados habituais modificados. Frente ao exposto, surge a necessidade de mudanças na forma de atenção à saúde e, neste contexto, a Atenção Domiciliar (AD) pode ser considerada uma das respostas do sistema de saúde para atender às demandas presentes nas condições crônicas. Objetivos: Este estudo, na fase 1 tem por objetivo: descrever o cuidado prestado às crianças e adolescentes com necessidades especiais de saúde nos serviços de atenção domiciliar que compõem o estudo, na perspectiva dos profissionais de saúde e da família; e na fase 2: validar protocolo de fluxo de cuidado a crianças com necessidades especiais de saúde na atenção domiciliar, modalidade dois. Metodologia: Pesquisa descritiva e exploratória, de abordagem qualiquantitativa, do tipo estudo de casos múltiplos, executada por meio de triangulação de métodos. A fase um divide-se em duas etapas. Na primeira, será desenvolvida a coleta de dados por meio de aplicação de formulário aos profissionais dos Serviços de Atenção Domiciliar (SAD) dos estados participantes, por telefone e correio eletrônico, a fim de conhecer e descrever os serviços às CRIANES atendidas e como é realizado o acompanhamento destas. A análise dos dados de caracterização dos serviços será estatística descritiva. A segunda etapa contemplará entrevista com roteiro estruturado com familiares e ou cuidadores das crianças atendidas pelos SAD, para compreender sua percepção dos cuidados prestados nos serviços, as quais serão submetidas à análise temática indutiva. Na segunda fase do estudo, após a compreensão do funcionamento dos serviços existentes, serão realizados procedimentos para validação de um protocolo de fluxo de cuidados específico às CRIANES na AD, elaborado no estado do Paraná. A validação psicométrica deste protocolo de fluxo irá ocorrer nos serviços participantes, por meio de validação de face, conteúdo e clínica. A taxa adequada de concordância para o consenso será de 90% e o valor de Kappa igual ou maior a 0,7, assim como Alfa de Cronbach acima de 0,9 para a consistência interna. Ainda será aplicado o teste de Kaiser Meyer-Olkin (KMO) para o ajuste na análise fatorial. Resultados esperados: A partir da análise dos serviços na perspectiva dos profissionais e da família assim como da validação de um protocolo de fluxo de cuidado com estratégias específicas para o acompanhamento das CRIANES, espera-se subsidiar a qualificação do cuidado na atenção domiciliar a estas crianças, de forma sistematizada, contribuindo com o desenvolvimento de tecnologias em saúde.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Beatriz Schwantes Marimon

Ciências Biológicas

Ecologia
  • transição cerrado-amazônia: bases ecológicas e socioambientais para a conservação (etapa iii)
  • O PELD-TRAN iniciou em 2010, com o edital MCT/CNPq Nº 59/2009 e continuou com a Chamada MCTI/CNPq/FAPs nº 34/2012, perfazendo mais de seis anos de coleta de dados e publicações, cujo foco é a transição entre os dois maiores biomas brasileiros, o Cerrado e a Amazônia, que somados abrigam a maior biodiversidade tropical do planeta. Esta nova proposta visa a expansão do Sítio TRAN, que passará a abranger toda a transição Cerrado-Amazônia que cruza o estado de Mato Grosso. Nosso objetivo é dar continuidade e ampliar o monitoramento intensivo da biota e de parâmetros ambientais da transição para compreender os mecanismos envolvidos nas mudanças causadas por ações antrópicas e ambientais e subsidiar iniciativas de restauração, manejo e conservação de ecossistemas regionais. Esta proposta também terá como foco ações socioambientais visando a divulgação científica e a formação de coletores que fazem parte da Rede de Sementes do Xingu. Esses coletores apresentam um papel-chave, principalmente na recuperação de Áreas de Proteção Ambiental localizadas no entorno do Parque Indígena do Xingu, onde o Sítio TRAN concentra quase metade de suas parcelas de monitoramento. Esta área estratégica do entorno vem sofrendo fortes impactos nos últimos 30 anos, com a conversão de quase 90% da vegetação nativa em lavouras ou pastagens, afetando diretamente os povos que vivem no Parque. Os indígenas vêm alertando para as mudanças climáticas (calor e seca) que estão modificando os tradicionais “sinais” da natureza usados por eles, há milênios, para guiar suas ações de sobrevivência. Os agricultores dessa região também têm reportado preocupações com os eventos de seca severos que vem se tornando mais frequentes nos últimos anos. A experiência adquirida pelo grupo do Sítio TRAN, nas duas etapas anteriores, permite agora que ele se amplie e envolva novas áreas e novos pesquisadores, visando não apenas um extraordinário aumento nos estudos da transição, que passará a englobar todo o estado de Mato Grosso, mas também possibilitando a consolidação de um grupo de pesquisadores da mesma universidade na atuação de pesquisas de longo prazo. Reforçando isto está a posição geográfica estratégica do Sítio TRAN, que atraiu parcerias internacionais importantes, as quais resultaram na inclusão das áreas que já estão sendo monitoradas em estudos de escala global. A proposta do Sítio TRAN também contribuirá de maneira direta para atingir algumas das metas nacionais de biodiversidade 2011-2020, estabelecidas na resolução CONABIO nº 6, e também metas estabelecidas pela GSPC (Global Strategy for Plant Conservation) durante a 10ª Conferência das Partes (COP10) e da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), em outubro de 2010 no Japão. Assim, o projeto do Sítio TRAN continuará buscando respostas para questões de longa duração relacionadas ao funcionamento dos ecossistemas e de como estes respondem às mudanças climáticas e ao uso da terra. Para tanto, levantamos seis questões de longa duração a serem investigadas: 1) Como os eventos climáticos podem afetar a dinâmica, estrutura, composição e o balanço do carbono da vegetação da transição? 2) Qual a resposta da vegetação à intensificação ou redução de impactos antrópicos na transição? 3) Quais as consequências dos diferentes usos da terra na hidrologia e limnologia de microbacias hidrográficas? 4) Como as variações nas características da água afetam os insetos aquáticos? 5) Como é o padrão de ocorrência de mamíferos de médio e grande porte na transição em relação ao mosaico vegetacional e a sazonalidade climática? 6) Como a divulgação científica e o treinamento de coletores da Rede de Sementes do Xingu poderão ajudar na conservação da biodiversidade e no uso sustentável dos recursos naturais? Esta proposta também foi pré-submetida para o Institutional Links do Fundo Newton, em parceria com o Prof. Oliver Phiilips da Universidade de Leeds (Reino Unido) e também solicitamos um orçamento específico para a FAPEMAT. A base do sítio localiza-se em uma unidade de conservação (UC) municipal (Parque do Bacaba) e na segunda etapa do projeto incorporamos novas áreas de estudo e uma nova UC, o Parque Estadual do Araguaia. Nesta terceira etapa, além de incorporar uma nova UC Federal (Estação Ecológica Serra das Araras), pretendemos completar a área de abrangência da transição Cerrado-Amazônia, desde o sul do Pará até a divisa com a Bolívia, em Mato Grosso, agregando os núcleos Cáceres e Tangará da Serra. Além disso, somado ao monitoramento da vegetação, que vem acontecendo sistemática e intensivamente desde a criação do sítio, também incorporaremos o monitoramento de parâmetros climáticos em 80% das parcelas permanentes, bem como estudos de um grupo-chave da fauna, os médios e grandes mamíferos. Assim, o Sítio TRAN englobará uma área total de monitoramento contínuo de 50 ha, distribuídos em três núcleos ao longo da transição Cerrado-Amazônia. Por fim, é importante salientar que em um estado cuja economia está baseada na agricultura e pecuária, jamais poderemos deixar de apoiar estudos que se propõem a compreender os efeitos do clima sobre a vegetação. Infelizmente ainda há muitas incertezas sobre as atuais tendências climáticas, tanto em escala global quanto em escalas regional e local. Portanto, é urgente e necessário priorizar pesquisas que contribuam para a redução dessas incertezas e permitam uma melhor compreensão de como o clima afeta a vegetação. Compreendendo melhor esses fatores poderemos recomendar ações de manejo e conservação da biodiversidade de áreas naturais, bem como ações voltadas para o setor agrícola, minimizando as perdas de safras e contribuindo para o sucesso socioeconômico de todas as pessoas que dependem da agricultura.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 08/02/2017-31/12/2021
Foto de perfil

Belchior Monteiro Lima Neto

Ciências Humanas

História
  • a áfrica na antiguidade greco-romana: identidades múltiplas, alteridades e estigmatização
  • Busca-se, com a pesquisa que ora se apresenta, contrapor a Imagem eivada de alteridade e de estigmatização construída acerca da África e dos africanos por diversos autores greco-romanos, entres eles Salústio, Estrabão, Pompônio Mela e Tácito, com a percepção oferecida pelos próprios africanos acerca de sua identidade e de sua inserção na sociedade romana imperial, presente em fontes escritas, epigráficas, musivas, funerárias e numismáticas, procedimento que acreditamos oferecer uma nova compreensão acerca das relações do Império Romano com as populações autóctones africanas, aproximando-se de uma perspectiva multifacetada em termos de transformação sociocultural.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Belita Koiller

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • informação quântica
  • Esta proposta apresenta o projeto para a realização de um novo Instiuto de Ciência e Tecnologia em Informação Quântica, estendendo e aperfeiçoando o Instituto atualmente em atividade. A pesquisa em Informação Quântica no Brasil atingiu um grau considerável de organização, coerência e maturidade durante os últimos anos. Como resultado imediato deste processo, a produtividade quantitativa e qualitativa teve aumento significativo, bem como o número de doutores e mestres formados na área. Nota-se ainda uma melhoria na qualificação do pessoal formado e a intensificação das cooperações internacionais. Vários recém-doutores foram contratados para posições na carreira de universidades e centros de pesquisa e agora participam deste projeto como pesquisadores e orientadores. Isto produziu uma renovação no grupo de pesquisadores participantes em comparação com o Instituto de 2008-presente, o que pode ser quantificado pelos 28 pesquisadores contratados em posições permanentes durante os ultimos 3 anos, entre os 107 cientistas participantes deste projeto. Além destes 107 pesquisadores, o Instituto engloba 15 Laboratórios associados, 28 estagiários de pós-doutorado, 100 estudantes de doutorado, 43 estudantes de mestrado e 35 estudantes de iniciação científica, totalizando uma equipe de 313 pesquisadores distribuídos em 24 grupos de pesquisa em 25 universidades e centros de pesquisa brasileiros, localizados em 12 estados da federação. Observamos nos últimos anos um crescente e forte interesse da comunidade internacional, inclusive no Brasil, em temas como correlações quânticas, termodinâmica quântica e metrologia quântica/controle quântico. Estes três temas foram portanto somados aos temas de comunicação e computação quântica, para estabelecer um foco renovado em torno de cinco linhas de pesquisa. O trabalho nestas linhas inclui o aprofundamento dos estudos dos atributos quânticos de diferentes sistemas físicos, que vão desde os fenômenos ópticos e atômicos até os sistemas de matéria condensada, visando identificar os melhores candidatos para a implementação de dispositivos de processamento, transmissão e armazenamento de dados. Notamos que a comunicação quântica ainda é o tema mais próximo das aplicações práticas e pretendemos explorar este caminho. Verificamos também que a computação quântica se diversificou e a simulação quântica passou a desempenhar um papel importante, abrindo o caminho para a realização de computadores quânticos dedicados. O objetivo geral da presente proposta é consolidar grupos ativos de pesquisa em torno dos cinco temas, buscando otimizar o entendimento e o controle de sistemas quânticos para solucionar ou melhorar soluções conhecidas para processamento, armazenamento e a transmissão de informação. O detalhamento do projeto pode ser encontrado no arquivo anexo.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Bellisa de Freitas Barbosa

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • papel funcional da molécula de adesão intercelular (icam)-1 na transmissão congênita de toxoplasma gondii em modelos experimentais humano (in vitro) e murino (in vivo)
  • A toxoplasmose congênita é um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. A cada 10.000 nascimentos no Brasil, 5 a 23 crianças apresentam-se infectadas congenitamente por Toxoplasma gondii (DUBEY et al., 2012), podendo ocorrer problemas neurológicos, cegueira, retardamento mental, lesões oculares e abortos (DUBEY et al., 2012; KHAN; KHAN, 2018). O estado de Minas Gerais se destacou pela alta frequência de casos de toxoplasmose congênita entre os anos de 2006 e 2007, alcançando níveis de 13% no estado, quando comparado com os demais estados brasileiros, que chegaram a 6% (DUBEY et al., 2012). No entanto, um estudo mais recente realizado em Minas Gerais demonstrou 190 casos confirmados de toxoplasmose congênita num grupo de 146.307 recém-nascidos examinados pelo Programa Estadual de Triagem Neonatal de Minas Gerais (PETN-MG), o que equivale a 0,13% de positividade para T. gondii em crianças de Minas Gerais (CARELLOS et al., 2014). Portanto, é perceptível que as frequências de casos de toxoplasmose congênita variam consideravelmente ao longo dos anos, possivelmente pela falta de medidas preventivas, terapêuticas e/ou educacionais eficazes por parte da população geral e políticas de saúde. Em adição, o tratamento atual para reduzir os índices de toxoplasmose congênita se limita ao uso de espiramicina, sulfadiazina e pirimetamina (MONTOYA; LIENSENFELD, 2004; MONTOYA; REMINGTON, 2008). Entretanto, o uso de pirimetamina não é recomendado durante o primeiro trimestre de gestação por ter efeitos teratogênicos, incluindo supressão da atividade da medula óssea (KAYE, 2011; MONTOYA; REMINGTON, 2008). Recentemente, um estudo conduzido em Minas Gerais verificou alta porcentagem (44%) de efeitos hematológicos adversos em recém-nascidos com toxoplasmose congênita tratados com sulfadiazina e pirimetamina (CARELLOS et al., 2017). Assim, além dos elevados índices de toxoplasmose congênita no Brasil, os métodos terapêuticos tradicionais não trazem resultados satisfatórios, o que torna necessário novos estudos sobre a biologia de T. gondii na interface materno-fetal para elaborar futuras estratégias profiláticas, terapêuticas e/ou educacionais. Estas estratégias são de extremo interesse para o nosso país e também para o mundo, uma vez que a redução da infecção congênita impacta diretamente na melhoria de condições de vida das crianças, diminuindo mortalidade e morbidade, bem como na diminuição das despesas públicas. Para alcançar todos esses objetivos de melhoria da saúde pública no que tange à toxoplasmose congênita, torna-se necessário entender os mecanismos que favorecem a transmissão transplacentária de T. gondii, ou seja, precisamos compreender o que ocorre na interface materno-fetal quando esta é acometida pela infecção, permitindo a passagem do parasito para os tecidos embrionários ou fetais. T. gondii pode migrar pelos tecidos extracelularmente, o qual atravessa a barreira celular utilizando a via paracelular dependente da ligação de micronema (MIC)-2, uma proteína do parasito, e molécula de adesão intercelular (ICAM)-1, uma proteína de membrana das células dos hospedeiros. Portanto, é possível que T. gondii faça uso de ICAM-1 das células hospedeiras para migrar até locais do organismo ditos como imunologicamente privilegiados, como o microambiente placentário (BARRAGAN; BROSSIER; SIBLEY, 2005). De acordo com este raciocínio, estudos prévios mostraram que placentas com inflamações provocadas por T. gondii tiveram influxo de macrófagos para dentro da placenta, já que a expressão de ICAM-1 pelo trofoblasto proporcionou a adesão dessas células e, simultaneamente, favoreceu a infecção desses tecidos (JULIANO; BLOTTA; ALTERMANI, 2006). Entretanto, não se sabe praticamente nada ainda a respeito do papel de ICAM-1 na transmissão transplacentária de T. gondii. Assim, estudos que demonstrem o papel de ICAM-1 durante a transmissão transplacentária de T. gondii são extremamente necessários para verificar o papel desta molécula no desencadeamento da toxoplasmose congênita. Se verificarmos que ICAM-1 pode influenciar ativamente na transmissão vertical de T. gondii, esta proteína das células hospedeiras pode ser um futuro alvo terapêutico para a prevenção ou tratamento da toxoplasmose congênita, um sério problema de saúde pública no Brasil e no mundo.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Belmira Amélia de Barros Oliveira Bueno

Ciências Humanas

Educação
  • formadores de professores presenciais e a distância: entre processos de profissionalização e desprofissionalização
  • A proposta tem por objetivo analisar as configurações atuais do campo da formação de professores no Brasil, mais especificamente no que se refere a dinâmicas que envolvem os agentes pedagógicos que surgem, ou têm seu papel redefinido, no contexto pós LDB/96: docentes que atuam em cursos de nível superior voltados à formação inicial e continuada nas modalidades presencial e a distância; professores da Educação Básica envolvidos com a formação em contextos diversos (estágios supervisionados, PIBID, cursos diversos de formação continuada etc); especialistas que atuam em programas de formação docente oferecidos por empresas de consultoria e editoras; e, ainda, tutores, assistentes, orientadores e outros agentes que dividem entre si as atividades de ensino em programas de formação oferecidos na modalidade EaD. Pela ausência de uma denominação comum, essas novas figuras pedagógicas são aqui denominadas de formadores de professores. A pesquisa visa a identificar processos de profissionalização e/ou desprofissionalização desencadeados em torno da presença desses diversos formadores no campo educacional. Pressupõe-se que ocupem lugares distintos no campo da formação docente e que contem com chances desiguais de lucro nesse espaço concorrencial. A profissionalização figura entre os lucros almejados pelos agentes envolvidos que, ao colocarem em jogo seus capitais, parecem retroalimentar o próprio campo, favorecendo sua afirmação no espaço social mais amplo. Pretende-se identificar a lógica que preside esse processo e as estratégias utilizadas para efetivá-lo, quer sejam as que emanam do governo ou as adotadas pelos demais atores que participam dessas iniciativas: as IES, as secreatarias de educação, as fundações privadas, os gestores, os próprios formadores, além de outros, bem como contemplar as táticas utilizadas pelos próprios cursistas que delas participam e que, de algum modo, modificam as propostas nas quais se inserem. Em continuidade a estudos precedentes, que permitiram examinar amplamente o modelo de formação de professores que se disseminou no país por meio dos programas especiais durante a Década da Educação, esta proposta privilegia o exame da condição docente desses novos segmentos profissionais, por meio de estudos vinculados a dois subprojetos que focalizam: programas a distância oferecidos pela UAB; e programas presenciais de formato diverso, tendo como perspectiva desenvolver análises comparadas os formadores dos antigos IUFM franceses e dos atuais ESPÉ. Teoricamente, a pesquisa está referenciada a trabalhos de Bourdoncle, Dubar, Popkewitz e Nóvoa, entre outros teóricos que têm se dedicado ao estudo do movimento sócio-histórico de constituição das profissões e/ou da profissão docente. Para a análise dos percursos e destino acadêmico dos agentes pedagógicos, o suporte virá de Bourdieu, em especial. Do ponto de vista empírico, as investigações irão privilegiar duas fontes de dados: a) documentais: legislação, projetos de cursos e programas de formação docente, propostas oficiais estaduais e do MEC/Capes, materiais impressos distribuídos aos professores-alunos, vídeos etc; b) orais: depoimentos obtidos por meio de entrevistas com os agentes pedagógicos em estudo, gestores dos programas, além de outros. Quando possível, serão realizadas observações. No caso da EaD, os tutores serão os formadores privilegiados para estudo com vistas à compreensão dos atuais processos de (des)profissionalização. As análises partem das quatro premissas básicas de Dubar e Tripier para o estudo dos grupos profissionais: não existe uma profissão separada, não existe uma profissão unificada, não existe uma profissão estável, não existe uma profissão objetiva.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Belmira Lara da Silveira Andrade da Costa

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • análise da biocompatibilidade de celulose bacteriana obtida em melaço da cana de açúcar em modelo experimental de traumatismo cranio-encefálico e na proliferação e diferenciação de células tronco neurais adultas
  • Exopolissacarídeos sintetizados por bactérias têm atraído interesse para Engenharia de tecidos como um biomaterial de elevada pureza, atóxico, capaz de ser incorporado ao tecido hospedeiro, permitindo a neovascularização e recuperação tecidual. A Neuroengenharia é uma área de estudo promissora na busca por biomateriais que possam atuar como suporte adequado à regeneração do tecido neural, principalmente pelas sequelas e severidade que lesões a este tecido podem ocasionar. Neste sentido, o traumatismo crânio-encefálico destaca-se como uma das causas prevalentes de morbidade no mundo, atingindo principalmente a população jovem. O implante intracerebral de polímeros naturais no local da lesão traumática abre uma perspectiva para recuperação das células residentes e repovoamento de novas células. O presente estudo visa testar a hipótese de que a celulose bacteriana produzida a partir do melaço da cana-de açúcar (CBCA), pode ser um novo biomaterial viável para futuro uso em Neuroengenharia de tecidos. Sua biocompatibilidade como substrato tridimensional, na forma de hidrogel coloidal, será investigada adotando-se um modelo de traumatismo craniano para avaliar a sua capacidade em permitir a incorporação de células neurais durante o processo de recuperação tecidual. Além disto, utilizando culturas bi e tri-dimensionais, será testada a sua adequação à proliferação e diferenciação de células-tronco neurais do cérebro adulto. A CBCA já vem sendo testada, com sucesso, em ensaios clínicos de fase II em outros tecidos. Além, disto, o fato desta celulose bacteriana ser produzida a partir de recursos renováveis de baixo custo, e capaz de gerar resíduos não poluentes são aspectos importantes que encorajam o presente estudo na busca por soluções alternativas futuras para minimizar custos na área da saúde e o impacto ambiental.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ben Hur Marimon Junior

Ciências Biológicas

Ecologia
  • transição cerrado-amazônia: bases ecológicas e socioambientais para a conservação (etapa iv)
  • O PELD-TRAN iniciou em 2010 com o edital MCT/CNPq 59/2009 e continuou com as chamadas MCTI/CNPq/FAPs 34/2012 e CNPq/Capes/FAPs/BC-Fundo Newton 15/2016, perfazendo mais de 10 anos de ações socioambientais, coleta de dados e publicações, cujo foco é a transição entre o Cerrado e Amazônia, abrangendo uma linha de traçado sinuoso que ultrapassa 6.000 km, que está sob ameaça extrema e intensa por conta de atividades antrópicas. A equipe do PELD-TRAN já monitora a vegetação da transição há mais de 25 anos e está avaliando os impactos causados por eventos climáticos extremos e os impactos antrópicos, como o fogo e desmatamentos. Em 10 anos de pesquisas do PELD-TRAN já foram publicados 92 artigos científicos, alguns em periódicos de altíssimo impacto, e as atividades do Sítio contribuíram com o treinamento, formação e capacitação de 158 alunos e deram suporte para a produção de 105 monografias, dissertações e teses. Esta nova proposta representa o amadurecimento da equipe PELD-TRAN, que após amplos e detalhados estudos agora está pronta para alçar voos mais altos que envolverão análises mais complexas, que além de incluírem a transição Cerrado-Amazônia também incluirão os próprios biomas. Na primeira etapa a área de estudo (e base do Sítio) se restringiu a uma unidade de conservação (Parque Municipal do Bacaba), na segunda etapa foram englobadas parcelas de monitoramento em toda a região leste de Mato Grosso e o sul do Pará e, na terceira, o Sítio se expandiu para a transição de todo o estado de Mato Grosso, englobando núcleos de monitoramento em Alta Floresta, Cáceres e Tangará da Serra. Uma vez consolidada essa rede de monitoramento da vegetação e os dados já depositados na Plataforma ForestPlots, estamos prontos para realizar análises em escala Neotropical e até Global. Um grande desafio para essa nova etapa será o mapeamento e a elaboração de políticas públicas para a faixa de transição Cerrado-Amazônia em todo o território brasileiro, bem como avaliar o uso de agrotóxicos por produtores agrícolas. Também incluiremos análises e comparações climáticas e edáficas em ampla escala e continuaremos com ações socioambientais visando a divulgação científica e a formação de coletores da Rede de Sementes do Xingu, os quais apresentam papel-chave na recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) que estão no entorno do Parque Indígena do Xingu (PIX). A região de abrangência do PELD-TRAN foi recentemente sugerida em um artigo como sendo um “super sítio”, sendo recomendada a fazer parte de uma rede global de amostragem para dar suporte aos cálculos de biomassa da vegetação determinados por sensoriamento remoto. Assim, o Sítio PELD-TRAN foi indicado como um dos potenciais “super sítios” globais, pois além de atender a quase todos os requisitos sugeridos pelos autores do artigo, conta também com uma equipe permanente de cientistas locais realizando o monitoramento da vegetação em longo prazo. O PELD-TRAN, nesta quarta etapa, continuará buscando respostas para questões de longa duração relacionadas ao funcionamento dos ecossistemas e de como estes respondem às mudanças climáticas e de uso da terra. Para tanto, levantamos cinco QUESTÕES DE LONGA DURAÇÃO: 1) Como a vegetação muda ao longo do tempo e como os eventos climáticos extremos afetam a dinâmica, estrutura, composição e o balanço do carbono da vegetação da transição? Para responder a pergunta realizaremos inventários e reinventários da vegetação arbórea para entendermos os efeitos de eventos climáticos extremos; 2) Como os parâmetros edáficos determinam os padrões da vegetação da transição? Para tanto coletaremos amostras de solos e analisaremos quais os efeitos desses parâmetros na dinâmica, resistência e resiliência da vegetação; 3) Qual a resposta da vegetação à intensificação ou redução de impactos antrópicos na transição? Realizaremos reinventários da vegetação e avaliaremos a sucessão em áreas alteradas, sendo uma excelente oportunidade para elaborar propostas de manejo e restauração dessas áreas; 4) Qual é a área da faixa de transição entre os biomas Cerrado e Amazônia em todo o território brasileiro e como as atividades socioeconômicas afetam a dinâmica da vegetação e a integridade da faixa ao longo dos anos? Utilizaremos dados de inventários da vegetação para mapearmos a faixa de transição e realizarmos a caracterização socioeconômica e ambiental e elaborarmos políticas públicas de sustentabilidade; 5) De que forma as ações de educação ambiental, a comunicação pública dos resultados do projeto e o treinamento de coletores da Rede de Sementes do Xingu (RSX) contribuirão com a conservação da biodiversidade e com o uso sustentável dos recursos naturais da transição Cerrado-Amazônia? Avaliaremos o efeito prático das ações educacionais, de divulgação científica e de qualificação de coletores da RSX. Em um estado, cuja economia está quase que integralmente baseada na agricultura e pecuária, jamais poderá deixar de prestar atenção em estudos que se propõem a compreender os efeitos do clima sobre a vegetação e os efeitos do uso de agrotóxicos sobre a saúde ambiental e humana. Infelizmente, ainda temos muitas incertezas sobre as atuais tendências climáticas, porém alguns estudos recentes demonstraram que os serviços que as florestas tropicais prestam para compensar os desmatamentos e as emissões de combustíveis fósseis podem estar ameaçados face às mudanças climáticas cada vez mais evidentes e incertas. Compreendendo melhor esses fatores poderemos recomendar ações para o manejo e a conservação da biodiversidade de áreas naturais. Uma vez que essas áreas sejam conservadas e preservadas de modo eficaz, garantindo a manutenção dos serviços ecossistêmicos, é esperado que as flutuações climáticas diminuam. Com isso, o maior beneficiário será o setor agrícola e pecuário, minimizando as perdas de safras e as reduções no peso animal, contribuindo para o sucesso socioeconômico de todo os agricultores do estado de Mato Grosso.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 11/12/2020-31/12/2024