Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sergio Verjovski Almeida

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • caracterização de uma possível hemolisina iii de schistosoma mansoni
  • Schistosoma mansoni (Platyhelminthes: Digenea: Schistosomatidae) destaca-se como um dos parasitos humanos mais debilitantes no mundo, com um imenso impacto socioeconômico. Embora uma enorme quantidade de estudos tenha focado em vários aspectos da biologia deste parasito, pouco se sabe a respeito de mecanismos moleculares fundamentais envolvidos no processo de alimentação do parasito com sangue. Um agente com ação hemolítica responsável pela formação de poros na membrana dos eritrócitos já foi detectado em homogeneizados de adultos de S. mansoni, mas a identidade da(s) molécula(s) envolvida(s) no processo inicial de lise destas células não foi estabelecida. No presente projeto buscamos elucidar a evolução, estrutura e função biológica de uma nova, putativa hemolisina III (SmHly III) detectada recentemente por nosso grupo por meio da anotação bioinformática de dados de RNA-seq, e que se expressa em estágios intra-molusco e intra-mamífero de S. mansoni. Para caracterizar esta proteína, utilizaremos experimentos in silico, in vitro, in situ e in vivo. Estudos preliminares de nosso grupo indicam que o gene SmHly III codifica uma proteína com 7 domínios preditos de hélices transmembrana. No caso dos adultos de S. mansoni, a proteína poderia possivelmente ser liberada por meio de exossomas das células que revestem o esôfago posterior do parasita, local em que sabidamente são expressas enzimas digestivas do parasita. Na eventualidade de nossos resultados indicarem ausência de atividade lítica e/ou função essencial para a proteína codificada pelo gene SmHly III, a ser estudada, nós prontamente buscaremos recuperar e purificar diretamente a proteína com ação hemolítica que esteja presente no pellet de homogeneizados totais de adultos de S. mansoni, que já foi descrito há mais de duas décadas atrás por outro grupo de pesquisa, e até agora não caracterizado. Em qualquer cenário, nossos resultados contribuirão para a elucidação de uma proteína potencialmente crítica na interação trematódeo sanguíneo-hospedeiros. Se confirmada a sua função hemolítica, a SmHly III representará a primeira hemolisina a ser documentada em uma espécie de Schistosoma, uma descoberta sem precedentes que poderá pavimentar o caminho para promissoras alternativas profilático-terapêuticas para esquistossomose.
  • Instituto Butantan - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022