Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andrés Delgado Cañedo

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • avaliação de características nutracêuticas de quatro méis monoflorais produzidos na região do pampa gaúcho visando o aumento do seu valor agregado baseado em ciência
  • O Brasil é um produtor e exportador de produtos apícolas mundialmente reconhecido. Em 2021 exportou 48 mil toneladas de mel, arrecadando 164 milhões de dólares colocando o Brasil entre os 5 maiores exportadores de mel. Contudo, não ocupa o  top five quando se trata do valor total do produto exportado, pois o mel brasileiro é considerado low cost. O Rio Grande do Sul é, historicamente, o maior produtor de mel do Brasil. Em 2020, colaborou com 13,6% da produção nacional com méis produzidos principalmente no Bioma Pampa, que também são considerados low cost pela falta de estudos sobre suas propriedades nutracêuticas. Esta proposta surge a partir da interação de 5 grupos de 3 Universidades Gaúchas que colaborarão com um objetivo comum “Avaliar as características físico-químicas e nutracêuticas de méis monoflorais de eucalipto, aroeira, quitoco e soja, produzidos em apiários do Pampa Gaúcho”. Ainda, conta com a parceria da Cooperativa apícola do Pampa Gaúcho e o Grupo Apiários Adams (maior exportador de Méis do Rio Grande do Sul). Os méis selecionados possuem alta produção na região do Pampa e serão avaliados quanto às suas atividades antioxidante, antimicrobiana, antitumoral, bloqueador da proteína ABCB1, imunoestimulante, protetor contra doença de Parkinson e regulador do ciclo circadiano. Algum destes métodos já foram testados com méis multiflorais, com publicações em revistas científicas ou dados parciais apresentados em eventos, e pretendemos transferir estes protocolos para o estudo dos méis monoflorais. Como resultado, esperamos: conhecer através de análises quantitativas a qualidade dos méis monoflorais da região do Pampa, estabelecer biomarcadores para estes méis, determinar suas características nutracêuticas e as moléculas ativas envolvidas.  Além disso, destacamos a formação de recursos humanos no nível de graduação e pós-graduação, além da divulgação dos dados tanto para a comunidade científica quanto para a comunidade apícola e comunidade em geral.
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 28/07/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Andresa Heemann Betti

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de nanocápsulas contendo o fármaco diazepam para liberação controlada e amenização dos efeitos colaterais: avaliação farmacológica e toxicológica
  • A ansiedade é um transtorno que acomete quase 10% da população mundial, que vem crescendo neste período de pandemia, sendo uma das grandes preocupações para o período pós-pandemia. Uma das principais classes terapêuticas utilizadas para o tratamento deste transtorno são os benzodiazepínicos, sendo o Diazepam o seu representante mais utilizado. Entretanto, este fármaco apresenta uma alta lipofilia, causando intensa sedação, sonolência, tontura, comprometimento das atividades motoras e, ainda, comprometimento cognitivo; efeitos adversos que diminuem a adesão à terapia medicamentosa, limitando o tratamento da patologia em questão. Diante do exposto, este projeto visa desenvolver uma nanocápsula contendo o fármaco Diazepam, que tenha sua liberação controlada, a fim de amenizar os efeitos adversos supracitados. Essa estratégia já vem apresentando sucesso para outras classes de fármacos com ação no SNC. Com a melhora destes efeitos, espera-se que o paciente possa apresentar uma melhor adesão à terapia medicamentosa e, consequentemente, melhor controle da doença, com menos exacerbações e internações. Para tanto, será desenvolvido e validado um método analítico para quantificação do Diazepam nas nanoestruturas. Após o desenvolvimento e caracterização das nanocápsulas, será realizado um estudo de liberação in vitro do fármaco. A avaliação da segurança da formulação será primeiramente feita em um modelo alternativo com o nematoide C. elegans para posterior avaliação in vivo. Camundongos isogênicos serão utilizados para avaliação da potencial toxicidade aguda e subcrônica, segundo as normativas internacionais da OECD. Em paralelo, a avaliação da eficácia da formulação será realizada em modelos animais de ansiedade (plus-maze) e em modelos para avaliação de efeitos colaterais, como sedação (open-field), efeito hipnótico-sedativo (tempo de sono barbitúrico), coordenação motora (rota-rod) e comprometimento cognitivo (reconhecimento de objeto novo e esquiva inibitória).
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andressa Antunes Bortoti

Engenharias

Engenharia Civil
  • aproveitamento de água de chuva de cobertura em edificações: estudo da potabilidade e empregabilidade para fins não potáveis
  • O aproveitamento de água de chuvas é uma forma de uso racional e econômico de água, principalmente na substituição da água potável em situações em que a qualidade desta não é necessária, como na rega de plantas, limpeza de pisos e entre outros. Para isso, é necessário contar com um sistema de captação dessas águas adequado ao qual consiste basicamente de coberturas de edificações, calhas e condutos, sendo direcionado para um reservatório. Assim, o objetivo deste projeto é estudar o aproveitamento da água de chuvas de coberturas de edificações de maneira a averiguar a potabilidade e empregabilidade para fins não potáveis dessas águas, de forma a incentivar alunas da educação básica e superior a aplicar conceitos práticos em sua comunidade. Com isso, este projeto engloba 5 escolas públicas de educação básica. Sendo duas delas situadas na cidade de Mafra-SC, uma na cidade de Canoinhas-SC, outra em União da Vitória-PR e a última na cidade de Doutor Pedrinho-SC. Ambas contam com docentes que atuam simultaneamente na Universidade do Contestado e por isso foram escolhidas para o desenvolvimento do projeto.
  • Universidade do Contestado - SC - Brasil
  • 22/03/2021-30/09/2022
Foto de perfil

Andressa Cristina Zamboni Machado

Ciências Agrárias

Agronomia
  • padronização de metodologias para experimentação em nematologia agrícola
  • A pesquisa nematológica, especialmente aquela desenvolvida em ambiente controlado, seja para testes de reação de hospedabilidade de plantas a nematoides, seja para testes de produtos nematicidas, tem crescido no Brasil nos últimos anos. De maneira diversa, as abordagens metodológicas utilizadas na experimentação não têm sofrido revisões e revalidações, tendo em vista não só os avanços técnicos e novos conhecimentos, mas, especialmente, os avanços na área computacional e estatística, com a possibilidade de novas abordagens aos conjuntos de dados obtidos. Apesar dos trabalhos abordando questões referentes às melhores condições para realização de experimentos nematológicos no Brasil nos últimos anos, não há um trabalho integrado, envolvendo instituições de diferentes regiões do país, que estabelecesse um processo para a definição da avaliação dos métodos e modelos estudados. Entender o comportamento do crescimento populacional de nematoides em grandes culturas, como milho, algodão e soja, em condições controladas, ao longo do ciclo da cultura, e, com base nesse comportamento, estabelecer, além do momento adequado para as avaliações para testes de hospedabilidade de nematoides nessas culturas, as densidades iniciais de inóculo mais adequadas a essa finalidade, é um importante passo que colaborará de maneira definitiva para o estabelecimento de padrões confiáveis e replicáveis para a experimentação nematológica nas condições brasileiras. Assim, um projeto integrado, que envolva instituições públicas e privadas das principais regiões produtoras de milho, algodão e soja do Brasil, que contemple as diferentes condições ambientais, sob um mesmo protocolo experimental e cujos resultados sejam submetidos a análises estatísticas robustas, nos levará à proposição de modelos que nos permitam maior assertividade nos trabalhos futuros, dando um passo definitivo para a melhoria da experimentação nematológica no Brasil.
  • Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andressa Esteves de Souza dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • um museu científico como ferramenta para a transversalidade do ensino, pesquisa e extensão
  • A educação pode ser acompanhada de reflexões relacionadas às questões sociais, através de uma aprendizagem transversal, de maneira que envolva os alunos em diálogos e debates. Temas transversais podem ser orientados pelas situações que alunos e educadores vivem em sociedade, com conteúdos inseridos de diferentes maneiras como se “atravessassem” os campos de conhecimento. Promovendo desta forma, a educadores e alunos o direito de se posicionar como cidadãos na sociedade em que vivem. O projeto aqui proposto pretende contribuir para agregar, catalogar, unir, inventariar e montar um museu presencial e online, construindo assim a história da trajetória de criação do Instituto de Química da UFRRJ. A criação do Museu promoverá mais uma atividade Extensão Universitária da UFRRJ para que crianças e jovens possam conhecer, se interessar e participar da Universidade. O Museu da Química é um dos primeiros projetos de extensão universitária do recém-criado Instituto de Química da UFRRJ, inserindo-se dentro de um grande esforço da Unidade em desenvolver suas linhas de extensão, aproximando suas realizações e capacidades com a sociedade brasileira. O nome escolhido para o Museu é uma homenagem à professora do Departamento de Química Orgânica, Aparecida Cayoco Ikuhara Ponzoni, que tanto contribui para o Ensino de Química com trabalhos no programa PIBID e o famoso “Show da Química”, que atrai diversos estudantes de Licenciatura e estimula a divulgação científica em espaços extramuros à universidade.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 13/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Andrey Chaves

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • abordagem multi-escala para propriedades óticas, eletrônicas e de transporte em semicondutores bidimensionais e suas heteroestruturas
  • Materiais bidimensionais (2D) são um tópico de pesquisa recente e com enorme interesse internacional e nacional, estando na categoria de materiais avançados estratégicos, possuindo a potencialidade de gerar novos produtos e processos inovadores de elevado valor tecnológico e econômico (Portaria MCTI Nº 4.964 e Decreto nº 10. 746). Além disso, o Brasil é detentor de grandes reservas de minerais lamelares como grafite, matéria-prima para a síntese de materiais 2D. Esse projeto de pesquisa trata do estudo de propriedades de estrutura eletrônica, transporte e óptica de novos materiais 2D e suas heteroestruturas. Em específico, iremos usar uma abordagem multiescala, indo da escala atômica até a macroscópica, para tratar desses sistemas, utilizando para isso diferentes abordagens computacionais já bem estabelecidas e eficientes, as quais foram desenvolvidas ao longo dos anos para lidar com os fenômenos relevantes em cada escala diferente. Desta forma, partindo de cálculos ab-initio (DFT), obteremos uma Hamiltoniana tight-binding pelo método de Wannierização, e por fim serão obtidas propriedades de transporte, utilizando métodos por evolução temporal de função de onda (split-operator method), e utilizando o método k.p, serão construídos modelos contínuos para a obtenção de propriedades ópticas incluindo interação de poucos corpos (éxcitons e tríons) e estudo de óptica não-linear. Esse trabalho se insere em um projeto de colaboração institucional iniciado em 2020 entre ITA e UFC, e uma orientação pontual iniciada por uma colaboração UFC-ITA-UFMT em 2021. Esse projeto também visa a formação de recursos humanos, estando associados seis alunos de doutorado em coorientações entre as instituições, além de quatro alunos de mestrado.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 04/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Andreza Barbosa

Ciências Humanas

Educação
  • inovar, empreender, modernizar: (neo)tecnicismo nas universidades estaduais paulistas
  • O tecnicismo pedagógico, tendência de destaque na educação brasileira na década de 1970, teve seus pressupostos questionados pelo campo educacional na década seguinte e foi retomado de forma paulatina por ocasião da implantação das reformas educacionais de caráter gerencialista nos anos de 1990. Com forte apoio das tecnologias digitais, o neotecnicismo pedagógico tem sido associado às denominadas metodologias ativas de ensino e à inovação da educação. Esses pressupostos, já difundidos na educação básica e na educação superior privada, chegam recentemente às universidades públicas que, mesmo com reconhecida crítica, observada principalmente na produção dos últimos 20 anos sobre ensino na educação superior, passam a incorporar o neotecnicismo ao discurso da modernização dos cursos de graduação, fenômeno que constituirá o foco central deste projeto de pesquisa. As universidades públicas estaduais paulistas (Usp, Unesp e Unicamp) têm publicado editais internos de chamada de propostas voltadas à modernização do ensino de graduação por meio de mudanças nos currículos e incorporação de novas metodologias. Frente a isso, o objetivo do projeto é compreender a presença do neotecnicismo pedagógico nas três instituições paulistas por meio da análise de editais destinados à chamada modernização e/ou inovação dos cursos de graduação. A questão norteadora é: quais são os pressupostos pedagógicos que se expressam em tais editais e quais suas relações com o contexto político atual posto para a educação superior? Para tal, essa investigação será desenvolvida em três etapas complementares: i) elaboração de estado do conhecimento dos últimos 20 anos sobre a dimensão do ensino na educação superior brasileira; ii) identificação e análise de editais voltados à modernização e/ou inovação dos cursos de graduação; iii) realização e análise de entrevistas com os profissionais responsáveis pela elaboração e acompanhamento desses editais.
  • Pontifícia Universidade Católica de Campinas - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andreza Pain Marcelino

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • produção e avaliação de protótipo de ensaio imunoenzimático-elisa para o diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana: comparação entre antígeno solúvel de l.(v.) braziliensis e proteína quimérica multiepitopo de linfócitos b
  • Trata-se de um estudo de validação de método para diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana-LTA por Ensaio Imunoenzimático-ELISA. O ELISA constitui método diagnóstico sorológico de fácil execução, baixo custo e muito utilizado na rotina diagnóstica de diversos agravos. A coleta de soro é um procedimento universalmente utilizado e o transporte e armazenamento de amostras sorológicas é bem estabelecido e regulado no Brasil. No entanto, não existe na Rede Pública de Saúde, até o momento, um método sorológico eficaz, em relação aos aspectos de acessibilidade, custo e desempenho, para o diagnóstico da LTA. O Laboratório de Pesquisa Clínica e Vigilância em Leishmanioses (LaPClinVigiLeish) do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) possui experiência no atendimento de pacientes suspeitos de LTA, na assistência clínica como também laboratorial e utiliza esta técnica “in house”, com antígenos brutos de Leishmania (Viannia) braziliensis para diagnóstico da LTA. Entretanto, este método necessita de padronização e validação para que possa ser descentralizado para outras unidades de atendimento laboratorial do país, principalmente porque a LTA não é uma doença que induza a produção de altos níveis de anticorpos. A padronização de método sorológico altamente sensível e especifico agregaria valor ao diagnóstico da LTA considerando as dificuldades existentes para a realização de biópsias para o diagnóstico parasitológico de certeza e a logística para a coleta, transporte e análise do material obtido por biopsias e escarificação das lesões, principalmente a necessidade de profissional adequadamente treinado para a leitura das laminas de exame direto e estrutura laboratorial para a realização do cultivo “in vitro”. Por outro lado, sabemos que a produção de kits diagnósticos em escala industrial com antígenos brutos é difícil, principalmente para manutenção dos meios de cultura. Muitos pesquisadores investigam modelos antigênicos com proteínas sintéticas ou recombinantes, que possam apresentar vantagens não só em relação ao desempenho como também na facilidade de produção em larga escala. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Patologia Clínica, desenvolveu uma proteína quimérica de epítopos de linfócitos B, com resultados promissores, para uso em ELISA para diagnóstico da LTA. Sendo assim, este projeto propõe a padronização e avaliação de dois protótipos de kits ELISA utilizando os dois princípios antigênicos distintos supracitados, comparando o desempenho de cada um deles e elegendo o melhor modelo como proposta para produção de kits diagnósticos para LTA. Esta produção será realizada na plataforma de produção de kits diagnósticos de Bio-Manguinhos, Fiocruz e avaliados pelo LaPClinVigiLeish.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 14/12/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anelise Reis Gaya

Ciências da Saúde

Educação Física
  • determinantes da obesidade em pré-escolares sul-brasileiros: sunrise estudo
  • A presença de problemas de saúde na vida adulta, adquiridos na infância, destaca a situação nutricional atual e fortalece a importância de ações preventivas à ocorrência do sobrepeso e obesidade. É no ambiente familiar e escolar que as crianças desenvolvem seus hábitos e seu estilo de vida, nesses ambientes a criança estabelece suas preferências alimentares, tem os primeiros contatos com as telas, com brincadeiras e com os comportamentos do dia-a-dia, incluindo novas recomendações para crianças as quais propõem o entendimento do comportamento do movimento nas 24 horas (sono, atividade física e comportamento sedentário) afim de prevenir riscos precoces à saúde. Portanto, o presente projeto tem a pretensão de identificar quais os fatores associados à incidência de sobrepeso e obesidade em crianças com idades entre 2 a 5 anos. Para determinar esses fatores associados, nosso estudo realizar-se-á em um período de três anos, composto por quatro avaliações das mesmas crianças e seus familiares em uma amostra selecionada aleatoriamente em quatro regiões do sul do Brasil. Em cada um dos períodos recorreremos a avaliação do índice de massa corporal, perímetro da cintura , comportamento do movimento 24 horas composto pelas horas de sono, atividade física e tempo comportamento sedentário (acelerômetros), habilidades motoras, hábitos alimentares, cognição, estilo de vida dos pais e familiares mais próximos, nível socioeconômico e características do ambiente que residem. Nossa pretensão será produzir evidências sobre os principais determinantes da incidência da obesidade desde a infância por meio das análises de modelagem multinível que estabelecem uma relação hierárquica desses fatores. Isso significa afirmar que variáveis de nível diferenciado podem agir isoladamente ou em interação com outras variáveis de maneira a produzir efeitos específicos, individuais ou agregados no contexto analisado. Por fim, buscando evidencias para a prevenção precoce da obesidade.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anete Alberton

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • futuros de energia sustentável: impacto das partes interessadas no setor de energia
  • A sociedade atualmente enfrenta desafios sociais e ambientais. Dentre os componentes da infraestrutura social, a energia apresenta grande amplitude de interações e impactos ambientais. As transições para novos regimes sociotécnicos são necessárias e são construídas a partir de processos negociados entre diferentes atores. A inovação transformadora sofre pressões das instituições estabelecidas, ao mesmo tempo em que novos atores fazem pressão em favor de configurações sociotécnicas alternativas. Ante a pluralidade de alternativas e a viabilidade de cada uma associada às políticas de enfrentamento, é preciso considerar que diferentes trajetórias trazem diferentes stakeholders e, além disto, estes podem pressionar em direção a um ou outro caminho de transição. Combinações de políticas complexas, por exemplo, precisariam receber atenção de múltiplos analistas. O objetivo é analisar como o papel relacional dos atores reflete nos caminhos da transição energética para a sustentabilidade no Brasil. Pretende-se caracterizar as transições sociotécnicas para sustentabilidade e a perspectiva multinível enquanto framework de análise; aproximar teorias organizacionais do debate sobre transições energéticas; evidenciar os atores envolvidos no processo de transição, características e interações; realizando estudos de caso empíricos em empresas do setor. A proposta é plausível, pois há espaço para contribuição teórica de outros campos das ciências sociais, como o agregado de teorias organizacionais e, especialmente, a teoria dos stakeholders. A compreensão dos conflitos entre atores permite avaliar melhor as condições para que as transições sociotécnicas se materializem. O estudo apresenta caráter qualitativo e contextual, de caráter exploratório. Realizar-se-á prévia revisão sistemática da literatura científica. A coleta de dados inclui entrevistas semiestruturadas, observação e documentos. Propõe-se análise de conteúdo(software), interpretação narrativa, micro-história e QCA.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Anete Pereira de Souza

Ciências Biológicas

Genética
  • emprego da associação de diferentes ômicas integradas à análise de seleção genômica e aprendizado de máquina para o desenvolvimento de cultivares de uva para suco
  • A viticultura brasileira inclui a produção de uvas para processamento e consumo in natura. A obtenção de plantas superiores ocorre por seleção fenotípica a elevado custo, a qual sofre influência do ambiente, dificultando a identificação precisa de melhores genótipos. Busca-se hoje tornar o Programa de Melhoramento de Videira (PMV) do Instituto Agronômico (IAC) mais eficiente, rápido e menos custoso. O uso de informações genéticas, fenotípicas e de diferentes ômicas integradas à análise de dados altamente eficiente é fundamental para a implementação da Seleção Genômica (SG). A SG promove maior eficiência, menor custo e redução do tempo, resultando em maior ganho genético. Assim, propomos uma abordagem metodológica conjunta, envolvendo: a) fenotipagem convencional e por imagem; b) associação genômica ampla (GWAS) em 300 acessos do Banco de Germoplasma de videira do IAC; c) desenvolvimento de modelos de SG para os caracteres de interesse (cor das bagas, qualidade do suco e resistência a doenças); d) obtenção de transcriptomas de genótipos contrastantes para os caracteres de interesse e construção de redes de coexpressão gênica (RCG); e) identificação de genes nas RCG envolvidos nos fenótipos de interesse e de marcadores moleculares para a SG; f) construção de modelos preditivos por aprendizado de máquina para a seleção assistida por marcadores, os quais serão aplicados ao PMV por meio das associações genótipo-fenótipo identificadas (caracteres de interesse). g) identificação de genótipos e cruzamentos para obtenção de novas variedades. h) estudos citogenéticos em genótipos de interesse para cruzamentos, para averiguar a normalidade meiótica. Com dados genômicos decifraremos os fenótipos ao nível gênico por meio das RCG, os quais são associados às características de interesse e aos marcadores, incluindo os possivelmente associados aos fenótipos resultantes de epigenética. Propomos realizar a primeira etapa imprescindível à implementação da SG no PMV do IAC.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • diagnóstico auxiliado por computador para exclusão de tuberculose ativa em contatos de pacientes com tuberculose pulmonar – quebrando a cadeia de transmissão
  • Apesar de evitável e curável, a tuberculose (TB) ainda é a principal causa de morte por um único agente infeccioso no mundo.(1) Diferentes estratégias para aumentar a detecção da TB e a conclusão do tratamento nas últimas duas décadas não permitiram atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para incidência de TB e declínio da mortalidade. A OMS(2) e as Nações Unidas(3) têm agora metas específicas para eliminar a TB até 2050 (End TB Strategy), e o tratamento preventivo da TB (TPT) desempenha um papel estratégico para atingir essas metas.(4) A prevenção da TB ativa através do tratamento da infecção latente por Mycobaterium tuberculosis (ILTB) é uma pedra angular para alcançar a eliminação da TB.(5) A ILTB afeta cerca de 25% da população mundial(6) e aqueles com alto risco de progressão para TB ativa, como pacientes com condições imunossupressoras ou com infecção recente, devem ser tratados para prevenir adoecimento. Os contatos de pacientes com TB pulmonar ativa são a maior população existente direcionada ao tratamento com ILTB. A declaração das Nações Unidas de 2018 recomenda tratar, até 2022, 6 milhões de pessoas vivendo com HIV (PVH), 4 milhões de contatos de crianças e 20 milhões de contatos de adultos de pacientes com tuberculose ativa.(7) Isso não é uma tarefa fácil, porque a cascata do cuidado com os contatos inclui várias etapas, desde o teste da ILTB, a exclusão da TB ativa e a prescrição e adesão ao tratamento. Muitas perdas ocorrem em todas as etapas dessa cascata, e menos de 20% daqueles destinados ao tratamento completam o TPT.(8) No Brasil, menos de 2% completam o TPT, com as maiores perdas nos estágios iniciais da cascata.(9) O passo da exclusão da TB ativa é um gargalo em muitos países de baixa e média renda (LMIC, da sigla em inglês), incluindo o Brasil. Atualmente, a OMS(4) e o Ministério da Saúde do Brasil(10) recomendam a triagem de sintomas e a radiografia de tórax (RxT). O risco de adoecimento é tão alto nas PVH e em crianças com menos de 5 anos de idade que a OMS recomenda que em países de alta carga da doença (todos LMIC), essa etapa possa ser pulada nessas duas subpopulações. O Brasil, no entanto, recomenda RxT em todos os contatos antes que o TPT possa ser prescrito.(10) A indisponibilidade da RxT e a necessidade de especialistas para interpretar os resultados atrasam ou impedem a exclusão da TB e portanto o início do TPT. Alterações do parênquima pulmonar por doenças que não TB ativa incluem sequelas de TB (fibrose, bronquiectasias, cavidades, calcificações), doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias agudas, tumores, adenomegalias entre outras. Diversas imagens pulmonares que aparecem nos pacientes com a COVID-19, que recentemente atingiu já milhares de pessoas no planeta e pode acometer mais de metade da população, mesmo sem provocar sintomas, podem permanecer como sequela pulmonar, dificultando ainda mais a interpretação da RxT. Aplicativos que utilizam inteligência artificial foram desenvolvidos para superar essa barreira.(11–13) Nossa equipe tem trabalhado em estratégias para simplificar a cascata de atendimento de contatos e PLH para expandir o TPT nos LMIC. Anteriormente, trabalhamos em um novo teste baseado em soro para excluir TB, que apresentou um elevado valor preditivo negativo.(14) No projeto atual, pretendemos validar e desenvolver aplicativos para ler RxT de contatos e distinguir (a) padrões normais; (b) lesões parenquimatosas não relacionadas à TB e (c) lesões ativas da TB. O aplicativo desenvolvido pelo grupo será disponibilizado para incorporação no SUS, sem custos. Isso permitiria a exclusão no mesmo dia da TB ativa e a possibilidade de prescrição de TPR. Para isso, trabalharemos com uma equipe multidisciplinar que incluirá especialistas em TB, saúde pública e engenheiros especializados em inteligência artificial. Para aprendizado de máquina, usaremos um banco de dados RxT normal, de participantes de dois ensaios clínicos de diferentes regimes para tratar LTBI(15,16) e bancos de dados disponíveis publicamente de múltiplos RxT com e sem TB.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 20/06/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • impacto epidemiológico e interseção das pandemias por covid-19 tuberculose no brasil, rússia, índia e áfrica do sul
  • Área temática: Estudos epidemiológicos e testes clínicos para avaliar a sobreposição SARS-CoV-2 e outras comorbidades, em especial Tuberculose A atual pandemia global de COVID-19, causada por coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2), representa uma grave ameaça à saúde humana e ao bem-estar globalmente, particularmente nos países BRICS. Em 1º de agosto de 2020, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul sozinhos eram responsáveis por mais de 5,89 milhões de casos confirmados de COVID-19, quase um terço da carga global relatada da doença (~ 17,9 milhões), e 157.781 mortes. As lições aprendidas com pandemias de influenza anteriores sugerem que um considerável excesso de carga de morbidade e mortalidade deve resultar das interações entre COVID-19 e outras doenças respiratórias. Uma delas é a tuberculose (TB), doença infecciosa causada por Mycobacterium tuberculosis (M.tb), que matou cerca de 1,5 milhão de pessoas no mundo em 2019. Mais dados são necessários para compreender as interações epidemiológicas entre COVID-19 e TB em nível individual e populacional. Embora haja controvérsia, é possível que a COVID-19 tenha efeitos diretos na patogênese da TB, por ex. modulando o risco de progressão ou a gravidade da doença tuberculosa, o que resultaria no aumento da mortalidade em pacientes com TB. Por exemplo, um estudo mostrou recentemente que o tratamento de TB atual e prévio aumenta o risco de COVID-19 grave e morte em dados de vigilância de rotina precoce de pacientes com COVID-19 na África do Sul, indicando que os pacientes com TB representam uma população especialmente vulnerável que merece atenção especial durante a pandemia COVID-19. Compreender o impacto da COVID-19 epidemiológico e medidas de resposta relacionadas na epidemiologia da TB e na prestação de serviços de saúde para TB bem como desenvolver soluções inovadoras e pragmáticas para superar as consequências adversas é de extrema importância nos países do BRICS, onde a TB foi responsável por cerca de 569.000 mortes em 2019, um número que pode aumentar substancialmente durante e após a pandemia de COVID-19. Por outro lado, um melhor efeito de compreensão da TB nos desfechos (morbidade e mortalidade) da COVID-19 no nível individual (do paciente) também é importante, a fim de informar e individualizar o atendimento ao paciente e programar a necessidade de leitos, material e equipamento hospitalar. Corroborando essas preocupações, modelos recentes sugerem que um bloqueio de 3 meses e uma fase de restauração de 10 meses podem levar a 1,4 milhão de mortes adicionais por TB globalmente entre 2020 e 2025; o aumento de casos e mortes por TB pode resultar em um retrocesso de 5 a 8 anos nos esforços globais para eliminar a TB. Propomos um projeto colaborativo em 4 países do BRICS com uma carga simultânea e extraordinária de COVID-19 e TB. À medida que a epidemia por COVID-19 se dissemina nesses quatro países, compreender a interação do SARS-CoV-2 e da TB é essencial para reduzir a morbidade e mortalidade de curto e longo prazo. Através desta plataforma multipaíses única, a nossa equipe multidisciplinar desenvolveu uma abordagem inovadora para compreender as interações entre COVID-19 e TB no nível epidemiológico, de serviços de saúde e no nível clínico individual. Além disso, proporemos estratégias de mitigação para lidar com esse impacto e analisaremos seus efeitos utilizando métodos de modelagem inovadores. Usando uma abordagem de pesquisa multidisciplinar, pretendemos investigar o impacto epidemiológico e a interseção das pandemias por COVID-19 e TB em nível individual (paciente) e populacional. Para atingir este objetivo, o projeto tem os seguintes 5 objetivos complementares principais, com as equipes de cada país liderando, em colaboração, em domínios específicos. Estimaremos sistematicamente o impacto da COVID-19 e das medidas de resposta na cascata do cuidado da TB (Objetivo 1), o impacto da pandemia por COVID-19 na estrutura da população M.tb e os padrões de resistência aos medicamentos (Objetivo 2), e os desfechos clínicos dos pacientes com ambas as doenças (Objetivo 3). Usando uma abordagem de métodos mistos, pretendemos identificar um conjunto de medidas-chave para mitigar os efeitos da resposta COVID-19 a fim de agilizar a recuperação dos serviços de TB, o que pode mitigar retrocessos na luta contra a TB (Objetivo 4). Finalmente, usaremos abordagens de modelagem matemática inovadoras para estimar os efeitos da COVID-19 na incidência e mortalidade por TB em nível populacional nos 4 países (Objetivo 5), alimentando o modelo com os resultados dos objetivos anteriores. Vamos colaborar com programas nacionais de TB, outros parceiros governamentais, sociedade civil, grupos de defesa de pacientes, indústria e grupos acadêmicos. Contaremos com a atuação do comitê comunitário de acompanhamento de pesquisa (CCAP) em TB ao longo do projeto, desde a sua concepção até a divulgação dos seus resultados. Esperamos produzir, para tradução do conhecimento, além de artigos científicos, significativa capacitação humana, intercâmbio científico e um relatório abrangente para orientar os tomadores de decisão no sentido de mitigar as consequências da intersecção das pandemias de TB e COVID-19. Resumos executivos para cada objetivo serão produzidos.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 10/04/2021-30/04/2023
Foto de perfil

Angel Roberto Barchuk

Ciências Biológicas

Genética
  • assinaturas moleculares -genômica, epigenômica e transcriptômica- e morfológicas da mudança de hospedeiros no besouro do feijão zabrotes subfasciatus
  • O ciclo de vida de boa parte dos insetos está intimamente associado à existência de plantas. Em insetos fitófagos, como os coleópteros Bruchinae, a escolha da espécie a ser utilizada como hospedeira para oviposição, alimentação e desenvolvimento é fundamental e está associada a combinações fenotípicas complexas. Estudos sugerem que as alterações fenotípicas associadas à escolha de hospedeiro são possibilitadas por variações nos níveis de expressão de genes que codificam para os sistemas quimiossensorial e de detoxificação. Porém, a escassa literatura não permite identificar padrões evolutivos, como a eventual ocorrência de ortologia, convergência ou evolução paralela. Sabe-se menos ainda da eventual função adaptativa de genes na escolha de determinado hospedeiro, que poderia ser avaliada mediante ensaios funcionais, e da influência de eventos epigenéticos no processo. Os carunchos Bruchinae são os responsáveis pela perda de 20% do valor dos grãos de leguminosas, que, como o feijão, representam a fonte proteica de 75% da população de países em desenvolvimento. Porém, não são conhecidos os aspectos moleculares que governam a capacidade reprodutiva destes insetos, mesmo que seja esta característica a que determina o sucesso da espécie em infestar grãos. Propomos avaliar as variações moleculares e morfológicas associadas com a mudança de hospedeiro de oviposição utilizando como modelo o caruncho do feijão, Zabrotes subfasciatus. Para isso, populações do inseto mantidas em Phaseolus vulgaris serão selecionadas por 10 gerações para o uso de Cicer arietimum, hospedeiro não usual. Indivíduos da população original e após seleção serão analisados mediante abordagens genômicas, epigenômicas, transcriptômicas e morfológicas. A eventual expressão gênica diferencial será validada por qPCR. As análises genômicas permitirão obter um genoma de referência para a espécie e determinar as variações genéticas e epigenéticas associadas ao uso de hospedeiros em insetos fitófagos.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 04/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Angela Foerster

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • simuladores quânticos e dispositivos integráveis
  • 1. Sistemas atômicos a baixas temperaturas, confinados em geometrias de baixa dimensionalidade, consolidaram-se como uma ferramenta fundamental para o estudo de propriedades básicas de sistemas quânticos e para a realização de dispositivos tecnológicos, no que se convencionou chamar de “segunda revolução quântica”. 2. A caracterização teórica desses modelos se dá com frequência no âmbito dos estudos de sistemas quânticos integráveis, onde a disponibilidade de soluções matemáticas exatas permite um amplo e profundo entendimento de suas propriedades. 3. Essa proposta tem por objetivo o estudo da dinâmica e propriedades físicas em sistemas quânticos passíveis de realização experimental com átomos a baixas temperaturas, visando a simulação de fenômenos físicos relevantes pertinentes a diferentes áreas da física e a proposição de possíveis dispositivos quânticos de relevância tecnológica. 4. Especificamente, daremos atenção especial a duas plataformas já estabelecidas no campo experimental: modelos integráveis de átomos dipolares e sistemas unidimensionais de átomos multicomponentes com interações fortes. 5. Tais plataformas são especialmente promissoras pois permitem um alto grau de controle experimental, o que garante uma grande liberdade para o estudo teórico de diversos fenômenos. Uma aplicação importante desses modelos é, por exemplo, a realização de dispositivos do tipo transístor onde as particularidades de cada modelo permitem a otimização do fenômeno de transporte quânticos. 6. A metodologia a ser adotada consiste na eleição de um fenômeno específico de interesse para a física fundamental (e.g., separação de carga e spin, tunelamento quântico, emaranhamento, transporte de spin) ou dispositivo de interesse (e.g. transístor de spin, circuitos quânticos), na adoção de um modelo adequado para o estudo do efeito (priorizando os modelos mencionados acima) e na realização de extensas simulações computacionais, adotando ferramentas já estabelecida.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Angela Helena Marin

Ciências Humanas

Psicologia
  • autolesão não suicida infantojuvenil: avaliação e intervenção em diferentes regiões do brasil
  • A autolesão não suicida (ALNS) é uma ação deliberada de autoinfligir lesões superficiais, embora dolorosas, ao corpo, sem a pretensão de provocar a morte, associada a importante sofrimento psíquico cujas motivações são tanto de ordem individual quanto contextual. Para investigar o fenômeno, considerando sua complexidade, propõem-se dois estudos. O Estudo 1, “Autolesão não suicida infantojuvenil: associação entre variáveis individuais, familiares e escolares”, avaliará fatores da criança/adolescente, de sua família e escola associados à ocorrência de ALNS e examinará como se relacionam a partir de modelos estatísticos, que terão seu entendimento complementado por dados qualitativos acerca do contexto escolar. As hipóteses e ajustes para consolidar os modelos finais serão fundamentados em escolhas teóricas. Participarão crianças/adolescentes, pais, professores, gestores e psicólogos escolares do RS e SP que responderão a diversos instrumentos de pesquisa (inventários, questionários, entrevistas). Já o Estudo 2, “Desenvolvimento e avaliação de intervenção psicoeducativa parental sobre autolesão não suicida em crianças e adolescentes”, terá como objetivo desenvolver e avaliar uma proposta de intervenção on-line, com abrangência nacional, cujo foco será a psicoeducação parental, abordando os seguintes tópicos: caracterização, funções e variáveis associadas à ALNS; expressão assertiva das emoções; desenvolvimento de habilidades de comunicação e estabelecimento de limites; qualificação do funcionamento familiar; e orientação sobre como auxiliar na recuperação do filho/a. Serão realizadas avaliações pré e pós-intervenção por meio de diferentes instrumentos de pesquisa (questionário, escala). Acredita-se que a integração de dados quantitativos e qualitativos permitirão identificar processos individuais, familiares e escolares associados à saúde mental infantojuvenil, o que viabilizará uma compreensão abrangente e profunda da ALNS.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Angela Maria Endlich

Ciências Humanas

Geografia
  • cidades pequenas, dinâmicas socioespaciais e desenvolvimento regional no brasil
  • A pauta acadêmica não contempla de modo suficiente o tema das pequenas cidades, face à complexidade do grande conjunto que elas representam. No Censo de 2010, 91% das sedes municipais possuíam menos de 50 mil habitantes, com uma ampla diversidade urbana, populacional, ambiental, econômica e cultural. São espaços apenas aparentemente simples, que devem ser estudados para que possam ser compreendidos na sua multiplicidade. Encontra-se, na literatura sobre o tema, uma discussão variada, que precisa ser aprofundada. Esta é uma das preocupações da Rede Mikripoli, composta por pesquisadores de diferentes instituições. Ressalta-se que estas pequenas cidades, apesar dos problemas de infraestrutura, de oferta de serviços aos seus moradores, de dificuldades para a geração de renda, consistem em espaços atraentes para muitas pessoas, seja porque buscam a tranquilidade do interior para morar ou porque elas oferecem o acesso mínimo a serviços que não existem em outro local próximo. Assim, apesar das similitudes, elas possuem singularidades que precisam ser estudadas para que políticas públicas específicas possam ser construídas para estes espaços, de forma a contribuir com um desenvolvimento regional sustentável e proporcionar melhor qualidade de vida aos seus habitantes. Esta pesquisa parte da hipótese de que há uma diversidade de pequenas cidades no país que precisa ser compreendida. Assim, pretende-se estudar as pequenas cidades a partir da sua relevância para o desenvolvimento regional e construir estudos comparativos, considerando diferentes regiões intermediárias. Destaca-se que em vários estudos oficiais, as pequenas cidades são lembradas na problematização , mas esquecidas na formulação de políticas. A pesquisa será realizada em caráter multicêntrico, que impõe a utilização ampla de uma base de dados secundários acessível aos pesquisadores da Mikripoli. Estes dados serão tabulados, mapeados e analisados, quali-quantitativamente, de forma a permitir estudos comparativos.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Angela Santana do Amaral

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • o trabalho sob comando das plataformas digitais: o precário e o moderno na construção das novas subalternidades no brasil contemporâneo
  • A pesquisa aborda um tema relevante nas sociedades contemporâneas, marcadas pela crise capitalista agravada pela pandemia da COVID 19, cujas saídas apresentadas para retomada do ciclo econômico têm sido o desmonte de direitos sociais e do trabalho e a conformação de formas de trabalho precarizadas de inserção no mercado, como o trabalho via aplicativos, considerado alternativa ao desemprego e à informalidade. Milhões de trabalhadores foram impelidos a se integrar às ocupações mediadas pelas tecnologias digitais e gerenciamento dos algoritmos. Denominado “trabalho uberizado”, o tema é problematizado na perspectiva de compreender a relação entre o moderno e o precário, o desenvolvimento tecnológico e novas formas de exploração e analisar as estratégias de enfrentamento do Estado diante da aceleração de ocupações flexíveis e desprotegidas, evidenciando a sua funcionalidade à dinâmica do capital financeirizado. A hipótese orientadora é que o ordenamento e o controle algorítmico que caracterizam a gestão e organização do trabalho mediado pelas plataformas digitais, apesar de agregar funções modernas, ocultam formas de exploração e opressão da força de trabalho, reproduzindo, de forma sofisticada, o controle do trabalho sob o comando do capital. Os objetivos voltam-se a apreender as dimensões do trabalho, particularmente dos trabalhadores de aplicativos, destacando-se seis eixos: relações e condições de trabalho; relações sociais de sexo, classe e raça e a apropriação do tempo das mulheres; formas de controle da força de trabalho; práticas organizativas; saúde dos trabalhadores; cultura do trabalho e mecanismos ideológicos que a sustentam. As estratégias metodológicas serão às que priorizam o estudo das experiências concretas dos trabalhadores de aplicativos, mediante a realização de entrevistas com grupos de trabalhadores. Além dessas, utilizaremos pesquisas em fontes primárias e secundárias visando aprofundar e contribuir para o estado da arte da problemática.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 02/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Angela Terezinha de Souza Wyse

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • impactos do ácido fólico em condições patológicas durante o neurodesenvolvimento
  • A nutrição materna é um dos fatores mais importantes para o neurodesenvolvimento e o metabolismo da prole. O ácido fólico (AF) e a metionina são elementos dietéticos essenciais, pois o AF é cofator no metabolismo da metionina, aminoácido fundamental para a síntese proteica, DNA, RNA e reações de metilação. Para prevenir defeitos do tubo neural, muitos países incluindo o Brasil, recomendam suplementação de AF (400 ug / dia) no primeiro trimestre da gravidez (Organização Mundial da Saúde, 2015). Porém, muitas gestantes ainda recebem tratamento diário com 5 mg de AF, ou seja, uma dose 10 vezes superior à recomendada. Recentemente, tem-se demonstrado que a ingestão experimental excessiva de AF durante a gestação pode causar alterações de longo prazo na prole (Bahous et al., 2017). Dando continuidade a linha de estudos desenvolvida pelos proponentes, o objetivo do projeto é estudar o impacto da suplementação de AF, nas doses recomendada e excessiva, durante toda a gestação sobre possiveis alterações em parâmetros comportamentais, bioquímicos e morfológicos em encéfalo da prole de ratas Wistar submetidos a modelos experimentais gestacionais, ou perinatais, de aminoacidopatias e de esquizofrenia. Estudos in-vitro serão realizados em culturas celulares ou fatias de tecido nervoso. Nossa hipótese é de que a suplementação excessiva de AF causará alterações no neurodesenvolvimento da prole através do metabolismo da metionina/homocisteina, afetando a epigenética e a homeostasia mitocondrial/redox/inflamatória, impactando na fisiopatologia dos modelos estudados. O projeto também contempla um eixo de estudo em humanos com o objetivo de avaliar, por meio de questionário aplicado a gestantes, como se dá o uso da suplementação com AF durante a gestação, incluindo o padrão de consumo de alimentos e farinhas fortificadas com AF.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Angelica Beate Winter Boldt

Ciências Biológicas

Genética
  • projeto microbiogen: associação da microbiota intestinal com marcadores (epi)genéticos e metabólicos de doenças crônicas não transmissíveis
  • A microbiota apresenta papel crucial no eixo intestino-cérebro, produzindo metabólitos que modulam mecanismos epigenéticos e regulam a expressão gênica. A disbiose intestinal está associada a susceptibilidade aumentada a doenças crônicas, frequentemente vinculadas à síndrome metabólica (SM - dislipidemias, hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes e obesidade). Porém, a sua interação com variantes (epi)genéticas ainda é pouco compreendida e explorada do ponto de vista terapêutico e preventivo. Logo, pretende-se avaliar a associação entre composição da microbiota intestinal, variantes (epi)genéticas e marcadores metabólicos com a qualidade da saúde mental/neurológica e a propensão ao câncer, no contexto da SM. Este objetivo está vinculado ao projeto multicêntrico MedEpiGen de prevenção da SM no Paraná, aprovado no PPSUS, que pretende desenvolver um painel de marcadores (epi)genéticos e metabólicos de fácil identificação e alta relação custo/benefício para detectar indivíduos sob risco e prevenir o desenvolvimento da SM. Está igualmente vinculado ao projeto Mennogen de levantamento genético-epidemiológico de doenças crônicas na população menonita, geneticamente isolada há quase 500 anos, que apresenta prevalência significativamente superior à brasileira para o câncer, artralgia, depressão, asma brônquica e doença celíaca e efeito fundador predisponente a estas doenças e a doenças cardiovasculares e HAS. Dentre os 600 indivíduos coletados no projeto MedEpiGen com e 600 sem SM, pretende-se coletar 500 amostras fecais na faixa etária entre 35 e 64 anos, dos que apresentam transtornos neurológicos (epilepsia, migrânea crônica), depressão e câncer, e 70 entre os que tem mais de 65 anos, dos que apresentam Alzheimer, submetendo as amostras ao sequenciamento do rRNA 16S bacteriano para quantificação da microbiota intestinal, para avaliar sua possível associação com as doenças supracitadas e ajudar a esclarecer a interação ecológica com o seu (epi)genoma.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 25/04/2022-30/04/2025