Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Aniel Silva de Morais

Outra

Robótica, Mecatrônica e Automação
  • controle cooperativo de enxame de veículos aéreos não tripulados especializados no monitoramento e detecção de falhas na indústria 4.0.
  • O principal preceito da Indústria 4.0 é a inserção de novas tecnologias na indústria, focando principalmente na interconectividade entre máquinas, na otimização de processos e personalização de produtos. No entanto, quanto maior o número de equipamentos operando de forma autônoma, maior é a frequência de ocorrências de falhas. Estratégias como o uso de redes de sensores, controle de qualidade e normas rígidas de segurança, são normalmente adotadas pela indústria. Contudo, há situações que escapam ao planejamento original e necessitam de uma rápida intervenção, o que muitas vezes acaba ocorrendo de forma manual. Valendo-se dos conceitos da indústria 4.0, é proposta uma solução de monitoramento para ambientes industriais utilizando um sistema de sensoriamento cooperativo baseado em enxame de veículos aéreos não tripulados. Esta solução apresenta como diferencial a total integração ao sistema de gerenciamento e controle da planta industrial. Os drones podem ser acionados por rotinas de prevenção de riscos, detecção de perturbações na produção, ou em caso de emergências que necessitem localizar de forma rápida e segura a falha. Eles serão utilizados em situações anômalas e transitórias, na qual poderia ser necessária uma readequação total da rede de sensores ou arcar com tempo de máquinas paradas. A escolha por VANTs foi motivada pelo sucesso alcançado no campo da Agricultura 4.0, mas que ainda enfrenta resistência para aplicações indoor na indústria. Para esta aplicação mini drones são ideais por serem leves, de baixo custo e pela possibilidade de poderem trabalhar de forma distribuída e cooperativa, diminuindo o tempo de inspeção e localização da falha. Drones com captura de imagens de alta resolução serão utilizados para o mapeamento, localização e planejamento de trajetórias no ambiente dinâmico industrial. Serão ainda o foco deste trabalho o controle cooperativo, a comunicação entre agentes, a capacitação e treinamento da equipe e a integração com a indústria.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Aniela Improta Franca

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • aferindo a especificidade semântica como um componente precoce do acesso lexical no pb: um teste de acoplamento de eeg-eyetracker em adultos e crianças do fundamental
  • O acesso a uma palavra que ouvimos ou lemos, como “copo”, leva cerca de 400ms. Mas quanto tempo leva para se acessar pares combinados do tipo “copo azul” [núcleo nominal + modificador]? Errou se disse 'mais tempo'. A literatura recente de imagem por magnetoencefalógrafo (MEG) detecta que se houver especificidade semântica na combinação, surge, já aos 250ms, uma ativação cortical no lobo temporal anterior esquerdo (LATL). Além de produzir parte do acesso lexical precocemente, o LATL é contíguo a áreas de funções executivas que ajudam a planejar uma ação, por exemplo, “localizar o copo azul”. Portanto, a especificidade semântica cria um ponto de interação entre a abstração linguística e as coisas palpáveis no mundo. Reforçando esses achados, há evidências de que idosos com diagnóstico de demência semântica sofrem um “silenciamento” do LATL e passam a abusar de hiperônimos: “Pega aí aquela coisa azul”. Com a expertise de termos introduzido no Brazil a eletroencefalografia aplicada aos estudos linguísticos desde 2002, técnica correlata ao MEG, agora neste projeto, vamos acoplar ineditamente o EEG a um eyetracker, buscando encontrar, primeiro em adultos,fixações oculares e assinaturas elétricas sutilmente moduladas por diferentes níveis de especificidade semântica. Com esses resultados, objetivamos então transladar da neurociência para a educação. Relatos de educadores sugerem que alunos do fundamental em situação de vulnerabilidade são propensos ao desengajamento cognitivo e à inespecificidade semântica. Aplicaremos o teste em crianças de diferentes perfis socioeconômicos com a hipótese de que, como nos idosos, engajamento atencional e especificidade semântica têm neurofisiologia relacionada. Finalmente a partir dos dados processados, criaremos material e atividades didáticos que impulsionem a expressão linguística com especificidade, apoiando assim, o florescer de capacidades que subservem à formação da cidadania e raciocínio lógico nos alunos do ensino fundamental
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 11/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Anísio Francisco Soares

Ciências Humanas

Educação
  • iv mostra de ciência, tecnologia e inovação - inova paudalho 2022.
  • A UFRPE em parceria com a Secretaria Municipal de Educação organizou no ano de 2018 a I Mostra de Ciência, Tecnologia e Inovação do município, realizada durante a Semana Nacional da Ciência e Tecnologia – SNCT-2018, na ocasião foram apresentados 40 trabalhos científicos de escolas municipais, estaduais e privadas (contemplando todos os níveis de ensino), que passaram por uma fase de análise e aprovação. Sua realização se deu em espaço público, contando com a participação da sociedade. O evento fora divulgado nas escolas, em meios eletrônicos, banners e entre outros. O envolvimento dos estudantes na mostra foi fundamental, expondo seus trabalhos/pesquisas, suas ideias, criações e execuções. Os recursos recebidos do CNPq em 2018 foram essenciais para a realização do evento, uma vez que se desenvolveu uma estratégia de logística para suprir as necessidades das ações que ocorreram antes, durante e ao término do evento. Foram distribuídos certificados de participação, medalhas e os 3 (três) trabalhos mais bem avaliados a nível do ensino médio/técnico foram bonificados com uma bolsa de iniciação científica júnior, para que os estudantes dessem continuidade as pesquisas que estavam desenvolvendo com os seus professores orientadores. Em 2019 foi realizada a II edição da de Ciência, Tecnologia e Inovação - INOVA PAUDALHO, no entanto como não houve financiamento do CNPq, houve uma dificuldade a mais por ter havido bolsas de ICJ como premiação, no entanto foram apresentados 52 trabalhos. Para o ano de 2021, a organização do evento está nos preparativos finais para a chamada de submissão dos resumos da III edição da Mostra de Ciência, Tecnologia e Inovação - INOVA PAUDALHO, mais uma vez, neste ano de 2021 também não houve financiamento do CNPq, o INOVA PAUDALHO será realizado através da parceria da UFRPE com o município de Paudalho e será realizada durante a SNCT.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 23/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Anissa Daliry

Ciências da Saúde

Medicina
  • validação de um novo dispositivo diagnóstico portátil (micro espectrômetro) para utilização na determinação do grau de esteatose hepática em tempo real em fígados disponibilizados para transplante.
  • A decisão sobre a disponibilização ou não de um fígado para transplante, muitas vezes recai sobre o cirurgião e sua equipe, que, de forma rápida, realiza uma análise macroscópica do órgão e acessa os dados dos prontuários do indivíduo que veio à óbito para inferir sobre possíveis complicações no transplante associados ao estado de saúde do doador. Em muitos casos não há infraestrutura disponível ou tempo suficiente para coleta e análise de uma biópsia hepática por profissionais experientes. Uma das principais questões em relação à decisão sobre o uso ou não de um órgão está na quantificação da esteatose, considerada um fator de risco para a escolha do enxerto e na cirurgia de transplante. A esteatose leve (<30%) causa pouco ou nenhuma lesão no enxerto/rejeição, enquanto que a esteatose moderada (30–60%) ou alta (>60%) está associada à grande risco de disfunção primária do enxerto. Nesse cenário, nosso estudo propõe validar e desenvolver um dispositivo capaz de assessorar os cirurgiões e sua equipe no diagnóstico pré-operatório da esteatose no fígado de doadores, utilizando a tecnologia de espectroscopia de infravermelho, em um aparelho miniaturizado, que fará a leitura e quantificação de esteatose de forma não invasiva e em tempo real. Apesar de aparelhos miniaturizados apresentarem um uso fácil e intuitivo, a acurácia do método deve ser determinada por estudos clínicos amplos e confiáveis. Esse fator justifica a realização do estudo, visto que se objetiva avaliar a acurácia do micro espectrômetro em determinar o grau de esteatose hepática para propor a sua utilização em clínicas e hospitais não só no Brasil, como no mundo. Para isso, no presente estudo clínico randomizado para validação de dispositivo médico teremos como primeiro objetivo realizar o escaneamento de 140 amostras de fígado humano de indivíduos que vieram ao óbito, em triplicata, e para calibração do aparelho, as leituras serão relacionadas ao grau de esteatose determinadas pelo padrão ouro na determinação de esteatose, que é a biópsia hepática. A biópsia hepática é um procedimento padrão no fluxograma de transplante dos hospitais em que este estudo será conduzido, de forma que, nós não faremos uma nova coleta para o estudo, e sim, nos beneficiaremos da coleta já realizada pela equipe especializada dos hospitais que captam ou realizam o transplante. Em posse da biópsia, conduziremos análises histológicas e ao relacionar com as leituras do micro espectrômetros, será possível construir o modelo de detecção molecular de predição de grau de esteatose hepática. Para a realização do segundo objetivo, etapa de validação, será feita a calibração do aparelho a partir das adaptações propostas e será feito o escaneamento de 60 amostras de fígado humano para testagem do modelo. Além disso, serão feitos ensaios de correlação para avaliação da correspondência dos dados fornecidos pelo micro espectrômetro e pela histologia, determinando a acuraria, sensibilidade e reprodutibilidade do método diagnóstico. A validação do método proposto no presente projeto pode dar origem a um dispositivo médico de baixo custo, não invasivo, e de grande e importante aplicabilidade médica, assessorando a decisão da equipe de cirurgiões na disponibilização de órgãos para transplante e no tamanho da cirurgia de ressecção hepática, assim como beneficiar inúmeros estudos pré-clínicos/experimentais relacionados ao entendimento do impacto da esteatose no transplante hepático, e validação de novas abordagens terapêuticas para obesidade, e doenças hepáticas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 14/12/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anita Guazzelli Bernardes

Ciências Humanas

Psicologia
  • corpos invisíveis e colonialidades: análise de políticas sociais e os processos de inclusão e exclusão sociais
  • Esta pesquisa foi formulada a partir da perspectiva de aprofundamento da produção desenvolvida no campo das políticas sociais, sobretudo as de saúde e assistência social, e tem como temática de estudo a articulação entre corpos invisíveis, formas de inclusão/exclusão sociais e colonialidade. A questão de pesquisa –“como corpos tornam-se invisíveis nas políticas sociais”– implica uma reflexão em que os corpos são focos de diferentes formas de governo da vida que constituem os processos de colonialidade em nossa atualidade. A colonialidade, assim, forjaria também os marcadores identitários tanto quanto os marcadores de invisibilidade de corpos. Esses marcadores operam uma política de inclusão/exclusão de corpos. A questão de “como corpos tornam-se invisíveis” refere-se não apenas a vidas deixadas para morrer, mas especialmente a vidas matáveis, portanto, não passíveis de luto e lutas. A investigação torna-se relevante, pois permite compreender como são engendradas certas estratégias de governo que investem em políticas não só de exclusão social, mas em políticas de morte, de vidas matáveis. Essas vidas são matáveis justamente pelas distintas tecnologias que focalizam corpos e ao mesmo tempo os invisibilizam. O objetivo geral do projeto é “problematizar as articulações entre corpos invisíveis e colonialidade, a partir da análise de políticas sociais, no que se refere aos processos de inclusão e exclusão sociais”. Por fim, os objetivos específicos: aprofundar os estudos das formas de colonialidade no Sul Global para refletir sobre os arranjos produzidos na contemporaneidade pelas políticas sociais; mapear condições de inclusão e exclusão social a partir de diferentes estratégias de investimento nos corpos; rastrear corpos invisíveis no âmbito das políticas sociais; correlacionar corpos invisíveis com estratégias políticas de produção de vida e de morte; articular políticas de vida e de morte com as formas de colonialidade.
  • Universidade Católica Dom Bosco - MS - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anna Cecília Queiroz de Medeiros

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • cuidar: qualificando o cuidado integral em doenças crônicas não transmissíveis no agreste potiguar
  • As Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT) são um grande problema de saúde pública na atualidade, figurando entre as principais preocupações nas agendas públicas e na organização do serviço do Sistema Único de Saúde. Nesse sentido, a V URSAP vive um momento único, no qual tenta estrutura sua rede de cuidado, para melhor enfrentar esta questão. Diante disto, o presente projeto pretende articular atividades de ensino, pesquisa e extensão com os 21 municípios das regiões do Trairi e Potengi potiguar, visando a organização e qualificação do cuidado e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, hipertensão arterial sistêmica e obesidade). Estruturado em quatro etapas, a primeira fase do projeto prevê a realização de um diagnóstico da organização dos serviços e qualidade do cuidado à população com Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), a fim de identificar as necessidades de aperfeiçoamento e lacunas referentes ao processo de trabalho. Na segunda etapa, serão planejados e executados processos formativos nesta temática, com profissionais e gestores, pautados nos protocolos e guias do Ministério da Saúde e contextualizados às necessidades e peculiaridades identificadas na etapa de diagnóstico. Na terceira etapa será realizada a avaliação do impacto e a efetividade das atividades de formação no processo de trabalho das equipes e organização dos serviços de atenção primária dos municípios participantes, em relação ao cuidado às pessoas com DCNT e a fatores de risco evitáveis. Finalmente, a quarta etapa do processo, que permeará as demais etapas, consistirá na condução de atividades de divulgação e popularização do conhecimento sobre os fatores de risco para DCNT, para diversos públicos, em articulação com universidades, conselhos de saúde, governo e sociedade civil.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 22/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Anna Eliza Maciel de Faria Mota Oliveira

Outra

Biomedicina
  • avaliação in vitro e in vivo da associação, em sistemas nanoestruturados, do oleorresina de sucupira e doxorrubicina para o tratamento de tumores
  • O câncer é um problema de saúde pública mundial. No Brasil é previsto que a alta incidência seja acompanhada pelo aumento da taxa de mortalidade destacando a necessidade de estratégias eficazes para o tratamento. Os agentes quimioterápicos atuais têm como mecanismos de ação o bloqueio de vias moleculares envolvidas na promoção e crescimento tumoral. No entanto, o que tem sido observado é que o microambiente tumoral desempenha papel importante não apenas no crescimento e desenvolvimento do tumor, como também influenciando a eficácia terapêutica. Sendo assim, o que propomos é melhorar a resposta terapêutica através do desenvolvimento de novas opções de tratamento por meio da desestabilização do microambiente tumoral, como a inibição de mediadores químicos voltados para progressão do tumor. Estudos prévios mostram que fármacos anti-inflamatórios são capazes de modular o microambiente tumoral ao inibir a inflamação associada ao tumor. Este efeito pode ocorrer através da supressão do estresse oxidativo e síntese de espécies reativas de oxigênio, inibindo danos ao DNA. Também são capazes de regular microambiente aumentando a vigilância imunológica, a resposta de linfócitos T e inibindo citocinas pró-inflamatórias. A combinação de um produto vegetal, como o óleo obtido dos frutos de Pterodon emarginatus, com doxorrubicina em sistemas nanoestruturados visaria, portanto, aumentar a eficácia terapêutica, uma vez que o mesmo é rico em substâncias que podem atuar por mecanismos anti-inflamatórios diferentes modulando o microambiente tumoral e progressão da doença. Além disso, compostos sesquiterpenos presentes na fração volátil do óleo mostram capacidade de aumentar a sensibilidade de células tumorais à fármacos quimioterápicos, o que promoveria quimiossensibização à doxorrubicina. O desenvolvimento de nanocarreadores contendo óleo de P. emarginatus e doxorrubicina poderia ser uma alternativa interessante para aumentar as chances de sucesso terapêutico no câncer.
  • Universidade Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Anna Paula da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • protocolos de musealização de ações performáticas em museus públicos de arte
  • O projeto visa à produção de protocolos para musealização de obras/ações performáticas em museus de arte públicos brasileiros, a partir do mapeamento das práticas que orientam políticas aquisitivas, do histórico de musealização e de práticas existentes de preservação de ações performáticas nessas instituições. À vista do caráter instável das obras de arte da performance e dos desafios de sua musealização, sobretudo para políticas de aquisição dos museus, a proposta busca oferecer instrumentos às instituições e apresenta a viabilidade de musealização dessa linguagem. Tais protocolos serão constituídos por meio do desenvolvimento de guias práticos depositados em repositório digital. Para tanto, buscamos ofertar orientações para: [1] identificação da obra (documentação); [2] plano de conservação; [3] plano de ativação (contrato e questões jurídicas), quando for o caso; [4] histórico das ativações, quando for o caso. Pesquisas anteriores realizadas pelos membros do Grupo de Pesquisa Musealização da Arte justificam a necessidade de abordar o problema para musealização dessas obras/ações diante das limitações de recursos das instituições. Assim, diante do contexto brasileiro, investigaremos estratégias de criação de protocolos específicos para a musealização e arquivamento de práticas performáticas a partir de pesquisas de experiências brasileiras e estrangeiras. Ainda, em pesquisas prévias do grupo constatam-se a chave de análise da performance a partir da noção de efemeridade; das dificuldades de acordos para ativação das obras nos museus; e dos desafios de adequação dos processos de preservação à linguagem. Para a execução do projeto, serão realizados revisão de literatura sobre práticas de preservação; entrevistas com especialistas; seminários temáticos para debater processos de arquivamento, legislação pertinente (direito autoral e patrimonial) e políticas de aquisição; visitas técnicas a acervos; e criação de protocolos consultivos de preservação.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 25/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Anna Paula Uziel

Ciências Humanas

Psicologia
  • inseminação caseira e gestação de substituição: desafios para os estudos de família e parentesco
  • A reprodução assistida no Brasil tem sido cada vez mais uma alternativa para mulheres que optam por se dedicar à carreira, retardando a maternidade; por casais de gays e de lésbicas que escolhem ter um laço genético e/ou sanguíneo com a criança ou ainda por pessoas com alguma dificuldade com reprodução. Soma-se a isso uma mudança significativa no quadro das crianças disponíveis para adoção, com um número muito reduzido de bebês. Embora não haja legislação sobre reprodução assistida no Brasil, a prática é regida por resoluções do Conselho Federal de Medicina (CFM), sendo a última e vigente a 2.294/2021. As duas práticas sobre as quais nos dedicaremos são a doação temporária de útero (gestação de substituição), possibilidade de geração de filhos através de uma mulher da família, parente até o 4o grau, que possa gestar a criança com genes da pessoa ou do casal interessado em se tornar pai/mãe, ou com genes heterólogos, caso haja algura dificuldade ou impossibilidade. A outra modalidade é a inseminação caseira, que consiste na doação voluntária de semên por um doador, o qual é imediatamente utilizado pela mulher, geralmente durante seu período fértil, visando engravidar. Ainda que não seja ilegal, este tipo de reprodução assistida é realizado fora das regulações oficiais biomédicas e jurídicas e vem sendo considerada como uma possibilidade tanto para mulheres com projeto solo, quanto para casais heterossexuais, nos quais o homem possui problemas de infertilidade, ou ainda para casais de mulheres que desejam experimentar a gestação de filhos/as. Desta forma, este projeto tem como objetivo central a análise dos sentidos de origem e filiação produzidos junto às famílias constituídas a partir do uso dessas tecnologias de reprodução assistida. Trabalhando com cartografia e etnografia como metodologias, pretende-se realizar entrevistas com pessoas que optaram por estas tecnologias, bem como decisões judiciais e práticas de resolução de conflitos que possam surgir.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anne Marie Pessis

Ciências Humanas

Arqueologia
  • instituto nacional de arqueologia, paleontologia e ambiente do semi-árido do nordeste do brasil
  • O Instituto Nacional de Arqueologia, Paleontologia e Ambiente do Semiárido (Inapas - INCT) é uma rede de pesquisa formada por quatro instituições (FUMDHAM, UFPE, FIOCRUZ e URCA) que desenvolve pesquisas nas áreas disciplinares de arqueologia, paleoambiente, paleoparasitologia e paleontologia no semiárido do Nordeste do Brasil. Essa rede tem como objetivo caracterizar e definir cronologicamente a ocupação pré-histórica da região Nordeste do Brasil e seu contexto paleoambiental, visando à integração e inovação das metodologias da pesquisa arqueológica paleoambientais no país. Devido ao seu amplo espectro interdisciplinar de pesquisas, as instituições que participam da rede atuam em diversas etapas da cadeia de inovação. As pesquisas fundamentais do Inapas em arqueologia, paleontologia e ambiente aportam contribuições na geração de conhecimentos para aplicação tecnológica, na conservação do patrimônio cultural e ambiental e ainda, na gestão de recursos naturais e culturais, em transformação com as mudanças climáticas em ambientes semiáridos, cujos temas demandam a criação e utilização de novos métodos e tecnologias. As principais linhas de pesquisa do Inapas, desenvolvidas no semiárido nordestino, são: Povoamento pré-histórico; Paleoparasitologia, ecologia e emergência de infecções parasitárias; Análise gráfica tridimensional dos registros rupestres; Paleoambiente do Quaternário; Paleontologia do Quaternário e das bacias sedimentares e Metrologia arqueológica e patrimonial. A pesquisa desenvolvida pelo Inapas trata de temas relevantes para a ciência brasileira e mundial, entre eles: a origem do homem americano, mudanças paleoclimáticas e seus reflexos sobre a vida e a saúde, fluxos migratórios das primeiras populações humanas da região, paleontologia e metrologia arqueológica patrimonial. A rede consolida pesquisas em curso de instituições parceiras há mais de duas décadas. A sede do Inapas permanecerá na Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), entidade científica há mais de três décadas responsável pelas pesquisas arqueológicas e pela gestão do Parque Nacional Serra da Capivara, Patrimônio Mundial Cultural da Unesco. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio dos Departamentos de Arqueologia, Energia Nuclear, Ciências Geográficas e Engenharia de Minas forma um núcleo consolidado de pesquisas interdisciplinares e ensino atuando na região Nordeste. A Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-RJ), com a participação da Escola Nacional de Saúde Pública pesquisa há trinta anos os parasitos encontrados em material arqueológico, contribuindo para a formação da Paleoparasitologia e das condições de saúde na pré-história e seus reflexos no presente e futuro. A Universidade Regional do Cariri (URCA), por meio do Laboratório de Paleontologia, integra pesquisas em taxonomia e mapeamento paleontológico das bacias sedimentares do semiárido brasileiro. Essas quatro instituições, com laboratórios e grupos de pesquisa envolvidos, partilham um mesmo objetivo, integrando aportes inovadores que permitem a integração regional dos dados e conta ainda com a parceria de grupos de pesquisas de outras renomadas instituições. Além da pesquisa formal, as relações interinstitucionais contribuem para a formação de recursos humanos e de divulgação e difusão científica.
  • Fundação Museu do Homem Americano - PI - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2024