Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andressa Esteves de Souza dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • um museu científico como ferramenta para a transversalidade do ensino, pesquisa e extensão
  • A educação pode ser acompanhada de reflexões relacionadas às questões sociais, através de uma aprendizagem transversal, de maneira que envolva os alunos em diálogos e debates. Temas transversais podem ser orientados pelas situações que alunos e educadores vivem em sociedade, com conteúdos inseridos de diferentes maneiras como se “atravessassem” os campos de conhecimento. Promovendo desta forma, a educadores e alunos o direito de se posicionar como cidadãos na sociedade em que vivem. O projeto aqui proposto pretende contribuir para agregar, catalogar, unir, inventariar e montar um museu presencial e online, construindo assim a história da trajetória de criação do Instituto de Química da UFRRJ. A criação do Museu promoverá mais uma atividade Extensão Universitária da UFRRJ para que crianças e jovens possam conhecer, se interessar e participar da Universidade. O Museu da Química é um dos primeiros projetos de extensão universitária do recém-criado Instituto de Química da UFRRJ, inserindo-se dentro de um grande esforço da Unidade em desenvolver suas linhas de extensão, aproximando suas realizações e capacidades com a sociedade brasileira. O nome escolhido para o Museu é uma homenagem à professora do Departamento de Química Orgânica, Aparecida Cayoco Ikuhara Ponzoni, que tanto contribui para o Ensino de Química com trabalhos no programa PIBID e o famoso “Show da Química”, que atrai diversos estudantes de Licenciatura e estimula a divulgação científica em espaços extramuros à universidade.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 13/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Andressa Suelly Saturnino de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da efetividade de intervenções de suporte ao isolamento domiciliar de casos suspeitos de covid-19 identificados na atenção básica
  • Esta proposta de pesquisa pretende contribuir para o enfrentamento da COVID-19 e aprimoramento da Atenção Básica no contexto da Pandemia, por meio de testagem da efetividade de três intervenções de suporte aos casos suspeitos que iniciam o isolamento domiciliar, a saber: ligação telefônica; envio de mensagens de texto para o telefone móvel do paciente; e leitura/explicação e entrega de material impresso com listagem dos cuidados domiciliares, extraídos de Protocolo elaborado pelo Ministério da Saúde. A hipótese a ser testada é de que pelo menos uma dessas intervenções é eficaz para melhorar a adesão às práticas de cuidados domésticos de pessoas com diagnóstico de Síndrome Gripal (suspeitas de COVID-19 - casos leves) com indicação de isolamento domiciliar, em comparação àquelas que não recebem tal suporte. Objetiva-se avaliar a efetividade de três intervenções de suporte ao isolamento domiciliar de casos suspeitos de COVID-19, identificados na Atenção Básica, em relação às condutas de rotina implementadas pelas equipes de Saúde da Família. Trata-se de proposta de estudo quantitativo, prospectivo e experimental (de intervenção), a ser realizado em 24 meses, em Unidades Básicas de Saúde de Fortaleza - Ceará. A amostra será de 195 pessoas: 49 participantes para cada um dos três grupos de intervenção e 48 a serem recrutados para o grupo controle, conforme critérios de elegibilidade. Os grupos de alocação serão: participantes que receberão ligação telefônica (grupo 1), que receberão mensagens de texto (grupo 2) e que participarão de leitura/explicação/entrega de material impresso (grupo 3), além daqueles que participarão exclusivamente de condutas de rotina da atenção básica para casos suspeitos de COVID-19 (grupo controle). A coleta de dados se dará entre novembro de 2020 e janeiro de 2021. Cada participante responderá a um formulário para coleta de dados sociodemográficos, clínicos e de condutas domiciliares após aparecimento de sintomas indicativos de Síndrome Gripal (baseline). Estes serão considerados para avaliação do desfecho. O participante será alocado (de modo aleatório) em um dos quatro grupos propostos e, no 7º e 14º dia após comparecimento à Unidade Básica de Saúde, receberá ligação telefônica para novo preenchimento do formulário (apenas os itens de avaliação do desfecho). Não haverá possibilidade de cegamento simples dos participantes quanto ao fato de receber a intervenção ou não. O desfecho considerado para este estudo será a adesão às medidas de isolamento domiciliar e cuidados domésticos implementados por pacientes com Síndrome Gripal (suspeitos de COVID-19 - casos leves), o qual será medido por meio de instrumento a ser elaborado e validado. Os dados serão analisados utilizando-se o IBM SPSS Statistics versão 24. A análise descritiva e inferência serão executadas. Esta pesquisa será submetida à apreciação de Comitê de Ética em Pesquisa. Seguirá as instruções contidas no guia internacional Consolidated Standards of Reporting Trials para intervenções não farmacológicas e será inscrita no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. Serão seguidas as salvaguardas preconizadas na Resolução Nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde.
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - CE - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Andrey Chaves

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • abordagem multi-escala para propriedades óticas, eletrônicas e de transporte em semicondutores bidimensionais e suas heteroestruturas
  • Materiais bidimensionais (2D) são um tópico de pesquisa recente e com enorme interesse internacional e nacional, estando na categoria de materiais avançados estratégicos, possuindo a potencialidade de gerar novos produtos e processos inovadores de elevado valor tecnológico e econômico (Portaria MCTI Nº 4.964 e Decreto nº 10. 746). Além disso, o Brasil é detentor de grandes reservas de minerais lamelares como grafite, matéria-prima para a síntese de materiais 2D. Esse projeto de pesquisa trata do estudo de propriedades de estrutura eletrônica, transporte e óptica de novos materiais 2D e suas heteroestruturas. Em específico, iremos usar uma abordagem multiescala, indo da escala atômica até a macroscópica, para tratar desses sistemas, utilizando para isso diferentes abordagens computacionais já bem estabelecidas e eficientes, as quais foram desenvolvidas ao longo dos anos para lidar com os fenômenos relevantes em cada escala diferente. Desta forma, partindo de cálculos ab-initio (DFT), obteremos uma Hamiltoniana tight-binding pelo método de Wannierização, e por fim serão obtidas propriedades de transporte, utilizando métodos por evolução temporal de função de onda (split-operator method), e utilizando o método k.p, serão construídos modelos contínuos para a obtenção de propriedades ópticas incluindo interação de poucos corpos (éxcitons e tríons) e estudo de óptica não-linear. Esse trabalho se insere em um projeto de colaboração institucional iniciado em 2020 entre ITA e UFC, e uma orientação pontual iniciada por uma colaboração UFC-ITA-UFMT em 2021. Esse projeto também visa a formação de recursos humanos, estando associados seis alunos de doutorado em coorientações entre as instituições, além de quatro alunos de mestrado.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 04/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Andreza Barbosa

Ciências Humanas

Educação
  • inovar, empreender, modernizar: (neo)tecnicismo nas universidades estaduais paulistas
  • O tecnicismo pedagógico, tendência de destaque na educação brasileira na década de 1970, teve seus pressupostos questionados pelo campo educacional na década seguinte e foi retomado de forma paulatina por ocasião da implantação das reformas educacionais de caráter gerencialista nos anos de 1990. Com forte apoio das tecnologias digitais, o neotecnicismo pedagógico tem sido associado às denominadas metodologias ativas de ensino e à inovação da educação. Esses pressupostos, já difundidos na educação básica e na educação superior privada, chegam recentemente às universidades públicas que, mesmo com reconhecida crítica, observada principalmente na produção dos últimos 20 anos sobre ensino na educação superior, passam a incorporar o neotecnicismo ao discurso da modernização dos cursos de graduação, fenômeno que constituirá o foco central deste projeto de pesquisa. As universidades públicas estaduais paulistas (Usp, Unesp e Unicamp) têm publicado editais internos de chamada de propostas voltadas à modernização do ensino de graduação por meio de mudanças nos currículos e incorporação de novas metodologias. Frente a isso, o objetivo do projeto é compreender a presença do neotecnicismo pedagógico nas três instituições paulistas por meio da análise de editais destinados à chamada modernização e/ou inovação dos cursos de graduação. A questão norteadora é: quais são os pressupostos pedagógicos que se expressam em tais editais e quais suas relações com o contexto político atual posto para a educação superior? Para tal, essa investigação será desenvolvida em três etapas complementares: i) elaboração de estado do conhecimento dos últimos 20 anos sobre a dimensão do ensino na educação superior brasileira; ii) identificação e análise de editais voltados à modernização e/ou inovação dos cursos de graduação; iii) realização e análise de entrevistas com os profissionais responsáveis pela elaboração e acompanhamento desses editais.
  • Pontifícia Universidade Católica de Campinas - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andreza Pain Marcelino

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • produção e avaliação de protótipo de ensaio imunoenzimático-elisa para o diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana: comparação entre antígeno solúvel de l.(v.) braziliensis e proteína quimérica multiepitopo de linfócitos b
  • Trata-se de um estudo de validação de método para diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana-LTA por Ensaio Imunoenzimático-ELISA. O ELISA constitui método diagnóstico sorológico de fácil execução, baixo custo e muito utilizado na rotina diagnóstica de diversos agravos. A coleta de soro é um procedimento universalmente utilizado e o transporte e armazenamento de amostras sorológicas é bem estabelecido e regulado no Brasil. No entanto, não existe na Rede Pública de Saúde, até o momento, um método sorológico eficaz, em relação aos aspectos de acessibilidade, custo e desempenho, para o diagnóstico da LTA. O Laboratório de Pesquisa Clínica e Vigilância em Leishmanioses (LaPClinVigiLeish) do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) possui experiência no atendimento de pacientes suspeitos de LTA, na assistência clínica como também laboratorial e utiliza esta técnica “in house”, com antígenos brutos de Leishmania (Viannia) braziliensis para diagnóstico da LTA. Entretanto, este método necessita de padronização e validação para que possa ser descentralizado para outras unidades de atendimento laboratorial do país, principalmente porque a LTA não é uma doença que induza a produção de altos níveis de anticorpos. A padronização de método sorológico altamente sensível e especifico agregaria valor ao diagnóstico da LTA considerando as dificuldades existentes para a realização de biópsias para o diagnóstico parasitológico de certeza e a logística para a coleta, transporte e análise do material obtido por biopsias e escarificação das lesões, principalmente a necessidade de profissional adequadamente treinado para a leitura das laminas de exame direto e estrutura laboratorial para a realização do cultivo “in vitro”. Por outro lado, sabemos que a produção de kits diagnósticos em escala industrial com antígenos brutos é difícil, principalmente para manutenção dos meios de cultura. Muitos pesquisadores investigam modelos antigênicos com proteínas sintéticas ou recombinantes, que possam apresentar vantagens não só em relação ao desempenho como também na facilidade de produção em larga escala. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Patologia Clínica, desenvolveu uma proteína quimérica de epítopos de linfócitos B, com resultados promissores, para uso em ELISA para diagnóstico da LTA. Sendo assim, este projeto propõe a padronização e avaliação de dois protótipos de kits ELISA utilizando os dois princípios antigênicos distintos supracitados, comparando o desempenho de cada um deles e elegendo o melhor modelo como proposta para produção de kits diagnósticos para LTA. Esta produção será realizada na plataforma de produção de kits diagnósticos de Bio-Manguinhos, Fiocruz e avaliados pelo LaPClinVigiLeish.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 14/12/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anelise Reis Gaya

Ciências da Saúde

Educação Física
  • determinantes da obesidade em pré-escolares sul-brasileiros: sunrise estudo
  • A presença de problemas de saúde na vida adulta, adquiridos na infância, destaca a situação nutricional atual e fortalece a importância de ações preventivas à ocorrência do sobrepeso e obesidade. É no ambiente familiar e escolar que as crianças desenvolvem seus hábitos e seu estilo de vida, nesses ambientes a criança estabelece suas preferências alimentares, tem os primeiros contatos com as telas, com brincadeiras e com os comportamentos do dia-a-dia, incluindo novas recomendações para crianças as quais propõem o entendimento do comportamento do movimento nas 24 horas (sono, atividade física e comportamento sedentário) afim de prevenir riscos precoces à saúde. Portanto, o presente projeto tem a pretensão de identificar quais os fatores associados à incidência de sobrepeso e obesidade em crianças com idades entre 2 a 5 anos. Para determinar esses fatores associados, nosso estudo realizar-se-á em um período de três anos, composto por quatro avaliações das mesmas crianças e seus familiares em uma amostra selecionada aleatoriamente em quatro regiões do sul do Brasil. Em cada um dos períodos recorreremos a avaliação do índice de massa corporal, perímetro da cintura , comportamento do movimento 24 horas composto pelas horas de sono, atividade física e tempo comportamento sedentário (acelerômetros), habilidades motoras, hábitos alimentares, cognição, estilo de vida dos pais e familiares mais próximos, nível socioeconômico e características do ambiente que residem. Nossa pretensão será produzir evidências sobre os principais determinantes da incidência da obesidade desde a infância por meio das análises de modelagem multinível que estabelecem uma relação hierárquica desses fatores. Isso significa afirmar que variáveis de nível diferenciado podem agir isoladamente ou em interação com outras variáveis de maneira a produzir efeitos específicos, individuais ou agregados no contexto analisado. Por fim, buscando evidencias para a prevenção precoce da obesidade.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anete Alberton

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • futuros de energia sustentável: impacto das partes interessadas no setor de energia
  • A sociedade atualmente enfrenta desafios sociais e ambientais. Dentre os componentes da infraestrutura social, a energia apresenta grande amplitude de interações e impactos ambientais. As transições para novos regimes sociotécnicos são necessárias e são construídas a partir de processos negociados entre diferentes atores. A inovação transformadora sofre pressões das instituições estabelecidas, ao mesmo tempo em que novos atores fazem pressão em favor de configurações sociotécnicas alternativas. Ante a pluralidade de alternativas e a viabilidade de cada uma associada às políticas de enfrentamento, é preciso considerar que diferentes trajetórias trazem diferentes stakeholders e, além disto, estes podem pressionar em direção a um ou outro caminho de transição. Combinações de políticas complexas, por exemplo, precisariam receber atenção de múltiplos analistas. O objetivo é analisar como o papel relacional dos atores reflete nos caminhos da transição energética para a sustentabilidade no Brasil. Pretende-se caracterizar as transições sociotécnicas para sustentabilidade e a perspectiva multinível enquanto framework de análise; aproximar teorias organizacionais do debate sobre transições energéticas; evidenciar os atores envolvidos no processo de transição, características e interações; realizando estudos de caso empíricos em empresas do setor. A proposta é plausível, pois há espaço para contribuição teórica de outros campos das ciências sociais, como o agregado de teorias organizacionais e, especialmente, a teoria dos stakeholders. A compreensão dos conflitos entre atores permite avaliar melhor as condições para que as transições sociotécnicas se materializem. O estudo apresenta caráter qualitativo e contextual, de caráter exploratório. Realizar-se-á prévia revisão sistemática da literatura científica. A coleta de dados inclui entrevistas semiestruturadas, observação e documentos. Propõe-se análise de conteúdo(software), interpretação narrativa, micro-história e QCA.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Anete Pereira de Souza

Ciências Biológicas

Genética
  • emprego da associação de diferentes ômicas integradas à análise de seleção genômica e aprendizado de máquina para o desenvolvimento de cultivares de uva para suco
  • A viticultura brasileira inclui a produção de uvas para processamento e consumo in natura. A obtenção de plantas superiores ocorre por seleção fenotípica a elevado custo, a qual sofre influência do ambiente, dificultando a identificação precisa de melhores genótipos. Busca-se hoje tornar o Programa de Melhoramento de Videira (PMV) do Instituto Agronômico (IAC) mais eficiente, rápido e menos custoso. O uso de informações genéticas, fenotípicas e de diferentes ômicas integradas à análise de dados altamente eficiente é fundamental para a implementação da Seleção Genômica (SG). A SG promove maior eficiência, menor custo e redução do tempo, resultando em maior ganho genético. Assim, propomos uma abordagem metodológica conjunta, envolvendo: a) fenotipagem convencional e por imagem; b) associação genômica ampla (GWAS) em 300 acessos do Banco de Germoplasma de videira do IAC; c) desenvolvimento de modelos de SG para os caracteres de interesse (cor das bagas, qualidade do suco e resistência a doenças); d) obtenção de transcriptomas de genótipos contrastantes para os caracteres de interesse e construção de redes de coexpressão gênica (RCG); e) identificação de genes nas RCG envolvidos nos fenótipos de interesse e de marcadores moleculares para a SG; f) construção de modelos preditivos por aprendizado de máquina para a seleção assistida por marcadores, os quais serão aplicados ao PMV por meio das associações genótipo-fenótipo identificadas (caracteres de interesse). g) identificação de genótipos e cruzamentos para obtenção de novas variedades. h) estudos citogenéticos em genótipos de interesse para cruzamentos, para averiguar a normalidade meiótica. Com dados genômicos decifraremos os fenótipos ao nível gênico por meio das RCG, os quais são associados às características de interesse e aos marcadores, incluindo os possivelmente associados aos fenótipos resultantes de epigenética. Propomos realizar a primeira etapa imprescindível à implementação da SG no PMV do IAC.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • diagnóstico auxiliado por computador para exclusão de tuberculose ativa em contatos de pacientes com tuberculose pulmonar – quebrando a cadeia de transmissão
  • Apesar de evitável e curável, a tuberculose (TB) ainda é a principal causa de morte por um único agente infeccioso no mundo.(1) Diferentes estratégias para aumentar a detecção da TB e a conclusão do tratamento nas últimas duas décadas não permitiram atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para incidência de TB e declínio da mortalidade. A OMS(2) e as Nações Unidas(3) têm agora metas específicas para eliminar a TB até 2050 (End TB Strategy), e o tratamento preventivo da TB (TPT) desempenha um papel estratégico para atingir essas metas.(4) A prevenção da TB ativa através do tratamento da infecção latente por Mycobaterium tuberculosis (ILTB) é uma pedra angular para alcançar a eliminação da TB.(5) A ILTB afeta cerca de 25% da população mundial(6) e aqueles com alto risco de progressão para TB ativa, como pacientes com condições imunossupressoras ou com infecção recente, devem ser tratados para prevenir adoecimento. Os contatos de pacientes com TB pulmonar ativa são a maior população existente direcionada ao tratamento com ILTB. A declaração das Nações Unidas de 2018 recomenda tratar, até 2022, 6 milhões de pessoas vivendo com HIV (PVH), 4 milhões de contatos de crianças e 20 milhões de contatos de adultos de pacientes com tuberculose ativa.(7) Isso não é uma tarefa fácil, porque a cascata do cuidado com os contatos inclui várias etapas, desde o teste da ILTB, a exclusão da TB ativa e a prescrição e adesão ao tratamento. Muitas perdas ocorrem em todas as etapas dessa cascata, e menos de 20% daqueles destinados ao tratamento completam o TPT.(8) No Brasil, menos de 2% completam o TPT, com as maiores perdas nos estágios iniciais da cascata.(9) O passo da exclusão da TB ativa é um gargalo em muitos países de baixa e média renda (LMIC, da sigla em inglês), incluindo o Brasil. Atualmente, a OMS(4) e o Ministério da Saúde do Brasil(10) recomendam a triagem de sintomas e a radiografia de tórax (RxT). O risco de adoecimento é tão alto nas PVH e em crianças com menos de 5 anos de idade que a OMS recomenda que em países de alta carga da doença (todos LMIC), essa etapa possa ser pulada nessas duas subpopulações. O Brasil, no entanto, recomenda RxT em todos os contatos antes que o TPT possa ser prescrito.(10) A indisponibilidade da RxT e a necessidade de especialistas para interpretar os resultados atrasam ou impedem a exclusão da TB e portanto o início do TPT. Alterações do parênquima pulmonar por doenças que não TB ativa incluem sequelas de TB (fibrose, bronquiectasias, cavidades, calcificações), doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias agudas, tumores, adenomegalias entre outras. Diversas imagens pulmonares que aparecem nos pacientes com a COVID-19, que recentemente atingiu já milhares de pessoas no planeta e pode acometer mais de metade da população, mesmo sem provocar sintomas, podem permanecer como sequela pulmonar, dificultando ainda mais a interpretação da RxT. Aplicativos que utilizam inteligência artificial foram desenvolvidos para superar essa barreira.(11–13) Nossa equipe tem trabalhado em estratégias para simplificar a cascata de atendimento de contatos e PLH para expandir o TPT nos LMIC. Anteriormente, trabalhamos em um novo teste baseado em soro para excluir TB, que apresentou um elevado valor preditivo negativo.(14) No projeto atual, pretendemos validar e desenvolver aplicativos para ler RxT de contatos e distinguir (a) padrões normais; (b) lesões parenquimatosas não relacionadas à TB e (c) lesões ativas da TB. O aplicativo desenvolvido pelo grupo será disponibilizado para incorporação no SUS, sem custos. Isso permitiria a exclusão no mesmo dia da TB ativa e a possibilidade de prescrição de TPR. Para isso, trabalharemos com uma equipe multidisciplinar que incluirá especialistas em TB, saúde pública e engenheiros especializados em inteligência artificial. Para aprendizado de máquina, usaremos um banco de dados RxT normal, de participantes de dois ensaios clínicos de diferentes regimes para tratar LTBI(15,16) e bancos de dados disponíveis publicamente de múltiplos RxT com e sem TB.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 20/06/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • impacto epidemiológico e interseção das pandemias por covid-19 tuberculose no brasil, rússia, índia e áfrica do sul
  • Área temática: Estudos epidemiológicos e testes clínicos para avaliar a sobreposição SARS-CoV-2 e outras comorbidades, em especial Tuberculose A atual pandemia global de COVID-19, causada por coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2), representa uma grave ameaça à saúde humana e ao bem-estar globalmente, particularmente nos países BRICS. Em 1º de agosto de 2020, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul sozinhos eram responsáveis por mais de 5,89 milhões de casos confirmados de COVID-19, quase um terço da carga global relatada da doença (~ 17,9 milhões), e 157.781 mortes. As lições aprendidas com pandemias de influenza anteriores sugerem que um considerável excesso de carga de morbidade e mortalidade deve resultar das interações entre COVID-19 e outras doenças respiratórias. Uma delas é a tuberculose (TB), doença infecciosa causada por Mycobacterium tuberculosis (M.tb), que matou cerca de 1,5 milhão de pessoas no mundo em 2019. Mais dados são necessários para compreender as interações epidemiológicas entre COVID-19 e TB em nível individual e populacional. Embora haja controvérsia, é possível que a COVID-19 tenha efeitos diretos na patogênese da TB, por ex. modulando o risco de progressão ou a gravidade da doença tuberculosa, o que resultaria no aumento da mortalidade em pacientes com TB. Por exemplo, um estudo mostrou recentemente que o tratamento de TB atual e prévio aumenta o risco de COVID-19 grave e morte em dados de vigilância de rotina precoce de pacientes com COVID-19 na África do Sul, indicando que os pacientes com TB representam uma população especialmente vulnerável que merece atenção especial durante a pandemia COVID-19. Compreender o impacto da COVID-19 epidemiológico e medidas de resposta relacionadas na epidemiologia da TB e na prestação de serviços de saúde para TB bem como desenvolver soluções inovadoras e pragmáticas para superar as consequências adversas é de extrema importância nos países do BRICS, onde a TB foi responsável por cerca de 569.000 mortes em 2019, um número que pode aumentar substancialmente durante e após a pandemia de COVID-19. Por outro lado, um melhor efeito de compreensão da TB nos desfechos (morbidade e mortalidade) da COVID-19 no nível individual (do paciente) também é importante, a fim de informar e individualizar o atendimento ao paciente e programar a necessidade de leitos, material e equipamento hospitalar. Corroborando essas preocupações, modelos recentes sugerem que um bloqueio de 3 meses e uma fase de restauração de 10 meses podem levar a 1,4 milhão de mortes adicionais por TB globalmente entre 2020 e 2025; o aumento de casos e mortes por TB pode resultar em um retrocesso de 5 a 8 anos nos esforços globais para eliminar a TB. Propomos um projeto colaborativo em 4 países do BRICS com uma carga simultânea e extraordinária de COVID-19 e TB. À medida que a epidemia por COVID-19 se dissemina nesses quatro países, compreender a interação do SARS-CoV-2 e da TB é essencial para reduzir a morbidade e mortalidade de curto e longo prazo. Através desta plataforma multipaíses única, a nossa equipe multidisciplinar desenvolveu uma abordagem inovadora para compreender as interações entre COVID-19 e TB no nível epidemiológico, de serviços de saúde e no nível clínico individual. Além disso, proporemos estratégias de mitigação para lidar com esse impacto e analisaremos seus efeitos utilizando métodos de modelagem inovadores. Usando uma abordagem de pesquisa multidisciplinar, pretendemos investigar o impacto epidemiológico e a interseção das pandemias por COVID-19 e TB em nível individual (paciente) e populacional. Para atingir este objetivo, o projeto tem os seguintes 5 objetivos complementares principais, com as equipes de cada país liderando, em colaboração, em domínios específicos. Estimaremos sistematicamente o impacto da COVID-19 e das medidas de resposta na cascata do cuidado da TB (Objetivo 1), o impacto da pandemia por COVID-19 na estrutura da população M.tb e os padrões de resistência aos medicamentos (Objetivo 2), e os desfechos clínicos dos pacientes com ambas as doenças (Objetivo 3). Usando uma abordagem de métodos mistos, pretendemos identificar um conjunto de medidas-chave para mitigar os efeitos da resposta COVID-19 a fim de agilizar a recuperação dos serviços de TB, o que pode mitigar retrocessos na luta contra a TB (Objetivo 4). Finalmente, usaremos abordagens de modelagem matemática inovadoras para estimar os efeitos da COVID-19 na incidência e mortalidade por TB em nível populacional nos 4 países (Objetivo 5), alimentando o modelo com os resultados dos objetivos anteriores. Vamos colaborar com programas nacionais de TB, outros parceiros governamentais, sociedade civil, grupos de defesa de pacientes, indústria e grupos acadêmicos. Contaremos com a atuação do comitê comunitário de acompanhamento de pesquisa (CCAP) em TB ao longo do projeto, desde a sua concepção até a divulgação dos seus resultados. Esperamos produzir, para tradução do conhecimento, além de artigos científicos, significativa capacitação humana, intercâmbio científico e um relatório abrangente para orientar os tomadores de decisão no sentido de mitigar as consequências da intersecção das pandemias de TB e COVID-19. Resumos executivos para cada objetivo serão produzidos.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 10/04/2021-30/04/2023