Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sonia Aparecida de Andrade Chudzinski

Ciências Humanas

Psicologia
  • xvii olimpíada brasileira de biologia e viabilização da participação dos melhores alunos classificados nas olimpíadas internacionais de biologia
  • Vide projeto anexo
  • Instituto Butantan - SP - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Sonia Barbosa dos Santos

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • clubes de ciências no rio de janeiro: rede integrativa para a democratização e popularização da ciência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 12/08/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sonia Barbosa dos Santos

Ciências Biológicas

Zoologia
  • sistemática integrativa, distribuição e conservação de moluscos de água doce, com ênfase em ancylinae (gastropoda: hygrophila: planorbidae) e hyriidae (bivalvia: unionida)
  • Os moluscos de água doce estão entre os grupos mais ameaçados de extinção. A deterioração ambiental e a introdução de espécies invasoras têm sido as principais causas de ameaça. Este panorama tem sido observado para espécies de moluscos em todo o mundo; contudo, aqui no Brasil a falta de dados sobre diversas espécies é um sério entrave. Informações sobre a taxonomia, sistemática, biologia reprodutiva, crescimento, distribuição, são essenciais para o conhecimento das espécies e seus status de conservação. Na última avaliação das espécies ameaçadas de extinção do Brasil, grande número de moluscos continentais foi classificado como DD (data deficient) ou NT (near threatened), categorias onde o conhecimento é insuficiente para avaliação apropriada. Reconhecendo a necessidade de se reverter esta situação, o Ministério do Meio Ambiente estimula a geração de conhecimento sobre estas espécies no âmbito da Portaria 43/2014. Assim, o presente projeto visa diminuir a falta de conhecimento sobre alguns grupos de moluscos de água doce, especialmente Ancylinae (Gastropoda) e Hyriidae (Bivalvia), tendo em vista a conservação das espécies. Para alcançar tal objetivo são propostas expedições de campo para obtenção de material com partes moles que permitam análises da concha, morfologia interna e biologia molecular. Além disto, vamos inventariar todos os moluscos ocorrentes nas localidades de coleta, permitindo aprimorar os mapas de distribuição e co-ocorrência das demais espécies. Estes também poderão ser utilizados em futuros estudos taxonômicos e sistemáticos. Em síntese, pretendemos aprimorar o conhecimento básico sobre os moluscos de água doce, não apenas subsidiando a sistemática, taxonomia e distribuição, mas também obtendo dados para melhores avaliações do estado de conservação destas espécies. Assim, estamos desenhando expedições com multipropósitos visando abordar diversas questões, porém relacionadas, de forma a maximizar os recursos empregados.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sônia de Avila Botton

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • pythium insidiosum: análises filogenéticas e filogeográficas baseadas em genes constitutivos e flagelares e suscetibilidade in vitro aos antimicrobianos nanoparticulados
  • Pythium insidiosum é um oomiceto aquático do Reino Stramenopila, Classe Oomycetes, Ordem Pythiales, Família Pythiaceae, Gênero Pythium e Espécie P. insidiosum com capacidade de infectar animais e seres humanos, resultando em uma enfermidade geralmente fatal, denominada pitiose. A pitiose é uma doença piogranulomatosa, prevalente em áreas tropicais, subtropicais e temperadas. Em humanos é uma enfermidade de prognóstico desfavorável, comum no sudeste da Ásia, principalmente na Tailândia. A pitiose humana também vem sendo descrita em outros países, inclusive no Brasil. Aspectos relacionados à variabilidade genética de isolados de P. insidiosum de diferentes regiões do Brasil e Tailândia, são importantes em estudos filogenéticos e filogeográficos de P. insidiosum, a fim de aperfeiçoar as técnicas de diagnóstico, elucidar diferenças na virulência, patogenicidade entre os isolados e nas relações agente-hospedeiro-meio ambiente. Os estudos de evolução molecular de P. insidiosum são realizados utilizando as sequências obtidas a partir de genes constitutivos e de um importante gene que codifica uma proteína imunodominante de P. insidiosum. Marcadores como pf16 e ocm1 relacionados com a expressão de proteínas da composição dos flagelos do zoósporo de P. insidiosum foram apontados como promissores para estudos de filogenia e evolução de oomicetos. Destaca-se que, o uso de um gene em estudo de evolução não representa a evolução de um genoma por completo, sendo necessário avaliar genes independentes e comparar os mesmos filogeneticamente. O tratamento de infecções causadas por P. insidiosum em animais e humanos é complicado pelas características singulares do agente, o qual, não possui ergosterol na membrana plasmática, sitio alvo da grande maioria das drogas antifúngicas. Dessa forma, P. insidiosum não é responsivo aos quimioterápicos disponíveis, sendo, imprescindível o desenvolvimento de opções terapêuticas inovadoras. Neste sentido, o desenvolvimento de nanopartículas (nanocápsulas e nanoesferas) representa um avanço significativo sobre os métodos tradicionais de administração de fármacos em termos de eficiência e eficácia. Essas formulações permitem a liberação controlada de princípios ativos, visando à diminuição de efeitos tóxicos e/ou aumento do índice terapêutico. Formulações contendo nanopartículas de óxido de cobre, demonstraram haver inibição no crescimento in vitro dos oomicetos Pythium aphanidermatum e Pythium ultimum, além disso, o uso de Melaleuca alternifolia em nanoemulsão, apresentou resultados promissores sobre o isolado P.insidiosum. Este projeto tem como objetivo avaliar a diversidade genética de isolados de P. insidiosum oriundos de lesões clínicas e ambientais provenientes de regiões da América, especialmente Brasil e Ásia, utilizando os marcadores genéticos: ITS, coxII, pf16 e ocm1. Adicionalmente buscar-se-á avaliar a evolução intra-espécie dos isolados de P. insidiosum. Estas análises são relevantes para observar a variabilidade genética presente na espécie em estudo, verificar a evolução dentre os isolados de P. insidiosum, bem como auxiliar a elucidar aspectos relacionados à patogenia e epidemiologia da pitiose. Além disso, buscar-se-á pesquisar a suscetibilidade in vitro de isolados de P. insidiosum às substâncias nanoparticuladas para testar futuras alternativas envolvendo a inovação tecnológica para o tratamento à pitiose clínica.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022