Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sherlan Guimarães Lemos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • novos complexos do tipo melen/melofen: síntese, propriedades eletroquímicas e aplicações
  • Os ligantes do tipo Salen são sistemas ligantes tetradentados do tipo N2O2 planar obtidos a partir da reação de condensação de precursores diaminas e salicilaldeído (substituído), e que exibem importantes propriedades coordenantes frente a metais de transição. Quando a diamina empregada é a o-fenilenodiamina ou um análogo, os produtos de condensação são referidos como salofens. Semelhantemente aos Salens/Salofens, os derivados diaminometilênicos do ácido de Meldrum também possuem um sistema de sítios coordenantes planar do tipo-N2O2 e, apesar de um número muito menor de exemplos conhecidos comparativamente aos Salens/Salofens, eles expressam apreciável propriedades coordenantes. Em função disso, esta família de ligantes tem sido chamada de Melens/Melofens em menção direta ao material de partida, o ácido de Meldrum. Apesar das semelhanças estruturais entre os Melens/Melofens e os Salens/Salofens, as descrições das propriedades eletroquímicas, das aplicações eletroanalíticas, das propriedades catalíticas e das suas aplicações no desenvolvimento de novos materiais, tanto para estes ligantes quanto para os seus respectivos complexos metálicos é praticamente desconhecida. Contrariamente a isto, existe uma farta literatura que nas últimas décadas tem descrito densamente estes mesmos aspectos para os Salens/Salofens, fato este que impõe esforços científicos necessários para explorar o potencial eletroquímico e catalítico dessa classe de substâncias, que pode resultar no desenvolvimento de novos materiais e outras aplicações – em eletroanálise, por exemplo – associado às propriedades que esses ligantes e seus complexos possam exibir. As investigações representam ainda uma janela de oportunidades de ampliar o conhecimento químico sobre essas substâncias, espelhando-se e comparando os resultados obtidos com aqueles já relatados para os Salens/Salofens. Assim, o objetivo principal desta proposta é realizar a síntese e estudo das propriedades eletroquímicas de novos complexos do tipo Melen/Melofen visando a obtenção de novos materiais e o desenvolvimento de novas metodologias eletroanalíticas, tendo como referência as aplicações relatadas na literatura para os complexos de Salen. Ainda com relação ao comportamento eletroquímico dos novos ligantes e complexos, serão realizadas também a investigação e a proposição de possíveis mecanismos redox a partir da execução de cálculos químico-quânticos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheyla Christine Santos Fernandes

Ciências Humanas

Psicologia
  • como explicar a expressão aberta do cyber-hate? um estudo sobre crenças dos agressores x vítimas
  • O presente projeto tem como finalidade responder a cinco questões centrais: (1) de que forma ocorre a emissão do cyber-hate entre as pessoas nas redes sociais (RSO)? (2) que crenças subjazem tais expressões de violência e ódio? (3) de que forma as vítimas de ofensas digitais experimentam o cyber-hate? (4) que crenças estão associadas às respostas das vítimas ao cyber-hate? (5) é possível se pensar em intervenções para o manejo de comportamentos apropriados nesses âmbitos? Para responder a essas questões, tomou-se como objetivo geral desta investigação analisar a expressão do cyber-hate no Facebook na perspectiva dos agressores e das vítimas à luz da Teoria da Ação Racional (TAR) e da Teoria da Ação Planejada (TAP). Serão consideradas quatro categorias específicas de cyber-hate, o político, o dirigido aos nordestinos, o dirigido às minorias sexuais (mulheres e LGBTs) e o étnico-racial. Dois estudos serão necessários para contemplar o objetivo proposto: inicialmente, será realizado um mapeamento dos diferentes tipos cyber-hate no Facebook, através dos comentários postados em grupos e páginas de livre acesso (Estudo 1). Na sequência, serão disponibilizados nos ambientes virtuais selecionados, questionários abertos acerca das crenças relativas ao cyber-hate (Estudo 2 – Etapa 1). Tomando como base os resultados obtidos, serão elaboradas duas escalas para coletar os dados da segunda etapa do Estudo 2, considerando a perspectiva do cyber-hate para os agressores e para as vítimas. Visando validar as escalas, serão realizadas análises dos itens por juízes e em grupos focais, tendo como objetivo a validação de conteúdo de cada escala. Posteriormente será realizado um estudo piloto da versão preliminar dos instrumentos e, em seguida, através de survey eletrônico, serão coletados os dados finais. Como resultados globais desta proposta, estima-se a obtenção de duas escalas validadas sobre crenças relativas à expressão do cyber-hate, para agressores e para vítimas, respectivamente, bem como, a apresentação de dois modelos explicativos da expressão do cyber-hate, um primeiro modelo sobre a intenção comportamental de expressar cyber-hate no Facebook, e um segundo modelo explicativo da intenção comportamental de resposta ao cyber-hate por parte das vítimas nessa RSO.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Shirley Lima Campos

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • desfechos clínicos e da funcionalidade respiratória e musculoesqueletica de pacientes críticos com covid-19 submetidos a diferentes métodos de ajuste da peep sob monitoração da tomografia de impedância elétrica
  • Introdução: A Doença de Coronavírus 2019 (COVID-19), causada pela Síndrome Respiratória Aguda Grave-Corona Virus-2 (SARS-CoV-2) requer suporte ventilatório mecânico (VM). Nesse cenário vem sendo recomendado estratégias protetoras de ventilação precoce de modo a evitar lesões induzidas pelo ventilador mecânico, principalmente ocasionadas por pressões positivas expiratórias finais (Peep) inadequadas. Contudo o melhor método de ajuste da Peep para esses pacientes ainda não está bem estabelecido, já que sua evolução clínica e morfofuncional pode diferir da síndrome de desconforto respiratório agudo (SDRA) decorrentes de outras etiologias, bem como, variáveis da função respiratória e dos músculos periféricos, podem ser atingidos em função do longo tempo sob ventilação mecânica e imobilidade no leito. Objetivo: Comparar a evolução clínico-laboratorial e das funções respiratória e dos músculos periféricos em pacientes ventilados mecanicamente com COVID-19 submetidos ao ajuste da Peep pela Tabela Ardsnet (controle) em relação a pacientes com Peep titulada pela driving pressure (DP) e pela Tomografia de impedância elétrica (TIE). Método: Ensaio clínico, controlado, randomizado, duplo cego, no qual 90 pacientes após a intubação orotraqueal serão randomizados em 3 grupos para ajuste da PEEP: Controle (uso da tabela Ardsnet), Driving Pressure-DP (Peep ajustada para a menor DP), e TIE (Peep para colapso < 5%). Dados clínicos, laboratoriais, de oxigenação, ventilação, mecânica do sistema respiratório e regionais, além de desfechos da musculatura periférica (força e funcionalidade) serão monitorados desde a intubação à extubação na posição supina e prona. Os dados serão coletados e arquivados para análise, que considera diferença entre os grupos com p<0,05. Resultados esperados: A partir deste estudo espera-se identificar o método de ajuste da Peep relacionada com maiores efeitos benéficos e menor efeito deletério nos pacientes críticos sob VM, de modo, a definir a estratégia ventilatória mais adequada a estes pacientes.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Shirley Nakagaki

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • preparação de sólidos catalíticos multifuncionais para transformações catalíticas únicas e/ou sequenciais por meio da imobilização de metaloporfirinas e enzimas em sólidos lamelares
  • A catálise heterogênea empregando metaloporfirinas (MP) vem sendo pesquisada nas últimas décadas, como alternativa para contornar os problemas enfrentados na catálise homogênea empregando esses complexos (falta de robustez das espécies catalíticas nas condições drásticas da reação; reações paralelas envolvendo as espécies catalíticas que possam levar a baixa eficiência da reação e a dificuldade na separação do catalisador para o seu posterior reuso) o que pode tornar o processo catalítico mais interessante e vantajoso para a idealização de produtos tecnológicos. Porém, a seletividade e a alta conversão alcançada na catálise homogênea por MP nem sempre são as mesmas alcançadas na catálise heterogênea e esses são os principais desafios a serem vencidos com o uso de complexos imobilizados. Apesar de todos os avanços nas pesquisas acadêmicas envolvendo MP, a maioria dos relatos se restringe a investigação desses compostos como catalisadores de reações únicas, seja em meio homogêneo seja heterogêneo. Além disso, o relato de catalisadores sólidos multifuncionais envolvendo MP bem como catalisadores capazes de atuar de forma eficiente e seletiva em reações sequenciais é raro. Nos últimos anos nosso grupo de pesquisa vem desenvolvendo catalisadores baseados em MP, principalmente de íons de Fe e de Mn, que foram estudados em processos homogêneos e heterogêneos em reações de oxidação de alcanos, de alcenos e de degradação de corantes orgânicos; sendo investigados mecanismos de reação e diferentes seletividades e atividades, dependendo da substituição na MP e do metal empregado. A heterogenização dessas MP em diferentes sólidos (sílicas, compostos lamelares diversos, vidros porosos, dentre outros) e até mesmo a construção de polímeros de coordenação baseados em blocos porfirínicos, promoveu a obtenção de catalisadores sólidos. A catálise heterogênea possibilitou aos compostos preparados maior tempo de vida do catalisador, sua recuperação do meio de reação e reuso. Além disso, em alguns casos levou a diferentes e inusitadas seletividades. Essa vasta gama de catalisadores, tanto do ponto de vista molecular como da química de materiais, assim como as informações obtidas nos usos catalíticos, aliadas a expertise do grupo na catálise, fizeram com que nosso horizonte pudesse ser ampliado nessa nova proposta de pesquisa. Nesse sentido, no presente projeto pretendemos ampliar e avançar no estudo catalítico e emprego de porfirinas e metaloporfirinas. Diante desse contexto, a proposta aqui apresentada tem como principal objetivo, acreditamos que de forma inédita no país e no exterior, preparar sólidos catalíticos baseados em compostos lamelares da família dos hidróxidos duplos lamelares (HDL) e dos hidroxissais lamelares (HSL) contendo enzimas e diferentes metaloporfirinas sintéticas imobilizadas, visando à utilização desses sólidos como catalisadores em reações únicas e sequenciais. Para tanto o grupo pretende contar com a colaboração de estudantes de graduação e pós-graduação, além de pesquisadores da UFPR especialistas em química de coordenação e preparação e caracterização de compostos lamelares. A imobilização de complexos porfirínicos e enzima em um mesmo sólido suporte e a adequada caracterização dos novos materiais resultantes é um desafio a ser vencido nesse projeto. No entanto, alguns resultados preliminares estimulantes já foram obtidos. Além disso, a investigação da atividade de cada complexo em reação única bem como em reações sequenciais one pot também serão investigadas. Alguns sistemas catalíticos prova-de-conceito são colocados no projeto mas outros poderão ser investigados no seu desenvolvimento. Devido ao ineditismo da proposta quanto aos aspectos científicos e de inovação e ao que tange a qualidade e originalidade do projeto, visto ser uma proposta desafiadora do ponto de vista de estabelecimento de condições ideais e de ferramenta de caracterização dos sólidos preparados; espera-se avanço em relação ao estado da arte da investigação catalítica de moléculas versáteis como são as metaloporfirinas. Sendo assim, as metas que se pretende alcançar com a execução desse trabalho são: - Obter suportes inorgânicos baseados em compostos lamelares das famílias dos hidróxidos duplos lamelares e hidroxissais lamelares para a imobilização de catalisadores envolvendo metaloporfirinas e enzimas. - Obter metaloporfirinas para fins catalíticos a partir de sais de Mn e Sn. - Desenvolver estratégias adequadas à imobilização de mais de uma metaloporfirina e uma enzima em um mesmo sólido lamelar (proposição ideal - Glucose oxidase), para estudar o desempenho catalítico em reações únicas, multifuncionais e sequenciais. A imobilização de enzimas em sólidos lamelares e a manutenção da atividade enzimática bem como a utilização de catalisadores baseados em enzimas em meio não completamente aquoso é uma das metas mais importantes desse trabalho, visto que são escassos os trabalhos catalíticos envolvendo essa família de sólidos. Nossa abordagem é totalmente inédita no país e os relatos internacionais são ainda poucos, o que nos estimula a propor a preparação e a investigação do uso desses sólidos nesse projeto. - Testar sólidos resultantes da imobilização de uma enzima, uma metaloporfirina, uma enzima e uma metaloporfirina e uma enzima e ao menos duas diferentes metaloporfirinas em reações únicas e reações sequenciais. Ressaltamos que a estratégia aqui proposta é original e inédita e desconhecemos o emprego dessa classe de sólidos a qual o projeto se propõe a preparar, em pelo menos três reações que podem vir a ocorrer em sequência dependendo dos catalisadores e condições otimizadas. - Investigar a capacidade de recuperação e re-uso dos sólidos catalíticos preparados. -Desenvolver estudos cinéticos dos processos catalíticos investigados. - Formar recursos humanos com habilidades e expertise em química inorgânica e catálise. - Reportar os resultados alcançados em revistas especializadas e em eventos científico
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022